Política

CGU é acionada pelo General Girão para investigar Governo Fátima por R$ 6,4 milhões gastos com respiradores não entregues ou danificados

O deputado federal General Girão divulgou vídeo nas redes sociais informando que acionou a Controladoria Geral da União (CGU) para investigar os gastos do Governo Fátima com respiradores não entregues ou danificados.

Primeiro, o Governo do Estado fez a compra de respiradores que nunca foram entregues através do Consórcio Nordeste. Valor: R$ 5 milhões.

Mais recente, uma compra de R$ 1,4 milhão com respiradores danificados.

Política

General Girão visita a Câmara Municipal de Mossoró

O deputado federal General Girão fez uma visita de cortesia à Câmara Municipal de Mossoró, na tarde desta sexta-feira, 05. O parlamentar foi recebido pelo presidente da Câmara, Lawrence Amorim, e pelos vereadores Francisco Carlos, Isaac da Casca, Wiginis do Gás, Lucas das Malhas, Gideon Ismaias, Edson Carlos, Omar Nogueira e Costinha. O presidente da Fundação Aldenor Nogueira, Jório Nogueira, também esteve presente na visita.

Na ocasião, Girão reafirmou o compromisso com Mossoró e falou sobre emendas que destinou para a cidade. “Conseguimos importantes recursos para Mossoró. Com eles será possível fazer a duplicação do trecho da BR 101, que passa em frente a Ufersa, a construção do parque tecnológico da Ufersa e construção da sede do 12º Batalhão da PM, entre outros projetos.”, afirmou.

Visita do deputado federal general Girão. Foto: Edilberto Barros

Política

Princípios da potiguaridade

General Girão (*)
12 de dezembro de 2020

Originalmente, Potiguar é a denominação de importante e numerosa tribo da etnia tupi que habitava a região onde hoje se situam os estados do Rio Grande do Norte e da Paraíba. Significa “comedor de camarão”: Potï, “camarão” e guar, “comedor”. Nossos historiadores lembram que muitos indígenas, ao se converterem ao cristianismo e serem submetidos ao batismo, adotavam o sobrenome Camarão, a exemplo de Filipe Camarão e sua esposa, Clara Camarão.

Batizado na Igreja de São Miguel, em Extremoz, RN, Filipe Camarão, chefe nativo dos índios potiguares, foi um dos heróis da Insurreição Pernambucana, que culminou com a expulsão dos holandeses, em meados do Século XVII. As tropas que combateram nas célebres Batalhas dos Guararapes, comandadas pelo indígena Filipe Camarão, pelo negro Henrique Dias e pelos descendentes de portugueses André Vidal de Negreiros e João Fernandes Vieira são consideradas o embrião do Exército Brasileiro.

Filipe Camarão foi agraciado e condecorado pelo Rei D. João IV com a mercê de “Dom”, nomeado “Cavaleiro da Ordem de Cristo”, com o “foro de fidalgo com brasão de armas” e com o título de “Capitão-Mor de Todos os Índios do Brasil”. A Lei Federal 12.701/2012, reconhecendo sua importância na história do Brasil, determinou que fosse inscrito no Livro de Heróis da Pátria  — conhecido como “Livro de Aço” — depositado no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, na Praça dos Três Poderes, em Brasília, DF.

São exemplos como esse que nos fazem orgulhosos de viver nessas belas e ricas terras e conviver com um povo alegre, ordeiro e trabalhador. Por isso, o principal e mais conhecido gentílico de quem nasce no Rio Grande do Norte é POTIGUAR.

Contudo, depois de alguns anos, começamos a perceber que potiguar pode ser também uma qualidade, não exclusiva dos privilegiados que aqui nascem, mas também de todos aqueles que, por opção, habitam e produzem neste território. Estamos, assim, delineando a POTIGUARIDADEcomo a qualidade e o caráter do potiguar, nativo ou por opção. E POTIGUARIZAR como a ação de produzir, no Rio Grande do Norte, como um autêntico filho da terra.

Para habitar e produzir como um legítimo potiguar, é preciso trabalhar a terra com amor, respeitando nossos valiosos recursos naturais e utilizando-os com maestria, de modo a legar, para as futuras gerações, um patrimônio melhorado e sustentável. Mais ainda, é preciso fazê-lo com absoluta competência, efetividade e honestidade, tendo como princípios fundamentais a liberdade e a ordem, com destaques para a liberdade política e econômica e a ordem social e moral.

POTIGUARIZAR, na nossa dinâmica sociedade, significa ainda conservar nossas tradições, ao tempo em que as reconciliamos com a necessária evolução política, econômica, social e tecnológica que o vertiginoso Século XXI exige.

Há muitos cidadãos POTIGUARIZANDO em nossa terra, o que implica também estimar o próximo e defender como fundamental a raça humana, sem discriminação de qualquer espécie e com absoluto respeito à diversidade. E percebo nitidamente que POTIGUARIZAM aqueles que souberam se posicionar nesse ambiente adequado aos novos tempos, ou seja, aqueles que comungam os mesmos princípios conservadores e liberais que estão revitalizando nosso povo, após décadas de atrasos socialistas, cujos representantes aliaram extrema incompetência a exorbitantes níveis de corrupção.

Fica, então, o convite: vamos POTIGUARIZAR, cada vez mais, incentivando todos os que integram nosso ambiente social ou de trabalho a fazerem o mesmo. O desafio está lançado. Vamos juntos!

(*) Deputado Federal pelo Rio Grande do Norte.

Potiguarizar significa produzir no Rio Grande do Norte como um autêntico filho da terra, conservador e liberal”.

General Girão

Política

General Girão quer investigação sobre institutos de pesquisa

É fato os erros de alguns institutos de pesquisa na última eleição.

Precisamente, neste segundo turno, institutos de renome nacional como Ibope e Datafolha saem desmoralizados com o resultado, por exemplo, de Recife (PE), como já citamos anteriormente.

Os dois institutos apontavam uma disputa acirrada em empate técnico.

Ao abrir das urnas, João Campos (PSB) venceu Marília Arraes (PT) com uma maioria de 12%.

Bem…

Fato é que o deputado federal General Girão vai pedir uma investigação sobre os institutos de pesquisa.

Política

General Girão comenta sobre “As tropas Federais nas Eleições Municipais”

Do deputado federal General Girão:

A requisição de Força Federal para a Garantia da Votação e Apuração (GVA) é amparada pela Resolução TSE nº 21.843/2004, a qual estabelece que cabe ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) indicar as localidades onde é necessário esse apoio para assegurar o “cumprimento da lei ou das decisões da Justiça Eleitoral, visando garantir o livre exercício do voto, a normalidade da votação e da apuração dos resultados”. Essa prática de requisitar tropas do Exército para a segurança das eleições ocorre há muitos anos, pelo menos desde os tempos em que eu era tenente no 16o BIMtz, nos idos de 1977/78/79.

Ao realizar o pedido para este ano — acompanhado de justificativa, contendo os fatos e circunstâncias de que decorra o receio de perturbação dos trabalhos eleitorais — o presidente do TRE elencou 113 municípios que “apresentaram histórico de conflito em pleitos anteriores ou de conflito entre facções criminosas, além de reduzido efetivo policial e difícil acesso”. Vale dizer que essa medida alcança 67% do nosso Estado, composto de 167 municípios. Parece-nos, sob quaisquer prismas, uma avaliação exagerada, especialmente no que se refere a “facções criminosas” e “difícil acesso”.

Dos sete estados que solicitaram a Força Federal para a Operação de GVA nestas eleições municipais, o Rio Grande do Norte foi o que apresentou, proporcionalmente, o maior número de localidades. O TSE autorizou o emprego de Tropas Federais em 345 municípios brasileiros e de todos os estados do Nordeste, apenas o Rio Grande do Norte e o Maranhão solicitaram. O pedido feito pelo TRE/RN representa 32,7% do total de municípios que terão a participação de Tropas Federais.

Compreendo que as Forças Armadas, como instituições das mais confiáveis do País, conferem segurança e tranquilidade ao processo eleitoral, mas é preciso ponderar que as tropas baseadas no Rio Grande do Norte não dispõem de efetivos suficientes para atender a uma missão dessa magnitude e continuar desempenhando suas inúmeras outras atividades profissionais.

Além disso, o deslocamento de tropas para outros municípios impede nossos efetivos de exercer o direito do voto e participar das escolhas que irão balizar os destinos das cidades onde vivem. Trata-se de mais um fator que cerceia a liberdade dos militares, como cidadãos fardados, e deveria ser levado em consideração pelas autoridades envolvidas.

Grande parte dos crimes eleitorais são relacionados, por exemplo, à compra e venda de votos, envolvendo candidatos e eleitores, num processo que para ser estancado necessita de investigação sigilosa e velada, o que não é característica de emprego de nossas FFAA.

Então, cabe às autoridades avaliar e reavaliar essa situação para que nossas eleições ocorram de forma democrática e que, aqueles que ousarem desafiar a Lei e a Ordem sejam punidos exemplar e rigorosamente, para que nossas FFAA possam se dedicar às suas missões principais de defesa de nosso amado Brasil.

Política

General Girão diz que esquerda obstruiu pauta da Câmara dos Deputados

O deputado federal General Girão divulgou nas redes sociais registro de pronunciamento feito na Câmara dos Deputados, onde destacou “o absurdo que estamos vivendo há mais de um mês no parlamento, sem votarmos absolutamente nenhuma matéria!”

“Por causa de uma forte obstrução da esquerda à pauta, nossos trabalhos estão paralisados! Medidas Provisórias importantíssimas estão caducando e nada acontece! A esquerda só quer o pior para o Brasil!”, continuou o deputado.

E por falar no General Girão, o deputado concede entrevista nesta quinta-feira ao meio dia no programa Com Brasil Nordeste pela TV com Brasil.

Política

General Girão declara apoio à candidatura de Rosalba em Mossoró

O deputado federal General Girão (PSL) declarou apoio à candidatura de Rosalba (PP) e Jorge do Rosário (PL). Girão está em Mossoró, onde participou de uma reunião, que definiu a adesão.

“Rosalba fez muito, está fazendo e vai fazer muito por mais Mossoró. Conheço o trabalho da prefeita, candidata à reeleição, e hoje confirmo o meu apoio. Está é a nossa posição e espero que vocês venham juntos”, confirma o deputado federal que também afirmou que o presidente da República foi muito bem tratado pela prefeita e que vem construindo boas parcerias com a cidade com a união do Governo Federal e Municipal a favor de Mossoró para avançar no desenvolvimento.

O PRTB, partido do vice-presidente Hamilton Mourão e seus candidatos a vereadores, além da coordenadora da formação do Aliança pelo Brasil em Mossoró, Ângela Schneider, candidata a vereadora pela sigla, também confirmou apoio à candidatura de Rosalba e Jorge.

72AAD6D9-8228-49C3-8FE2-C43E41F5A27E

Política

General Girão pede retorno das aulas no RN

O deputado federal General Girão protocolou documento pedindo o retorno imediato das aulas nas escolas do RN.

“Estamos vivendo uma pandemia, mas o Governo do Estado precisa dar rapidamente uma solução para que crianças e adolescentes voltem a uma vida normal, como já acontece com quase todos os segmentos”, disse o deputado, em suas redes sociais.

“O que proponho é um FORMATO HÍBRIDO, que contemple aulas presenciais e aulas virtuais para aqueles alunos cujos pais ainda não se sentem seguros para enviá-los à escola”, completou.

General Girão gravou vídeo cobrando reabertura das escolas em frente ao Atheneu

General Girão gravou vídeo cobrando reabertura das escolas em frente ao Atheneu

Política

João Maia, General Girão e Beto Rosado defendem investimento privado na exploração de Petróleo do RN

Na noite da última segunda-feira, 24, a Petrobrás anunciou a venda de 26 concessões de campos de produção terrestres e marítimos no Rio Grande do Norte.

Para três deputados federais do RN, a iniciativa em proporcionar investimentos privados será positivo ao Estado.

“O Rio Grande do Norte precisa de empresas que tenham como foco a produção no Estado, investindo, gerando emprego e royalties, além de tributos. Não podemos fazer questão pela Petrobras se ela não tem planos de investimentos no Rio Grande do Norte. Evidentemente que os novos compradores das concessões vão investir mais que a Petrobras e com isso o Estado vai lucrar.  Gosto da Petrobras, mas gosto muito mais do povo do Rio Grande do Norte”, declarou João Maia.

O General Girão também se posicionou: “As ações de redução da presença da Petrobrás no Rio Grande do Norte fazem parte de uma estratégia de fortalecimento da empresa e da atividade de extração e prospecção de petróleo. A presença do Estado brasileiro pode sim, e deve abrir espaço para a iniciativa privada”.

O deputado federal Beto Rosado, lembra que já em 2016, atento às movimentações do setor petrolífero, apresentou o Projeto de Lei 4663 que previa a venda dos campos maduros de petróleo que a Petrobras não tinha mais interesse de explorar aos produtores independentes. Há época, a estatal já anunciava o desinvestimento na exploração dos campos do Rio Grande do Norte, alegando falta de lucratividade. O setor, que já chegou a gerar 15 mil empregos diretos, estava apenas com a metade deles. “Nós apresentamos o Projeto baseado em experiência exitosas na Bahia, onde empresas privadas já exploravam campos de petróleo e gerava lucro para o Estado”, diz.

Política

Programa de Desenvolvimento do Semiárido pode gerar 8 milhões de empregos

Presidente da Frente Parlamentar Mista em Prol do Semiárido, o deputado federal General Girão (PSL-RN) é um defensor do Programa de Desenvolvimento do Semiárido (PDS), que pode culminar na geração de até 8 milhões de empregos.

O parlamentar tem se reunido com Ministros para tratar sobre o tema, que envolve a implantação de mais de 1,6 milhão de hectares irrigados no vale do São Francisco, a viabilização da hidrovia do Rio São Francisco, o aproveitamento de minerais na produção de insumos agrícolas e construção civil, na revitalização dos centros de lapidação e artesanato mineral, e outras medidas ligadas à extração mineral.

Outras medidas são voltadas para o agro, saneamento, educação e meio ambiente: prioridade ao ensino básico e implantação de cursos profissionalizantes; ampliação dos serviços de saúde e saneamento básico; difusão da tecnologia de criação de peixes em canais e reservatórios; estímulo ao desenvolvimento do artesanato local como do turismo; e promoção de projetos de verticalização da produção.

Girão

Política

Prefeito de Caicó agradece emenda de Girão para Saúde

Em entrevista ao radialista Luciano Vale, no programa A Hora do Povo, nesta quinta-feira (02), o prefeito de Caicó, Robson de Araújo (Batata) anunciou que recebeu a informação de que o deputado federal, general Girão destinou para o Município de Caicó, através de emenda parlamentar, os recursos na ordem de 538 mil reais que serão utilizados para a área de saúde e a expectativa é que o dinheiro entre na conta da prefeitura até o próximo sábado.

De acordo com o prefeito Batata, os recursos vão ajudar muito para a compra de insumos, medicamentos e equipamentos para o setor de saúde do Município de Caicó.  “Em nome da população de Caicó agradecemos ao deputado general Girão pela emenda com recursos destinados para a área de saúde nesse momento tão difícil em que vivenciamos a pandemia do novo Coronavírus”, disse o prefeito Batata.

Política

Nota da assessoria do General Girão

NOTA OFICIAL

A Assessoria de Comunicação informa que, por intermédio da imprensa, o Deputado Federal General Girão (PSL/RN) tomou conhecimento que está sendo investigado em inquérito promovido por determinação do Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Ainda pela imprensa, soube que está sendo acusado de financiar “manifestações antidemocráticas”, por intermédio de uma empresa de comunicação.
Sobre esse assunto, afirmamos que:

• todas as contratações foram realizadas em absoluto respeito às leis e à ética que sempre marcaram a vida do General Girão;

• a empresa em tela presta serviços relacionados à logomarca “General Girão”, à elaboração e manutenção do site www.generalgirao.com.br e à elaboração de relatórios diários de notícias (clipping analítico);

• todas as informações relativas a essa e outras contratações estão disponíveis para qualquer pessoa, no site da Câmara dos Deputados;

• o Deputado General Girão não financiou nenhuma manifestação, muito menos “antidemocrática”;

• em vídeo amplamente divulgado nas mídias sociais, o empresário contratado pelo Gabinete afirma que tampouco financiou quaisquer manifestações;

• o Deputado General Girão não concorda e nunca se manifestou a favor do fechamento do STF ou de eventual quebra da normalidade democrática;

• o Deputado General Girão participou, sim, de inúmeras manifestações absolutamente democráticas, ordeiras, pacíficas e legais, pedindo que seja respeitada a Constituição Federal, em especial no que se refere à harmonia e à independência entre os Poderes da República.

Esse inquérito e essas insinuações do STF configuram ato de arbitrariedade e totalitarismo — inconcebível e incompatível com o Estado Democrático de Direito — que agride frontalmente o art. 53 da Constituição Federal: “os Deputados e Senadores são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”.

O Deputado requereu ao Presidente da Câmara dos Deputados, no dia 17 de junho passado, um posicionamento a respeito dessa agressão ao Poder Legislativo, mas até o momento não obteve resposta.

Há dois dias foi requerido acesso aos autos do citado inquérito contra a “Liberdade de Expressão”, mas ainda não tivemos resposta.

Finalmente, a Deputado reafirma que tem a sua vida pautada pela Lei e pela Ética e que não recuará nenhum passo em defesa da Liberdade de Expressão, da Liberdade de Imprensa e da Democracia.

Brasília, DF, 19 de junho de 2020, às 19:00 horas.

Gabinete do Deputado Federal General Girão.

Política

Nota da assessoria do General Girão

NOTA OFICIAL

A Assessoria de Comunicação informa que, por intermédio da imprensa, o Deputado Federal General Girão (PSL/RN) tomou conhecimento que está sendo investigado em inquérito promovido por determinação do Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Ainda pela imprensa, soube que está sendo acusado de financiar “manifestações antidemocráticas”, por intermédio de uma empresa de comunicação.
Sobre esse assunto, afirmamos que:

• todas as contratações foram realizadas em absoluto respeito às leis e à ética que sempre marcaram a vida do General Girão;

• a empresa em tela presta serviços relacionados à logomarca “General Girão”, à elaboração e manutenção do site www.generalgirao.com.br e à elaboração de relatórios diários de notícias (clipping analítico);

• todas as informações relativas a essa e outras contratações estão disponíveis para qualquer pessoa, no site da Câmara dos Deputados;

• o Deputado General Girão não financiou nenhuma manifestação, muito menos “antidemocrática”;

• em vídeo amplamente divulgado nas mídias sociais, o empresário contratado pelo Gabinete afirma que tampouco financiou quaisquer manifestações;

• o Deputado General Girão não concorda e nunca se manifestou a favor do fechamento do STF ou de eventual quebra da normalidade democrática;

• o Deputado General Girão participou, sim, de inúmeras manifestações absolutamente democráticas, ordeiras, pacíficas e legais, pedindo que seja respeitada a Constituição Federal, em especial no que se refere à harmonia e à independência entre os Poderes da República.

Esse inquérito e essas insinuações do STF configuram ato de arbitrariedade e totalitarismo — inconcebível e incompatível com o Estado Democrático de Direito — que agride frontalmente o art. 53 da Constituição Federal: “os Deputados e Senadores são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”.

O Deputado requereu ao Presidente da Câmara dos Deputados, no dia 17 de junho passado, um posicionamento a respeito dessa agressão ao Poder Legislativo, mas até o momento não obteve resposta.

Há dois dias foi requerido acesso aos autos do citado inquérito contra a “Liberdade de Expressão”, mas ainda não tivemos resposta.

Finalmente, a Deputado reafirma que tem a sua vida pautada pela Lei e pela Ética e que não recuará nenhum passo em defesa da Liberdade de Expressão, da Liberdade de Imprensa e da Democracia.

Brasília, DF, 19 de junho de 2020, às 19:00 horas.

Gabinete do Deputado Federal General Girão.

Política

Nota da assessoria do General Girão

NOTA OFICIAL

A Assessoria de Comunicação informa que, por intermédio da imprensa, o Deputado Federal General Girão (PSL/RN) tomou conhecimento que está sendo investigado em inquérito promovido por determinação do Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Ainda pela imprensa, soube que está sendo acusado de financiar “manifestações antidemocráticas”, por intermédio de uma empresa de comunicação.
Sobre esse assunto, afirmamos que:

• todas as contratações foram realizadas em absoluto respeito às leis e à ética que sempre marcaram a vida do General Girão;

• a empresa em tela presta serviços relacionados à logomarca “General Girão”, à elaboração e manutenção do site www.generalgirao.com.br e à elaboração de relatórios diários de notícias (clipping analítico);

• todas as informações relativas a essa e outras contratações estão disponíveis para qualquer pessoa, no site da Câmara dos Deputados;

• o Deputado General Girão não financiou nenhuma manifestação, muito menos “antidemocrática”;

• em vídeo amplamente divulgado nas mídias sociais, o empresário contratado pelo Gabinete afirma que tampouco financiou quaisquer manifestações;

• o Deputado General Girão não concorda e nunca se manifestou a favor do fechamento do STF ou de eventual quebra da normalidade democrática;

• o Deputado General Girão participou, sim, de inúmeras manifestações absolutamente democráticas, ordeiras, pacíficas e legais, pedindo que seja respeitada a Constituição Federal, em especial no que se refere à harmonia e à independência entre os Poderes da República.

Esse inquérito e essas insinuações do STF configuram ato de arbitrariedade e totalitarismo — inconcebível e incompatível com o Estado Democrático de Direito — que agride frontalmente o art. 53 da Constituição Federal: “os Deputados e Senadores são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”.

O Deputado requereu ao Presidente da Câmara dos Deputados, no dia 17 de junho passado, um posicionamento a respeito dessa agressão ao Poder Legislativo, mas até o momento não obteve resposta.

Há dois dias foi requerido acesso aos autos do citado inquérito contra a “Liberdade de Expressão”, mas ainda não tivemos resposta.

Finalmente, a Deputado reafirma que tem a sua vida pautada pela Lei e pela Ética e que não recuará nenhum passo em defesa da Liberdade de Expressão, da Liberdade de Imprensa e da Democracia.

Brasília, DF, 19 de junho de 2020, às 19:00 horas.

Gabinete do Deputado Federal General Girão.

Política

STF quebra sigilo de parlamentares; Deputado do RN diz que sua vida é pautada pela Lei e pela Ética

Segundo a CNN, a pedido da Procuradoria-Geral da República, o Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a quebra do sigilo de dez deputados federais e um senador, para investigar possível ligação com atos que eles dominam de “antimocráticos”.

São eles os deputados federais Alê Silva (PSL-MG), Aline Sleutjes (PSL-PR), Bia Kicis (PSL-DF), Cabo Junio Amaral (PSL-MG), Caroline de Toni (PSL-SC), Carla Zambelli (PSL-SP), Daniel Silveira (PSL-RJ), General Girão (PSL-RN), Guiga Peixoto (PSL-SP) e Otoni de Paula (PSC-RJ); e o senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ).

Nota do General Girão

Gen Girão

Política

Chuva de Balas e de Cidadania

Artigo do General Girão

Transcorria o ano de 1927 e Mossoró, com mais de 20 mil habitantes, destacava-se como a mais expressiva e dinâmica cidade interiorana do Rio Grande do Norte. O parque salineiro, a agroindústria algodoeira, as peles e a cera de carnaúba impulsionavam a economia e atraíam a instalação de repartições públicas federais e estaduais, agências bancárias, escolas, jornais e lojas comerciais.

Tudo isso despertou a cobiça de Lampião, o grande terror dos sertões, o bandido mais temido de toda a história do Nordeste, que por onde passava deixava um rastro de destruição e terror. Após reunir expressivo contingente de bandidos e fazer refém o Coronel Antônio Gurgel — pessoa de posse e influente na cidade —, lançou um ultimatum ao prefeito Rodolfo Fernandes, exigindo vultuosa soma para livrar a cidade de um iminente e avassalador ataque.

O cangaceiro não contava, contudo, com a bravura e a altivez dos mossoroenses, que tomaram para si a defesa da cidade. Idosos, mulheres e crianças foram retirados, ao tempo em que voluntários de todas a classes sociais recebiam armas, montavam barricadas e ocupavam pontos estratégicos.

Por volta das 16 horas do dia 13 de junho, dia de Santo Antônio, o temível bando de Lampião entrou em Mossoró e foi recebido com uma “chuva de balas”. A luta foi renhida e durou pouco tempo. Ao final, prevaleceu a coragem dos mossoroenses, impondo ao facínora cangaceiro a sua maior derrota.

Hoje, passados 93 anos, são outros os inimigos e os perigos. Não me refiro somente ao coronavírus e sua decorrente pandemia, que ceifa preciosas vidas em todo o mundo. Os potiguares, de modo geral, têm sido assolados por um governo estadual inepto, marcado pelo imobilismo e pela má gestão. Como decorrência, tem sido pífio o apoio da governadora à população de Mossoró, em meio à grave crise da Covid-19

Trata-se de um novo cangaço, o cangaço destrutivo da improficiente administração pública estadual, que mata por omissão os cidadãos doentes e matará muitos mais pela destruição sistemática e proposital da economia, fazendo tudo para transformar nosso Estado em uma pequena Venezuela. Nossa convicção e esperança é que os bravos mossoroenses — descendentes daqueles que venceram o bando de Lampião — sabedores dessa conjuntura, aliem-se a todos os potiguares nessa nova luta.

Em 1927, Lampião e seu bando foram recebidos com uma “chuva de balas”. A partir de agora, o PT e seus aliados bandidos serão recebidos, nas próximas manifestações pela democracia e pelo Estado de Direito, com uma torrencial “chuva de cidadania consciente”, de modo a serem, para sempre, alijados da vida pública.

Política

Álvaro, Nina e Girão: unidos em prol do San Vale e Parque das Colinas

Uma das bandeiras de luta do mandato da vereadora Nina (PDT), os loteamentos San Vale e Parque das Colinas receberam uma boa notícia nesta sexta-feira (22).

A parlamentar e o deputado federal General Girão (Sem Partido) estiveram reunidos com o prefeito de Natal, Álvaro Dias.

Na ocasião, o secretário de Obras Públicas e Infra-Estrutura de Natal, Tomaz Neto, apresentou o Projeto de Drenagem, Manejo de Águas e Pavimentação da Bacia dos Loteamentos.

Segundo levantamento da SEMOV, os recursos necessários para a execução giram no patamar de 126 milhões de reais e incluem, além de drenagem e pavimentação, construção de 07 lagoas de captação.

Esse é um pleito antigo pelo qual a vereadora batalha desde os seus primeiros dias de atividades na Câmara Municipal de Natal. “A população espera por essas melhorias há quase 30 anos. E agora, sendo uma prioridade do prefeito Álvaro Dias, seguiremos em busca de recursos federais para execução. Será um grande divisor de águas para Natal. Além de possibilitar uma melhor estrutura para os moradores, a obra também garantirá a valorização comercial dos imóveis”, enfatizou a parlamentar.

O deputado federal General Girão informou que levará o projeto para Brasília e buscará aporte junto aos ministérios, para promover a execução da obra. Inclusive, apontou a possibilidade do mesmo ser inserido no Plano Brasil, uma iniciativa do Governo Federal que tem como objetivo alavancar a economia do país e gerar emprego. “Como deputado federal, temos condições de mobilizar recursos e ações junto aos Ministérios, para que obras desse tipo possam ser realizadas em Natal. Esse projeto tem tudo para ser inserido no Plano Brasil”, apontou.

Política

“Salvemos as pessoas – do coronavírus e da recessão”, por General Girão

Artigo do deputado federal General Girão: 

Em tempos de pandemia, nos sentimos como uma criança que acabou de aprender a falar e andar, mas não pode sair de casa, nem fazer as suas vontades. Os governos, quase todos, falam que estamos em guerra contra um inimigo invisível. Sim, é uma guerra, mas certamente muito longe do que passaram aquelas nações que, no século passado, vivenciaram duas Guerras Mundiais em seus territórios.

Entendemos que as necessidades e as prioridades mudam com o tempo. Assim, estamos admitindo que os impedimentos em relação ao COVID 19 — tais como sairmos de casa, viajarmos e estarmos aglomerados em ambientes abertos ou fechados — soam parecido com o estampido de tiros, morteiros ou granadas em nossos ouvidos.

Estamos aprendendo coisas novas todos os dias, em relação ao coronavírus, seja em âmbito nacional, seja entendendo o que se passa em outros países, cuja disseminação está cronologicamente mais avançada do que no Brasil. Já sabemos que é altamente contagioso; que é transmitido por contato direto; que é muito pouco letal em crianças, adolescentes e pessoas até 60 anos; que a letalidade aumenta conforme a idade e entre pessoas contaminadas que têm morbidades específicas, especialmente as relacionadas com o sistema respiratório.

Nesse quadro a opção de diversos estados e municípios tem sido pelo mais rigoroso isolamento horizontal, isto é, para todas as pessoas, paralisando praticamente todas as atividades econômicas e impedindo a livre circulação de bens e pessoas, inclusive contrariando o inciso XV do art. 5o de nossa Carta Magna, o qual indica que “é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz”. Concordamos perfeitamente com as precauções voltadas para as vidas que poderão ser perdidas, mas você já se perguntou sobre as consequências? Donos de estabelecimentos pequenos, médios ou grandes poderão sobreviver por quanto tempo, se permanecerem fechados? Como os empregos serão mantidos? E aqueles locais e empreendimentos que sobrevivem do turismo, como irão se manter? E as fábricas de todos os portes, responsáveis por inúmeros empregos e produção de bens que serão utilizados por todos?

Todos procuram as melhores soluções, mas há claras divergências e muitas dúvidas sobre o que é melhor para a Nação, como um todo. O que fazer, então? Deus nos deu o conhecimento e a capacidade de interagir e argumentar para que, juntos, possamos encontrar saídas. Juntos, sim, porque nessa hora não adianta cor de partido político ou opção ideológica: o vírus é invisível e não tem os cinco sentidos.

Neste momento de crise, entendemos que é preciso que as maiores autoridades do Executivo e do Legislativo, valendo-se de especialistas nas diversas áreas relacionadas, reúnam-se para a tomada das mais difíceis decisões, abrangendo toda a Nação. A conjuntura clama por união e responsabilidade. Para tanto, a Constituição Federal dispõe de um instrumento, o Conselho da República, órgão superior de consulta do Presidente da República, integrado pelo Vice-Presidente da República, pelo Presidente da Câmara dos Deputados, pelo Presidente do Senado Federal, pelos líderes da maioria e da minoria na Câmara dos Deputados, pelos líderes da maioria e da minoria no Senado Federal, pelo Ministro da Justiça e por seis cidadãos brasileiros natos, com mais de trinta e cinco anos de idade, sendo dois nomeados pelo Presidente da República, dois eleitos pelo Senado Federal e dois eleitos pela Câmara dos Deputados. Além disso, outros Ministros de Estado poderão participar.

Compete ao Conselho da República pronunciar-se sobre “as questões relevantes para a estabilidade das instituições democráticas”, plenamente compatíveis com o momento que o País atravessa. Ou nos unimos na busca de soluções, ou vamos ficar nos agredindo e morreremos abraçados à nossa incapacidade de pensar e agir corretamente, na busca do melhor para a população brasileira.

Política

Coronavírus: General Girão recebe alta hospitalar e segue em isolamento domiciliar

COMUNICADO OFICIAL

A assessoria de imprensa informa que, na manhã de hoje, o Deputado Federal General Girão teve alta do Hospital Santa Lúcia, em Brasília, onde estava internado com um quadro resultante de coronavírus.

O General está clinicamente bem, não apresenta sintomas relevantes e, seguindo as recomendações médicas, permanece em casa, em regime de isolamento.

Brasília, DF, 24 de março de 2020.

Gabinete do Deputado Federal General Girão