Política

TRE-RN informa 10 ocorrências em urnas de nove municípios do RN

O TRE-RN informa que, nas primeiras 2h de votação neste segundo turno das Eleições 2018, das 8h às 10h, foram contabilizadas 20 ocorrências, das quais 10 se trataram de urnas substituídas nos seguintes municípios:

Boa Saúde
Ceará-Mirim
Natal (1a zona)
Jucurutu
Nova Cruz
Parnamirim
Macau
Mossoró
Parázinho

Quanto às ocorrências policiais, até o momento, não houve nenhum registro.

Dados Gerais das Eleições 2018 – Rio Grande do Norte | 2º turno
– Eleitores no RN: 2.373.619
– Zonas Eleitorais: 60
– Seções Eleitorais: 7.791
– Agregações: 401
– Urnas Eletrônicas: 7.389 (instaladas – MRVs), 587 (contingência) e 71 (MRJs).
– Total de UEs, contando-se também as urnas de reserva: 9.240
– Urnas Eletrônicas da Capital: 1.351 (instaladas), 81 (contingência) e 33 (MRJs).
– Locais de Votação: 1.531
– Supervisores: 2956
– Pontos de transmissão: 204
– Pontos de Apoio: 189
– Mesários: 29.698
– Municípios com biometria: Todos os municípios do RN

Política

Com segurança reforçada, Bolsonaro vota no Rio de Janeiro

Informações do G1

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, votou neste domingo (28), às 9h17, na Escola Municipal Rosa da Fonseca, na Vila Militar, em Deodoro, na Zona Oeste do Rio. O capitão do exército estava acompanhado da mulher, Michele.

O esquema de segurança na zona eleitoral da Vila Militar foi reforçado com grades e uma maior presença da Polícia do Exército. As polícias militar e federal também trabalharam na operação de segurança do candidato do PSL.

Política

Datafolha em votos válidos: Bolsonaro 55% e Haddad 45%

Informações do G1

O Datafolha divulgou neste sábado (27) o resultado da última pesquisa do instituto sobre o 2º turno da eleição presidencial. O levantamento foi realizado na sexta-feira (26) e no sábado (27) e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:
Jair Bolsonaro (PSL): 55%
Fernando Haddad (PT): 45%

Votos totais
Nos votos totais, os resultados foram os seguintes:
Jair Bolsonaro (PSL): 47%
Fernando Haddad (PT): 39%
Em branco/nulo/nenhum: 8%
Não sabe: 5%

Sobre a pesquisa
Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
Entrevistados: 18.371 eleitores em 340 municípios
Quando a pesquisa foi feita: 26 e 27 de outubro
Registro no TSE: BR-02460/2018
Nível de confiança: 95%
Contratantes da pesquisa: TV Globo e “Folha de S.Paulo”
O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Política

Comemoração dos eleitos neste domingo (28) terá regras estabelecidas pelo TRE-RN

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN), Glauber Rêgo, o Corregedor Cornélio Alves e Procuradora Cibele Alves se reuniram com os advogados dos partidos políticos que estão envolvidos no segundo turno das Eleições 2018, para deliberar sobre os procedimentos a serem seguidos no dia 28 de outubro. De maneira consensual, foram definidos assuntos como delimitação de áreas a serem ocupadas no dia do pleito, em caso de vitória, a fim de evitar confrontos decorrentes de eventuais comemorações durante a divulgação do resultado da votação. Além da proibição de carreatas e orientações sobre as vestimentas dos fiscais.

Locais de concentração em caso de vitória:
– O Partido dos Trabalhadores – PT, em caso de vitória, ocupará o Ponto 7, na Praia de Ponta Negra – Natal-RN até o marco divisório
– O Partido Social Liberal – PSL fará sua concentração no Comitê do Candidato Jair Bolsonaro, localizado na Avenida Senador Salgado Filho, Lagoa Nova – Natal-RN.
– O PDT, caso vitorioso, a concentração ocorrerá na Sede do Partido, próximo à Escola Doméstica.
– Nos casos do PSL e PDT, também não se ultrapassará o marco divisório. As concentrações poderão ser conjuntas, nas proximidades do Comitê do PSL.
– Deliberado, ainda, que os partidos deverão orientar seus militantes que não ultrapassem o marco divisório da Arena das Dunas, a fim de evitar eventuais confrontos.

