Política

UFRN, FIERN, FECOMÉRCIO e SEBRAE entregam modelo de “Cidade Inteligente” aos candidatos à Prefeitura de Natal

Coletar dados sobre as atividades locais e otimizar o aproveitamento de recursos no ambiente usando tecnologia para melhorar a qualidade de vida local. Este é o conceito de cidades inteligentes (smart cities), que usam grandes bancos de dados para planejar o espaço urbano e permitir um melhor gerenciamento dos recursos disponíveis pelos gestores.

Com a chegada de mais um pleito eleitoral, instituições locais representativas da indústria, do comércio, do setor acadêmico e de apoio ao empreendedorismo uniram-se para apresentar propostas aos candidatos à Prefeitura de Natal a fim de tornar a capital potiguar uma smart city.

O documento “Natal Cidade Inteligente – Prefeitura Aberta e Cidadão Participante”, assinado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Federação das Indústrias do Estado (FIERN), Federação do Comércio de Bens Serviços e Turismo (FECOMÉRCIO RN) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE RN), aponta para 11 áreas essenciais para o desenvolvimento social e econômico da cidade, estimulando a inteligência municipal através do investimento, uso e absorção cultural de tecnologias.

Desde a saúde pública passando pela economia, educação, empreendedorismo, energia, governança, meio ambiente, mobilidade, segurança até tecnologia e urbanismo.

Concentrando 27% do PIB da indústria potiguar, o objetivo da proposta é tornar Natal ainda mais atrativa para novos investimentos do setor.

Convite-proposta_Feed_live-1024x1024

Economia

Crise: FIERN demite 80 colaboradores

 NOTA

Com o efetivo início da pandemia do Covid-19, o Sistema FIERN adotou e publicou a decisão de não desligar, mesmo com a queda de receitas, colaboradores até o mês de julho de 2020. A frustração de receita, inclusive, foi maior que a simulação feita em março, quando tudo começou. Por razões que todos conhecem a pandemia afetou empresas e organizações. O próprio Sistema “S” no Brasil precisou formalizar desligamentos, suspender serviços e reposicionar metas. Agora, infelizmente, também chegou a nossa vez.

Alinhado com as diretrizes do Sistema Indústria (CNI/SESI/SENAI/IEL) quanto à nova orientação de atuação do SESI, SENAI e IEL, considerando a queda geral de receitas em, aproximadamente, 40% (média comparativa feita em relação ao mesmo período do ano anterior), além de outras medidas de corte e contenção de despesas, o Sistema FIERN lamenta informar que, nesta data, está formalizando o desligamento de 80 colaboradores, muitos dos quais que aderiram ao plano de desligamento voluntário ou que dispõem de algum outro vínculo que gera comprovada renda.

O Sistema FIERN agradece a todos os colaboradores desligados, ao mesmo tempo em que renova todos seus compromissos de atuação institucional em defesa da indústria e do desenvolvimento econômico.

Natal, 04 de agosto de 2020

FIERN
SESI
SENAI
IEL

Economia

Fiern e Sebrae lançam terceira etapa da campanha Produto Potiguar

A Federação das Indústrias e o Sebrae lançam hoje a terceira etapa da campanha Produto Potiguar.

O objetivo é estimular que o consumidor, ao decidir fazer suas compras, escolha empresas, produtos, serviços e o comércio do Estado, ajudando o empreendedor na retomada dos negócios, muito prejudicados pela pandemia do Covid-19.

Na primeira etapa a campanha publicitária lançou este conceito de comprar no Estado.

A segunda etapa foi dedicada exclusivamente ao comércio no Dia das Mães.

Agora, com a volta do consumidor às empresas e aos negócios já autorizados oficialmente ao funcionamento normal, o interesse é  recompor o clima da volta da parceria entre os clientes e suas lojas, seus produtos e serviços, interrompida bruscamente pela pandemia há três meses.

A campanha foi criada pela Faz Propaganda, parceira da indústria, do comércio, dos prestadores de serviços e do empreendedor potiguar.

PHOTO-2020-07-03-05-22-55

Economia

FIERN e Fecomércio lamentam adiamento da retomada das atividades econômicas do RN

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte, Amaro Sales de Araújo, lamentou, em nota divulgada na tarde desta terça-feira (23), o adiamento do início da retomada gradual das atividades econômicas.

