Geral

PF combate crime de pornografia infantojuvenil no RN e em mais 15 estados

A Polícia Federal cumpre na manhã desta terça-feira, 22/11, em Natal e nas cidades de Monte Alegre e São José de Mipibu, Região Metropolitana, 5 mandados de busca e apreensão da Operação Darknet II, visando confirmar a identidade de suspeitos, bem como, levantar dados que corroborem as provas já existentes dos crimes de exploração sexual praticados contra crianças e adolescentes através do armazenamento, produção e compartilhamento de material contendo cenas de pornografia infantojuvenil.

Os mandados judiciais estão sendo cumpridos por 24 policiais federais nos endereços de residência de 4 pessoas sob investigação.

A Operação Darknet II está sendo deflagrada hoje, a partir do Rio Grande do Sul e em mais 15 estados, teve a sua primeira fase, ocorrida em outubro de 2014 quando, pela primeira vez, a Polícia Federal rastreou o ambiente conhecido como Deep Web em operações de combate à pornografia infantil, considerado até então um “meio seguro” para que usuários da internet divulgassem anonimamente conteúdos variados que impossibilitavam a identificação do ponto de acesso (IP) e ocultavam o real usuário que acessava a rede. Através de metodologia de investigação inédita, a PF conseguiu quebrar esse paradigma e, já naquela oportunidade, identificou quase 100 usuários que compartilhavam pornografia infantil, quando apenas se tinha notícia de que as polícias dos Estados Unidos e da Inglaterra haviam sido capazes de investigar crimes praticados através da Deep Web.

PF02

Poder

PF deflagra operação de combate à corrupção no RN envolvendo servidor do Ministério da Agricultura

A Polícia Federal deflagrou hoje (23), a OPERAÇÃO MARLIN visando coletar provas da prática criminosa de corrupção e lavagem de dinheiro atribuída a um funcionário do Ministério da Agricultura em Natal.

A investigação teve início há dois anos após uma tentativa frustrada de se exportar pescado para a Espanha, pois como a mercadoria seguiu para o destino final sem a devida emissão do certificado internacional por parte do Ministério da Agricultura, não houve a liberação alfandegária na Europa e, por esse motivo, a carga retornou ao Brasil, oportunidade em que foi inspecionada pelo IBAMA.

A partir dessa inspeção, resultaram diversos autos de infração, uma vez que foi constatada a presença de pescados cuja comercialização é proibida, dentre os quais, o “agulhão negro”, daí resultando o nome da operação.

Durante as investigações surgiram fortes indícios de que a saída ilícita do que estava sendo exportado contou com a intermediação do servidor suspeito, o qual passou a ser investigado pela Polícia Federal.

Ao longo do inquérito, foram identificados, também, repasses financeiros em favor do investigado efetuados por diversas empresas, algumas, inclusive, sob fiscalização do Ministério da Agricultura. Além disso, surgiram evidências da incompatibilidade do patrimônio do investigado com os seus rendimentos mensais, bem como, a existência de patrimônio oculto, o que configura lavagem de capital.

Cerca de 32 policiais federais estão cumprindo oito mandados judiciais de busca e apreensão em residências, propriedades rurais e empresas, nas cidades de Natal e Macaíba, na Região Metropolitana.

Geral

PF prende homens suspeitos de arrombar caixas eletrônicos no RN

A Polícia federal prendeu em flagrante na última quarta-feira (15) em Parnamirim, Região Metropolitana de Natal, dois homens com idades de 32 e 38 anos, ambos potiguares, suspeitos de integrar uma quadrilha de arrombadores que praticou assalto contra a Caixa Econômica Federal em Natal, no último final de semana. Com a dupla foram apreendidos carros, dinheiro e diversos apetrechos utilizados nos ataques aos caixas eletrônicos.

A ação aconteceu quando a Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio e ao Tráfico de Armas (DELEPAT), investigava o arrombamento praticado no dia 12 deste mês, contra um terminal eletrônico da Caixa Econômica Federal, situada na Av. Maria Lacerda Montenegro, Zona Sul da capital.

