Política

Qual será o destino de José Dias? 

O deputado estadual José Dias (PSD), já anunciou que vai se filiar ao PSDB do deputado federal Rogério Marinho, pré-candidato a prefeito de Natal.

Mas nesta terça-feira (09), o deputado declarou ao blog da jornalista Thaisa Galvão, que o deputado federal Rafael Motta (PSB) será o prefeito de Natal.

Rogério Marinho desistiu de disputar a Prefeitura de Natal?

Ou José Dias vai se filiar ao PSB ao invés do PSDB?

Política

José Dias: “Podem esperar que 2016 será bem pior do que 2015 no RN em relação às finanças”

O Governador Robinson Faria (PSD) pode até ser otimista, mas a previsão do deputado estadual José Dias (PSD) para o ano de 2016 é totalmente o contrário do Chefe do Executivo Estadual. 

“Podem esperar que 2016 será bem pior do que 2015 no RN”, declarou o deputado, se referindo às finanças do Estado, em entrevista ao Repórter 98, na 98 FM, apresentado por Felinto Rodrigues e Jean Valério. 

“O Governador não tem mais de onde retirar recursos extras”, completou o deputado. 

Política

Rafael Motta e José Dias prestigiam homenagem ao Padre Agostinho

O deputado federal Rafael Motta (PSB) prestigiou na noite desta sexta-feira (22) a entrega da medalha Frei Miguelinho ao Padre Agostinho, da igreja do bairro de Cidade da Esperança, em Natal. O evento teve a presença do presidente da Câmara Municipal de Natal, o vereador Franklin Capistrano; do deputado estadual José Dias; e do Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha.

A medalha é uma honraria entregue pela Câmara Municipal a quem tem serviços prestados para a comunidade natalense. A escolha do padre Agostinho foi aprovada por unanimidade pela Casa Legislativa Municipal, após proposição de Franklin Capistrano. “Tenho a honra de ser amigo desse grande exemplo que é o Padre Agostinho, que tem uma vida dedicada ao trabalho social em Cidade da Esperança”, afirmou Rafael Motta.

A entrega da medalha foi feita após a realização da missa que abriu na noite desta sexta-feira os festejos de Nossa Senhora da Esperança, padroeira do bairro. A missa foi rezada pelo Arcebispo de Natal.

  

Política

Artigo de José Dias: “O calvário do Rio Grande do Norte”

Segue abaixo um artigo escrito pelo deputado estadual José Dias (PSD):

“O Rio Grande do Norte enfrenta a pior seca dos últimos cem anos. É o que temos ouvido, falado, conversado, noticiado, e debatido em plenário, durante todo o ano de 2015. Dos 167 municípios, 90% deles estão em estado de calamidade por falta d’água. Coincidentemente, é o mesmo número atendido pela Caern, onde, dessas 153 cidades, mais da metade enfrenta grave crise no abastecimento, recebendo água através de rodízio, e 11 delas estão em colapso.

Essa triste realidade dos números, infelizmente, tende a crescer. As perdas são enormes e se acumularam e agravaram nos últimos três anos, quando o índice de chuvas ficou abaixo da média estadual, impedindo a recuperação do nível dos reservatórios. A produção de mel e castanha caiu em 90%, a de carne e leite em 50%. Só este ano a Caern já investiu mais de R$ 8 milhões para tentar enfrentar o problema, mais da metade com carros-pipa, e perdeu mais de R$ 4 milhões pela suspensão de faturamento em muitas cidades. Dos 36 reservatórios do Dnocs, 18 estão em volume morto, ou seja, com reserva abaixo do nível das comportas.

Quem trabalha no campo descreve a situação como “desesperadora”. Pior: está faltando água não apenas para os animais, mas para o povo. As ações ditas emergenciais, como os carros-pipa, já estão comprometidas. Não se tem certeza se dos poços ainda a serem perfurados – e desde que se obtenha os recursos necessários – sairá água, nem da sua qualidade, nem por quanto tempo.

