Estado

Governo do RN começa a transferir pacientes para fechar o Hospital Ruy Pereira

A Secretaria de Saúde do Estado informa que iniciou o plano de ação para transferência dos serviços hospitalares do Rui Pereira para outras unidades do Rio Grande do Norte.

“Os trabalhos iniciaram logo após a decisão judicial, resultado do acordo entre a Sesap, Ministério Público Estadual e Federal e Conselho Regional de Medicina, na última semana. O processo de transferência deverá ser concluído até o final de março”, informa o release.

A primeira etapa, que já está sendo realizada, é a transferência do ambulatório e do serviço de ortopedia para o Hospital da Polícia. Entre as atividades desempenhadas estão avaliação de pacientes com fixador externo, ambulatório de egressos e turnos cirúrgicos.

Em seguida, os pacientes clínicos vasculares do Rui Pereira serão transferidos para o Hospital João Machado, que servirá como hospital de retaguarda para o da Polícia, e contará com 30 leitos. A etapa seguinte é a transferência da UTI e do Centro Cirúrgico para o Hospital da Polícia; logo após, os pacientes com cirurgias marcadas começarão a ser levados a essa unidade.

“Essas três etapas estão previstas para ocorrer só após o Carnaval e é importante ressaltar que não haverá descontinuidade da assistência prestada à população durante o desenvolvimento desse processo”, continua o release da SESAP.

Informa ainda a Sesap, que paralelo a esses procedimentos, a Sesap realizará a publicação de um edital de credenciamento para cirurgias eletivas, que possibilitará que as atividades realizadas de forma concentrada no Hospital Rui Pereira sejam promovidas na região metropolitana e nas demais regiões de saúde, com o propósito de levar aos pacientes o atendimento próximo dos locais em que residem.

A Sesap ressalta que a decisão de realizar a transferência dos serviços tomou por base a estrutura precária que o espaço possui, comprovada a partir de laudos técnicos do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária – sendo a responsabilidade financeira para reformar o local do proprietário do imóvel.

Já os recursos destinados para o Rui Pereira serão redirecionados para outras unidades hospitalares, os servidores lotados neste hospital serão encaminhados para o Hospital da Polícia e o número de leitos abertos é o mesmo que já estava em funcionamento: 70 leitos, sendo 10 de UTI, 40 para o Hospital da Polícia e 30 para o João Machado.

Estado

Deputados voltam a criticar possível fechamento do Hospital Ruy Pereira

O deputado estadual Getúlio Rêgo (DEM) cobrou explicações sobre a possibilidade de fechamento do Hospital Ruy Pereira na sessão ordinária da Assembleia Legislativa desta quinta-feira (24).

O parlamentar, que integra a Comissão de Saúde da Casa, solicitou a presença do secretário de Saúde do Estado, Cipriano Maia, para prestar esclarecimentos sobre o assunto.

“Mais uma vez a Secretaria de Saúde quer fechar o Hospital Rui Pereira. Isso não é justo com a população. Os hospitais regionais do Estado estão mandando as pessoas para casa por falta de condições de atendimento, como é que ainda pensam em fechar o Rui Pereira? Precisamos de explicações”, disse Getúlio.

“Essa Casa não pode mais aceitar esse tipo de coisa que está acontecendo. Estão fechando tudo, paralisando tudo. A população está sofrendo com isso”, declarou Tomba Farias (PSDB) em aparte.

“Os hospitais estão sem condições de atendimento e segue esse impasse sobre o Rui Pereira. Vamos convocar os representantes da Secretaria de Saúde para esclarecer a situação”, sugeriu Galeno Torquato, presidente da Comissão de Saúde na Casa.

Estado

Vereadores de Natal aprovam Moção em defesa do Hospital Ruy Pereira

Foi aprovada nesta terça-feira (22) na Câmara Municipal de Natal um Voto de Moção solicitando providências contra a possibilidade de fechamento do Hospital Estadual Ruy Pereira.

A iniciativa foi da vereadora Nina Souza (PDT) e contou com o apoio de todos os parlamentares presentes no plenário da Casa. O documento será enviado ao Congresso Nacional e Senado Federal solicitando ações em prol da manutenção do hospital.