O governo do Rio Grande do Norte prorrogou por mais sete dias o decreto de isolamento social, adiando a retomada econômica no estado, que estava prevista para ser iniciada nesta quarta-feira (24).

Amaro Sales defende que, “gradualmente, já agora, era possível ter autorizado o funcionamento de algumas [atividades], em particular, as que geram pouco fluxo de pessoas”.

Em nota, a Fecomércio também fez críticas pela decisão de adiamento da retomada das atividades econômicas.

“Somos vítimas, como toda a sociedade potiguar, de uma postura que, por anos a fio, manteve nossa estrutura de saúde pública à beira de um colapso. E este colapso chegou com uma força descomunal – embora previsível – agora.

Um cenário que além de colocar em risco a vida de todos os norteriograndenses, tem imposto ao setor produtivo do estado a maior e mais profunda crise de sua história, com consequências nefastas e praticamente imprevisíveis a curto, médio e longo prazos”, diz trecho da nota.

Política

“Rogério Marinho é um potiguar que orgulha o RN e engrandece o Brasil”, diz FIERN

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN) emitiu nota sobre a nomeação de Rogério Marinho para o cargo de Ministro do Desenvolvimento Regional:

“O Rio Grande do Norte recebeu, na tarde de hoje (06), a boa notícia de que Rogério Marinho assumirá o cargo de Ministro de Estado do Desenvolvimento Regional. Assuntos importantes, tratados pelo Governo Federal, como segurança hídrica, habitação, saneamento, desenvolvimento regional e urbano, dentre outros, serão coordenados por Rogério Marinho, um potiguar que orgulha o Rio Grande do Norte e, com o seu trabalho, engrandece o Brasil”.

Estado

FIERN elogia aprovação da Lei do Proedi pela Assembleia

Nota da FIERN sobre o Proedi

A decisão de hoje da Assembleia Legislativa, sob a liderança do seu Presidente, Deputado Ezequiel Ferreira de Souza, aprovando à unanimidade a nova lei do Proedi, demonstra o espírito público, a visão das questões sociais e a preocupação dos deputados estaduais com a manutenção e geração de empregos.

O novo projeto assegura, de forma legal e democrática, uma maior sustentabilidade ao desenvolvimento do Estado, fixando um marco moderno à indispensável capacidade competitiva das indústrias potiguares em relação aos demais estados.

A sensibilidade da Governadora Fátima Bezerra e do seu secretário de Tributação, Carlos Eduardo, estimulando um novo debate, demonstram que o crescimento da economia do RN, para enfrentar todos os desafios hoje postos no país, requer conhecimento, harmonia, união e confiança no futuro.

Cabe ainda um registro para a atuação positiva e propositiva da Federação dos Municípios do RN (Femurn)- liderada por seu Presidente, Prefeito José Leonardo.

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte sente que cumpriu com o seu dever em defesa da indústria, contribuindo em conjunto para a formulação e a modernização dos novos instrumentos que certamente farão o Estado crescer seguro e sustentável.

Amaro Sales de Araújo
Presidente da Federação das Indústrias do RN

Poder

FIERN entrega a Medalha do Mérito Industrial Walter Byron Dore; Beto Rosado está entre os homenageados

Personalidades que se destacaram pelo empreendedorismo, pelo trabalho para o desenvolvimento industrial e em defesa dos interesses da livre empresa foram homenageadas, nesta quinta-feira (19), pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN) com a Medalha do Mérito Industrial Walter Byron Dore. Em solenidade realizada na Casa da Indústria, foram agraciados os empresários industriais Francisco Nóbrega de Araújo, Djalma Barboza da Cunha, Diogo Dantas Gaspar e o deputado federal Beto Rosado.

A homenagem é outorgada anualmente aos que se destacam como apoiadores e incentivadores do progresso da indústria do Rio Grande do Norte. Além de empresários, gestores e diretores da FIERN, participaram da solenidade a governadora Fátima Bezerra, o vice-governador Antenor Roberto, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado, e a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini.

FIERN

Poder

Justiça cancela prorrogação de mandato na FIERN

O juiz Manoel Medeiros Soares de Sousa, da 4ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região, cancelou os efeitos da Assembleia Geral Extraordinária, ocorrida em setembro de 2018, que prorrogou o mandato dos atuais membros da diretoria da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN).