O Governo do Estado, apesar das dificuldades que enfrenta, tem que ter a coragem e o valor de dar prioridade absoluta, acima de qualquer outra, à questão da seca. E o povo do Rio Grande do Norte espera ansiosamente, mesmo diante da atual crise nacional, um gesto digno de solidariedade por parte do Governo Federal e das regiões mais ricas do país.

“O custo das obras contra as secas nunca será inferior ao mérito da região a que se destina”, lembrou Câmara Cascudo no prefácio de “O Calvário das Secas”, de Eloy de Souza, 77 anos atrás. “Não parece humano nem lógico calcular, ante a possibilidade da morte ou da vida de milhares de criaturas, a média alcançada pelo dinheiro expendido. Seria tabelar o auxílio, antecipar quanto custaria, em juros certos, a salvação pedida por toda uma região.”

Como deputado estadual eleito pelo povo potiguar, este é o meu pedido aos governos Estadual e Federal: É preciso salvar o Rio Grande do Norte.”

Política

Mineiro chama José Dias de ex-futuro-líder

Em meio aos embates antes da votação para o aumento de impostos no Rio Grande do Norte, o deputado estadual José Dias fez críticas ao PT do deputado estadual Fernando Mineiro, líder do Governo Robinson na Assembleia.

Mineiro nem rebateu as críticas feitas por Dias ao PT, nem muito menos ao Governo que é líder: “Não vou discutir com meu ex-futuro-líder”.

Mineiro deixou a entender que José Dias, ex-líder de Robinson por 30 dias de gestão, poderá de novo voltar a ocupar o posto.

Mas, em discurso na Assembleia, apesar de ter votado pelo aumento de impostos como queria o Governador, José Dias reafirmou que é oposição ao Governo do Estado, e que se a eleição fosse hoje não votaria para Governador em Henrique, nem muito menos em Robinson.

Então…

José Dias segue sendo ex-líder do Governo, adversário político do Governador, mas amigo pessoal e compadre…

Política

José Dias: “Me sinto incapaz de ser o relator Orçamento de 2016 no RN. Ele é um pavor”

Um pavor.

É assim que o deputado estadual José Dias (PSD) classifica o Orçamento de 2016 encaminhado pelo Governo do Estado para a Assembleia Legislativa.

“Me sinto incapaz e sem forças de ser o relator do orçamento de 2016 para o RN. Ele é desastroso”, afirmou Dias, no plenário da Casa Legislativa, durante a sessão ordinária desta quinta-feira (22).

O deputado, amigo do Governador, mas adversário político, explica que o Orçamento de 2016 é inferior ao de 2015, com uma despesa menor. “Desse jeito é impossível administrar com equilíbrio financeiro o Rio Grande do Norte”, completou Dias.

Política

José Dias já deixa a entender que votará pelo aumento de impostos proposto por Robinson

O deputado José Dias (PSD) manifestou, na tarde desta quinta-feira (8), em pronunciamento no plenário da Assembleia Legislativa, a preocupação dele em relação à situação econômica do Estado, em consequência do momento que passa o País.

“A situação é grave. Está agudizada. Enquanto a presidente que aí está estiver no poder, essa situação caminha para o fundo do poço. O ajuste fiscal é um remédio amargo, mas não aprovar o pacote pode gerar um problema mais grave”, disse o deputado.

Segundo José Dias, o Estado não tem dinheiro para pagar os seus compromissos e na elaboração do orçamento já se vislumbrava, mesmo antes da instalação da crise, um déficit de aproximadamente R$ 1 bilhão. Para ele, o Estado está pagando as suas contas porque foram unificados os Fundos de Previdência e o Governo já utilizou quase R$ 600 milhões.