De acordo com Nina, é importante que a bancada federal do Rio Grande do Norte encaminhe emendas parlamentares na LOA 2020 para impedir que a unidade de saúde feche as portas. “Trata-se de um equipamento muito importante para a nossa cidade e o estado como um todo, que presta serviço aos mais pobres. É inconcebível que o Governo do Estado acabe com o Ruy Pereira. A nossa proposta é reestruturar a unidade e mantê-la aberta para a população. É o momento de unir esforços, vereadores, deputados federais e senadores, a favor da saúde do povo”, defendeu ela.

Estado

Câmara aprova nota de repúdio contra fechamento do Hospital Ruy Pereira

Por unanimidade, os 29 vereadores da cidade do Natal, aprovaram durante a Sessão Ordinária desta quarta-feira (16), a nota de repúdio feita pela Comissão de Saúde da Casa, que critica a possibilidade de fechamento do Hospital Estadual Dr. Ruy Pereira.

A estrutura hospitalar atualmente é referência no Rio Grande do Norte em cirurgias vasculares e tratamento de diabéticos. Inaugurado em outubro de 2010, o Hospital Ruy Pereira tinha como principal função desafogar os corredores lotados do Walfredo Gurgel.

Política

Mesmo aliado da governadora, Lucena critica decisão de fechar o Hospital Estadual Ruy Pereira

A Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Natal, presidida pelo vereador Fernando Lucena (PT), aliado da governadora Fátima Bezerra (PT) encampou um movimento contra o fechamento do Hospital Estadual Ruy Pereira.

“Pela primeira vez eu vi a Câmara 100% fechada em prol do povo. Isso nos orgulha porque mostra que o vereador é uma pessoa do povo, sente a dor do povo. Então a Câmara responde de uma forma que me surpreende e mostra que esses vinte e nove que estão aqui representam a população. Aqui não discutimos cores partidárias, nem partidos e sim a saúde do povo”, disse Lucena.

Estado

Adjunto da Saúde discute mudança de leitos para fechar o Hospital Ruy Pereira

Segue o imbróglio envolvendo o possível fechamento do Hospital Ruy Pereira.

O secretário adjunto da Saúde, Petrônio Spinelli, visitou na manhã desta quarta-feira, 16, as dependências do Hospital Regional Ruy Pereira, em Petrópolis, e se reuniu com a direção e servidores do hospital.

A Sesap tem empenhado esforços em definir a melhor conduta para alocar, na rede de saúde existente, os 60 leitos de enfermaria e 10 de UTI hoje existentes no hospital.

 “Essa não é uma luta fácil. Não há dia de fechamento, o que existe é um processo que precisa ser feito de forma segura com foco na segurança dos envolvidos, pois queremos uma transição pactuada, com melhora da qualidade, e queremos que os servidores do Ruy participem de qualquer transição que aconteça”, afirmou o secretário adjunto.

161019 Visita ao Ruy Pereira

Estado

Câmara Municipal discute situação do Hospital Ruy Pereira

Os vereadores integrantes da Comissão de Saúde realizaram na tarde desta segunda-feira (17), uma audiência pública para tratar da situação do Hospital Estadual Dr. Ruy Pereira, que foi alvo de visita na última segunda-feira (10). Referência em atendimento e cirurgia angiovascular no Rio Grande do Norte, o local apresenta problemas estruturais e materiais, como a falta de lençóis.

Foram convidados representantes de onze instituições ligadas à área da saúde, com foco na busca por soluções para as dificuldades.

Apenas três órgãos estiveram presentes, o que de acordo com o vereador Cícero Martins (PSL), representa a falta de compromisso com a saúde pública.

Os representantes do Sindicato dos Servidores da Saúde (SINDSAÚDE), também estiveram presentes e criticaram a falta de compromisso com a saúde pública. De acordo com a diretora da instituição, Kelly Teixeira, quando existe o debate em prol da saúde pública é preciso existir o interesse de todos, principalmente diante da atual situação do hospital Ruy Pereira. “Estamos tratando de um hospital referência, que possui uma extrema importância para a sociedade. O fechamento dessa estrutura vai gerar um caos no estado para os potiguares, diante de um quadro que já vem se originando desde a falta de atenção na saúde básica”, comentou.

Câmara

Estado

Governo do Estado desiste de fechar o Hospital Ruy Pereira

O Governo do Estado recuou da ideia inicial de fechar o Hospital Ruy Pereira, após uma série de protestos vindos de vários setores da sociedade.

