A greve no Instituto de Previdência do RN (IPERN) chega ao seu quarto dia nessa quinta-feira (05) e é um pedido de socorro; uma denúncia da situação precária do quadro de servidores do Órgão que conta com apenas 75 servidores ativos para atender a demanda de todo o Estado.

A paralisação no IPERN teve início no dia 02 de março e segue por tempo indeterminado, até que o Governo atenda as principais demandas dos servidores, que são: realização de concurso público; e implantação de auxílio-alimentação.

Até o momento, mesmo sem qualquer retorno positivo do Governo, a categoria segue firme no movimento grevista. As atividades realizadas pelo órgão, dentre as quais: recadastramento; atualização de contas bancárias; consultas processuais e de contracheque; e pedidos de isenção de imposto de renda, estão suspensas em Natal, Mossoró e Caicó.

IPERN_NATAL

Comentários do Facebook

Os comentários estão fechados.