SEJUC foi alertada três dias antes da rebelião de Alcaçuz 

O Governo do Estado não pode mais continuar com o discurso que a rebelião em Alcaçuz foi fatalidade. 

A Tribuna do Norte conseguiu documentos enviados pela direção de Alcaçuz à SEJUC que relatavam uma situação alarmante e instável, com risco de invasão de pavilhões e mortes, e pediam “total atenção das autoridades”. 

Os documentos foram enviados nos dias 3, 9 e 11 de janeiro. 

O Secretário Virgulino insiste na tese de “fatalidade”.