Segue a íntegra do release encaminhado pela Assessoria de Comunicação do Governo do RN:

O Governo do Estado reuniu nesta segunda-feira, 10, o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, o secretário adjunto de Saúde, Petrônio Spinelli, e técnicos da pasta, e tomou a decisão de manter as atividades do Hospital Ruy Pereira. Ficou definido que será renovado o contrato de aluguel pelo período que for necessário e serão realizados novos laudos de avaliação das condições estruturais para o funcionamento no prédio onde está instalada a unidade de saúde.

Também ficou definido que as medidas a serem tomadas serão discutidas previamente com a sociedade e com órgãos de fiscalização e controle. O objetivo do Governo do Estado é, além de manter as atividades do Hospital Ruy Pereira, melhorar e ampliar os serviços prestados com ganho de qualidade e quantidade.

Estado

MP requer suspensão de atos para fechamento do Hospital Ruy Pereira

Durante audiência judicial realizada na manhã desta sexta-feira (7), na 2ª vara da Fazenda Pública de Natal, a Justiça potiguar deferiu o pedido formulado pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) para inserir ao processo uma petição para que, em caráter de urgência, a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) suspenda a produção de novos atos administrativos que tenham a finalidade de fechar a Unidade Hospitalar Ruy Pereira, que é referência estadual ao atendimento vascular-cirúrgico do Sistema Único de Saúde (SUS).

Antes de apreciar de fato o pedido do MPRN, o juiz estabeleceu o prazo de três dias úteis para que o Governo do Estado apresente informações quanto ao funcionamento ou desativação do Hospital Ruy Pereira. Esses elementos serão analisados pelo Juízo para fundamentar a decisão quanto à suspensão dos atos administrativos ou do processo que se encontra em curso.

Segundo o MPRN, não existe na rede hospitalar estadual outra unidade com capacidade instalada para receber a alta demanda de pacientes hoje referenciada para esse tipo de cuidado no RN.

Estado

Desabafo do médico Baltazar Marinho sobre fechamento do Hospital Ruy Pereira

Do neurologista Baltazar Marinho, em manifesto que divulgou pelo WhatsApp, sobre o fechamento do Hospital Ruy Pereira:

Este ano estarei completando 46 anos de formado e boa parte da minha vida fui e digo isto com muito orgulho médico neurologista do Hospital WALFREDO GURGEL onde criei com outros colegas este serviço.

Quando chegava nos corredores e sentia odores pútridos, pensava logo em pé diabético ou mais grave, esperando uma amputação.

Temos hoje o Hospital Dr. Ruy Pereira, que a única esperança para a população humilde, pobre de evitar uma cirurgia agressiva e preservar a vida do paciente, já que é a única referência em cirurgia vascular.

INFELIZMENTE, a nossa governadora Fátima Bezerra mostra TOTAL INSENSIBILIDADE juntamente com seu secretário de saúde e decidiu para o fechamento desta unidade especializada de saúde.

Justificações que não justificam esta atitude INSANA e IRRESPONSÁVEL.

Sugiro que nossa governadora visite uma enfermaria de amputados, o odor de morte e a única chance de sobrevida terá sua porta fechada.

Peço que este texto seja divulgado ao máximo e quem sabe, haverá um rasgo de LUCIDEZ e bom senso deste governo.

Sra Fátima Bezerra visite o hospital e leia mais sobre o assunto.

Deus lhe proteja pq a senhora está prejudicando a população carente.

Estado

Nota de Repúdio da SBACV-RN sobre fechamento do Hospital Ruy Pereira

NOTA DE REPÚDIO

A Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular do Rio Grande do Norte – SBACV-RN vem, em razão do anúncio do fechamento do Hospital Estadual Ruy Pereira dos Santos, publicamente externar seu repúdio, em face da decisão da Secretaria Estadual de Saúde Pública – Sesap, de fechar o único hospital referência no Estado para cirurgias vasculares e principal destino de pacientes em tratamentos para problemas como o “pé diabético”.

Tal atitude, além de arbitrária, revela uma decisão tomada sem ao menos conversar com a classe médica à frente do atendimento desses pacientes, pois o tratamento do “pé diabético” não se limita a uma internação, uso de antibiótico e aguardar por uma cirurgia. O tratamento dessa patologia passa desde a prevenção da lesão, com identificação do pé de alto risco até a revascularização do membro isquêmico, e não deve se limitar a fazer debridamentos e amputações, aumentando a legião de amputados e os custos sociais envolvidos nesse processo.