A PF conseguiu chegar ao paradeiro dos acusados, a partir da análise feita em imagens de câmeras instaladas em via pública, as quais mostravam, no dia do crime, um automóvel suspeito circulando nas imediações daquela agência.

Posteriormente, um carro com as mesmas características foi encontrado no endereço em que os homens estavam e, também foi apreendido, juntamente com furadeiras, alavancas, alicates, maçaricos, lixadeiras, lanternas, além de três veículos, documentos de identificação falsificados, cartões de crédito, envelopes de diversos bancos e cerca de R$ 11 mil em espécie, sendo que algumas cédulas estavam parcialmente queimadas.

Poder

PF devolve dinheiro encontrado em casa da Zona Norte de Natal a Caixa Econômica

A Polícia Federal concluiu nesta quarta-feira (27), a contagem do dinheiro que havia sido apreendido no último domingo (24), após um morador da Zona Norte ter procurado a Polícia Civil para informar que tinha achado no quintal da sua casa, situada nas proximidades da Caixa Econômica Federal – Agência Potengi – Bairro Igapó, um balde plástico contendo vários maços de dinheiro e revólveres.

Suspeitando que o material encontrado pudesse ter relação com algum crime praticado contra a CEF, a Polícia Civil encaminhou o numerário e as armas para a PF, porém, a contagem das cédulas não pode ser feita de imediato, uma vez que as notas estavam totalmente encharcadas pela chuva.

Após o processo de secagem, o dinheiro foi submetido à perícia e, atestada a sua origem. A soma total alcançou R$ 449.685,00, cujos valores foram devolvidos para a Caixa Econômica Federal.

O Inquérito Policial instaurado pela PF para apurar o arrombamento ocorrido no dia 11.01.2016 contra a agência Potengi continua em tramitação e visa identificar e prender os envolvidos naquele crime.

  

Poder

PF cumpre mandado e prende ex-servidor do INSS em Natal

A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira (18), em Natal, um ex-servidor do INSS, 50 anos, condenado por estelionato. Contra ele, existiam três mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça Federal/RN.

O crime que levou à sua condenação foi praticado no período de 1996 a 1998, quando ele era lotado em uma agência no bairro do Alecrim e, valendo-se do cargo que exercia, atuou de maneira fraudulenta para que inúmeros benefícios irregulares fossem concedidos.

Investigado pelos policiais do Núcleo de Operações e Grupo Especial de Capturas, o ex-funcionário foi localizado na manhã de hoje na Zona Norte quando chegava para trabalhar em uma escola particular. O homem recebeu voz de prisão e de imediato foi conduzido para fazer exame de corpo de delito no ITEP.

O preso encontra-se custodiado na superintendência da PF e aguarda transferência nas próximas horas para o Sistema Prisional do Estado, onde deverá cumprir, em regime semiaberto, a pena que lhe foi imposta pela Justiça.

PF RN

Diversos

PF prende candidato por fraude no ENEM em Natal

A Polícia Federal prendeu em flagrante na noite deste domingo (25), em uma universidade particular na Zona Sul de Natal, um técnico administrativo, cearense, 28 anos, suspeito de utilizar artefato eletrônico durante a realização da prova do ENEM.

A ação aconteceu quando os policiais foram acionados pelos fiscais que desconfiaram de um candidato no momento em que esse retornava do banheiro faltando poucos minutos para o encerramento do certame. O homem andava de modo estranho, como se estivesse com algum objeto nos bolsos da roupa, o que é terminantemente proibido pelas regras do concurso. Naquele momento, perguntado se conduzia algum tipo de material proibido, ele negou, mas ao ser submetido ao detector de metais, o aparelho soou o alarme e o candidato foi convidado para se dirigir até a sala da coordenação.

Durante a revista pessoal foi encontrado sob suas vestes, um fio ao redor do pescoço que descia pelo corpo acoplado em um equipamento eletrônico e chegava até ao interior do seu tênis, onde estava um aparelho celular sem a capa traseira.