“Além de ter sacado essa quantia do fundo, o Governo já cortou despesas e reduziu transferências para outros poderes e vai ter que reduzir mais. Na mensagem do orçamento tem um quadro da situação da execução orçamentária em 2015, até agosto. Há uma redução de 6% na receita e um acréscimo de 16% nas despesas com pessoal. É indiscutível que temos que ter remédios bem difíceis e amargos, que não vão chegar a um quarto das necessidades”, afirmou o parlamentar.

Para o deputado, o ajuste fiscal vai tirar da população que já está sacrificada, mas ficar nessa situação, a tendência é o a agravamento da crise, com repercussões negativas para a economia do Rio Grande do Norte.

“Estamos no dilema. Não aprovar o aumento da carga tributária é dá uma contribuição para o aprofundamento mais rápido da economia. Como o Estado depende dos serviços públicos, deixar de pagar o servidor vai gerar um efeito imediato e negativo para o comércio. A consequência mais grave é que o funcionalismo não pago vai para a greve. Estou me considerando um refém pela realidade”, concluiu José Dias.

Política

José Dias recusa assumir liderança do Governo Robinson a partir de 2016 e reafirma que é oposição

O Governador Robinson Faria (PSD) esteve nesta tarde participando de uma confraria que se reúne sempre aos sábados no Buongustaio, onde participam jornalistas, formadores de opinião, médicos, advogados e o deputado estadual José Dias (PSD). 

Sentado ao lado do Compadre-Governador, José Dias recusou assumir a liderança do Governo na Assembleia Legislativa, a partir de 2016. 

A hipótese foi levantada em tom de brincadeira, mas com fundo de verdade, por um integrante da confraria. 

“Não tenho nada de pessoal contra Robinson, mas eu não tenho como ser líder do seu Governo se sou oposição”, afirmou Dias, sem titubear. 

Robinson só sorriu…

Política

Deputados José Dias, Kelps Lima, Márcia Maia e Gustavo Fernandes se posicionam contra aumento de impostos proposto por Robinson

A proposta de aumentar impostos no Rio Grande do Norte, encaminhada pelo Governo do Estado à Assembleia Legislativa, já recebeu críticas por parte de alguns deputados estaduais, entre eles, José Dias (PSD), Kelps Lima (SDD), Márcia Maia (PSB) e Gustavo Fernandes (PMDB).

Em contato com o blog, José Dias disse que aumentar impostos não é a saída para a crise: “O cidadão já vive atolados de impostos para pagar. Eu serei veemente contra qualquer aumento de imposto permanente no Rio Grande do Norte. Se a proposta for para aumentar impostos momentaneamente, aí iremos analisar. Fato é o que o nosso Estado está À beira da ingovernabilidade”.

“Tomei conhecimento que o Governo estuda rever taxas que irão aumentar o preço de produtos como o pão, feijão, arroz e gasolina. Não é possível que a saída do Governo para a crise seja simplesmente repassar a conta para o cidadão pagar”, questionou Kelps.

Presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia, a deputada Márcia Maia também é contra qualquer aumento de imposto para a população: “Serei totalmente contrária a medida do Governo do Estado de querer aumentar impostos para o cidadão do Rio Grande do Norte”, disse a socialista em pronunciamento no plenário.

Já Gustavo Fernandes, também externou sua posição contrária: “A população já paga uma carga tributária muito alta. Neste momento de crise, não podemos onerar mais ainda nosso povo, que já arca com os aumentos provocados pelo Governo Federal. Eu estou disposto a participar de debates em que possamos enviar sugestões ao governo para aumentar a arrecadação sem subir os impostos. A população não pode arcar com isso”.

Política

Mesmo rompidos, José Dias acompanha reunião de Robinson com Dom Jaime para tratar sobre a celebração dos Mártires de Cunhaú e Uruaçú

O Governador Robinson Faria se reuniu na manhã desta segunda-feira (14) com o arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha para tratar da programação das celebrações aos mártires de Cunhaú e Uruaçu, que acontece no período de 20 de setembro a 3 de outubro próximos.

