Política

Ezequiel, Raimundo Fernandes e Vivaldo se reúnem com Fátima levando os liderados

A senadora Fátima Bezerra, candidata do PT ao Governo do RN, voltou a se reunir nesta segunda-feira (22) com os deputados estaduais Ezequiel Ferreira (PSDB), que preside a Assembleia, Raimundo Fernandes (PSDB) e Vivaldo Costa (PSD).

Os deputados levaram prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças para reunião com Fátima.

“Este momento significa a união dos nossos sonhos com os sonhos do povo do Rio Grande do Norte”, declarou Ezequiel.

Para Fátima, o encontro foi de rever amigos, pelos quais sempre teve respeito, mesmo quando estiveram em palanques diferentes. “Vejo aqui uma plenária com muito compromisso e muita representatividade popular”, afirmou a candidata.

Política

Haddad terá agenda de reta final no RN

Candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad cumprirá agenda no Rio Grande do Norte nesta semana, segundo a Folha de São Paulo.

O compromisso deverá ser entre quinta e sexta.

Pode ser uma tentativa de reforçar a candidatura da senadora Fátima Bezerra, candidata ao Governo do PT, que ver os números das últimas pesquisas divulgadas apontarem um aperto na disputa com Carlos Eduardo (PDT).

Política

“Atacar Poder Judiciário é atacar a democracia”, diz presidente do STF

Da Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, divulgou hoje (22) uma nota oficial em que afirma ser fundamental para a democracia garantir a independência da Corte.

“O Supremo Tribunal Federal é uma instituição centenária e essencial ao Estado Democrático de Direito. Não há democracia sem um Poder Judiciário independente e autônomo. O País conta com instituições sólidas e todas as autoridades devem respeitar a Constituição. Atacar o Poder Judiciário é atacar a democracia”, diz a nota.

O texto foi divulgado pelo STF após a repercussão de uma fala do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), em que o parlamentar diz que para fechar o Supremo “não manda nem um jipe, manda um soldado, um cabo”.

Toffoli, que estava na Itália em viagem a trabalho quando a fala de Bolsonaro repercutiu no Brasil, se manifestou após outros ministros também falarem sobre o caso. Ao jornal Folha de S. Paulo, o ministro Luís Roberto Barroso havia dito que o STF deveria se manifestar a “uma só voz”.

Também nesta segunda, o ministro Celso de Mello, o mais antigo do Supremo, classificou de golpista a fala do deputado. “Essa declaração, além de inconsequente e golpista, mostra bem o tipo (irresponsável) de parlamentar cuja atuação no Congresso Nacional, mantida essa inaceitável visão autoritária, só comprometerá a integridade da ordem democrática e o respeito indeclinável que se deve ter pela supremacia da Constituição da República!!!!”, disse o decano em nota também publicada pela Folha de S. Paulo.

O ministro Alexandre de Moraes, durante evento sobre os 30 anos da Constituição no Ministério Público de São Paulo (MP-SP), nesta segunda, afirmou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) deveria abrir um procedimento para investigar a fala do deputado, pois a depender do contexto, poderia configurar crime de incitação às Forças Armadas, conforme a Lei de Segurança Nacional. Sem citar diretamente Eduardo Bolsonaro, Moraes disse ser inacreditável que em pleno século 21 “tenhamos que ouvir tanta asneira dita da boca de quem representa o povo”.

Ontem (21), a ministra do STF Rosa Weber, presidente ainda do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), também rebateu as declarações de Eduardo Bolsonaro. “No Brasil, as instituições estão funcionando normalmente e juiz algum que honra a toga se deixa abalar por qualquer manifestação que eventualmente possa ser compreendida como inadequada”, disse ela.

Vídeo

O vídeo em que Eduardo Bolsonaro, deputado federal reeleito por São Paulo com a maior votação da história (1,8 milhão de votos), diz que basta um soldado e um cabo para fechar o STF viralizou durante o fim de semana nas redes sociais. A afirmação foi feita em julho durante a aula de um cursinho preparatório para a Polícia Federal (PF), em Cascavel (PR).

Em resposta a um questionamento sobre uma possível ação do Exército caso seu pai fosse impedido de assumir a Presidência por alguma decisão do Supremo, Eduardo Bolsonaro respondeu: “Se quiser fechar o STF, sabe o que você faz? Não manda nem um jipe. Manda um soldado e um cabo. Não é querer desmerecer o soldado e o cabo”.

