A bancada federal do Rio Grande do Norte se reuniu com os prefeitos, vice-prefeitos, secretários municipais e vereadores que estão em Brasília para a Marcha dos Prefeitos 2019, a fim de debater os principais desafios dos gestores municipais e apresentar as propostas de interesse dos municípios que tramitam no Congresso Nacional. O encontro aconteceu nesta quarta-feira, 10, na Câmara dos Deputados.

Fotos: Ricardo Morais

Bancada 1

Das temáticas debatidas entre parlamentares e gestores municipais, destaque para a PEC 61/2015, que visa possibilitar a transferência de recursos de emendas individuais diretamente para estados e municípios, que foi aprovada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal. A expectativa é de que a proposta também seja aprovada na segunda votação na Câmara dos Deputados.

Deputados, senadores e gestores também debateram a revisão do pacto federativo, repasses dos recursos da cessão onerosa da Petrobrás, recursos para obras estruturantes como rodovias e pontes, o pagamento obrigatório das emendas parlamentares e a Reforma da Previdência.

Estiveram presentes todos os integrantes da bancada: os deputados Benes Leocádio (PRB), Beto Rosado (PP), Fábio Faria (PSD) General Girão (PSL), João Maia (PR), Natália Bonavides (PT) e Walter Alves (MDB), além de Rafael Motta, e os senadores Jean Paul Prates (PT), Styvernson Valenim (Podemos) e Zenaide Maia (PROS).

Bancada 2

Comentários do Facebook

Comentários do Site

  1. Jose Odecio

    Caro heitor,

    A forma mais eficiente para fazer com que as passagens aereas para nata è permitir que tenhamos mais empresas aéreas no mercado brasileiro, e para isso é so o senado aprovar a alteracao na lei geral do turismo e MP que tratam da permissão que empresarias aéreas possam ter capital 100% estrangeiro e assim permitir a competição. Sem isso, é so discursos sem solução pratica. Dai faço um apelo aos senadores do RN que encampem essa batalha no senado federal

  2. Jose Odecio

    Corrigindo: … para que as passagens aéreas para Natal baixem é preciso permitir que tenhamos mais empresas aéreas…