O encontro aconteceu na residência oficial do arcebispo, no Centro da Cidade, em Natal e contou com a participação dos padres Chagas (vigário especial da região urbana), Murilo (pároco de Parnamirim) e Júlio César (pároco de Candelária), e o deputado estadual José Dias.

Compadres, José Dias rompeu com Robinson em 01 de fevereiro de 2015, após a eleição para a mesa diretora da Assembleia Legislativa, onde Dias acusou o Governador de lhe usar como instrumento para uma traição.

Na manhã do dia 01 de fevereiro, Dias esteve na casa de Robinson, onde esperou por duas horas, mas não foi recebido, deixando a residência deixando o recado com a primeira-dama Julianne Faria: “Estou rompido com Robinson politicamente e totalmente fora do Governo”.

Na Assembleia, apesar da reaproximação na relação pessoal, Dias tem tido uma postura de oposição ao Governo de Robinson Faria.

Foto: Demis Roussos

Reunião D.Jaime_Demis Roussos (2)

Política

José Dias chama de “gambiarra” novo saque feito pelo Estado ao Fundo Previdenciário sem autorização da Assembleia

O convite tão propagado para apadrinhar a união religiosa do governador Robinson Faria (PSD) com Julianne, não foi suficiente para fazer o deputado estadual José Dias (PSD) voltar a ser Governista.

Agora há pouco, na reunião da Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa, onde o Secretário de Planejamento Gustavo Nogueira é questionado pelos deputados sobre o novo saque feito ao Fundo Previdenciário, José Dias reafirmou sua postura de oposição política ao Governo do Estado.

E sem titubear, criticou o novo saque feito sem autorização da Assembleia Legislativa: “Isso é uma gambiarra. E de gambiarra nem a COSERN vive”.

Política

José Dias afirma que deputados autorizaram saques ao Funfir somente até 30 de abril

Em aparte ao pronunciamento feito pelo deputado estadual Kelps Lima (SDD), o colega José Dias (PSD) também criticou o Governo de Robinson Faria pelo novo saque feito ao Funfir, onde foram retirados somente em agosto mais R$ 52 milhões.

“A Assessoria Jurídica do Governador está colocando ele no caminho errado. Nós só autorizamos saques ao Funfir até 30 de abril. O Poder Legislativo precisa tomar providências sobre esse novo saque e saber sua legalidade ou ilegalidade”, disse Dias, parabenizando Kelps por ter levado o assunto ao plenário do Palácio José Augusto.

Política

Nelter defende que Governador volte a utilizar o Fundo Previdenciário; José Dias é veemente contra

O deputado estadual Nelter Queiroz (PMDB) defendeu no plenário da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (04), que o Governador Robinson Faria (PSD) volte a utilizar o Fundo Previdenciário para pagar aos servidores inativos do Estado, até o final do ano. A sugestão também foi apresentada ao Governador na reunião com os deputados estaduais, pouco antes do pronunciamento.

Queiroz sugere ainda que o Governador deixe de aplicar a média de R$ 85 milhões por mês, no fundo, como forma de repor o que já foi utilizado entre dezembro de 2014 e junho de 2015, para realizar investimentos em Saúde, Educação, Segurança Pública e Infraestrutura, como a recuperação de estradas, até o final de 2015.

“O Estado do Rio Grande do Norte está sem capacidade de investimento. A solução que enxergo no momento é essa. E acho que é o único caminho”, justificou Nelter ao Blog.

O deputado estadual José Dias afirma que o Governo do Estado deve fazer o que puder para pagar em dia os servidores ativos e aposentados, sem utilizar o fundo. “A utilização do fundo foi uma solução encontrada no final do Governo Rosalba para viabilizar o início da gestão de Robinson. De agora em diante é preciso compreensão, entendimento e ajustes, de todos os poderes e da máquina pública estadual como um todo, de que não se pode mais utilizar os recursos do fundo”, explica.