A decisão foi tomada a partir de pedido feito por três Sindicatos: Sipocrim, Singraf e Sindicer, que alegaram irregularidades na Assembleia.

O juiz cancelou a prorrogação do mandato dos atuais dirigentes, mas mantém todos nas funções até a decisão do mérito.

Estado

Nota da FIERN sobre o PROEDI

Nota da FIERN:

Recebemos a preocupante notícia de que o PROEDI foi suspenso temporariamente, através de decisão judicial, no Município de Natal. Lamentamos.

Evidentemente que a decisão judicial deve ser respeitada, mas pode ser revista, o que será requerido no momento oportuno. Vamos, inclusive, adotar as medidas jurídicas para tornar a FIERN parte no processo, considerando o visível interesse das indústrias natalenses e potiguares na manutenção do incentivo fiscal que, em síntese, assegura a competitividade das empresas em relação aos demais Estados brasileiros, que mantêm programas semelhantes, além de estimular a manutenção e geração de empregos. Aliás, somente em Natal, aproximadamente, são mais de 10 mil empregos vinculados às empresas atendidas pelo Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Norte (PROEDI).

A FIERN, solidária às empresas e aos trabalhadores da indústria potiguar, continuará a acompanhar o assunto com o mais apurado interesse e adotará, em consonância com o Governo do Rio Grande do Norte, as medidas necessárias em defesa do PROEDI e da manutenção do parque industrial potiguar.

Amaro Sales de Araújo
Presidente – Sistema FIERN

Política

FIERN repudia atos extremos do MST e CUT que atrasou homenagem a Rogério Marinho

FIERN | 08.11.2019

NOTA

A FIERN, respeitando o debate democrático, reprova os atos extremistas que tentaram impedir e tumultuaram hoje, 08/11/19, a realização da sessão especial da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, em homenagem ao ex-deputado Rogério Marinho, secretário especial da Previdência e Trabalho do governo federal. A manifestação, que atingiu não apenas o homenageado, mas também os convidados da ALRN, que tiveram dificuldades de acesso ao local da homenagem, se notabiliza pela intolerância. O diálogo e a convivência respeitosa entre os contrários são valores dos quais não podemos abrir mão, sob pena de nos perdermos como sociedade plural e verdadeiramente afeita aos princípios democráticos. Ademais, o deputado Rogério Marinho tem uma história de luta pelo Rio Grande do Norte que merece respeito.

Amaro Sales de Araújo, presidente da FIERN

Estado

FIERN emite nota sobre a Petrobras no RN

Nota da FIERN

 O alerta feito pelo Jornalista Cassiano Arruda, na edição de ontem do jornal Tribuna do Norte, em relação ao término das atividades do escritório da Petrobras no Rio Grande do Norte, o que pode sinalizar um desmonte progressivo das atividades da empresa no estado em prazo mais longo, deve despertar a urgente e grave atenção de todos. As entidades que representam trabalhadores e empregadores, as representações do estado na Câmara dos Deputados, no Senado, na Assembleia Legislativa e Câmaras Municipais, todos sob a liderança da governadora Fátima Bezerra, precisam deixar claro que isso é inaceitável, lutando pelo recuo de tamanha agressão à economia potiguar.

A Petrobras é muito relevante para a nossa economia. A própria empresa, no estado, indica 162,8 milhões em reservas totais de petróleo em terra (barris de petróleo); o Rio Grande do Norte é líder histórico em número de poços produtores de petróleo, sendo atualmente mais de 3.580 (distribuídos em 15 municípios). Além do potencial natural, os royalties são essenciais ao governo do Estado e aos Municípios que fazem jus. Apenas para ilustrar: são mais de 90 municípios que juntos recebem aproximados R$ 250 milhões.

Ainda no Rio Grande do Norte, a Petrobras é essencial no que se refere ao PIB e à massa salarial. Em 2017, por exemplo, representou 28% da massa salarial da indústria extrativa e de transformação equivalendo a R$ 433 milhões. Em 2016 esse valor era ainda superior, ao adicionar o refino, chegou-se a R$ 642 milhões (38%). Quanto ao PIB (2016), esta atividade se mostra de altíssima relevância ao representar 45,7% do PIB das indústrias de extração e transformação do RN, equivalendo a R$ 7,7 bilhões.

