Em apenas um mês, cerca de 700 atendimentos por telemedicina foram realizados em comunidades carentes de Natal e região metropolitana. O resultado é uma iniciativa da associação sem fins lucrativos SAS Brasil, em parceria com a distribuidora de combustíveis ALE, que mantém sede na capital potiguar e doou R$ 390 mil para o projeto. Até então, esse tipo de consulta médica não estava disponível no Nordeste, mas, com o recurso doado pela companhia, foi possível implantar a primeira base do SAS Brasil na região para a realização das teleconsultas.

Em Natal, grande parte do atendimento está concentrado na região Norte, na comunidade Mãe Luiza e no bairro Cidade Nova, local onde fica a matriz da ALE. Segundo Sávio Mourão, diretor do SAS Brasil, além dos 700 teleatendimentos, a instituição estima um impacto social positivo em cerca de 1.300 pessoas.

“O número de atendimentos significa a quantidade de pessoas que estavam em frente à tela do celular para a realização da teleconsulta e receberam as orientações de um médico. Já o impacto é mensurado em relação a todas as pessoas que moram na mesma casa. Isso porque elas são diretamente impactadas, pois o familiar doente não terá que se expor e ir a um pronto socorro, por exemplo. As famílias também aprendem bastante com os médicos do SAS Brasil, que passam recomendações para todos na casa”, explica.

Foto: Hector Santos

Foto: Hector Santos