Sem categoria

Sindicato repudia comportamento de professor do IFRN de Pau dos Ferros

O Sinasefe Natal, diante dos últimos acontecimentos envolvendo professor vinculado ao Campus Pau dos Ferros e seus comentários sobre aquela cidade, repudia com veemência a postura adotada pelo referido docente, ao mesmo tempo em que lamenta a exposição negativa que este fato tem trazido ao IFRN.

Entendemos que a ação do docente fere de maneira frontal a conduta ética que se espera de um professor, assim como nem de perto condiz com o papel de servidor público no exercício do cargo. Além disso, seus comentários ofendem de maneira reprovável o distinto povo de Pau dos Ferros, que traz consigo a força de luta comum a todos os nordestinos, os quais precisam aprender a lidar desde cedo tanto com as adversidades regionais quanto com a ineficácia das políticas públicas implantadas.

Consideramos imprescindível, por fim, que sejam tomadas todas as providências cabíveis por parte da Reitoria do IFRN, no sentido de apurar os fatos com rigor e imparcialidade, adotando medidas que busquem evitar casos lamentáveis como este.

Nossa solidariedade ao povo de Pau dos Ferros!

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica (Sinasefe).

Sem categoria

Secretária afirma que greve da Educação é política

Para a secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho, a falta de justificativas concretas para a greve levanta sérios questionamentos sobre a atuação política do sindicato que, em ano eleitoral, busca atingir o governo por meio de uma secretaria que não tem medido esforços para corrigir o rumo da Educação. “Com as vantagens garantidas pela governadora, estamos zerando uma pauta que há muito tempo não era cumprida. Deixo claro que não fazemos isso em função do sindicato. Esse é o nosso compromisso direto com os professores”, disse a secretária.

Ao todo, desde 2011, foi concedido aumento acumulado de 91,53%. Na prática, um professor em início de carreira receberá R$ 1.780 contra R$ 930 antes da gestão da Governadora. “Enquanto isso, vários estados e municípios não cumprem o piso, muito menos o terço da jornada de trabalho para planejamento, que conseguimos implantar em 2013. Estamos trabalhando para avançar ainda mais, no entanto, é preciso reconhecer o que já foi feito. Basta comparar o reajuste de 91,5% em três anos contra os 7% concedido no governo anterior”, reforçou Betania Ramalho.

A titular da pasta também comentou que o novo piso dos professores deixa o Rio Grande do Norte na posição de um dos únicos do país a cumprir plenamente o estabelecido pelo Ministério da Educação. Isso permite que os professores reordenados tenham uma carga de trabalho destinada também a atividades fora de sala de aula para atendimentos aos alunos e planejamento de atividades. “Além disso, liberamos quinquênios e pecuniárias retidas desde 2002, além de outras ações positivas, como a concessão de três mil aposentadorias”, ressaltou a secretária

Por fim, a secretária fez um apelo aos professores que conhecem a verdadeira realidade da Educação no Rio Grande do Norte. “Peço aos professores que permaneçam nas salas de aula, cumprindo seus horários. Quem acompanha as nossas ações sabe que estamos trabalhando com planejamento e colocando em prática uma política estruturante para a Educação do Estado. Estamos buscando corrigir a rota da má gestão deixada pelos governos anteriores e seus nove secretários em oito anos. O aluno não pode ser penalizado com mais uma greve política”, concluiu Betania Ramalho.

Sem categoria

Secretaria Estadual de Educação emite nota sobre reordenamento de escolas em Caicó

A Secretaria de Estado da Educação vem a público prestar esclarecimentos sobre o reordenamento de três escolas da rede estadual de ensino em Caicó.

Ao longo dos anos, a queda na taxa de natalidade, a construção de prédios escolares pelas prefeituras, a abertura dos Institutos Federais e a construção de unidades estaduais em locais que ainda não contavam com essa oferta, tem diminuído drasticamente o número de matrículas em algumas escolas do Estado, tornando espaços ociosos, subaproveitando os profissionais e, consequentemente, os recursos da população.

Por esses motivos, em todas as regiões, a Secretaria da Educação tem realizado o reordenamento de sua rede, unindo turmas ou escolas com número reduzido de alunos, otimizando recursos e profissionais. Ganha o aluno, que tem o seu direito à escola garantido, em melhores condições, os profissionais e servidores, que passam a ter uma melhor estrutura para trabalhar, e a população, que através dos impostos patrocina a Educação Pública e vê a verba pública sendo utilizada de forma mais adequada.

