Política

Presidente da FIERN entrega o MAIS RN aos candidatos ao Senado

O presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo, alertou nesta segunda-feira, 10, os candidatos ao Senado pelo Rio Grande do Norte, durante entrega do projeto MAIS RN, na Casa da Indústria, sobre a gravíssima crise que o estado atravessa. “O Rio Grande do Norte pode terminar em pior situação que o Rio de Janeiro. Somente com a Previdência Social o déficit mensal ultrapassa os 100 milhões de reais”, disse, ressalvando que a constatação não é motivo de crítica a um ou outro governante.

Depois de enfatizar a importância do Senado para o país e os estados, Amaro Sales disse que a tarefa de reorganizar as contas públicas não pode ser atribuída exclusivamente ao governador. “É uma tarefa de todos nós, independente de quem seja o governador, atuarmos – sociedade e agentes políticos – na direção da colaboração com o Governo.”

O presidente da Federação das Indústrias disse que o MAIS RN é uma contribuição valiosa acerca do roteiro que precisa ser trilhado – conjuntamente – para o enfrentamento de temas de interesse do Rio Grande do Norte e voltou a defender um pacto de toda a sociedade para superação dos problemas que o estado atravessa.

Política

MAIS RN será entregue na segunda-feira (10) aos candidatos ao Senado

Será realizada nesta segunda-feira, dia 10, às 9 horas, na Casa da Indústria, a entrega pela FIERN (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte,) da edição atualizada do MAIS RN aos candidatos ao Senado pelo Rio Grande do Norte.

A versão atualizada detalha um plano estratégico para o desenvolvimento do Estado, com uma “Agenda Potiguar 2019/2022”, na qual há definições de metas e ações que abrangem áreas desde a prestação de serviços essenciais (segurança, educação, saúde, transporte e recursos hídricos), equilíbrio fiscal, retomada da capacidade de investimentos melhoria do ambiente de negócios.

Foram convidados para a entrega do estudo os quinze candidatos ao Senado: Alexandre Motta (PT), Ana Celia (PSTU), Antônio Jácome (Podemos), Capitão Styvenson (Rede), Joanilson de Paula Rêgo (Democracia Cristã), Garibaldi Alves Filho (MDB), Geraldo Melo (PSDB), João Maria Napoleão (Rede), João Morais (PSTU), Jurandir Marinho (PRTB), Lailson de Almeida (PSOL), Levi Costa (PRTB), Magnólia Figueiredo (Solidariedade), Telma Gurgel (PSOL) e Zenaide Maia (PHS). A FIERN também convidou todos os dirigentes dos partidos políticos e franqueou a participação para os candidatos a deputados estadual e federal.

“Às vésperas de uma eleição, é oportuno entregarmos aos candidatos e à sociedade um estudo completo, com diagnóstico do estado e com as ações e metas indicativas propostas no MAIS RN, que pensa os próximos 20 anos e traz uma agenda de resgate {Agenda Potiguar 2019/2022} para os próximos quatro também”, afirma o presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo, que defende um amplo pacto político e social em prol do desenvolvimento do Rio Grande do Norte. “Esperamos que a atualização do projeto possa dar essa visão de futuro para um Estado mais forte.”

O plano estratégico de desenvolvimento do RN foi entregue aos candidatos à presidente da República, que participaram do “Fórum FIERN Caminhos do Brasil”, e posteriormente aos oito candidatos a governador, entre os dias 20 e 22 de agosto, no “Fórum FIERN Caminhos do RN”. Agora, será a vez da entrega aos candidatos às duas vagas no Senado em disputa, no Estado, nestas eleições.

Estado

MAIS RN propõe Agenda Potiguar com foco em Ajuste Fiscal

Uma agenda para o “Pacto de Resgate Potiguar”, com metas e ações que abrangem áreas de resultado desde a prestação de serviços essenciais (segurança, educação, saúde, transporte e recursos hídricos), equilíbrio fiscal, retomada da capacidade de investimentos até a melhoria do ambiente de negócios.

Esta é a principal proposição da edição atualizada do MAIS RN, lançada nesta quinta-feira (16), na Casa da Indústria, durante a reunião da Diretoria da FIERN, que reuniu lideranças empresariais, de instituições, dirigentes e gestores de entidades dos setores produtivos, autoridades dos três Poderes e representantes dos candidatos ao governo estadual.

O documento alerta para a trajetória de declínio de desenvolvimento econômico do Estado com projeção, caso se mantenha a tendência dos últimos dez anos, o Rio Grande do Norte o RN cairá da 14ª para a 23ª posição entre os estados brasileiros, em 2022 – um dos menos atrativos do Nordeste e do Brasil.

