Política

Carlos Castim anuncia aposentadoria e se despede da Procuradoria do Município de Natal

O advogado e ex-secretário de Estado Carlos Castim se despediu, na última semana, da sua missão na Procuradoria do Município de Natal, após 40 anos de serviço público. Agora aposentado, se dedica à missão de preparar a campanha para concorrer ao cargo de vereador de Natal, pelo PDT, na próxima eleição.

Na Procuradoria, Castim orgulha-se de ter participado de momentos marcantes para o Município. Um deles foi em 2013, quando Natal teve a maior arrecadação da sua historia, com o pagamento em parcela única de uma dívida fiscal no valor de R$ 53 milhões.

O ex-prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) elogia o ex-procurador: “Castim foi peça decisiva para levar a efeito tantos projetos, obras e ações que, tenho certeza, melhoraram muito a cidade”, afirma, dando como exemplo a obra do calçadão de Mãe Luiza.

thumbnail_IMG-20200604-WA0058

Política

Carlos Castim vai disputar vaga de vereador em Natal pelo PDT

Após ter deixado semana passada a Procuradoria Geral do Município, o advogado Carlos Castim se filiou ao PDT (Partido Democrático Trabalhista) para disputar vaga de vereador em Natal.

Pré-candidato, o procurador de carreira coloca seu nome pela primeira vez para uma campanha eleitoral e ratifica que a sua escolha partidária foi por coerência, por ser uma característica de sua carreira como gestor durante 40 anos de serviço público.

Política

Carlos Castim emite nota após citação em delação da Odebrecht referente ao Governo Wilma

NOTA À IMPRENSA

Na manhã deste sábado (15) fui totalmente pego de surpresa pela notícia de que meu nome havia sido citado em um depoimento de um ex-diretor da construtora Norberto Odebrecht, envolvendo suposto pagamento de colaboração financeira para campanha ao Governo Wilma de Faria.  

Sobre tal fato, é preciso, em respeito à verdade, aos meus colegas de profissão e de secretariado, bem como à população natalense a quem sirvo, prestar os seguintes esclarecimentos:

1 – Ouvindo cuidadosamente o depoimento do Senhor Arial Parente, ex-diretor da Construtora Norberto Odebrecht, destaca-se que: EM MOMENTO ALGUM DE SEU DEPOIMENTO, o depoente diz ter intermediado ou tratado COMIGO, a respeito de qualquer pagamento ao Governo Wilma de Faria;

2 – A ÚNICA VEZ em que meu nome é mencionado, se refere a um contexto de pessoas que TALVEZ, tivessem sido INFORMADAS sobre as senhas para liberação do suposto pagamento autorizado pela empresa. Adiante, o mesmo depoente afirma não saber quem recebeu o valor;

3 – Para melhor esclarecimento e para que nenhuma dúvida paire a respeito do que foi falado pelo depoente envolvendo o meu nome, é importante reproduzir fielmente, abaixo, a parte que se refere ao meu nome. Assim, diz o depoente: 

“ As senhas e as datas de pagamento eram informadas, POSSIVELMENTE à Carlos Faria ou TALVEZ à Carlos Castim, então secretário adjunto, ou TALVEZ a outras pessoas que não me recordo.”;

04 – Ainda com relação à data em que esse suposto pagamento ou comunicação sobre a liberação das senhas e respectivo pagamento teria ocorrido, o ex-diretor afirma literalmente o seguinte:

“ Isso foi 2008. Tem 8 (OITO) anos. Nessa época eu estava com várias obras tocando simultaneamente, com muitos problemas; falta de dinheiro, obras paralisadas e… Então o Pacífico (diretor da Odebrecht) autorizou esse pagamento com a finalidade de não faltar recursos para obra…”;

05 – DOIS PONTOS desse depoimento merecem ser destacados: O primeiro é a palavra TALVEZ (ADVÉRBIO DE DÚVIDA) empregada pelo ex-diretor ao se referir à minha pessoa, assim como quando se dirige “… TALVEZ a várias outras pessoas que não me recordo”. O segundo ponto é que em 2008, eu já não era mais Secretário Adjunto da Casa Civil do Governo do Estado, função que desempenhei até janeiro de 2007;

06 – Acredito, com toda a tranquilidade de minha consciência, que a citação ao meu nome no depoimento do ex-diretor da Odebrecht, se deve, única e exclusivamente, ao fato de ter, no período de 2003 até janeiro de 2007, ocupado o cargo de Secretário Adjunto do Gabinete Civil, sendo responsável pelo acompanhamento dos problemas administrativos internos do GAC e demais Secretarias e órgãos da Administração Direta e Indireta do Governo do Estado. Assim sendo, afirmo que JAMAIS tratei de qualquer assunto de natureza política e/ou empresarial, porquanto não era da minha alçada.

Natal, em 15 de abril de 2017.

CARLOS SANTA ROSA D’ALBUQUERQUE CASTIM

Procurador-Geral do Município De Natal.