Quando o Estado mantém duas escolas próximas funcionando com um número reduzido de alunos, podendo reordená-las, a população paga uma conta duplicada. São duas contas de água, luz, telefone, professores e servidores que poderiam ser aproveitados em unidades onde há falta de profissionais, além dos recursos necessários para manutenção física das duas estruturas. Manter uma situação com essa é gerir mal e aproveitar mal o dinheiro público.

Com o objetivo de melhorar a gestão, os técnicos da Secretaria tem procurado fazer isso de forma planejada, sem prejudicar o aluno, professores, servidores e a comunidade escolar. Todos os pontos envolvidos são avaliados, buscando fazer o que é melhor para a Educação. Para o Estado, o fechamento de uma escola é a última alternativa e só acontece quando não há uma saída mais adequada.

Nesse sentido, as escolas estaduais Joaquim Apolinar, Iracema Trindade e Manoel Fernandes Jorge estão sendo reordenadas neste início de 2014. Dos três casos, o mais chamativo é o da escola Iracema Trindade, que possui um quadro de 18 funcionários, entre servidores, professores e terceirizados, e encerrou o ano de 2013 com 14 alunos frequentando as salas de aula. Isso significa dizer que havia mais funcionários que alunos na unidade. Além disso, sua capacidade é para 600 alunos e somente 6 estudantes foram matriculados para o ano letivo 2014.

Os dados verificados na Iracema Trindade e na Escola Estadual Rosa de Lima, que fica nas proximidades e também apresenta queda na matrícula, levaram a 10ª DIRED e o Ministério Público ao entendimento de que em 2014 essas escolas seriam unificadas. Em reunião com os pais e servidores, a comunidade escolar definiu que o prédio da Rosa de Lima iria receber os alunos das duas escolas.

Na Escola Estadual Manoel Fernandes Jorge, com capacidade para 320 alunos, apenas 81 foram matriculados. No 9º ano do Ensino Fundamental, por exemplo, foram matriculados somente seis alunos, e a própria diretora da escola, Elizabete Nunes Rocha, admitiu que não havia condições de manter a unidade aberta. Após uma conversa com os pais, que entenderam o reordenamento, os estudantes foram rematriculados nas escolas Zuza Januário, Dom José Adelino Dantas e Senador Dinarte Mariz, que ficam nas proximidades e também apresentam um baixo número de matrículas.

Não menos diferente é o caso da Escola Estadual Joaquim Apolinar, que encerrou 2013 com pouco mais de 50 alunos frenquentando as aulas e possui 30 funcionários no quadro. No 9º ano do Ensino Fundamental, por exemplo, apenas 10 alunos foram matriculados. Agora, todos serão encaminhados para a Escola Estadual Walfredo Gurgel, que fica no mesmo bairro, e para o Centro Educacional José Augusto, ambos com o número de matrículas abaixo da capacidade.

Em todos os casos, antes de qualquer decisão, a 10ª Diretoria Regional de Educação, conversou com os pais, servidores e o Ministério Público. Assim também foi feito com as escolas estaduais Professor Joaquim Guedes Neto e José Teixeira de Carvalho, na Vila do Sabugi. Próximas, as duas unidades apresentam um número reduzido de alunos, mas permanecerão funcionando, por serem escolas do campo. Nesse caso específico, a DIRED convocou o Sindicato dos Trabalhadores Rurais e toda a comunidade para estimular os pais da região a matricular seus filhos nas unidades e alavancar a matricular.

Preocupada com a destinação dos prédios das escolas reordenadas, a Secretaria informa que a Escola Estadual Joaquim Apolinar continuará sede do Curso Técnico Superior de Gestão Pública, oferecido pela UERN, em parceria com a Escola de Governo, assim como manterá instalado em suas dependências o 1º Grupamento de Patrulheiros Mirins do Seridó. Já o espaço da Escola Estadual Manoel Fernandes Jorge será utilizado pelos alunos da Escola Estadual Zuza Januário, durante as atividades do programa Mais Educação.

Por fim, a Secretaria reforça que a população é a maior beneficiada com o reordenamento, pois ele se traduz na otimização da gestão e no melhor atendimento aos alunos. Nesse sentido, espera a compreensão e o apoio da população de Caicó para continuar corrigindo o rumo da Educação do Estado.

Sem categoria

Rosa da Educação

Justiça seja feita…

Há meses tentaram marcar a governadora Rosalba como “Governadora do Saneamento”, depois “Governadora da Copa”.

Sugiro que deve ser “Governadora da Educação”.

Pasta gerida por uma técnica competente (Professora Betânia Ramalho), a Educação é uma prioridade do Governo Rosalba.