O acusado recebeu voz de prisão e em seguida foi levado para ser autuado na Superintendência da PF, porém ao ser interrogado, invocou o direito constitucional de permanecer calado, negando-se a responder todas as perguntas que lhe foram dirigidas.

Indiciado por fraude em concurso público, o suspeito irá responder pelo crime em liberdade. Ele foi solto ainda na noite de ontem, após o pagamento de fiança, conforme dita a Lei.

Poder

PF cumpre mandado de busca e apreensão em empresa do filho de Lula

Do G1

O lobista Alexandre Paes dos Santos foi preso na manhã desta segunda-feira (26), em uma nova fase da Operação Zelotes da Polícia Federal. Em uma ação conjunta, agentes da PF, do Ministério Público e da Receita Federal ainda devem cumprir 5 mandados de prisão preventiva, 18 mandados de busca e apreensão e 9 de condução coercitiva. A operação é feita nos estados de São Paulo, Piauí, Maranhão e no Distrito Federal.

Os agentes realizaram busca e apreensão na empresa de marketing esportivo LFT, do filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Luis Claudio Lula da Silva. Segundo as investigações, a empresa tem ligação com o escritório Marcondes e Mautoni, investigada na Zelotes.

Nesta etapa, também foi preso preventivamente José Ricardo da Silva, ex-conselheiro do Carf. A Operação Zelotes investiga fraudes no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), ligado ao Ministério da Fazenda. Segundo a PF, esta nova etapa da operação investiga um consórcio de empresas que, além de manipular julgamentos dentro do Carf, negociava incentivos fiscais a favor de empresas do setor de automóveis.

Diversos

PF investiga corrupção em concessão de permissão de pesca industrial

A Polícia Federal, com apoio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA), deflagrou na manhã de hoje (15) a Operação Enredados, para desarticular organização criminosa que atuava junto ao Ministério da Pesca e Aquicultura/MPA (Brasília e Santa Catarina) e ao IBAMA (Santa Catarina).

Cerca de 400 policiais federais e 20 servidores do IBAMA cumprem 61 mandados de busca e apreensão, 19 mandados de prisão preventiva e 26 de condução coercitiva nas cidades de Brasília (DF), São Paulo (SP), Angra dos Reis (RJ), Rio Grande (RS), Florianópolis, Laguna, Itajaí, Camboriú, Bombinhas (SC), Natal (RN), Belém e São Félix do Xingu (PA).

A investigação apurou que servidores públicos, armadores de pesca, representantes sindicais e intermediários, mediante atos de corrupção, tráfico de influência e advocacia administrativa, atuavam na concessão ilegal de permissões de pesca industrial, emitidas pelo MPA. Muitas das embarcações licenciadas irregularmente sequer possuíam os requisitos para obter a autorização. Em outros casos, eram colocados empecilhos para embarcações aptas, com o objetivo de pressionar os proprietários dos barcos para o pagamento de propina. Um dos fatos investigados envolveu o licenciamento para pesca da tainha na safra 2015. A organização criminosa chegou a cobrar 100 mil reais por embarcação para emissão de permissão de pesca, sem observância dos requisitos legais.

O trabalho, a cargo da Delegacia de Repressão a Crimes Ambientais da PF, iniciou compilando dados de inteligência policial, de autuações aplicadas pelo IBAMA e de ações ostensivas de patrulhamento na costa do Rio Grande do Sul. A investigação identificou inúmeros ilícitos, desde a pesca ilegal, passando por fraudes em documentação para inserir no mercado o pescado sem origem, até a identificação de organização criminosa com ramificações no Ministério da Pesca e no IBAMA, causando sérios prejuízos ambientais também em outros estados.

Espécies ameaçadas de extinção, cuja pesca é proibida, como Tubarão Azul, Tubarão Cola-fina, Tubarão Anjo e Raia Viola foram apreendidos na Operação Enredados. Ao longo da investigação, mais de 240 toneladas de pescado capturado de forma ilegal, com preço de mercado superior a 3 milhões de reais, foram apreendidas em abordagens da PF em diversos pontos da costa brasileira. Dentre as ilegalidades constatadas, algumas foram de forma reiterada, como a desconsideração dos dados do PREPS – Programa Nacional de Rastreamento de Embarcações por Satélite, que monitora a atividade dos barcos pesqueiros.