“O que é o STF? Tira a poder da caneta da mão de um ministro do STF, o que ele é na rua. Se você prender um ministro do STF, você acha que vai ter manifestação popular a favor dos ministros do STF? Milhões na rua?”, acrescentou o deputado federal.

O presidenciável Jair Bolsonaro desclassificou a fala do filho, afirmando que se ele falou em fechar STF, “precisa consultar um psiquiatra”. O candidato do PSL negou qualquer intenção em intervir no Supremo.

Política

Segunda pesquisa FIERN/Certus sobre o 2º Turno será divulgada dia 27

A Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN) divulgará sábado, dia 27 de outubro, a segunda pesquisa de opinião sobre o Segundo Turno das eleições para o governo do Estado, entre o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo, e a senadora Fátima Bezerra; e para a presidência da República, entre Fernando Haddad e Jair Bolsonaro. As pesquisas são exclusivas e contratadas junto ao Instituto Certus. A primeira foi divulgada no dia 15 de outubro.

Da mesma forma que a primeira, a segunda pesquisa será veiculada no Twitter da FIERN das 7 horas às 9 horas e estará na íntegra no portal da instituição às 9 horas.

No Primeiro Turno o Instituto fez, também com exclusividade, cinco pesquisas contratadas pela FIERN, divulgadas na íntegra no portal da instituição.

A segunda pesquisa sobre o segundo turno das eleições está registrada no TSE com os números:

Nº BR-05145/2018

RN-04070/2018

Política

Julgamento de recurso que pode tirar Mineiro da lista de eleitos e incluir Beto Rosado ocorrerá nesta terça (23)

Já consta na pauta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para esta terça-feira (23), o julgamento do recurso do candidato a deputado federal Kéricles Ribeiro, Kerinho, que teve o registro de candidatura indeferido por não ter apresentado documentos exigidos pela Justiça Eleitoral.

Kerinho obteve 8.990 votos não computados em favor da coligação que faz parte o deputado federal Beto Rosado (PP), primeiro suplente da coligação RN 1, que seria o beneficiado, tirando a vaga do deputado Fernando Mineiro (PT).

Se for computado os votos de Kerinho, a coligação que Beto Rosado fez parte somará 311.356 votos.

Já a coligação de Mineiro obteve 310.001 votos.

Política

Presidente da Juventude Tucana declara apoio a Carlos Eduardo

O presidente Albert Einstein avaliou por meio de nota à imprensa o posicionamento de alguns parlamentares do PSDB em apoio à candidatura de Fátima Bezerra.

Albert afirmou que, apesar do Presidente do PSDB/RN, Ezequiel Ferreira, ter dado declaração liberando os filiados, o seu posicionamento unilateral em apoio à candidatura do PT ao governo do Rio Grande do Norte, acaba maculando a imagem do PSDB potiguar.

“Eu sempre irei prezar pelo fortalecimento institucional do PSDB. Enquanto Juventude, viemos mostrando isso desde quando defendemos candidatura própria do partido ao governo do estado. Respeitamos o Presidente Ezequiel, mas não podemos corroborar com esse posicionamento fisiológico e unilateral que só macula a imagem do PSDB.”

Albert reunirá a executiva da Juventude do PSDB para elaboração de um manifesto contestando a posição dos parlamentares que aderiram a candidatura da senadora petista e declarando o apoio da JPSDB ao candidato Carlos Eduardo.

Política

Folha de SP destaca: Segurança pauta eleição no RN, estado mais violento do país

A Folha de São Paulo fez uma matéria mostrando os principais pontos discutidos no segundo turno Rio Grande do Norte: violência, transposição do Rio São Francisco e disputa entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Na reportagem, o destaque: “O estado é o mais violento do país”.

As propostas de Fátima e Carlos Eduardo para a Segurança também constam.

“Estas eleições foram atípicas no Rio Grande do Norte, em que a continuidade de clãs políticos foi varrida no segundo turno. O atual governador, Robinson Faria (PSD), ficou em terceiro lugar, com 11,85% dos votos”, diz o penúltimo parágrafo.

Veja aqui a reportagem completa.

Política

Carreata em apoio a Carlos Eduardo e Bolsonaro é puxada por Rosalba, Kadu e apoiadores do candidato a presidente em Mossoró

Uma carreata em apoio aos candidatos Carlos Eduardo (governador) e Jair Bolsonaro (Presidente) ocorreu neste sábado (20) em Mossoró.