Neste contexto, o economista e presidente da Macroplan, Cláudio Porto, considera fundamental a união de todos os Poderes em torno de correções nas finanças públicas. Ele apresentou a metodologia, resultados e metas sugeridas no documento revisado e explica que a profunda crise fiscal e financeira do Estado é apontada como uma das principais causas para a queda do dinamismo do Estado nos últimos anos. Por isso, enfatiza ele, o programa tem ênfase em medidas de ajuste que devem ser executadas no período de 2019 a 2022.

“A ênfase é nas finanças públicas para garantir a capacidade de prestar os serviços públicos e atrair novos negócios e investimentos para o Rio Grande do Norte”, ressalta, ao afirmar que as propostas apresentadas são concretas, embasadas e possíveis, mas que dependerá do Governador eleito se articular, logo após o pleito, com representantes dos demais Poderes para ajustar o orçamento do Estado e não perder capital político.

O déficit financeiro do Estado registrado no ano passado foi de R$ 754,46 milhões e, no início de 2018, chegava a R$ 100 milhões mensais. Os dados são da Secretaria de Planejamento do Estado (Seplan), que mostra ainda o crescimento de 160% dos gastos com previdência estadual, nos últimos três anos. E que o Orçamento Geral do Estado (OGE) cresceu 53%, entre 2010 a 2018, enquanto os demais Poderes tiveram incremento de 110%, em igual período.

Agenda Potiguar 2019-2022 – MAIS RN

Confira 44 metas indicativas e 180 ações concretas:

Segurança

1- Reduzir a taxa de homicídios para 33,5 por 100.000 habitantes

2- Reduzir a taxa de homicídios de jovens de 138,4 para 72 por 100.000 jovens

3- Reduzir a taxa de roubos de veículos de 508 para 400 por 100.000 veículos

4- Nenhuma rebelião em presídios no RN

Educação

5- Melhorar a nota do IDEB EF I de 4,8 para 6,5

6- Melhorar a nota do IDEB EF II de 3,8 para 5,2

7- Melhorar a nota do IDEB EM de 3,2 para 4,3

8- Aumentar a proporção de jovens no ensino técnico de 14,9% para 20%

9- Aumentar a taxa de matriculas no Ensino Superior de 15,6% para 24%

Saúde

10- Reduzir a mortalidade infantil de 12,8 para < 10 por 1.000 nascidos vivos

11- Reduzir a taxa de óbitos por doenças crônicas não transmissíveis de 143,3 para 124

Assistência e Inclusão Social

12- Diminuir o percentual de pessoas abaixo da linha de pobreza de 36,2% para 12%

Transportes e Conectividade

13- Reduzir o tempo médio de deslocamento de passageiros da Região metropolitana de 31 para 28 minutos

14- Disponibilizar planos de melhoria de transporte público de passageiros de Mossoró e cidades potiguares com mais de 50 mil habitantes

15- Disponibilizar plano de melhorias e modernizar a regulação do transporte coletivo intermunicipal

16- Iniciar solução técnica para integração competitiva do transporte de cargas do RN aos mercados regional, nacional e internacional

17- Elevar a proporção de rodovias com estado de conservação bom/ótimo de 46% para 60%

18- Pavimentar mais 400km de rodovias

19- Elevar a capacidade de cargas do Porto de Natal de 1 para 1,2 milhão ton

20- Elevar a capacidade de cargas do Aeroporto Aluízio Alves de 10 para 15 mil ton

21- Elevar a capacidade de cargas do Aeroporto Aluízio Alves de 10

Recursos hídricos e saneamento

22- Aumentar a disponibilidade de água para consumo humano e para irrigação

23- Reduzir o percentual de perda na distribuição de água para 40%

24- Ampliar a rede de reservatórios e o sistema de distribuição de água

25- Regularizar o abastecimento de água das cidades

26- Ampliar a área irrigada para 60 mil hectares

Ambiente de Negócios

27- Melhorar a percepção dos investidores em relação ao ambiente de negócios do RN

Atração e retenção de investimento

28- Dobrar o volume de investimentos em novos empreendimentos privados no RN

29- Aumentar o financiamento do FNE dos atuais 1,66% do PIB do Estado para 1,8% em 2022

30- Aumentar o percentual de investimento público estadual na RCL dos atuais 4,5 para 5,4%

31- Dobrar o volume de investimentos no RN com recursos de terceiros

Produtividade e Inovação

32- Elevar a produtividade da economia do Rio Grande do Norte para R$ 11.420/trabalhador