Diversos

PF deflagra operação contra lavagem de dinheiro e evasão de divisas no RN‏

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (8) na Grande Natal, a Operação Sukkar, que tem como finalidade apurar delitos contra a ordem tributária, apropriação indébita previdenciária, evasão de divisas e lavagem de dinheiro, condutas essas atribuídas aos sócios e administradores de indústria de alimentos com sede neste Estado.

Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em empresas e endereços residenciais.

Segundo as investigações, iniciadas há um ano, foi constituído um pool de empresas, pertencentes a familiares dos investigados, tudo para movimentar recursos não contabilizados pela indústria investigada, em prejuízo ao Erário.

Existem fortes indícios de que as exportações realizadas são subfaturadas e que parte do pagamento é feito em conta bancária mantida clandestinamente no exterior e sem o conhecimento das autoridades brasileiras.

Durante as investigações, verificou-se ainda uma série de atos de transferência e aquisição patrimonial em nome de terceiros, numa clara indicativa de lavagem de dinheiro proveniente dos valores sonegados pela empresa.

Ao todo, estão sendo utilizados nesta operação, cerca de 20 policiais federais, além de auditores da Receita Federal, que apoiam o trabalho investigativo.

(*) O nome Sukkar (açúcar em árabe) faz alusão ao ramo de atividade da empresa investigada.

Geral

Agentes da PF prendem caminhão que transportava quase uma tonelada de maconha‏

Agentes da Polícia Federal do Rio Grande do Norte fizeram, nesta terça-feira (02), uma apreensão de um caminhão que transportava quase uma tonelada de maconha. O flagrante ocorreu no município de Canguaretama por 10 agentes da PF. A droga estava escondida entre a carga de telhas de amianto, que vinda de São Paulo.

O motorista do caminhão foi levado para exames no Itep e depois será conduzido para superintendência da PF para explicar para onde iriam ser descarregados os 900 kg de maconha prensada encontrada no veículo.

Caminhão flagrado com maconha

Geral

PF prende em Natal colombiano procurado pela Interpol

Policiais federais prenderam na noite desta quarta-feira (27), em Natal, um colombiano de 34 anos, em cumprimento a um mandado de extradição expedido pelo Supremo Tribunal Federal-STF. O estrangeiro estava incluído na Difusão Vermelha da Interpol e era procurado desde 2013. Ele responde a processo criminal acusado de se apoderar e não devolver dinheiro de investidores na Colômbia, onde teria ludibriado cerca de 28 mil pessoas.

A prisão do foragido aconteceu quando ele chegava em um condomínio do bairro de Candelária, Zona Sul da Capital. Ao ser abordado, apresentou uma carteira de habilitação falsa. Após uma busca pessoal, os policiais também encontraram em seu poder outros documentos falsificados, como: cópia da declaração de imposto de renda, título de eleitor, cartões de crédito e bancário, etc., além de cédulas de pesos argentino, mexicano, uruguaio e colombiano, supostamente verdadeiras.

Conduzido para autuação na sede da PF, ao ser interrogado, declarou que há três anos vivia no Brasil porque “tinha problemas” no seu país de origem e que entrou no território nacional pelo estado do Amazonas. Ele não quis detalhar os motivos que o levaram a fixar residência na capital potiguar, dizendo apenas que no Brasil planejava iniciar “uma nova vida”.

O estrangeiro permanece custodiado na superintendência da PF, à disposição da Justiça,  onde aguardará o desenrolar do processo de extradição. Ele também responderá pelo crime de falsidade ideológica, uma vez que foi preso em flagrante portando documentos falsos e se passando por cidadão brasileiro.