A Petrobras, no Rio Grande do Norte, é ainda responsável por uma cadeia direta de empregos que se aproximam dos 10 mil formais nas áreas de Extração de Petróleo e Gás Natural; Atividades de Apoio à Extração de Petróleo e Gás Natural; Fabricação de Produtos do Refino de Petróleo; Fabricação de Outros Produtos Derivados do Petróleo; Peças e Acessórios; Manutenção e Reparação de Máquinas e Equipamentos para a Prospecção e Extração de Petróleo dentre outras. Esses empregos, todavia, já se aproximaram dos 45 mil por volta dos anos 2000, o que significa que nada mais podemos perder. O atual processo de desinvestimento da Petrobras no RN já significou, segundo estimativas, redução de 6% da participação no PIB, equivalendo a um recuo de R$ 931 milhões (2012-2018).

Precisamos de todos para que a causa seja elevada à prioridade máxima e o Rio Grande do Norte possa contar com a atividade econômica e social da Petrobras, a maior empresa brasileira, construída assim também porque contou, durante décadas, com as riquezas minerais do solo potiguar.

Natal, 30 de setembro de 2019.

Amaro Sales de Araújo

Presidente da FIERN

Política

Presidente da FIERN apresenta potencialidades econômicas do RN

O presidente da FIERN, Amaro Sales, destacou na abertura do Encontro Econômico Brasil-Alemanha que tudo converge a favor de uma grande aliança entre a Alemanha e o Brasil, a partir da região Nordeste e, em particular, do Rio Grande do Norte. Ele ressaltou a importância do acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia para a região. “Estamos acompanhando com muito interesse as tratativas do Mercosul e da União Europeia, aliança comercial estratégica para o Nordeste e que deve ser defendida por todos como uma causa de interesse nacional”, enfatizou Amaro Sales, ao apresentar as potencialidades econômicas do estado e da região.

Além de uma matriz econômica diversificada – com destaque para energias renováveis, petróleo, mineração, fruticultura, indústria têxtil e de confecções, sal marinho, cerâmica vermelha e turismo -, pontua o presidente da FIERN, o Estado possui o melhor IDH do Nordeste; apresenta um bônus demográfico com mais 54% da população na faixa ativa para trabalho; e mesmo com a crise, entre 2010 e 2016, o PIB potiguar cresceu 5,8%, enquanto a média nacional ficou em 2,3%.

Amaro

Política

“A Nova Previdência aqui, é tão necessária quanto lá”, diz presidente da FIERN

Ao abrir o seminário “Por que o Brasil precisa da Nova Previdência”, na manhã desta segunda-feira (22), o presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo, fez uma enfática defesa da necessidade da reforma do sistema previdenciário incluir os estados e municípios.

“A Nova Previdência aqui, é tão necessária quanto lá”, destacou.

Amaro Sales disse esperar que o Senado não apenas assegure o mesmo ritmo regimental que a proposta de reforma teve na Câmara dos Deputados, onde foi aprovada em primeiro turno e deverá ser apreciada em segundo turno, no início de agosto, como também inclua estados e municípios nas novas regras de aposentadorias e pensões.

Atualmente, há 53 mil servidores ativos vinculados ao governo estadual, enquanto 43.204 estão aposentados e 10.832 recebem pensões. “Essas informações já indicam um forte indício de gravidade, considerando, em resumo, que no Regime de Repartição, na prática, os servidores ativos financiam os inativos. O resultado, segundo os especialistas é que o Rio Grande do Norte tem um déficit que pode superar R$ 1,5 bilhão no final do presenta exercício”, alertou.

Amaro

Estado

FIERN vai propor Reforma da Previdência no RN

A Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN), vai apresentar a governadora Fátima Bezerra (PT), uma proposta de Reforma da Previdência Estadual, se realmente os Estados ficarem de fora da Reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional.

Demonstra a preocupação do setor produtivo do Estado com a posição da governadora com relação ao tema.

Estado

FIERN critica decisão do Governo Fátima: “A notícia não foi bem recebida pelos empreendedores”

Nota da FIERN sobre a resolução do Governo Fátima em relação ao pagamento dos fornecedores atrasados:

O Governo, mesmo diante das dificuldades, precisa criar uma mesa de negociação com os credores. Está difícil para o Governo, nós sabemos! Mas, também está muito difícil para as empresas.