A carreata partiu da Marechal Deodoro, no bairro Paredões, percorrendo os bairros Santo Antônio, Estrada da Raiz, Santa Delmira, Abolição, Nova Betânia e encerrando na Praça dos Esportes, Avenida Rio Branco.

“Essa é a carreata da virada, as pesquisas indicaram na semana passada o empate e essa grande festa já confirma a nossa virada. Mossoró viu hoje a sua maior movimentação política. Vamos juntos, fazer essa parceria com o Governo Federal, com boa gestão e um Governo aliado para mais investimentos e recursos para o Rio Grand do Norte”, defendeu Kadu.

“Eu preciso dizer da emoção que vi hoje. O povo mostrando a sua força. O povo que quer mudança. Um Brasil sério, com honestidade, em defesa da família, um futuro melhor para todos nós”, discursou Rosalba.

A carreata contou também com a presença da deputada estadual Larissa Rosado (PSDB), do médico Dr. Daniel (PSL), além da vice-prefeita Nayara Gadelha (Progressistas).

Política

Ato Pró-Haddad ocorreu em Natal sem presença de Fátima

Mais de 180 cidades do Brasil e do exterior tiveram manifestações populares neste sábado (20) em apoio ao candidato Fernando Haddad (PT).

Em Natal, o movimento saiu do Midway Mall e seguiu pela Av. Salgado Filho encerrando na BR-101.

Candidata ao Governo que apoia Haddad no RN, a senadora Fátima Bezerra (PT) não participou da mobilização.

A assessoria de Fátima justificou que a candidata estava em gravação de programa eleitoral e a movimentação foi um ato da militância.

Política

PF abre inquérito para investigar fake news envolvendo candidatos

Da Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) instaurou hoje (20) inquérito para investigar a disseminação de mensagens pelo WhatsApp referentes aos candidatos à Presidência da República.

O pedido de abertura de investigação foi feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Ela quer que a PF apure o possível uso de esquema profissional por parte das campanhas, com o propósito de propagar notícias falsas, as chamadas fake news.

Esta semana, jornais publicaram matérias segundo as quais empresas de marketing digital, custeadas por empresários que apoiam o candidato à Presidência, Jair Bolsonaro, estariam disseminando conteúdo em milhares de grupos do aplicativo.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também abriu processo, depois de ação ajuizada pela candidatura de Fernando Haddad (PT) na quinta-feira (18).

Ao rebater as acusações, pelo Twitter, Jair Bolsonaro afirmou que não tem controle sobre apoios voluntários e afirmou que o PT não está sendo prejudicado por fake news, mas pela “verdade”.

As matérias dos jornais apontaram uma rede de empresas contratadas para efetuar os disparos em massa.

Os contratos, que chegariam a R$ 12 milhões, seriam bancados por empresários próximos ao candidato.

Para a procuradora Raquel Dodge, o quadro de possível interferência na formação de opinião dos eleitores com atuação dessas empresas com mensagens que podem caracterizar ofensas aos dois candidatos “afronta a integridade do processo eleitoral”.

Política

“Rio Grande do Norte não pode ir na contramão do Brasil”, alerta Carlos Eduardo em Parnamirim

Ao comandar carreata na tarde de sábado (20) em Parnamirim, o candidato a governador Carlos Eduardo(PDT) alertou que para o Rio Grande do Norte será fundamental sua eleição para que o Estado tenha apoio do presidenciável e favorito Jair Bolsonaro (PSL) a partir do próximo ano. “O Rio Grande do Norte não pode ir na contramão do Brasil, disse Carlos Eduardo.

Crescendo em todas as pesquisas e empatado tecnicamente com a senadora Fátima Bezerra, Carlos Eduardo disse que o esforço popular na reta final é a garantia de sua vitória sobre a adversário que chegou a liderar a campanha com cerca de 20%, teve vantagem de 14% no primeiro turno até dois pontos percentuais apontarem o único empate técnico do segundo turno em todo o Brasil(47% x 45%) segundo pesquisa da Rede Record de TV.

Segundo a organização da caravana, pelo menos 500 veículos acompanharam Carlos Eduardo e líderes bolsononaristas como o deputado federal eleito General Girão e deputado estadual eleito Coronel Azevedo.

Política

Campanha eleitoral é dominada por troca de acusações sobre fake news

Da Agência Brasil

Às vésperas do segundo turno das eleições, as atenções das equipes dos dois candidatos à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), estão voltadas para a troca de acusações e disseminação de fake news em redes sociais e aplicativos.