33- Aumentar o percentual das empresas do Rio Grande do Norte que inovam

34- Aumentar o número de pesquisadores para 6.140 em 2022

35- Aumentar a receita pública em 10% (a preços constantes) passando dos atuais R$ 10,6 bilhões (2017) para cerca de 11,6 bilhões

36- Gerar receita extraordinária com venda de ativos

37- Recuperar pelo menos 20% da dívida ativa estadual

Redução, Controle e Racionalização das Despesas

38- Alcançar o equilíbrio entre receita e a despesa corrente considerando todos os Poderes do Estado

39- Reduzir a participação dos demais poderes no orçamento estadual à média da região

40- Reduzir a relação “Gastos com pessoal/RCL” do Poder Executivo dos atuais 62% para 48%, pouco abaixo do limite máximo (49%), e de todos os Poderes dos atuais 71% para 59%, pouco abaixo do limite máximo (60%)

Melhoria da Gestão Pública

41- Alcançar déficit público consolidado = zero em 2020 (todos os poderes) e manter o equilíbrio até 2022

42- Aumentar, no mínimo em 20%, a relação resultado/custo de educação, saúde e segurança no Estado, segundo indicadores monitorados por instituições independentes

Governança , Cooperativa, Agregadora e Solidária

43- Ter um novo modelo de Governança implantado, consolidado e reconhecido como uma boa prática especialistas e formadores de opinião

44- Tornar o RN reconhecido nacionalmente e regionalmente como protagonista atuante e propositivo

Estado

FIERN vai lançar o Mais RN dia 16

A edição atualizada do MAIS RN será apresentada na próxima quinta-feira, às 16 horas, pelo Sistema FIERN, durante solenidade no auditório Joaquim Victor de Holanda, no sétimo andar da Casa da Indústria (sede do Sistema FIERN). A apresentação ocorrerá com a presença de lideranças empresariais, de instituições, dirigentes e gestores de entidades dos setores produtivos, autoridades dos três Poderes e representantes dos candidatos ao governo estadual.

Na semana seguinte — nos dias 21, 22 e 23 — a atualização, que detalha um diagnóstico sobre a situação do Estado e apresenta sugestões de medidas para enfrentar os principais desafios que o governo terá a partir do próximo ano, será entregue aos candidatos a governador nas eleições deste ano.

O presidente da Macroplan — consultoria especializada em planejamento, gestão e cenários prospectivos e que elaborou e atualizou o MAIS RN —, economista Cláudio Porto explica que essa nova versão do programa tem como ênfase as medidas que devem ser executadas no período de 2019 a 2022. Ele afirma que é fundamental, no Estado, a união em torno de correções nas finanças públicas.

“A atualização do MAIS RN aponta a necessidade de unidade das forças políticas, econômicas e sociais do Rio Grande do Norte, visando reverter uma trajetória de decadência [do Estado] que pode ser verificada conforme a análise dos dados”, alerta o consultor.

Para ele, o início do próximo governo será um momento para que esse ajuste começar a ser executado. O consultor afirma que a necessidade de correção dos rumos não deve ser negligenciada.

“Neste sentido, vai ser preciso efetivar medidas de ajuste duras que exigirão o sacrifício de todos, mas que, na sequência, poderão assegurar, ao Rio Grande do Norte, as condições para o crescimento e melhoraria da qualidade de vida de sua população, com mais segurança e desenvolvimento”, destaca.

Cláudio Porto lembra que a primeira versão do MAIS RN tem como foco uma agenda de longo prazo. Agora, a atenção está voltada para os próximos quatro anos. “A ênfase é o que o governo terá que fazer nas finanças públicas para garantir a capacidade de prestar os serviços públicos e atrair novos negócios e investimentos para o Rio Grande do Norte”, ressalta.

O consultor classifica como “oportuna e necessária” a iniciativa de entregar uma cópia do projeto atualizado aos candidatos a governador. “Trata-se de um posicionamento baseado em estudos técnicos e científicos, que detalham o diagnóstico da situação, mas também apontam soluções que já foram viabilizadas e executadas no País”, acrescenta.

Ele afirma que, com isso, o Sistema FIERN dará uma contribuição para que o Rio Grande do Norte possa ter políticas públicas voltadas ao desenvolvimento. “As lideranças da indústria e empresariais, coordenadas pela Federação das Indústrias, terão, assim, um protagonismo relevante e oportuno e darão uma contribuição muito importante que não se observa, neste momento, em outros estados”, diz.