Cidades

PF apreende quase meia tonelada de drogas em Caicó

Uma operação da Polícia Federal, com apoio da PM,  realizada na noite desta segunda-feira (11), resultou na apreensão de 496 quilos de maconha e um quilo de cocaína, em Caicó  e, na prisão em flagrante de dois homens: um motorista de 36 anos e um vendedor de rede, 29 anos, ambos potiguares.

A abordagem da dupla aconteceu em um posto de combustível no bairro de Barra Nova e a maconha foi encontrada em tabletes escondida na lataria da carroceria de um caminhão baú, onde também foi achado um saco com pó branco que, após submetido a exames preliminares, deu positivo para cocaína.

A droga vinha do Mato Grosso do Sul e seria distribuída nas regiões do Seridó e Oeste e, em parte da Paraíba. Além do caminhão, um carro de passeio também foi apreendido.

Autuados em flagrante, os suspeitos negaram saber da existência da droga e disseram que estavam vindo do Piauí, onde “comercializavam redes de dormir”.

Indiciados por tráfico interestadual de drogas, os acusados foram encaminhados ao presídio Francisco Pereira da Nóbrega, “O Pereirão”, em Caicó, à disposição da Justiça.

O total de drogas apreendido nestes cinco primeiros meses do ano (1.307 quilos), representa o maior quantitativo já realizado pela Polícia Federal em toda a sua história no RN.

PF11

CidadesDiversos

PF deflagra operação contra crimes tributários em Mossoró

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (26/3), em Mossoró, Região Oeste do Estado, a “Operação Salt II”, visando reprimir uma suposta organização voltada à prática de crimes tributários e lavagem de dinheiro, cuja atuação foi detectada preliminarmente em dezembro de 2013 e resultou na deflagração da “Operação Salt”, pela própria PF, naquela cidade.

A operação de hoje, cumpriu quatro mandados de buscas e apreensão nas sedes de três empresas e na residência de um empresário mossoroense do mesmo grupo que, após análise do material apreendido em 2013, vinha se utilizando de meios fraudulentos para importar máquinas industriais dos Emirados Árabes e declarar à  Receita Federal, um valor subfaturado, resultando em um menor pagamento de tributos.

Além da sonegação, a conduta criminosa dos envolvidos, revelou ainda, a prática de lavagem de dinheiro devido a origem ilícita dos recursos utilizados para a compra do maquinário.

A PF utilizou cerca de 15 policiais na operação e contou ainda com o auxílio de Auditores da Receita Federal do Brasil.

O nome da operação, que significa ‘sal’ em inglês, se deve à atuação do principal investigado que é empresário do ramo salineiro naquela Região.

Foto: Cedida

PF01

Sem categoria

PF deflagra Operação Godfather no RN

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira, 30/10, a “Operação Godfather” visando apurar crimes de lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, crimes tributários e formação de quadrilha atribuído a uma empresa do ramo imobiliário que patrocinava uma agremiação futebolística em Natal e outra na Itália.

As investigações tiveram início em agosto deste ano após informações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras- COAF, de que havia um esquema de lavagem de dinheiro através do qual uma suposta quadrilha com sede na capital potiguar, captava  recursos de particulares no exterior com promessa de ganhos na ordem de 12 a 20% ao ano, sendo que o investimento nunca era devolvido.

A PF apurou que somente no mercado de Cingapura foram lesados pelo grupo cerca de 2 mil investidores, sendo que cada cota vendida naquele país equivalia a 46 mil dólares.

No Rio Grande do Norte, estão sendo cumpridos 9 mandados de buscas, sendo 8 na capital e 1 na praia de Pipa, além de 1, na cidade de Fortaleza/CE.

Nesta operação, a PF utilizou 50 policiais e contou ainda com a participação de 12 fiscais da Receita Federal.

O nome “Godfather” é uma alusão ao principal investigado e presidente do grupo que foi apelidado pela imprensa potiguar de “O Poderoso Chefão”.

Haverá coletiva às 11h, na sede da PF (Rua Dr. Lauro Pinto – Lagoa Nova).