Na manhã de hoje (19), Haddad definiu como “tsunami cibernético” a avalanche de denúncias a respeito do assunto, inclusive sobre a suposta existência de um grupo de empresários que financiaram a divulgação de informações falsas anti-PT. O candidato chamou a Justiça de “analógica”.

Flávio Bolsonaro, senador eleito pelo Rio de Janeiro e filho do candidato à Presidência pelo PSL, postou no Twitter por volta das 12h que o WhatsApp chegou a bloqueá-lo da rede. “A perseguição não tem limites! Meu WhatsApp, com milhares de grupos, foi banido sem nenhuma explicação! Exijo uma resposta oficial da plataforma”, disse. No início da tarde, ele postou mensagem para explicar que o bloqueio havia ocorrido há dias e que seu número pessoal já havia sido desbloqueado.

Oficial

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) adiou para domingo (21), às 14h, a entrevista coletiva marcada para esta tarde para anunciar medidas de combate à disseminação de notícias falsas (fake news) nas redes sociais. A entrevista, segundo assessores, foi adiada devido incompatibilidades nas agendas dos participantes.

A previsão era que a entrevista coletiva ocorresse hoje. A coletiva foi anunciada após o TSE receber cobranças sobre as medidas efetivas para impedir candidatos e partidos de compartilhar conteúdo falso durante a campanha eleitoral.

Deverão participar da coletiva prevista no próximo domingo a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, os ministros Raul Jungmann, da Segurança Pública, e Sérgio Etchegoyen, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a advogada-geral da União, Grace Mendonça, e o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro.

Recursos

Ontem (18), a coligação que sustenta a candidatura de Fernando Haddad (PT) à Presidência da República e o PSOL entraram com pedidos no TSE para declarar Bolsonaro inelegível por oito anos, em razão das suspeitas de uso de sistemas de envio de mensagens em massa na plataforma WhatsApp custeados por empresas de apoiadores do candidato.

Pelo Twitter, Bolsonaro afirmou que não tem controle sobre apoios voluntários e que o PT não está sendo prejudicado por fake news, e sim pela “verdade”.

Política

Carlos Eduardo faz convocação na reta final:” Começamos atrás, empatamos e quem empata, vai virar”

Mais de 500 lideranças dos 167 municípios do Rio Grande do Norte superlotaram o auditório de um hotel em Ponta Negra(Natal) em clima de entusiasmo para garantir empenho para a vitória do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo(PDT) para governador. Empolgado, Carlos Eduardo agradeceu apoios e garantiu: “Começamos a campanha atrás, fomos ao segundo turno, empatamos na pesquisa e quem empata, já virou e vai vencer a eleição”.

Carlos Eduardo se referiu à pesquisa encomendada pela Rede Record de Televisão e realizada esta semana (17 e 18/10) que aponta empate técnico na eleição para o Governo do Rio Grande do Norte. A senadora Fátima Bezerra(PT) tem 47% na consulta estimulada e Carlos Eduardo(PDT) chegou a 45%. Indecisos somam 3% e nenhum 5 %.

Nos votos válidos, Fátima ficou com 51% e Carlos Eduardo atingiu 49%. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos. A pesquisa ouviu 1.500 pessoas e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral(TRE) sob número de Registro: RN-00854/2018 / BR-07462/2018.

“Vamos atrás de cada voto, de manhã, de tarde, de noite, de madrugada, vocês são combatentes nessa luta para resgatar o Rio Grande do Norte do caos instalado com a participação decisiva do PT. Precisamos de um governador em sintonia com o Presidente Jair Bolsonaro e o ciclo do PT acabou. Vamos despachar o PT que quase acaba o Brasil, também do Rio Grande do Norte”, afirmou o candidato do PDT.

Estavam presentes o candidato a vice-governador, Kadu Ciarlini (PP), deputados reeleitos (Walter Alves – federal – Tomba Farias, Hermano Morais), o prefeito de Natal Álvaro Dias, prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e líderes de todas as regiões.

Nesta sexta-feira, Carlos Eduardo recebeu novos apoios: do PRB, do PTC, do prefeito de Jucurutu, Valdir Medeiros, o Liso (Solidariedade), do vereador Odair Diniz, candidato a deputado federal mais votado de Caicó e da prefeita de Serrinha dos Pintos, Rosânia Ferreira, de Carnaúba dos Dantas, Gilson Dantas, de São Miguel do Gostoso, Renato de Souza (Doquinha) e Touros, Assis Andrade (Assis do Hospital).