Prova disso, é que ontem (24), a Chefe do Executivo Estadual anunciou o reajuste de 8,32% para professores ativos e inativos da educação. Na ocasião, a chefe do Executivo Estadual também anunciou a adição de uma letra (progressão horizontal) a partir de março a todos os professores e especialistas, bem como autorizou o pagamento do terço de férias a todos os servidores do quadro da Secretaria da Educação e adiantou que encaminhará para a Consultoria o projeto de lei que altera o porte das escolas da rede estadual. Os projetos serão encaminhados à Assembleia Legislativa tão logo o ano legislativo seja iniciado.

A rigor, o aumento de 8,32% será pago em fevereiro retroativo a janeiro e obedece ao Piso Nacional com percentual definido pelo Ministério da Educação. Ao todo, desde 2011, já foi concedido aumento acumulado de 91,53%.

Os diretores das Diretorias Regional de Educação (Dired) também receberão aumento na gratificação.

Sem categoria

Por questões técnicas, duas escolas são fechadas em Caicó

Seguindo recomendações do Ministério da Educação (MEC) e da Secretaria Estadual de Educação, a 10ª DIRED fechou duas escolas estaduais (Manoel Fernandes Jorge e Joaquim Apolinar), em Caicó, pelo fato de cada uma delas só ter 60 alunos matriculados e 25 funcionários entre coordenação, professores e servidores.

“Foi uma decisão técnica, orientada pela Secretaria Estadual de Educação, baseada em conceitos do Ministério da Educação (MEC). Os alunos das referidas instituições foram transferidos para outras escolas, na mesma zona que moram, até com melhor estrutura. Da mesma forma os funcionários de carreira do Estado que prestavam seus serviços nas unidades educacionais”, explica Lucinha Gregório, diretora da 10ª DIRED.

Sem categoria

Natal ganhará 13 novas escolas

A rede publica de ensino em Natal vai ganhar 13 novas escolas.

O prefeito Carlos Eduardo assinou a ordem de serviço para a construção dessas unidades, em solenidade na manhã desta terça-feira (14), no salão nobre do Palácio Felipe Camarão.

Foto: Márlio Forte

z

Sem categoria

MEC fecha duas Universidades no RJ

O Ministério da Educação descredenciou nesta segunda-feira (13) a Universidade Gama Filho e o Centro Universitário da Cidade (UniverCidade), ambos no Rio de Janeiro, por decisão do colegiado Superior da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior. As duas instituições já estavam com o vestibular suspenso pelo ministério e, agora, não podem ser reabertas. A Galileo Educacional, que controla as faculdades, informou que vai recorrer da decisão.

A assessoria de imprensa do Ministério da Educação (MEC) informou, por meio de nota, que os motivos para o descredenciamento foram “a baixa qualidade acadêmica, o grave comprometimento da situação econômico-financeira da mantenedora [das instituições] e a falta de um plano viável para superar o problema, além da crescente precarização da oferta da educação superior”.

 

Sem categoria

MEC abre inscrição para 171 mil vagas no SISU

O Ministério da Educação (MEC) abriu no início da madrugada desta segunda-feira (6) as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Os candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 poderão concorrer a uma das 171.756 vagas em cursos superiores oferecidas por universidades federais, estaduais e institutos federais.

As inscrições devem ser feitas no site sisu.mec.gov.br.

O prazo de inscrição termina às 23h59 (horário de Brasília) desta sexta-feira (10).

Sem categoria

MEC divulga notas do ENEM

O Ministério da Educação divulgou na noite desta sexta-feira (3) o resultado da edição de 2013 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As notas já podem ser consultadas no site do Enem.

Para ver o resultado, o candidato precisa inserir seu CPF ou número de inscrição, além da senha cadastrada no sistema. O site traz um link para recuperar a senha, caso o candidato tenha perdido.

Sem categoria

Estudantes do RN são premiados no exterior

Os três estudantes potiguares que participaram da Feira Internacional de Empreendedorismo Produtivo, Ciências e Cultura do Equador chegaram a Natal nesta segunda-feira (30), e trouxeram na bagagem muito mais que a experiência de participar de um evento internacional.

Eles conquistaram o primeiro lugar geral entre os projetos por terem desenvolvido o seu próprio sistema de energia eólica.

Como premiação, receberam troféu e US$ 1.500,00.

Jonas Medeiros, Marcondes Matheus e Flávia Kaliny cursam o 2º ano do Ensino Médio na Escola Estadual 11 de Agosto, de Umarizal.