Proibição de carreatas:
– Os representantes dos partidos políticos estão cientes da vedação de carreata e concordaram em evitar esse tipo de manifestação.

Vestimentas dos fiscais:
– O uso de vestimentas será permitido desde que não seja padronizada, nos temos da norma que trata da matéria. Os partidos firmaram compromisso de não estimular o uso de vestimentas padronizadas, a fim de evitar confrontos.

Também participaram do encontro os representantes da STTU, Carlos Eugênio Barbosa, da Polícia Militar. Ten.Cel. Antônio Marinho da Silva, que ajudarão a executar o planejamento definido em reunião.

Política

Horário e local do voto dos senadores e deputados federais eleitos no 1º turno no RN

O blog se informou e obteve a confirmação de que todos os senadores e deputados federais eleitos no 1º turno vão votar neste segundo turno no RN.

Senadores eleitos
– Capitão Styvenson (REDE): Votará pela manhã no Colégio Floca.
– Zenaide Maia: Votará em São Gonçalo do Amarante em horário a ser definido.

Deputados Federais eleitos
– Benes Leocádio (PTC): Votará em Lajes, às 09h, na Escola Municipal Dr. Eloy de Souza.
– Natália Bonavides (PT): Votará na Assembleia Legislativa em horário ainda não definido.
– Fernando Mineiro (PT): Votará na Amocisa em Cidade Satélite.
– João Maia (PR): Votará à tarde na UFRN.
– General Girão (PSL): Votará na UnP da Av. Roberto Freire pela manhã.
– Rafael Motta (PSB): Votará na FATERN de Ponta Negra em horário a ser definido.
– Walter Alves (MDB): Votará no Colégio Maria Auxiliadora em horário a ser definido.
– Fábio Faria (PSD): Votará às 08h30 no Colégio Atheneu.

Política

Consult e Certus divergem do Ibope no RN

Quando as urnas forem abertas neste domingo (28) no RN saberemos qual os institutos acertarão o resultado das pesquisas de intenção de votos.

De ontem para hoje, três pesquisas foram divulgadas. A Consult e Certus com resultado semelhante mostrando uma disputa acirrada entre os candidatos ao Governo, Fátima Bezerra (PT) e Carlos Eduardo (PDT). Já o Ibope aponta uma vantagem de 10% para Fátima.

Para presidente, a Consult aponta um acirramento na disputa também para presidente da República no RN entre os candidatos Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL). Já a Certus mostra Haddad com 10% de vantagem e o Ibope vai mais além, a vantagem do candidato do PT aqui no Estado chega a 22%.

Agora é aguardar se a matemática dos números vai bater com a realidade das urnas.

Política

Certus/FIERN para Presidente no RN em votos totais: Haddad 45,96%; Bolsonaro 35,39%

A FIERN divulga a 2ª pesquisa Certus Retratos da Sociedade Potiguar sobre o 2º Turno das eleições 2018 registrada na Justiça Eleitoral sob os números BR-05145/2018 e RN-04070/2018.

A pesquisa foi realizada de 22 a 25 de outubro, com 1410 entrevistas, em 40 municípios do RN. A margem de erro é de 3% e o intervalo de confiança de 95%.

PRESIDÊNCIA–Se a eleição fosse hoje no cenário ESTIMULADO:

Fernando Haddad (PT) – 45,96%
Bolsonaro (PSL) – 35,39%
Nenhum 13,76%
Não sabe 4,61%
Não respondeu 0,28%

PRESIDÊNCIA – Se a eleição fosse hoje no cenário ESTIMULADO apenas com os VOTOS VÁLIDOS:

Fernando Haddad 56,50%
Bolsonaro 43,50%

Política

Certus/FIERN para Governo em votos totais: Fátima 46,45; Carlos Eduardo 40,35%

A FIERN divulga a 2ª pesquisa Certus Retratos da Sociedade Potiguar sobre o 2º Turno das eleições 2018 registrada na Justiça Eleitoral sob os números BR-05145/2018 e RN-04070/2018.

A pesquisa foi realizada de 22 a 25 de outubro, com 1410 entrevistas, em 40 municípios do RN. A margem de erro é de 3% e o intervalo de confiança de 95%.