CE

Política

Adversários em São Miguel, Raimundo Fernandes e Galeno Torquato fazem acordo em torno de Fátima

Adversários ferrenhos em São Miguel, os deputados estaduais reeleitos Raimundo Fernandes (PSDB) e Galeno Torquato (PSD) decidiram apoiar juntos a candidatura ao Governo do Estado da senadora Fátima Bezerra (PT).

Raimundo no 1º turno apoiou Carlos Eduardo.

Galeno no 1º turno apoiou Robinson Faria.

Resta saber como o eleitor vai interpretar a união de adversários no município.

Política

PSDB rachado no 2º turno do RN

O PSDB chega ao segundo turno no RN, rachado igual ao PSDB nacional.

Com a senadora Fátima Bezerra, candidata do PT ao Governo do Estado, estão os deputados estaduais Ezequiel Ferreira, Raimundo Fernandes e Márcia Maia.

Com o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo, candidato ao Governo do RN pelo PDT, estão o deputado federal Rogério Marinho e os estaduais Tomba Farias, Gustavo Carvalho, Zé Dias e Gustavo Fernandes.

Política

Rogério Marinho: “Votar em Fátima Bezerra é afundar mais o RN”

Nota do deputado federal Rogério Marinho (PSDB) sobre as eleições no RN:

O segundo turno é um plebiscito: ou se vota em quem acredita, ou pela rejeição a um projeto. O pior pecado é a omissão. É evidente que nosso voto como cidadão e nossa ação política são a favor de Carlos Eduardo, para governador, e Bolsonaro, para presidente da República. 

O PT é o responsável pela brutal crise econômica, moral e política que o Brasil ainda atravessa. A apropriação do Estado como patrimônio pessoal de um partido foi o método detestável que apequenou as instituições e institucionalizou a corrupção em nome de um projeto de perpetuação no poder e de idolatria a um presidiário. 

Não votar na senadora Fátima Bezerra e Haddad do PT é um dever de quem ama o Rio Grande do Norte e o Brasil. Eles representam tudo que combatemos na política: atraso, corporativismo, patrimonialismo, princípios anticristãos, visão deturpada da educação e favorável à doutrinação de esquerda nas escolas, incentivo a invasões de propriedades urbanas e rurais, divisão do país entre nós e eles, ódio aos empreendedores e defesa à intervenção excessiva do Estado na economia. 

Ou seja, ingredientes que fazem uma perfeita receita de fracasso em um estado já castigado e fragilizado por sucessivas administrações equivocadas, apenas administrando déficits e escassez. Evidente que haverá, com a eleição de Bolsonaro presidente, o descolamento entre as políticas federais e as do estado do RN com o PT no comando. 

Em suma, votar em Fátima Bezerra do PT é afundar ainda mais o nosso Rio Grande do Norte e quem irá sofrer é o povo potiguar. 

Rogério Marinho

Deputado Federal

Política

Deputados do PSDB, PSD e PTC anunciam apoio a Fátima Bezerra

A candidatura ao Governo da senadora Fátima Bezerra (PT) recebeu o apoio nesta sexta-feira (19) de deputados do histórico partido adversário o PSDB, de deputados do PSD do governador Robinson Faria e ainda do PTC.

Durante o ato político ocorrido no Hotel Arituba, em Natal, anunciaram apoio a Fátima, o deputado federal eleito Benes Leocádio (PTC); o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, que também preside o PSDB no Rio Grande do Norte, além dos deputados estaduais eleitos e reeleitos Galeno Torquato (PSD), Raimundo Fernandes (PSDB), Ubaldo (PTC) e Eudiane Macedo (PTC).

O deputado Dison Lisboa (PSD), que não disputou a reeleição por impedimento jurídico, também participou do anúncio, bem como a deputada Márcia Maia (PSDB), filha da ex-governadora Wilma de Faria que não conseguiu a reeleição no último dia 07 de outubro.

“O Rio Grande do Norte precisa unir as bandeiras. E bandeiras de todas as cores. Chega o momento de união de forças, definição e decisão. É preciso empenho das lideranças deste Estado. O projeto é o Rio Grande do Norte unido para superar as dificuldades que necessitam de soluções urgentes”, anunciou Ezequiel Ferreira, enfatizando que chega para arregaçar as mangas e assegurar a vitória de Fátima governadora do Estado.

A senadora eleita Zenaide Maia (PHS) participou do ato político.

Apoio1

Política

Nova pesquisa no RN confirma empate técnico entre Fátima com 51% e Carlos Eduardo com 49%

Foi divulgada na manhã desta sexta-feira (19) uma nova pesquisa sobre o segundo turno no RN, feita pelo Instituto BigData:

Votos válidos

Fátima Bezerra (PT) – 51%

Carlos Eduardo (PDT) – 49%

Votos totais

Fátima Bezerra (PT) – 47%

Carlos Eduardo (PDT) – 45%

Branco/Nulo – 5%

Indecisos – 3%

O Instituto Real Big Data, que faz pesquisas nacionalmente, também mediu a rejeição no Rio Grande do Norte e divulgou: 34% dos entrevistados disseram jamais votar em Fátima contra 25% de Carlos Eduardo. O instituto também constatou 74% de desaprovação ao Governo Robinson Faria. Para Presidente, no Rio Grande do Norte, Haddad vence por 51 a 42 pontos percentuais de Bolsonaro.

DADOS TÉCNICOS

Objetivo: Intenção de Voto – Rio Grande do Norte Pesquisa

Período de Realização: 17 e 18 de Outubro de 2018 Metodologia: Pesquisa Quantitativa

Amostra: 1500 entrevistados

Margem de Erro: 3,0 pontos

Nível de Confiança: 95%

Número de Registro: RN-00854/2018 / BR-07462/2018

Política

Datafolha: Bolsonaro tem 59% dos votos válidos; Haddad tem 41%

Da Agência Brasil

Pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada hoje (18), indica que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) tem 59% das intenções de votos válidos, e que o candidato Fernando Haddad (PT) tem 41%. Os dados excluem os votos nulos, brancos e indecisos.

Na comparação com a pesquisa realizada no dia 10, os candidatos oscilaram um ponto percentual dentro da margem de erro que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O ex-capitão do Exército tinha 58% das intenções declaradas e o ex-prefeito de São Paulo tinha 42%.

Considerando os votos totais (válidos, nulos, brancos e indecisos), Bolsonaro tem 50% das preferências e Haddad, 35%.

A proporção de entrevistados que declaram voto em branco ou nulo é de 10%, dois pontos percentuais acima do verificado anteriormente. Cinco por cento declararam não saber, um porcento acima do observado no levantamento da semana passada.

Rejeição

Como em outras edições das pesquisas de intenção de voto, o instituto Datafolha também levantou a rejeição dos candidatos, 41% dos entrevistados disseram que “não votaria de jeito nenhum” em Jair Bolsonaro. No caso de Haddad, 54% dos entrevistados afirmaram que “não votaria de jeito nenhum” em Fernando Haddad.

Segundo o instituto, 48% declararam que “votaria com certeza” em Bolsonaro, e 10% admitiram que “talvez votasse”, 1% não sabe. No caso de Haddad, 33% responderam que “votaria com certeza” no candidato; e 12% ponderaram que “talvez votasse” e 1% não sabe.

Grau de decisão de voto

Sobre o grau de decisão dos entrevistados, 95% declaram estar “totalmente decidido” a votar no candidato do PSL, e 5% consideram que o “voto ainda pode mudar”. No caso do candidato do PT, 89% disseram estar “totalmente decidido” nele, e 10% admitiram que o “voto ainda pode mudar”.

Três de cada quatro pessoas que afirmaram votar em branco ou nulo confirmaram estar “totalmente decidido” a não votar em nenhum dos candidatos.

Noventa e quatro por cento dos eleitores respondentes de Jair Bolsonaro sabem o número do candidato (17), 5% admitem não saber, e 1% erram na menção. No caso de Fernando Haddad, 91% confirmam o número correto do candidato (13), 8% admitem não saber, e 2% erram na menção.

A pesquisa do Datafolha ouviu 9.137 eleitores em 341 municípios ontem (17) e hoje (18). O levantamento, encomendado pela Rede Globo e pela Folha de S. Paulo, está registrado na Justiça Eleitoral (BR-07528/2018). No site do Tribunal Superior Eleitoral estão disponíveis o questionário da pesquisa e a lista de locais de aplicação. Como em outras pesquisas, o nível de confiança da pesquisa é de 95%.