A proposta da Sesap de distribuir os leitos existentes no Hospital Ruy Pereira em hospitais da rede estadual de saúde pode ser desastrosa, pois a revascularização em um paciente para prevenir amputação requer uma arteriografia diagnóstica, exame que atualmente só é feito no Hospital Ruy Pereira. Nenhum dos hospitais citados pela Sesap tem estrutura para fazê-lo. Atualmente 25 exames são feitos mensalmente no Ruy Pereira.

Para a SBACV-RN, a preservação e o salvamento do membro é o mais importante. Claro que as amputações são realizadas para resguardar as vidas, mas a maneira que essa situação está sendo conduzida nos faz pensar que estamos voltando no tempo, pelo menos uns 20 anos, época em que se faziam apenas amputações e secundarizava a qualidade de vida dos pacientes. O que a Sesap está fazendo é um retrocesso no cuidado com a saúde desses pacientes que tem apenas na capital uma assistência.

De acordo com o IBGE, o número de pacientes diabéticos no Rio Grande do Norte chega a 350 mil pessoas, ou seja, 10,1% da população potiguar tem diabetes, e que desses metade não sabe se quer tem a doença. Segundo dados do Hospital Ruy Pereira, no ano passado foram realizadas 242 amputações, o que revela uma médica de 4,6 amputações por semana.

Em razão do exposto, a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular do Rio Grande do Norte – SBACV-RN repudia com veemência tal decisão, expondo para toda a sociedade a gravidade dessa decisão, esperando que o Governo do Estado busque uma solução mais eficaz, responsável e humanizada sob pena de aumentar ainda mais as estatísticas de pacientes amputados, mal assistidos ou vítimas da falta de uma política adequada para tratamento dos pacientes vasculares no Estado.

Estado

Hospital Ruy Pereira vai ser fechado?

Corre o zum-zum-zum entre os médicos e servidores da Saúde que o Governo do Estado está planejando fechar o Hospital Ruy Pereira, antigo ITORN.

Os pacientes seriam levados para o anexo que está sendo construído no Hospital da Polícia.

Atualmente o Governo para um aluguel mensal de R$ 200 mil pelo prédio e toda a estrutura do Hospital Ruy Pereira.

Resta saber se o anexo em construção no Hospital da PM terá capacidade de receber o mesmo número de pacientes que atualmente recebe o Hospital Ruy Pereira. E oferecer os mesmos serviços.

Estado

MP recomenda que Estado agilize processo para reforma do Hospital Estadual Ruy Pereira, antigamente denominado de ITORN

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) recomendou ao secretário estadual de Saúde Pública a realização de estudo jurídico para definir os reparos estruturais necessários ao Hospital Estadual Dr. Ruy Pereira, localizado no bairro de Petrópolis, em Natal. A recomendação foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (20). No estudo, o secretário também deve mensurar o impacto financeiro, a viabilidade técnica e a provável perspectiva de conclusão da obra.

O Hospital passou por auditoria do Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus), em que foram identificadas diversas fragilidades relacionadas à necessidade de melhorias na estrutura física, assim como no abastecimento, nos processos de aquisição de bens e serviços e na obtenção de regularidade sanitária.

O MPRN reforça que a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) deverá também definir como as intervenções no Hospital Ruy Pereira serão realizadas, já que se trata de imóvel privado, contemplando objetivamente as responsabilidades do Estado e do locador na concretização da reforma.

A recomendação é fruto de inquérito civil que tramita na 47ª Promotoria de Justiça de Natal, que busca investigar as não conformidades apontadas no relatório do Denasus. Desde a instauração deste Inquérito Civil, somente foram realizados reparos de manutenção na estrutura do Hospital Ruy Pereira que não atenderam as recomendações do Denasus, segundo análise do próprio departamento.

Sem categoria

Governo Rosa precisa olhar com bons olhos o Hospital Ruy Pereira

O Governo Rosa precisa enxergar com bons olhos o Hospital Ruy Pereira, antigo ITORN.

Por apenas R$ 200 mil, foi fechado um contrato mensal para utilização total do Hospital, incluindo os equipamentos.

É grande a carência no setor de Saúde Pública do nosso Estado.

Culpa somente do atual Governo? Não…

Em meio ao quase ‘caos’ da Saúde estadual, o Hospital Ruy Pereira é essencial e fundamental.

E ainda não valorizam.