GOVERNO DO RN – Se a eleição fosse hoje no cenário ESTIMULADO apenas com os VOTOS VÁLIDOS:

Fátima Bezerra (PT) – 53,50%
Carlos Eduardo (PDT) – 46,50%

GOVERNO DO RN – Se a eleição fosse hoje no cenário ESTIMULADO para governador em votos totais:

Fátima Bezerra (PT) – 46,45%
Carlos Eduardo (PDT) – 40,35%
Nenhum – 9,50%
Não sabe – 3,55%
Não respondeu – 0,14%

Política

Consult/98 FM aponta disputa acirrada entre candidatos ao Governo e Presidente no RN

A 98 FM acaba de divulgar o resultado da Pesquisa Consult de intenção de votos para Governo e Presidente no RN.

Foi utilizada uma amostra probabilística casual simples de 1700 entrevistas, distribuída nas 12 regiões.

Os resultados da pesquisa estão sujeitos a uma margem de erro de 2.3%, para mais ou para menos, com confiabilidade de 95%.

A realização em sua etapa de campo ocorreu nos dias 21/10/2018 e 22/10/2018.

Protocolo do TSE: Protocolo do TSE: RN-04167/2018 e BR-00123/2018.

Presidente em Votos Válidos:

Fernando Haddad (PT) – 52,2%

Jair Bolsonaro (PSL) – 47,8%

Governo em Votos Válidos:

Fátima Bezerra (PT) – 52,7%

Carlos Eduardo (PDT) – 47,3%

Política

Por ordem da Justiça eleitoral, universidades passam por fiscalizações

Da Agência Brasil

Várias universidades públicas de todo o país estão sendo alvo de ações policiais e de fiscais eleitorais. A justificativa é fiscalização de supostas propagandas eleitorais irregulares. Estudantes, professores e entidades educacionais, no entanto, veem as ações como censura.

A Campanha Nacional pelo Direito à Educação, rede que representa cerca de 200 entidades educacionais, divulgou nota na qual repudia as decisões da Justiça Eleitoral que tentam “censurar a liberdade de expressão de membros de comunidades acadêmicas, ferindo seus direitos civis e políticos, bem como o princípio constitucional da autonomia universitária”. Segundo a entidade, no exercício pleno da cidadania, “todas e todos têm o direito de se manifestar politicamente”.

A Constituição Federal assegura às universidades de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial. Um das justificativas para as ações é baseada em resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que determina que não será tolerada “propaganda, respondendo o infrator pelo emprego de processo de propaganda vedada e, se for o caso, pelo abuso de poder”.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Rio de Janeiro emitiu nota de protesto acusando a Justiça Eleitoral de censurar a livre expressão de estudantes e professores da faculdade, além de agressão à autonomia universitária. “A manifestação livre, não alinhada a candidatos e partidos, não pode ser confundida com propaganda eleitoral”, diz a mensagem.

As ações de fiscalização ocorreram em diversas localidades. Veja algumas delas:

Rio de Janeiro
Atendendo a determinação da Justiça Eleitoral, o diretor da faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense (UFF), Wilson Madeira Filho, determinou na noite de ontem (25) a retirada da bandeira “Direito UFF Antifascista” da fachada do prédio. A informação foi divulgada pelo diretor em mensagem postada no seu perfil do Facebook por volta das 22h.

Ações ocorreram também na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde foram feitas duas visitas dos fiscais eleitorais. Segundo a assessoria de imprensa da instituição, as ações ocorreram no campus Praia Vermelha e na Faculdade Nacional de Direito. Na Praia Vermelha, retiraram uma faixa com a frase “Ele não” do Diretório Central dos Estudantes (DCE).

Mato Grosso do Sul

Na Universidade Federal da Grande Dourados, ontem (25), uma aula pública sobre fascismo foi suspensa. Segundo o Diretório Central dos Estudantes, que organizou o evento, a aula chegou a começar no centro de convivência da universidade, mas foi interrompida com a chegada de servidores que portavam um mandado judicial alegando conotação político- eleitoral na atividade para desmoralizar um determinado candidato e que o local (UFGD) é impróprio para tal propósito, segundo a legislação.

A ação teria sido motivada por denúncia de que a aula intitulava-se Esmagando o fascismo – o perigo da candidatura Bolsonaro. Segundo o DCE, o título da palestra era Aula Pública sobre Fascismo. Segundo os estudantes, dois integrantes do DCE foram abordados por agentes da Polícia Federal (PF), que acabou constatando não se tratar de divulgação de nenhum partido político ou candidato.