Política

José Dias não enxerga melhorias no Governo de Robinson: “A saúde continua como estava, ou até se agravou”

Na edição impressa da Tribuna do Norte deste domingo (18), o deputado estadual José Dias, ainda filiado ao partido do governador Robinson Faria (PSD), fez críticas à sua gestão. 

E disse que não enxerga no horizonte nada que signifique melhorias. 

“Não vemos no horizonte nada que signifique melhoria da administração pública. Se formos para a Saúde continua como estava ou, até se agravou. Em termos de Educação, o problema é mais grave porque o maior perigo é que a Educação foi ideologicamente capturada pelo PT, pelas esquerdas como um todo. Observamos que não existe nada, absolutamente nada de diferente em relação ao passado, a não ser que o PT assumiu o comando da Educação e houve um amortecimento do movimento de greves. Quanto à construção de escolas técnicas prometida pelo governo federal e pelo estadual, o grande risco é serem fechadas as que já existem”, analisou o deputado. 

Na entrevista, José Dias reafirmou que deixará o PSD e definitivamente é adversário de Robinson. 

 Foto: Emanuel Amaral 

Política

José Dias volta a criticar o Governo Robinson e Gustavo Carvalho sai na defesa

Em pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira (15), o deputado José Dias (PSD) voltou a criticar a negociação entre o Governo do Estado e o Banco do Brasil para a renovação da conta do Executivo com a instituição financeira. O parlamentar acredita que o contrato “traz prejuízo ao Estado”.

“A remuneração total desse contrato é de R$ 137.500 milhões. O contrato foi firmado para cinco anos em R$ 286 milhões, portanto, R$ 12.068 milhões abaixo do contrato firmado em 2012”, disse José Dias. O parlamentar afirma que do valor total da negociação, o Estado tem a receber apenas R$ 90,7 milhões. “Os outros R$ 46.8 milhões são para os custos do serviço”, observa.

José Dias discorda do argumento utilizado pelo Governo sobre o momento financeiro do país para justificar a renovação do contrato. “O secretário de Planejamento, Gustavo Nogueira, afirma que a possibilidade de portabilidade da conta reduz a atratividade do negócio. Mas nós sabemos que os bancos não consideram o número de contas, e sim o valor médio da conta”, justifica.

O deputado Gustavo Carvalho (PROS) defendeu o Governo do Estado e uma das justificativas apresentadas é em relação ao benefício para as contas públicas. Segundo ele, um banco paga por servidor uma taxa que, em outros estados, gira em torno de R$ 2.100. No Rio Grande do Norte, o Banco do Brasil taxou esse valor em R$ 2.750 por servidor.

Política

José Dias abre a caixa preta das finanças do RN

Até então recuada ou recalcada, a oposição ao Governo de Robinson Faria (PSD) começa a ganhar uma voz latente e incômoda na Assembleia Legislativa: do deputado estadual José Dias (ainda no PSD).

José Dias assume o que fez pelos primeiros meses do ano o cunhado, saudoso Agnelo Alves, cobrando a realidade econômica do Governo do Estado, dizendo a verdade que só mais tarde viria à tona se não fosse sua independência e coragem.

Fato é que o respeitado parlamentar avaliou os seis primeiros meses do Governo Robinson, enaltecendo a importância do Legislativo para o Executivo, sem a gratidão merecida por parte do Governador: “O Governo do Rio Grande do Norte foi o único que teve o privilégio de iniciar o ano com R$ 700 milhões em caixa, não por competência administrativa, mas fruto da fusão dos fundos do Estado, aprovado por esta Casa. Acontece que eu nunca vi um agradecimento do Governador”.

“A Assembleia tem sido uma mãe para o Governo, mas espero que o Governo não seja um filho tão ingrato”, continuou Dias.

