O Senado realizou, nesta segunda-feira (16) uma sessão especial de homenagem “in memoriam” ao arcebispo de Natal, Dom Nivaldo Monte, pela passagem do centenário do seu nascimento, comemorado em março. A sessão aconteceu a pedido da senadora Fátima Bezerra.

Para a autora da proposta, Dom Nivaldo sempre trabalhou para que o povo mais carente do estado conquistasse melhores condições de vida. “Ele era possuidor de uma inteligência admirável e sempre esteve a serviço de uma sociedade nova, mais solidária e fraterna. Estamos falando de alguém que dedicou uma vida inteira aos ensinamentos contidos no evangelho e à população mais necessitada do estado”, afirmou Fátima.

Além da proponente, participaram da sessão especial os senadores Garibaldi Alves Filho e Agripino Maia; a reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Ângela Paiva; o ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça e representante da Academia Norte-rio-grandense de Letras, José Augusto Delgado; e o Cônego José Mário de Medeiros.

Garibaldi registrou que Dom Nivaldo ingressou ainda adolescente no Seminário de São Pedro, em Natal, sendo ordenado padre no início de 1941. Depois de passar pelas paróquias de São Gonçalo do Amarante e de Goianinha, foi transferido para Natal. Na capital, engajou-se nas causas sociais, como assistente do Secretariado Arquidiocesano de Ação Social, a partir de 1946. Entre os anos de 1965 e 1988 foi Arcebispo de Natal. Antes, foi bispo auxiliar de Aracaju (SE) e administrador apostólico em Natal.

O senador José Agripino citou algumas das qualidades demonstradas por Dom Nivaldo, como o seu temperamento conciliador e afável. “Ele era o pastor, era um homem caridoso, era um homem de fé e era um homem acima do seu tempo”, testemunhou. Agripino elogiou o então prefeito Carlos Eduardo Alves por ter dado ao Parque da Cidade de Natal o home de Dom Nivaldo Monte. “Nada mais justo, pois ao deixar o arcebispado ele exerceu, em Emaús, sua vocação de botânico”.

Sessão

Comentários do Facebook

Deixe um comentário