Sem categoria

Polícia Federal abre inquérito e fará perícia em panfletos apreendidos na Feira do Alecrim

 A Polícia Federal abriu inquérito para investigar o caso dos panfletos apócrifos com mensagens contra o candidato ao Governo do Estado, Henrique Eduardo Alves (PMDB), entregues na manhã deste sábado (25), na Feira do Alecrim. Foram apreendidos 655 panfletos de posse de uma mulher, que foi detida por crime eleitoral.

O material apreendido passará por perícia técnica com objetivo de identificar alguma marca ou digital que leve ao autor ou gráfica onde os panfletos foram impressos. A PF desconfia que pelo menos dois mil panfletos tenham sido impressos, devido à quantidade apreendida com a mulher.

A assessoria jurídica da Coligação União pela Mudança acompanhou o depoimento da mulher e chamou atenção para a quantidade e qualidade dos impressos, ficando constatado não se tratar de um ato individual, mas profissional.

Em depoimento, a mulher disse aos policiais que estava a pé, próximo à Avenida Bernardo Vieira, no bairro do Bom Pastor, quando uma pessoa não identificada num carro tipo caminhonete, de cor prata, se aproximou e ofereceu a quantia de R$ 20, para entregar os papeis aos pedestres. Junto com o dinheiro, ela teria recebido o pacote com o material que foi apreendido.

A detenção foi realizada nesta manhã por uma equipe de fiscalização da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), com a acusada sendo encaminhada para a autoridade policial. Ela não soube informar quantas pessoas estavam distribuindo o impresso e alegou desconhecer o crime.

Sem categoria

Passageiro é preso pela PF no Aeroporto de São Gonçalo do Amarante com pistola na bagagem‏

Policiais federais prenderam na madrugada desta sexta-feira, (8/8), no Aeroporto Internacional Governador Aluizio Alves, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, um comerciante carioca, 33 anos, residente na praia de Pipa, Região Sul do estado, acusado de porte ilegal de arma. Ele embarcaria em um voo para Florianópolis/SC e levava uma pistola, 5 carregadores e 84 cartuchos calibre 380, na bagagem.

A prisão aconteceu quando a mala do acusado foi submetida a fiscalização no setor de raios-X e apresentou indícios de que continha uma arma e munições no seu interior. Imediatamente, o passageiro foi localizado e assumiu ser o proprietário dos objetos,  porém não apresentou porte de arma, certificado de registro e nem guia de tráfego, documentos necessários  que são expedidos pela PF e Exército.

Diante do fato, o homem recebeu voz de prisão em flagrante e, levado para autuação na superintendência da PF, em Natal, declarou, quando do seu interrogatório, ser atirador desportista em Santa Catarina, mas não explicou porque iria viajar sem os documentos exigidos por lei, uma vez que apenas um registro federal, vencido em 2012, estava em seu poder.

Após ser enquadrado no crime de porte ilegal de arma de fogo, o comerciante teve fiança arbitrada em favor e irá responder ao processo em liberdade.

Sem categoria

PF desbarata quadrilha suspeita de fraudar seguro-desemprego em Natal‏

A Polícia Federal desbaratou nesta terça-feira, 08 de abril, em Natal, uma quadrilha acusada de praticar fraude contra o seguro-desemprego que era integrada por um comerciante rondoniense, 19 anos, residente em Cuiabá/MT; um motorista paranaense, 38 anos, residente em Várzea Grande/MT; um vendedor, 29 anos e um auxiliar administrativo, 25 anos, os dois últimos, paulistas e residentes em São Paulo/SP.

Uma das prisões aconteceu no final da manhã, no interior de uma agência da Caixa Econômica Federal localizada em um shopping da Zona Sul da capital, enquanto que os outros suspeitos foram presos, horas depois, em um hotel, na Praia de Ponta Negra.

A ação da PF teve início quando os policiais foram acionados para averiguar a conduta de um homem que procurou a citada agência para solicitar um saque na parcela do seguro-desemprego, porém, apresentou uma carteira de trabalho com indícios de falsificação e, além disso, estranhamente não sabia informar o sobrenome dos pais, a data da suposta demissão e muito menos em que cidade o documento havia sido expedido.