O parlamentar ainda criticou a negociação do Governo com o Banco do Brasil, onde foram pagos 12,65% a menos pela administração da conta do Estado. “Se nós da oposição tivéssemos sido convidados poderíamos ter ajudado nessa negociação que acarretou prejuízo ao Estado”, ressaltou Dias, completando: “A impressão que eu tenho é que o Governo chegou ao Banco do Brasil como aquelas pessoas com a conta no vermelho, pedindo qualquer coisa”.

E a voz de José Dias engrossou com a solidariedade que recebeu dos colegas Ricardo Motta (PROS), Getúlio Rêgo (DEM) e Tomba Farias (PSB).

Foto: João Gilberto

z

Política

Para Zé Dias, Governo de Robinson ainda não começou

Nonguém peça ao deputado estadual José Dias (ainda no PSD) para fazer uma avaliação do Governo de Robinson Faria (PSD). 

O parlamentar diz que é preciso esperar começar o Governo de Robinson. 

“Robinson só está administrando graças ao deputado Ricardo Motta, que conseguiu aprovar a unificação dos fundos da Previdência. Então, quando Robinson parar de Governar sem utilizar o dinheiro dos fundos, acaba o Governo de Ricardo Motta, aí sim, começa o Governo de Robinson, e poderá ser avaliado”, justificou José Dias ao blog, nesta quarta-feira (08). 

Política

José Dias: “Robinson está fora do mundo real”

“Eu estou aliviado por não ser mais aliado de Robinson”. Disse o deputado estadual José Dias (PSD), sobre o governador Robinson Faria (PSD), em entrevista agora há pouco na 95FM.

Na entrevista, Dias reafirmou que vai deixar o partido do governador, assim que a janela for aberta, e que já recebeu convites para se filiar ao PSDB, PROS e Solidariedade. “É fato que quando a janela se abrir imediatamente eu me desfilio do PSD”, afirmou.

O parlamentar fez críticas ao governador Robinson Faria: “Ele está terceirizando o Governo do Estado. As decisões não são tomadas por ele. Sem falar que o governador está fora do mundo real, pois não tem consciência da crise”.

José Dias disse também que Robinson tentou lhe desmoralizar. “Ele não sabia que eu sou mais forte (no sentido de pessoa, da palavra). Tentou me desmoralizar e não conseguiu, quando pensou em acabar com a minha palavra dada”, ressaltou o ainda peesedista, lembrando o episódio da disputa pela Presidência da Assembleia Legislativa.

Por fim, o parlamentar disse que o cunhado Agnelo Alves fará falta não só no campo pessoal, mas a política Rio Grande do Norte, de Natal e de Parnamirim.

Foto: Twitter de Thaisa Galvão

Política

“Absoluto desrespeito ao direito privado”, avalia o deputado José Dias sobre ato do Governo do Estado

O deputado estadual José Dias (PSD) classificou de “absoluto desrespeito ao direito privado” o ato do Governo do RN, publicado no Diário Oficial do último dia 24 de junho, desapropriando um terreno pertencente aos condôminos do Edifício Luciano Barros, em Petrópolis. “É um exemplo péssimo. Absoluto desrespeito às garantias da propriedade privada. O Estado não pode dar exemplo vergonhoso como este. Vejo alguns lutando para promover o Estado fora, para trazer investimentos. Quem vai querer investir num lugar onde o Estado desapropria um bem privado que serve às pessoas”, questionou o parlamentar.

Na avaliação do deputado estadual a Rádio 98FM, o ato pode afastar do Rio Grande do Norte investidores por se tratar de invasão à propriedade privada. “É um bem de grande utilidade para aquelas pessoas do condomínio. Acho que este exemplo joga água fria em qualquer confiança que se possa ter no Governo do Estado. Não se pode admitir isso. Ainda mais para fazer uma garagem de órgão público seja este órgão o mais nobre possível”, concluiu José Dias criticando duramente o decreto de desapropriação, assinado pelo vice-governador Fábio Dantas no período do afastamento, por motivos de viagem, do governador Robinson Faria.