A notícia de hoje não foi bem recebida pelos empreendedores. Aliás, foi uma desagradável surpresa.

Mas, vamos ponderar e, contando com o diálogo, insistir pela abertura de uma negociação.

Amaro Sales de Araújo
Presidente do Sistema FIERN

Política

Em nota, FIERN pede ao Governo Fátima para ouvir segmento industrial sobre mudanças no Proadi

Em nota divulgada nesta terça-feira, 22, o presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo, defende que o segmento industrial seja ouvido em relação a possíveis mudanças no Proadi (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial do RN), anunciadas na edição de hoje (22) do jornal Tribuna do Norte, pelo secretário de Tributação, Carlos Eduardo.

Abaixo a íntegra da nota.

“Não conhecemos, ainda, as eventuais regras de mudança do PROADI. Precisamos tratar o tema com muita cautela. O Governo do Estado precisa considerar a segurança jurídica, a competitividade das empresas e os empregos existentes. É muito importante que, de fato, o assunto seja exaustivamente discutido com o segmento industrial. Reconhecemos o cenário crítico que o Governo enfrenta, mas, pior será, sem os empregos gerados pelas empresas que contam com o PROADI. O tema é complexo e a Governadora Fátima Bezerra, desde a campanha, tem nos dito que conversará conosco previamente sempre que assuntos de interesse da indústria estiverem na pauta do Governo. De todo modo, faremos sempre a ponderação que nos cabe a favor do diálogo, mas sem nos afastar da defesa do contrato firmado, da situação já estabelecida, das condições, enfim, anteriormente negociadas com o próprio Estado do Rio Grande do Norte.”

Amaro Sales de Araújo – Presidente do Sistema FIERN

Diversos

FIERN emite nota em defesa do sistema S

Nota da FIERN em defesa do Sistema “S”

“O país foi surpreendido nesta segunda-feira, 17, com declarações do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, de que pretende cortar entre 30% e 50% dos recursos do Sistema S. Tal medida, se concretizada, irá provocar a extinção de importantes iniciativas e programas, num claro prejuízo aos trabalhadores do Rio Grande do Norte e do país que usufruem dos serviços de educação, saúde, assistência, cultura e lazer mantidos por essas instituições.

As entidades que integram o Sistema S, como o Serviço Social da Indústria (SESI) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), são importantes aliadas do Brasil na promoção de educação básica e profissional, inovação, tecnologia, saúde e segurança no trabalho. Todos os dias dezenas de profissionais formados pelo Sistema S entram no mercado de trabalho.

Acreditamos que o futuro ministro não sabe a importância dessas instituições para o país. Não tem noção do prejuízo que representaria um corte desse tamanho em entidades que têm utilizado, de maneira qualificada e transparente, os recursos destinados pelas empresas privadas para suas ações.

A proposta do ministro Paulo Guedes de corte de 30% nos recursos do SESI e SENAI, se levada adiante, representará o fechamento de 162 escolas de formação profissional do SENAI no Brasil e o corte de 1,1 milhão de vagas em cursos profissionais oferecidos por ano. Desde 1942, o SENAI já qualificou mais de 73 milhões de brasileiros.

A educação do SENAI é reconhecida internacionalmente – nas últimas edições da WorldSkills, a maior competição de educação profissional do mundo, o Brasil, representado em sua maioria por estudantes do SENAI, conquistou o 1º lugar (2015) e o 2º (2017). Além disso, a atuação do SENAI é reconhecida pela ONU.

O corte também afetará dramaticamente o SESI. Nada menos que 155 escolas da instituição no país fecharão suas portas, extinguindo 498 mil vagas para alunos do ensino básico ou na educação de jovens e adultos. Em todo o Brasil, o SESI recebe, por ano, mais de 1,7 milhão de matrículas em educação básica e continuada e ações educativas, oferecendo qualificação de qualidade e cidadania para os brasileiros.

O ensino oferecido pelo SESI tem atestado de qualidade. Com foco em ciências, tecnologia, engenharia, matemática e artes, a abordagem das 505 escolas do SESI vem trazendo resultados positivos, como o bom desempenho em português e matemática dos alunos do 5º ano do ensino fundamental na Prova Brasil – as médias foram superiores a dos alunos da rede privada.