A universidade divulgou nota na qual diz que é importante que o espaço universitário “seja respeitado, garantindo-se assim, as liberdades de pensamento e de reunião asseguradas pela Constituição”. A instituição diz ainda: “Reafirmamos e tornamos público o apreço pelo Estado Democrático de Direito do Brasil, pela autonomia da Universidade Federal pública, apartidária, laica, pluralista, gratuita e com qualidade e, desejamos que, nestas eleições, predomine o espírito de paz e respeito às liberdades entre o povo brasileiro”.

Amazonas

Na Universidade Federal do Amazonas, fiscais eleitorais acompanharam um ato contra a violência e o assédio. Segundo a instituição, como nenhuma irregularidade foi constatada, a mobilização docente continuou e os fiscais foram embora.

A universidade já havia se manifestado em nota preocupação com ações de intolerância. A nota não cita nenhum candidato e nem emite posicionamento política.

“A demonstração de intolerância contra as matrizes do pensamento crítico tem se manifestado de forma física e simbolicamente violenta. Professores são atacados, mensagens enviadas por redes sociais trazem veto ao conteúdo ministrado pelos (as) docentes. A comunidade LGBT [Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros], mulheres e a comunidade acadêmica em geral têm sido sistematicamente assediadas, agredidas, coagidas, por sujeitos que vêem na repressão o único meio para se contrapor ao livre pensar”, diz a nota. A instituição diz repudiar toda forma de violência política.

Paraíba

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba autorizou busca e apreensão de panfletos intitulados Manifesto em defesa da democracia e da universidade pública na sede da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). A ação ocorreu na sede da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Campina Grande.

Em nota, a direção do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) diz que considera a ação da PF “um ataque às liberdades democráticas. Em primeiro lugar, porque os nossos panfletos defendiam a democracia. Em segundo lugar, porque os policiais federais excederam o que determinava o mandado, se apropriando dos HDS da entidade, patrimônio que pertence à categoria docente”, diz em nota o presidente do Sindicato, Antonio Gonçalves.

A universidade já havia sido palco de embate de professores e estudantes com posições políticas contrárias. No último dia 24, a reitoria da universidade disse que se compromete a apurar os fatos, adotar os procedimentos administrativos legais e necessários ao melhor entendimento da comunidade da UFCG. “Deste modo, conclamamos o respeito às diferenças, à defesa do convívio saudável, a preservação do interesse acadêmico e, acima de tudo, a preservação do elevado conceito institucional perante a sociedade”, diz.

Piauí

O Ministério Público Eleitoral do Piauí comunicou, na manhã de hoje (26), a abertura de um processo para apurar uma convocação feita pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Universidade Federal do Piauí (Sintufpi), André dos Santos Gonçalves, que teria o objetivo de engajar membros da comunidade acadêmica em protestos contra Jair Bolsonaro e em favor de Fernando Haddad. Segundo a procuradoria, Gonçalves endereçou uma mensagem ao reitor da instituição, José de Arimateia Dantas Lopes, pedindo a paralisação das atividades nos diversos campi de ensino, nos dias 25 e 26 de outubro. Tanto o presidente do Sintufpi como o reitor da universidade foram chamados a prestar esclarecimentos sobre o caso em até 48 horas.

Segundo o MP, mobilização pode ser classificada como abuso de poder político, caso a Justiça Eleitoral entenda que afetou a igualdade de oportunidades entre os candidatos da corrida presidencial e a normalidade e legitimidade do pleito. O caráter ilegal desse tipo de ação está previsto no Artigo 73 da Lei 9.504/97 (Lei das Eleições) e no Artigo 22 da Lei Complementar 64/90.

Política

Tropas das Forças Armadas deslocam-se para o interior do RN para 2º turno da Garantia da Votação e Apuração

Em atendimento à solicitação do Tribunal Superior Eleitoral, as tropas das Forças Armadas iniciam o deslocamento para o interior do estado do Rio Grande do Norte (RN) para o 2º turno relativo à Operação de Garantia da Votação e Apuração (GVA) 2018.

Neste turno, a GVA no RN conta com cerca de 2500 militares da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira, distribuídos em 73 municípios, com o objetivo de garantir a normalidade e a segurança nos locais de votação e apuração durante todo o pleito eleitoral.

1º turno
No primeiro turno, não foi registrada nenhuma ocorrência que comprometesse o andamento da votação nos 97 municípios que tiveram a presença das Forças Armadas no RN. Segundo o Comandante da 7ª Brigada de Infantaria Motorizada, General de Brigada Carlos Augusto Fecury Sydrião Ferreira, o pleito foi conduzido de forma segura, conforme havia sido planejado.

Convocação
As tropas seguirão para seus destinos, a partir das 7h do dia 27 de outubro, do 17º Grupo de Artilharia de Campanha, situado na Rua Coronel Flamínio, S/N, Santos Reis. A imprensa poderá acompanhar a saída de comboios e esclarecer a atuação das Forças Armadas, além de visitar o Centro de Coordenação de Operações, na 7ª Brigada de Infantaria Motorizada.

Política

Bolsonaro tem 58% dos votos válidos e mantém vantagem de 16 pontos sobre Haddad, mostra XP/Ipespe

A dois dias do segundo turno, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) mantém a vantagem que tinha uma semana atrás ante o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) na eleição presidencial.

Segundo pesquisa XP/Ipespe realizada nos dias 23 e 24 de outubro, o militar reformado tem 58% dos votos válidos, contra 42% do petista.

Esse número reforça o favoritismo do parlamentar para a eleição do próximo domingo (28), já que seu adversário teria que reduzir a distância diariamente em mais de 8 pontos percentuais para virar o jogo, movimento inédito nesta corrida presidencial.

O levantamento está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o código BR-08283/2018 e tem margem máxima de erro de 2,2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Política

Datafolha para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 56%; Haddad, 44%

Do G1

O Datafolha divulgou nesta quinta-feira (25) o resultado da mais recente pesquisa do instituto sobre o 2º turno da eleição presidencial. O levantamento foi realizado nesta quarta-feira (24) e quinta-feira (25) e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 56%
Fernando Haddad (PT): 44%

Sobre a pesquisa

Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos

Entrevistados: 9.173 eleitores em 341 municípios

Quando a pesquisa foi feita: 24 e 25 de outubro

Registro no TSE: BR-05743/2018

Nível de confiança: 95%

Contratantes da pesquisa: TV Globo e “Folha de S.Paulo”

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Política

Cenário hoje é Bolsonaro eleito, a dúvida é qual vai ser a diferença, diz presidente do Ibope ao Estadão

Do Estadão

Só um “tsunami” poderia fazer Jair Bolsonaro (PSL) não ser eleito presidente da República no próximo domingo, 28, nas palavras do presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro. Em entrevista ao Broadcast Político/Estadão, ele afirma que o cenário aponta hoje para a vitória do candidato do PSL na disputa contra Fernando Haddad (PT) nas eleições 2018. “A grande dúvida, como não haverá debate na TV e os fatos são esses que estão acontecendo, é qual vai ser a diferença (para Haddad)”, diz Montenegro.

Na mais recente pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, divulgada na última terça-feira, 22, Bolsonaro apareceu com 57% das intenções de voto contra 43% de Fernando Haddad (PT), em um cálculo que considera apenas os votos válidos. A diferença entre os dois é de 14 pontos, conforme o levantamento.

A vantagem do vencedor dependerá da acomodação final de votos dos eleitores que hoje se dizem indecisos e das abstenções, afirma Montenegro. “As abstenções podem correr de uma forma homogênea ou ficarem maiores em determinadas regiões”, aponta. No levantamento divulgado pelo instituto no último dia 23, 3% dos eleitores se dizem indecisos ou não responderam ao questionamento sobre intenção de voto.

O Nordeste, região que declara mais simpatia por Fernando Haddad, pode registrar uma abstenção maior no segundo turno, diz o presidente do instituto. Como a eleição foi decidida logo na primeira etapa em sete Estados nordestinos, parte do eleitorado pode ficar desmotivada à ir às urnas por não haver um candidato ao governo estadual que puxe votos, argumenta Montenegro.

A convicção de votos tanto do eleitorado de Bolsonaro quanto do eleitor de Haddad dificultam um cenário de reversão no cenário, diz o dirigente do instituto. Conforme a última pesquisa do Ibope, 58% das pessoas que declaram voto no candidato do PSL e 58% daqueles que têm intenção de votar no petista dizem que a decisão é definitiva. “A certeza de votos dos dois candidatos é muito grande, e eles são antagonistas. Só um tsunami poderia fazer um eleitor do Haddad votar em Bolsonaro e vice-versa. Há uma guerra desde o início entre o anti-PT versus o PT.”

Política

Em São Paulo, Bolsonaro tem 68,4% e Haddad fica com 31,6%

Resultado da pesquisa de opinião pública realizada no Estado de São Paulo, pelo instituto Paraná, com o objetivo de consultar à população sobre a situação eleitoral para o Segundo Turno das eleições para o Executivo Federal.

De acordo com a Resolução-TSE n.º 23.549/2017, essa pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o n.º BR-04858/2018 para o cargo de Presidente.

Votos válidos

O universo desta pesquisa abrange os eleitores do Estado de São Paulo. Para a realização desta pesquisa foi utilizada uma amostra de 2.004 eleitores, sendo esta estratificada segundo sexo, faixa etária, grau de escolaridade e nível econômico. O trabalho de levantamento de dados foi feito através de entrevistas pessoais com eleitores com 16 anos ou mais em 87 municípios durante os dias 22 a 24 de outubro de 2018, sendo auditadas simultaneamente à sua realização, 20,0% das entrevistas.

Tal amostra representativa do Estado de São Paulo atinge um nível de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,0% para os resultados gerais.

Política

Eleitor que não votou no primeiro turno pode votar no segundo

O eleitor que não votou no primeiro turno das Eleições 2018, ocorrido em 7 de outubro, poderá votar no segundo turno, em 28 de outubro, desde que esteja em situação regular com a Justiça Eleitoral. Ou seja, o título eleitoral precisa se encontrar ativo, não podendo estar cancelado ou suspenso.

A Justiça Eleitoral considera cada turno de votação como uma eleição independente, e o não comparecimento à primeira rodada de votação não impede o comparecimento às urnas no segundo turno. Além da escolha do próximo presidente da República, no próximo dia 28 de outubro os eleitores definirão o nome de governadores de 13 estados e do Distrito Federal, bem como os prefeitos de 19 cidades.

Exatamente por ser uma eleição independente, o eleitor ausente no primeiro turno é obrigado a justificar a ausência. A mesma regra vale para o cidadão que não votar no segundo turno. Ou seja, quem não comparecer às urnas nos dois turnos, deverá apresentar duas justificativas à Justiça Eleitoral. De qualquer modo, o eleitor que ainda não tiver justificado sua ausência no primeiro turno não está impedido de votar no segundo exatamente, porque têm até 60 dias para fazê-lo.

A justificativa pode ser feita por meio de um Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE) que deve ser entregue pessoalmente em qualquer cartório eleitoral ou ser enviado, por via postal, ao juiz da zona eleitoral onde o eleitor está inscrito.

Os endereços dos cartórios eleitorais podem ser obtidos no Portal do TSE. O prazo para envio é de 60 dias após cada turno da votação. A RJE deve ser acompanhada de documentação comprobatória da impossibilidade de comparecimento ao pleito.

A justificativa de ausência na votação também pode ser feita por meio do Sistema Justifica. A ferramenta permite a apresentação do RJE pela internet após a eleição. Ao acessar o sistema, o eleitor deverá informar os dados pessoais, declarar o motivo da ausência às urnas e anexar documentação comprobatória digitalizada. O RJE é encaminhado para zona eleitoral a que o eleitor pertence, e um código de protocolo é gerado para acompanhamento do processo.

Política

Tomba e Dra. Fernanda comandam grande mobilização para Carlos Eduardo e Bolsonaro em Santa Cruz

Em clima de virada e vitória, o candidato a governador pelo PDT, ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo sentiu o entusiasmo popular em Santa Cruz, a 126 quilômetros da capital comprovando o empate técnico apontado pelas pesquisas de opinião pública na reta final da campanha.

Mais de mil veículos(cálculos da Polícia Militar) acompanharam a mobilização em apoio a Carlos Eduardo e ao presidenciável Jair Bolsonaro, sob liderança do deputado estadual Tomba Farias(PSDB) e da prefeita Fernanda Costa Bezerra(Dra. Fernanda), que contou também com prefeito de Natal, Álvaro Dias e o deputado estadual eleito Coronel Azevedo (PSL).