Sem categoria

Fátima Bezerra discute educação e cultura em Baía Formosa

A deputada federal Fátima Bezerra (PT) esteve no sábado (28), em Baía Formosa, para participar do 1° Encontro Estadual de Lideranças Estudantis e Culturais. Realizado pelo Centro Potiguar de Cultura e Associação norte-rio-grandense de Estudantes, o encontro reuniu representações de Passa e Fica, Montanhas, Baía Formosa, Nova Cruz, Upanema e Arez.

O prefeito de Baía Formosa, Nivaldo Melo, ressaltou o trabalho da deputada Fátima pela educação. “Fátima é um bom exemplo de líder. Uma líder da educação. Seu trabalho é digno de reconhecimento e aplauso”, disse.

Em sua fala, Fátima destacou a importância dos projetos e programas do Governo Federal, como o Ponto de Cultura.

“A educação é a cultura são os passaportes mais seguros para a conquista da cidadania”, discursou Fátima.

Sem categoria

Saúde e Educação são prioridades na Prefeitura de Caicó

A Constituição Brasileira determina que toda Prefeitura deve investir em cima de todas as receitas – Tributos e Transferências Constitucionais -, a quantia de 25% da arrecadação mensal em saúde e 15% em educação.

No caso da Prefeitura de Caicó, o valor investido é superior.

Em consulta feita por este blog ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), de 2005 até o presente mês, o prefeito Bibi Costa investe 5% a mais tanto em Saúde quanto Educação.

Do blog: Ponto positivo ao prefeito Bibi Costa (PR).

Sem categoria

Rogério Marinho: “Últimas administrações praticaram política de avestruz em Natal”

O deputado federal Rogério Marinho (PSDB) criticou as últimas administrações municipais de Natal durante discurso realizado na tarde desta segunda-feira (27), na Câmara dos Deputados. Para o parlamentar, os recentes resultados educacionais obtidos pelo município deveriam ter sido “amplamente divulgados”, para que o problema fosse discutido.

“Em Natal, somos campeões em falta de qualidade educacional. Passamos por vexames de ter um dos piores ensinos entre todas as capitais do país, segundo dados do IDEB e Prova Brasil, do MEC. Mas isto não é amplamente divulgado. O que manda é a política de avestruz nas últimas administrações municipais na educação”, disse.

Rogério utilizou o exemplo de Natal para afirmar que a melhoria do ensino deve ser uma iniciativa tomada pelas Prefeituras. Entre as sugestões apresentadas pelo deputado para o setor está o incentivo ao mérito, garantia de apoio pedagógico, administrativo e financeiro.

Para o parlamentar, “é necessário e imprescindível substituir a pedagogia do fracasso reinante em Natal pela pedagogia do sucesso, pelo mérito e pela responsabilização dos agentes públicos”.

O deputado também estendeu suas críticas a atuação do governo federal com relação ao sistema público de ensino. Segundo Rogério, “a realidade de penúria do ensino brasileiro é contrastante com a pesada propaganda governamental, onde reina de forma absoluta o ufanismo e a ilusão a respeito do combalido sistema educacional nacional”.

Sem categoria

Promotor critica a Educaçao em Natal

“Ninguém trata a educação como prioridade. Hoje temos uma dívida com a educação de aproximadamente 50 milhões de reais, em Natal, de recursos carimbados, aqueles que o município é obrigado a repassar para a Educação. Se tivéssemos uma mobilização, já teria havido uma grande revolta”, criticou o promotor de Justiça de Defesa da Educação, Raimundo Sílvio Dantas Filho, durante a Audiência Pública, nesta segunda-feira (19) “A importância da parceria família e escola”, no Centro de Educação Profissional Jessé Freire, proposição da deputada Gesane Marinho e primeira audiência realizada em Natal, fora da Assembléia Legislativa.

O promotor alertou os presentes para a necessidade de se acompanhar de perto todas as notícias relacionadas à Educação e deu sua sugestão: a união entre família e escola. “Ninguém trata a educação como prioridade, por isso o papel da família é decisivo. Nos unirmos é o desafio maior, a única alternativa”, disse Raimundo Sílvio.

Outra crítica ferrenha ao setor educacional veio da ex-secretária de Educação de Natal e atual diretora do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE), Eleika Bezerra: “Não passa de discurso dizer que a educação é prioridade, mas educação não se faz sem recursos e corrupção, entre aspas, é também a não prioridade de políticas públicas. Na hora em que deixo de investir no pão e invisto no circo, isso é corrupção, pois desvia da real necessidade da população”, disse Eleika.