Com a chegada dos policiais, o suspeito mostrou-se extremamente nervoso e, após uma revista, foi encontrado nos seus bolsos, quatro carteiras de trabalho falsas que tinham uma mesma fotografia e nomes diferentes. O homem recebeu voz de prisão e foi encaminhado para autuação na superintendência da PF, no bairro de Lagoa Nova.

Sequenciando as investigações, os policiais se deslocaram para realizar uma busca no endereço onde o suspeito estava hospedado e, em lá chegando, conseguiram surpreender outros três acusados que estavam de posse de vários petrechos utilizados para forjar documentos. Com eles foram encontradas: carteiras de trabalho (algumas, em branco); carteiras de habilitação; cédulas de identidade; impressoras; formulários; bobinas para plastificação; ferramentas; notebook; iPad; documentos diversos, etc.

Sem categoria

PF prende português com 2,70 quilos de cocaína no aeroporto Augusto Severo‏

A Polícia Federal prendeu na madrugada desta segunda-feira, 31 de março, no aeroporto Augusto Severo, em Parnamirim/RN, na Grande Natal, um designer gráfico, português, 38 anos, acusado de tráfico internacional de drogas. Com ele foram encontrados 2,70 quilos de cocaína camuflados numa mala.

A prisão aconteceu quando os policiais de plantão no aeroporto fiscalizavam os passageiros que seguiriam em um voo para Portugal e suspeitaram do conteúdo de uma bagagem submetida ao aparelho de raios-X. O dono da mala foi então identificado e convocado, na presença de testemunhas, para acompanhar uma revista, sendo a droga encontrada, em um fundo falso, envolvida em um saco plástico.

De imediato, o estrangeiro recebeu voz de prisão e seguiu para a Superintendência da PF no bairro de Lagoa Nova, onde foi autuado em flagrante delito.

Sem categoria

PF/RN prende mulheres por tentativa de fraude contra a Caixa Econômica Federal‏

A Polícia Federal prendeu na manhã desta segunda-feira, 10 de fevereiro, numa agência bancária situada na Av. Maria Lacerda Montenegro, Zona Sul de Natal, duas mulheres residentes em Brasília-DF, de 61 e 50 anos, respectivamente, acusadas da tentativa de fraude contra a Caixa Econômica Federal.

As acusadas haviam procurado a agência na semana passada e requerido a abertura de uma conta corrente, mas ficou constatado após análise, que os documentos apresentados eram falsos. Diante de um possível golpe, a PF foi avisada e deslocou uma equipe até o local, conseguindo surpreender as acusadas no dia de hoje, quando elas regressaram à agência e apresentaram novos documentos, também adulterados, para complementar o cadastro.

De imediato, ambas receberam voz de prisão e confessaram o crime, afirmando ainda, estarem hospedadas em um flat de Ponta Negra, para onde inicialmente foram conduzidas. Após franqueado o acesso e procedida uma busca, os policiais acharam farta documentação utilizada para fraudar instituições bancárias, tais como contracheques, comprovantes de residência, etc.

Já na sede da PF, durante a autuação, elas se recusaram a responder a maioria das perguntas formuladas, mas admitiram que os documentos falsos haviam sido comprados de um “homem desconhecido” que transitava nas proximidades da estação rodoviária de Goiânia-GO e a quem pagaram a importância de R$ 800,00.

No momento em que prestava depoimento, uma das envolvidas foi reconhecida por funcionários da Caixa e acusada de ter aberto, numa outra oportunidade, uma conta corrente utilizando-se de nome falso, quando conseguiu sacar cerca de R$ 10 mil reais do cheque especial, cuja dívida permanece em aberto. Diante de mais essa acusação, a suspeita permaneceu calada e disse que só falaria em juízo.

As duas mulheres estão sob custódia na Polícia Federal, onde aguardarão o pronunciamento da Justiça. Elas foram indiciadas e vão responder pelos crimes de uso de documento falso e tentativa de estelionato.