Saudado pelos gritos da multidão animada com a mudança na corrida eleitoral, “Vira, vira, vira, virou”, Carlos Eduardo disse que a vitória está consolidada no desejo do povo, a parceria com o “futuro presidente Jair Bolsonaro contra o ciclo petista que está sendo encerrado no voto”.

Ele conclamou cada um a buscar voto para que o “Rio Grande do Norte fique livre do PT e seja resgatado na segurança e no desenvolvimento com sua vitória “.

Emocionado, Tomba Farias disse que escolheu quem pode ajudar seu município e criticou duramente a candidata do PT, senadora Fátima Bezerra, “que não destinou um centavo a Santa Cruz em suas emendas”. Tomba ressaltou a competência e o perfil gestor de Carlos Eduardo para defender sua candidatura. “Quem é Tomba, é Carlos Eduardo”.

“O Brasil já decidiu pela mudança e no Rio Grande do Norte não será diferente com Carlos Eduardo governador”, disse a prefeita Fernanda.

Política

Mourão diz que processará Geraldo Azevedo que o chamou de torturador

Da Agência Brasil

O general Hamilton Mourão, candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), afirmou hoje (23), em nota, que vai denunciar o cantor Geraldo Azevedo por “declaração difamatória”. O artista disse que o militar foi um dos seus torturadores na ditadura, depois afirmou ter se equivocado. Como a afirmação de Azevedo foi reproduzida pelo candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, Mourão disse que também recorrerá à Justiça.

No comunicado, Mourão afirmou que, em 1969 – quando Azevedo foi torturado -, era estudante do Colégio Militar de Porto Alegre e tinha 16 anos. Para o general, a acusação é uma falsa notícia para disseminar informações erradas sobre a campanha de Bolsonaro. “Trata-se, portanto, de uma fake news, no desespero de se criar fatos novos pelos simpatizantes da chapa concorrente de Fernando Haddad e aliados.”

Ao citar Haddad, Mourão não entra em detalhes. “Quanto à questão da repercussão das frases do candidato Haddad, que reproduz tais fakes, também tomaremos as devidas providências judiciais”.

A nota é assinada pelo presidente nacional do PRTB, Levy Fidelix, e pelo próprio Mourão.

Memória

No sábado (20), Azevedo durante show em Jacobina, na Bahia, fez a acusação contra Mourão. “É uma coisa indignante, cara. Eu fui preso duas vezes na ditadura. Fui torturado. Você não sabe o que é tortura, não. Esse Mourão era um dos torturadores lá. Eu fico impressionado com o brasileiro não presta atenção nas evoluções humanas.”

Em seguida, ainda em tom de desabafo, o cantor acrescentou: “Eu não sei se isso aqui vai entrar em algum choque com a prefeitura, mas é o meu sentimento de indignação em relação com o que pode acontecer com o Brasil. Essa alegria toda que a gente está tendo aqui vai se perder. O Brasil vai ficar muito ruim, muito ruim, se esse cara ganhar”.

Porém, hoje, por meio da sua assessoria, Geraldo Azevedo afirmou ter se equivocado na referência a Mourão, que não foi um de seus torturados. “Geraldo Azevedo se desculpa pelo transtorno causado por seu equívoco e reafirma sua opinião de que não há espaço, no Brasil de hoje, para a volta de um regime que tem a tortura como política de Estado e que cerceia as liberdades individuais e de imprensa.”

Política

“Domingo mudam o RN e o Brasil”, diz Carlos Eduardo em Ceará-Mirim e Extremoz

O candidato a governador pelo PDT, ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo, declarou que o domingo(28) será o marco inicial das mudanças no Rio Grande do Norte e no Brasil com sua vitória e a do presidenciável Jair Bolsonaro(PSL). “PT não, vamos fazer nascer um novo Brasil que o nosso Estado vai referendar”.

Na noite de segunda-feira(22), Carlos Eduardo participou de carreatas em Ceará-Mirim, onde recebeu o apoio do prefeito Marconi Barreto e em Extremoz, com o ex-prefeito Klaus Rêgo.

Participaram o prefeito de Natal Álvaro Dias, o deputado estadual Hermano Morais, o deputado estadual eleito Coronel Azevedo e líderes locais da campanha de Jair Bolsonaro.