Em entrevista à esta Tribuna do Norte, o Secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, Flávio Azevedo, comentou a intenção do Governo de Robinson Faria (PSD) em vender a Potigás e bens do Estado, como forma de arrecadar dinheiro.

Azevedo justifica que “é um pensamento do Governo de tornar o Estado mais leve, vendendo ativos que não tenham função social”.

A Potigás não tem nenhuma função social? A Potigás atualmente não gera lucro ao Estado? Quantas famílias sobrevivem graças à Potigás? São perguntas que ficam no ar.

A possibilidade da venda da Potigás e de bens do Estado é mais uma preocupação que devemos ter com o Governo Robinson, que está terminando de raspar o tacho do Funfir (Fundo Financeiro do Estado), de onde vem sacando milhões mensalmente, para garantir em dia -até então – o pagamento de inativos e pensionistas do Estado.

Se venderem o patrimônio do Estado vão cometer um descalabro que o próprio Robinson no passado condenou. 

Comentários do Site

  1. Marcondes Gadelha

    Tem que vender urgente a potigaz, ela só dá prejuízo, é uma cabide de emprego para políticos

    O papel do estado e de saúde , segurança e educação