Política

Robinson recebe projeto idealizado por Rogério Marinho na posse da diretoria da FIERN

O governador Robinson Faria (PSD) recebeu na noite desta sexta-feira (30) o Mais RN, minucioso planejamento com metas e sugestões para o desenvolvimento do Estado pelos próximos 20 anos. O projeto, idealizado pelo deputado federal Rogério Marinho (PSDB) durante sua passagem pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico do RN, transformou-se em realidade a partir da parceria firmada com a Federação das Indústrias do RN (Fiern).

O Mais RN foi entregue ao governador exatamente na solenidade de posse da nova diretoria da Fiern, realizada no Olimpo Recepções. Reeleito para mais um mandato à frente da Federação, o presidente da instituição Amaro Sales repassou o estudo para Robinson ao lado do ex-presidente da Fiern e atual Secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Flávio Azevedo.

Foto: Assessoria de Rogério Marinho  

EconomiaPolítica

Rogério Marinho defende uso do Mais RN pelo governo Robinson Faria

O deputado federal Rogério Marinho, presidente de honra do PSDB no Rio Grande do Norte, defende que o governo Robinson Faria (PSD) utilize os levantamentos e projetos apresentados dentro do Mais RN para alavancar a economia potiguar. O projeto, criado pelo tucano durante sua passagem pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, está sendo desenvolvido pela Federação das Indústrias (Fiern) e apresenta um diagnóstico da situação do RN e aponta metas a serem atingidas nos próximos 20 anos.

“O Mais RN será um marco para o desenvolvimento do Estado, que precisa há muito tempo de um plano de desenvolvimento pensado de maneira conjunta a curto, médio e longo prazo. Com o Mais RN, o estado terá a integração de sua economia com projetos que garantirão o crescimento sustentável e competitivo em uma perspectiva de 20 anos”, disse Rogério.

Sem categoria

Candidatos ao governo, governadora e ministro apoiam o MAIS RN

O lançamento do MAIS RN contou com a presença de diversas autoridades políticas, que vieram apoiar a iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte. O plano tem como objetivo alcançar o desenvolvimento econômico do Estado, por meio do mapeamento das potencialidades de investimentos para até 2035. A solenidade foi realizada na manhã desta sexta-feira (18), na Casa da Indústria.

O Ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, elogiou o plano estratégico elaborado pela FIERN, e ressaltou a persistência da Federação em estudar as potencialidades econômicas do Rio Grande do Norte. “O mais RN é uma iniciativa louvável da FIERN, que tem sido pioneira em encontrar opções e soluções para o desenvolvimento do Estado. Eu falo isso, porque não é a primeira vez que eu venho aqui para um debate consistente e aprofundado sobre o desenvolvimento do Estado. Foi assim nos seminários realizados em comum acordo com a Tribuna do Norte, com a Fecomercio, Universidade Federal do Rio Grande do Norte; e foi assim, quando fomos para Caicó, e foi elaborado com a coordenação da FIERN o Plano Sustentável de Desenvolvimento da Região”, comentou o ministro.

z

A governadora do Estado, Rosalba Ciarlini, alertou que para alcançar o desenvolvimento do Rio Grande do Norte, a educação é um instrumento fundamental, como aponta o MAIS RN. “Essa é uma luta permanente. Espero que seja dada continuidade, através dos dados técnicos colhidos e de um planejamento que seja feito, em que saibam um rumo a tomar e aonde querem chegar”. A Governadora justificou que o projeto será também um instrumento fundamental para os próximos governantes. “O projeto vai dar os instrumentos necessários para promover as ações que venham resultar no desenvolvimento, na geração de mais renda e mais emprego. É um plano para 20 anos. Um legado que a FIERN e o Governo do Estado, nessa cooperação técnica, deixam para o Estado”.

z

O candidato ao Governo do Estado, Henrique Eduardo, agradeceu a contribuição do MAIS RN para a elaboração de um plano de governo mais consistente. “É muito importante um projeto dessa qualidade elaborado pela FIERN. Quanto mais contribuições, depoimentos e estudos sobre o Rio Grande do Norte vai nos ajudar a elaborar um projeto para debatê-lo democraticamente na campanha, durante estes dois meses. Venho aqui agradecer a FIERN a colaboração. Esse é o sentimento que queremos: todos juntos pelo Rio Grande do Norte”, afirmou.

z

O também candidato ao pleito deste ano, Robinson Faria, assumiu o compromisso de apoiar a FIERN em por em prática o MAIS RN. “Novamente a FIERN presta essa colaboração num momento importante, de uma eleição pra um novo governo. Este plano que Federação vai disponibilizar será importante para todos os candidatos, para que tenhamos um norte. O que me trouxe hoje aqui, não foi apenas um ato para receber o diagnostico do RN. Mas, para assumir um compromisso e uma parceria com a FIERN para o desenvolvimento do Estado”.

z