Política

Em Mossoró, Ministra da Agricultura garante apoio aos pleitos de salineiros e fruticultores

A Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, cumpriu agenda em Mossoró, na sexta-feira (15) e na manhã deste sábado (16).

Visitou a Fazenda Famosa, em Mossoró, que ocupa 7 mil hectares, dos quais 3 mil são destinados ao cultivo de melões e melancias. A ministra disse que voltará à região “dentro de três meses com ações concretas para a geração de emprego e renda, principalmente para o pequeno produtor”.

A Ministra se reuniu com a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) e a governadora Fátima Bezerra (PT). Integrantes da bancada federal também acompanharam a agenda, como os senadores Zenaide Maia (PROS) e Jean-Paul Prates (PT) e os deputados federais Beto Rosado (PP), General Girão (PSL) e Rafael Motta (PSB).

Fruticultores
Tereza Cristina destacou que é preciso que as políticas públicas cheguem ao produtor sem intermediários, com assistência técnica e crédito abundante. A viagem, disse, é importante para ver in loco, “o que se pode fazer pela região, que é tão importante para o país e tão populosa”.

Salineiros
Na reunião com os salineiros, a pauta foi o decreto presidencial que torna o sal bem de interesse social. O documento tem como objetivo dar segurança jurídica para os produtores e isso dá respaldo e segurança ao setor salineiro.

Cotidiano

Ex-ministro abre congresso de Agricultores do RN na quarta (21)

O ex-ministro Gilberto Carvalho é uma das presenças mais aguardadas do X Congresso da Fetarn – Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Rio Grande do Norte – que acontecerá entre os dias 21 e 23 de fevereiro no Centro de Eventos Mardunas, em Nísia Floresta, reunindo agricultores de quase todos os municípios potiguares.

Carvalho fará uma análise da conjuntura política atual e explanará, junto a delegados da Fetarn, sobre comunicação popular para base.

No último dia do evento, será realizada a eleição da nova diretoria da Fetarn para o mandato de quatro anos (2018-2022). Segundo prevê o estatuto da entidade, haverá renovação de pelo menos 30% dos membros.

Geral

Robinson fala com Agricultores e promete atender algumas reivindicações

Nesta quarta-feira (20), integrantes do movimento rural do Estado lotaram o pátio da Governadoria em protesto cobrando melhorias ao Governo do Estado.

O governador Robinson Faria desceu a rampa da Governadoria e, mais uma vez, recebeu na área externa do Centro Administrativo o movimento rural do Estado, para dizer que até o fim do ano estará atendendo totalmente os pleitos.

Constam os seguintes itens: a retomada da construção da Estrada da Produção, com o primeiro trecho que liga São Tomé a Cerro Corá para ficar pronto até o final do ano; reativação do Comitê Estadual de Acompanhamento Permanente das Ações de Convivência com o Semiárido; instalação de um Gabinete de Gestão Integrada dos Recursos Hídricos para garantir o abastecimento de água; a contrapartida do Garantia Safra, com o compromisso de pagar em tempo hábil o aporte relativo ao que diz respeito ao Estado; a licitação da Barragem Umarizeiro, em Umarizal; a criação de um grupo de trabalho para elaborar a proposta do Centro de Referência de Manejo Sustentável; até o final de Junho será apresentado o Plano de Operações no meio rural pela Secretaria de Defesa Social.

Por último, o Governador deu a boa notícia às mulheres do movimento rural que corriam o risco de não conseguir participar da 5ª Marcha das Margaridas, marcada para agosto, que vai para Brasília (DF), garantindo a cessão à Fetarn de seis ônibus custeados pelo Governo para o transporte delas.

Foto: Demis Roussos

Fetarn_Demis Roussos (5)

DiversosPolítica

Robinson promete atender todas as reivindicações dos agricultores familiares

Na manhã desta quarta-feira (11), um grupo de agricultores familiares protestaram em frente ao prédio da Governadoria, reivindicando vários pontos.

O grupo ficou surpreso quando o governador desceu a rampa e foi conversar com todos, recebendo da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar do Rio Grande do Norte (Fetraf) a pauta de reivindicações.

Saudando todos os manifestantes, Robinson Faria deixou seu recado: “Sejam bem-vindos, aqui é a casa de vocês. Vamos trabalhar, eu e minha equipe, para atender o máximo possível todas as reivindicações desse documento que está em minhas mãos. Uma audiência só se torna legítima quando todos participam”, disse ele referindo-se ao fato de ter feito questão de receber o documento em frente ao prédio.

Dentre os vários pontos de reivindicação, consta a conclusão da obra da Central de Comercialização da Agricultura Familiar, que está paralisada há vários governos anteriores; um outro, ponto diz respeito à instalação e recuperação de 500 poços artesianos já perfurados nos municípios de base da Fetraf, nas regiões do Potengi, Alto e Médio Oeste, Canavieira, Trairi, Seridó e Mato Grande; a ampliação do Sistema de Adutoras em Bento Fernandes com uma extensão de 55 quilômetros e em São Miguel do Gostoso com 40 quilômetros, que vão passar por vários assentamentos e comunidades rurais é um outro ponto de reivindicação do movimento. A Fetraf também sugeriu ao Governo do Estado que seja criada uma Secretaria de Desenvolvimento Agrário, para que aglutinasse todos os interesses da agricultura familiar num órgão só. “Vendo toda a pauta, percebo que não há nada impossível de ser cumprido. Acredito que de dois a três meses vamos entregar a Central de Comercialização. Essa reunião é para a gente organizar o início das negociações com o movimento. Todas as Secretarias presentes aqui terão o compromisso de se sentar e discutir com a Fetraf ponto por ponto das pautas”, garantiu Robinson Faria.

Foto: Demis Roussos

Reunião Fetraf_Demis Roussos (7)

Política

Ministra da Agricultura recebe bancada do RN para tratar do subísido do milho‏

A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, recebeu na tarde desta terça-feira (10), os senadores Fátima Bezerra (PT) e Garibaldi Alves (PMDB),  além dos deputados federais Beto Rosado (PP), Felipe Maia (DEM), Rafael Motta (PROS) e Walter Alves (PMBD). Eles foram cobrar a publicação da portaria interministerial que garante o subsídio para o milho comercializado pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB).

Da ministra, ouviram que a portaria será reeditada com regras mais rígidas, para beneficiar apenas os pequenos agricultores que mais precisam do subsídio. A portaria que subsidiava o milho até dezembro de 2014 garantia o benefício para uma faixa mais abrangente de agricultores. Hoje, sem o subsídio, a saca de 60 kgs é comercializada por R$38,40 pela CONAB.

Foto: Cedida

z