Os danos do corte proposto pelo ministro Paulo Guedes se estenderão também à empregabilidade. Cerca de 18,4 mil trabalhadores do SESI e do SENAI (a maioria educadores) em todo o país terão de ser dispensados. Isso num momento em que o país luta para diminuir os índices de desemprego, que atingem mais de 14 milhões no país e que deveria merecer prioridade do novo governo.

Também serão cancelados os atendimentos em saúde para 1, 2 milhão de pessoas. O SESI beneficia, por ano, mais de 4 milhões de trabalhadores com serviços de SST e promoção da saúde. São cerca de 770 mil consultas, 2,5 milhões de exames ocupacionais e 1 milhão de vacinas.

Importante ressaltar que o custeio do SESI e SENAI se dá por meio da contribuição das empresas industriais, ou seja, de verbas do setor privado. Não entra um centavo do Governo Federal no Sistema “S”, que é mero repassador dos recursos arrecadados junto ao segmento industrial.

Defendemos que o governo federal corte o excesso da máquina pública para buscar o financiamento de suas atividades e não retirar recursos de um Sistema consolidado por mais de sete décadas de serviços prestados ao país. É incompreensível que tente destruir uma das raras iniciativas que deu certo no Brasil e é referência mundial, sobretudo na área de ensino profissionalizante. O país precisa mudar, mas não será com medidas equivocadas e falsamente miraculosas e bombásticas que construiremos um futuro melhor para todos.”

Amaro Sales de Araújo
Presidente do Sistema FIERN

Política

Assembleia Legislativa celebra os 65 anos de fundação da FIERN

Os 65 anos de fundação da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (Fiern) foram comemorados na Assembleia Legislativa.

A homenagem, proposta pelo deputado Kelps Lima (Solidariedade), aconteceu em sessão solene realizada na manhã desta segunda-feira (03) e contou com a presença dos deputados Hermano Morais (MDB) e Ricardo Motta (PSB), autoridades, diretores, dirigentes, servidores e funcionários da instituição, empresários, representantes de sindicatos de categorias e familiares.

O atual presidente do Sistema Fiern, Amaro Sales, destacou a história da federação, agradeceu a homenagem e convocou os diversos setores da sociedade para atuarem em conjunto pelo desenvolvimento do Estado. “Para mim e todos os diretores, é uma generosa graça de Deus e satisfação fazer parte da história da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte. Aproveito essa oportunidade para destacar a necessidade de termos mais atratividade e procurar empresas que se interessem pelo RN”, disse.

Histórico
Fundada em 27 de fevereiro de 1953 a Fiern é uma entidade sindical de grau superior com base territorial em todo o Estado. Possui a missão de fortalecer a indústria, atuando na representação e defesa de seus interesses, na promoção da educação profissional e qualidade de vida do trabalhador e no desenvolvimento tecnológico e empresarial, propiciando a melhoria da competitividade das empresas industriais do RN de forma sustentável.

O primeiro presidente da instituição foi Joaquim Victor de Hollanda. Em seguida, vieram João L. de Vasconcelos, Severino Uchôa Correia, Clóvis Motta, João Frederico A. Galvão, Augusto Alves da Rocha, Raimundo Chaves, Osório Bezerra Dantas, Euvaldo de Lima Maia, José Nilson de Sá, Expedito Amorim, Fernando Bezerra, Abelírio Rocha, Flávio Azevedo e Amaro Sales de Araújo.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Estado

Presidente e Diretor da FIERN recebem Ordem do Mérito Industrial da FIESP

presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo, e o diretor-primeiro secretário da FIERN, Heyder de Almeida Dantas, receberam na última quarta-feira, 21, a Ordem do Mérito Industrial da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), no grau de comendadores.

A medalha é concedida desde 2007 a personalidades e instituições dignas do reconhecimento ou da admiração da indústria.

Na cerimônia, realizada na sede da FIESP, em São Paulo, também receberam a Ordem do Mérito Industrial Antônio José de Moraes Souza Filho, presidente da Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI); Francisco de Assis Benevides Gadelha, presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEPB); Gilberto Porcello Petry, presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS).