Estado

Governadora pleiteia instalação de parque solar com potência de 500 megawatts

Com a intenção de instalar projetos de geração de energia eólica, solar e a gás no Rio Grande do Norte, a governadora Fátima Bezerra assinou mais um protocolo de intenções com empresas chinesas.

Nesta quarta-feira (27), a chefe do Executivo estadual foi recebida pelo vice-presidente da State Power Investment Corporation (SPIC), Yang Ya, na sede da empresa, em Pequim, para assinar o documento.

A SPIC é uma das maiores empresas do mundo no ramo da energia elétrica, e no Brasil possui a hidrelétrica de São Simão, em Minas Gerais e dois parques eólicos na Paraíba. A empresa chinesa planeja investir R$ 4 bilhões na região Nordeste, sendo R$ 2 bilhões no Rio Grande do Norte, onde já possui escritório e quer investir na produção de energia eólica e solar.

Economia

Tarifas de energia terão redução de 3,7% em 2019

O Ministério de Minas e Energia, a ANEEL e a CCEE concluíram as negociações com grupo de oito bancos que resultaram em acordo que retira R$ 8,4 bilhões das contas de luz dos brasileiros até 2020. Seguindo as orientações do governo federal para desonerar as tarifas de energia, o acordo consiste na quitação antecipada da chamada Conta-ACR em setembro deste ano, e não em abril de 2020, como era previsto inicialmente.

A Conta-ACR foi um mecanismo de repasse de recursos às distribuidoras para cobertura dos custos com exposição involuntária no mercado de curto prazo e o despacho de termelétricas entre fevereiro e dezembro de 2014.

Para lastrear a conta, a CCEE foi autorizada a contratar operações de crédito com os bancos, ressarcidas pelos consumidores a partir de novembro de 2015, mediante recolhimento de encargo na tarifa de energia elétrica até abril de 2020. Os consumidores pagam atualmente R$ 8,4 bilhões/ano (R$ 703 milhões/mês) para amortizar o empréstimo. Esse montante representa 4,9%, em média, nas tarifas dos consumidores do país.

Dos pagamentos mensais realizados pelos consumidores, parte é utilizada para o pagamento dos credores e parte alocada em uma conta de reserva, conforme definido no contrato da operação.

Em setembro de 2019, o saldo acumulado da conta de reserva será de R$ 7,2 bilhões e o saldo devedor dos empréstimos, de R$ 6,45 bilhões. Portanto, o saldo da reserva será suficiente para pagar antecipadamente a operação.

Para antecipar o pagamento do empréstimo, a proposta elaborada consiste em usar o saldo da reserva constituído em setembro de 2019 para abater o montante que resta a ser pago. Assim, os consumidores deixarão de realizar os desembolsos mensais para a conta entre outubro de 2019 e abril de 2020.

Isso representa a redução de custos de R$ 6,4 bilhões neste ano, com o impacto médio de redução de 3,7% nos reajustes das tarifas em 2019, e de R$ 2 bilhões em 2020, com o desconto de 1,2% nos reajustes tarifários de 2020.

Nesta quarta-feira, 20 de março, em reunião extraordinária programada para as 16h, a Diretoria da ANEEL vai julgar processo que trata da autorização para que a CCEE celebre o aditivo contratual com os bancos, a fim de antecipar a quitação da conta.

Economia

Gigante petroleira da França visita o RN

A gigante petroleira francesa Total, que em dezembro anunciou a criação de uma joint-venture entre a Total Eren e a Petrobras, até julho de 2019, para desenvolver conjuntamente projetos solares e eólicos no Brasil, estará no RN nos próximos dias, trazida pelo senador Jean-Paul Prates (PT), que vai levar a comitiva para uma audiência com a governadora Fátima Bezerra (PT).

A empresa que passa por um processo de transição energética tem como chefe no Brasil, Pierre Emmanuel Moussafir.

Quem sabe…poderemos ter boas notícias de investimentos no RN.

A empresa possui um total de cerca de 1 gigawatt em empreendimentos de geração renovável em construção e operação ao redor do mundo, dos quais 140 megawatts são projetos solares já concluídos ou com obras e projetos em andamento no Brasil.

Diversos

Fio de energia cai sobre casa no conjunto Pirangi e queima eletrodomésticos

Um leitor que reside no conjunto Pirangi, entra em contato com o blog para fazer o relato do drama que está vivendo.

No último domingo (06), um fio caiu sobre uma residência no Conjunto Pirangi.

E causou um enorme prejuízo ao dono da casa, que teve eletrodomésticos queimados.

As tomadas e equipamentos chegaram a explodir.

“Por pouco não ocorreu uma tragédia com minha família”, declarou ao blog.

Medidor

Tomada

CidadesNatal

Bairros de Natal e Parnamirim ficam sem energia após defeito em Subestação da Chesf

Um defeito na Subestação da Chesf, Natal II, localizada no bairro do Bom Pastor, provocou a interrupção no fornecimento de energia em bairros de Natal e Parnamirim, às 20h08, atingindo 189.000 unidades consumidoras.

Às 20h15 o fornecimento de energia elétrica foi normalizado a 41.163 clientes, através de transferência de carga do sistema COSERN  pelo suprimento de Natal III, normalizando os bairros de Neópolis, Pirangi, Ponta Negra, Mirassol, Potilândia, Capim Macio, Pitimbu, Cidade Satélite, Candelária e Nova Parnamirim.

Às 21h07, com a normalização na subestação de Natal II pela Chesf, foi restabelecido o fornecimento de energia aos bairros de Lagoa Nova, Lagoa Seca, Tirol, Petrópolis, Centro, Ribeira, Alecrim, Quintas, Felipe Camarão, Morro Branco, Cidade da Esperança e Cidade Nova.

Segundo a assessoria de imprensa da COSERN, a companhia aguarda o relatório das causas da interrupção que ainda estão sendo analisadas pela supridora, CHESF.

z

Estado

Especialista americano debate o futuro da energia em Natal

A nova era da energia renovável será o destaque do 4º Fórum Estadual de Energia do Rio Grande do Norte (FEERN 2016) que acontece na próxima quarta-feira, 26 de outubro.

Além da presença confirmada de  representantes de instituições nacionais como Associação Brasileira de Energia Eólica, Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, empresas como a Fiat Chrysler e CHESF,  entre outras, esta edição vai contar com a ilustre presença do especialista em energia e Membro da Comissão Energética do Estado da Califórnia, Andrew McAllister. Ele vai trazer a visão do mercado internacional sobre o futuro do setor energético no nordeste brasileiro.

4º FEERN

O 4ºFórum Estadual de Energia do RN – FEERN tem como principal proposta ser um espaço de discussão sobre os avanços do setor energético e as atividades em curso em todo o estado durante o ano.

Autoridades, empresários, pesquisadores e demais interessados reúnem-se para debater os desafios, investimentos e resultados obtidos em cada área, com o objetivo de apresentar ao público um balanço completo anual  e exclusivo do setor energético.

O evento é uma realização do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE) em parceria com o Sindicato das Empresas do Setor Energético do Rio Grande do Norte (SEERN). Esta quarta edição também conta com o apoio do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

CidadesDiversos

Energia restabelecida em Caicó

Depois de quase 24 horas, a COSERN conseguiu restabelecer a energia na cidade de Caicó. 

O grito era grande pelas redes sociais. 

Ainda não se sabe o motivo do apagão. 

Os caicoenses aguardam uma posição oficial por parte da companhia elétrica. 

Cidades

Caicó continua sem energia

Está bem próximo de completar 24 horas que a cidade de Caicó está sem energia. 

A COSERN ainda não explicou o motivo do absurdo. 

E o prejuízo? 

Incalculável. 

A COSERN vai pagar? 

DiversosPolítica

Racionamento de energia elétrica poderá ser descartado até março

As regiões Nordeste, Norte e Sul do Brasil não se submeterão a racionamento de energia elétrica. O governo federal deverá anunciar, até o final de março, que o Sudeste e o Centro-Oeste do país também suportarão o período de estiagem sem precisar enfrentar um controle mais rígido na utilização da energia. A garantia foi dada pelo ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, em reunião realizada na tarde desta terça-feira (10) com a bancada de senadores do PMDB.

Segundo o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), o ministro alertou os parlamentares sobre a existência de uma guerra de comunicação envolvendo o setor elétrico brasileiro. Eduardo Braga destacou que não são verdadeiras as declarações noticiadas pela imprensa sobre uma suposta falta de planejamento na infraestrutura elétrica do país. Técnicos do Ministério apresentaram aos parlamentares estudos sobre a expansão do sistema elétrico a longo e médio prazo e fizeram uma comparação do sistema existente em 2001 com o atual.

Foto: Paulo Lima

(null)

Sem categoria

Brasil sofre crise no setor elétrico e corre risco de novos apagões

Do G1

A crise no setor elétrico brasileiro é grave, o país está sob risco de falta de energia e de novos apagões, como o de segunda-feira (19), e, para enfrentar esses problemas, é urgente que o governo adote medidas para reduzir o consumo de eletricidade, até mesmo via racionamento.

O diagnóstico foi feito por especialistas ouvidos pelo G1 a respeito do agravamento da situação nos reservatórios das principais hidrelétricas do país, que sofrem com a falta de chuvas em pleno período úmido, e da crescente desconfiança sobre o sistema nacional de geração e transmissão após mais um corte de luz atingir o país – além da ausência de transparência do governo ao tratar do problema.

O governo, no entanto, não admite a possibilidade de racionamento ou de falta de energia. Na terça-feira, o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, afirmou que “não há previsão de racionamento” de energia no país. “Pode assegurar ao povo e aos trabalhadores brasileiros que nos temos energia para atendê-los”, disse o ministro.

Sem categoria

Energia terá aumento em Janeiro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta-feira (26) que foi fixada para janeiro bandeira tarifária de cor vermelha para os consumidores de todos os estados do país, com exceção do Amazonas, Amapá e Roraima (que ainda não estão interligados com o sistema nacional de energia elétrica).

A definição da bandeira de cor vemelha, lembrou a Aneel, significará um acréscimo de R$ 3,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos no mês que vem.

O aumento da energia acontecerá porque, em janeiro de 2015, começará a vigorar o sistema de bandeiras tarifárias – que contará com as cores verde, amarela e vermelha – indicando as condições de geração de energia no país. O sistema funcionará como um “semáforo de trânsito”, sinalizando nas contas de luz o custo de geração de energia para o consumidor.