A audiência promovida por Gesane contou também com a presença do consultor do MEC, Paulo Ronaldo dos Santos, da secretária de Educação do RN, Betânia Ramalho; Cláudia Santa Rosa, uma das fundadoras do IDE; do presidente da União Nacional dos Dirigentes em Educação-Undime, Isauro Oliveira, além de gestores, educadores e estudantes e representantes das Direds.

Sem categoria

Apesar da proposta do Governo, professores decidem continuar em greve

“Fico muito surpresa com o resultado dessa assembléia. Dessa maneira fica difícil avançar nas negociações”, disse a secretária de Estado da Educação e da Cultura, Betânia Ramalho, sobre o resultado da assembleia do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública no RN – Sinte-RN, que aconteceu na tarde desta sexta-feira (3).

Na ocasião, os professores decidiram pela continuação da greve das escolas estaduais.

Na tarde de ontem (2), foi apresentada aos representantes do Sinte-RN uma proposta do Governo do Estado  que anunciava o cumprimento imediato do Piso Nacional.

Com a proposta, nenhum profissional do magistério perceberia salário inferior a R$ 890, a partir do mês de junho, para jornada de 30 horas semanais, no nível médio, e o escalonamento do Piso Nacional no atual Plano de Cargos, Carreira e Remuneração – PCCR, seria parcelado em quatro vezes, a começar no mês de setembro e concluído no mês de dezembro.

Para o secretário-chefe do Gabinete Civil, Paulo de Tarso Fernandes, a decisão do Sinte-RN é vista com desapontamento.

“O Governo fez o seu esforço pensando nos jovens do estado e se desencanta ao verificar que a cúpula do Sinte-RN não tem preocupação com as aulas que não estão sendo dadas. Essa proposta feita era o começo de um avanço histórico para o resgate da dignidade do professor e da eficiência e qualidade do ensino público no Rio Grande do Norte, mas não foi aceita”, disse Paulo de Tarso.

Sem categoria

Governo apresenta proposta concreta aos professores em greve

“Nossa proposta é adotar o piso nacional de imediato. Com isso, nenhum profissional do magistério receberá salário inferior a 890 reais para a jornada de 30 horas semanais, no nível médio. Também estaremos gerando um aumento no PCCR, em média, de 34% para ser aplicado entre setembro e dezembro de 2011 a partir da saída do estado impeditivo dos limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Este é um aumento histórico para o magistério da rede estadual de ensino que em 2007 fez greve e teve 0% de aumento, em 2008 fez greve e obteve 0% de aumento, em 2009 em mais uma greve logrou 0% de aumento, e em 2010, após nova greve conseguiu 7,15%”.

A afirmação da Secretária de Estado da Educação e da Cultura, professora Betânia Ramalho, na apresentação da proposta feita pelo Governo aos representantes do Sinte (Sindicato dos Trabalhadores na Educação), destaca os esforços empreendidos para garantir melhorias salariais concretas à categoria dos professores.

A proposta do Governo estabelece que, já no mês de junho, nenhum professor do Estado receberá menos que o Piso Nacional do Magistério (R$ 890,00).

O Governo do Estado também garantiu neste mês de junho, a regularização do pagamento dos professores temporários, zerando o débito, e pagamento dos estagiários.

Estiveram presentes na reunião com o Sindicato, os secretários de Estado Paulo de Tarso Fernandes (Gabinete Civil), professora Betânia Ramalho (Educação), Anselmo Carvalho (Administração) e professora Adriana Diniz (Adjunta da Educação).

Sem categoria

Professora relata que situação da Educação na PB é a mesma do RN

Lucia de fatima Queiroga
lfqueiroga@hotmail.com
189.97.61.254

Muito bem retratada a nossa educação. Ela está de parabens e nos deu uma grande lição. Sou professora de Campina Grande na Paraíba e passo por situação semelhante. Tenho 25 anos de magistégio, nivel superior , com especialização e mestrado em curso e ainda estou no nível 1.e com salario 954, 00 . É só descaso, estudo e mais estudo sobre os salários, sai Fundef, entra Fundeb e este estudo nunca acaba, é impressionante, e o poder publico diz ja está cumprindo com as obrigações do piso salarial, uma vez que só trabalhamos 25 horas. Este piso( 1187,00) para mim só teria sentido se considerasse as outras 15 horas para estudo , formação continuada. Por isso há comprometimento à qualidade, pois não há tempo para o professor estudar, planejar bem suas aulas. Como? trabalhando 3 expedientes ,como eu? Eu junto os tres para perfazer 2.800, 00 reais líquido. Isso é uma vergonha. Mas vamos a luta!!! E ainda sou mãe, esposa e dona de casa. Sou guerreira e não desisto nunca .Para que serve ser resilientes?