Política

PT e PCdoB divididos na disputa pela Prefeitura de Natal

O PT da governadora Fátima Bezerra e o PCdoB do vice-governador Antenor Roberto vão caminhar divididos na disputa pela Prefeitura de Natal.

O PT já definiu que terá candidatura própria. Avalia os nomes da deputada federal Natália Bonavides, do senador Jean-Paul Prates e do médico Alexandre Motta, que mais tem circulado e demonstrado vontade.

E nesta sexta-feira (28), o PCdoB anunciou que o auditor fiscal e engenheiro Fernando Freitas é o pré-candidato do partido à Prefeitura de Natal.

A proposta do PCdoB é trabalhar um manifesto pela construção de uma nova cidade, intitulado de “Movimento 65”.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Política

Fátima e os prefeitáveis do PT de Natal prestigiam a festa pelos 40 anos do partido no Rio de Janeiro

A governadora Fátima Bezerra cumpriu agenda administrativa no Rio de Janeiro no decorrer da semana e já ficou por lá.

Nada de prévia carnavalesca.

Ao lado dos companheiros que podem disputar a Prefeitura de Natal, o senador Jean-Paul, a deputada federal Natália Bonavides e o médico Alexandre Motta, participou da programação pelos 40 anos do Partido dos Trabalhadores (PT).

Política

Hermano na expectativa do apoio do PT

O deputado estadual Hermano Morais se filiou ao PSB e definiu que vai disputar a Prefeitura de Natal.

Tem a expectativa do apoio do PT e da governadora Fátima Bezerra, tendo em vista que a deputada federal Natália Bonavides não quer entrar no pleito municipal.

O PSB faz parte da base de apoio do Governo Fátima.

Mas…o PT já decidiu que terá candidatura própria. Sem Natália, restam os nomes do senador Jean-Paul Prates e do médico Alexandre Motta, segundo a própria governadora.

Política

PT terá disputa interna por candidatura à Prefeitura de Natal

Começam as articulações para as eleições 2020.

Com a decisão da deputada federal Natália Bonavides não disputar a Prefeitura de Natal, o partido deverá ter uma disputa interna.

O senador Jean-Paul Prates tem interesse em disputar o cargo. Seria uma oportunidade de se tornar conhecido na capital de olho na eleição de 2022, quando pretende tentar renovar o mandato.

Já o médico Alexandre Motta, que disputou o mandato de senador na chapa da governadora Fátima Bezerra, também almeja a disputa.

O ex-deputado Fernando Mineiro – segundo se comenta internamente no PT – não tem demonstrado tanto interesse.

Política

PT quer conquistar Prefeitura de Mossoró em 2020 para tentar impedir Rosalba em 2022

A eleição de Mossoró é prioridade para o Partido dos Trabalhadores (PT).

Vai muito além de querer fazer a deputada Isolda chefe do executivo mossoroense.

O PT enxerga que a atual prefeita Rosalba Ciarlini (PP), sendo reeleita, será uma forte candidata ao Senado em 2022, quando o senador Jean-Paul Prates (PT) vai tentar à reeleição.

Fátima no Verão de Tibau com Isolda

Política

PT não abre mão de disputar as Prefeituras de Natal, Mossoró e Caicó

Informações circulam nos bastidores da política que o Partido dos Trabalhadores (PT) não abre mão de disputar a Prefeitura em três cidades do Rio Grande do Norte: Natal, Caicó e Mossoró.

Natal com o senador Jean-Paul Prates, o médico Alexandre Motta ou o ex-deputado Fernando Mineiro.

Em Caicó, ainda estuda um nome, podendo ser o bancário Genar Lucena pelo PT ou da professora Sandra Kelly, que atualmente é filiada ao PCdoB.

Já em Mossoró, o nome é o da deputada Isolda.

Política

PT do RN vai eleger novo diretório

O Partido dos Trabalhadores (PT) do Rio Grande do Norte vai eleger suas novas direções partidárias: diretório estadual, executiva estadual e presidência estadual neste final de semana.

Vai ocorrer na sede do América nos dias 08 e 09 de novembro.

Para o comando do Diretório Nacional, quatro estão na disputa e estarão em campanha no RN: Gleisi Hoffmann, Margarida Salomão, Valter Pomar e Paulo Teixeira.

Política

A conta no exterior do PT

Antonio Palocci, na CPI do BNDES, teria revelado que a conta no exterior na qual Joesley Batista depositou propina pertencia ao PT.

Segundo O Globo, ele teria revelado também “os nomes de outros empresários que deram propina ao partido por meio da mesma conta. Esses executivos não tinham ligação com Joesley e suas empresas”.

O Antagonista

Política

PT do RN se dividiu nos protestos entre Natal e Brasília

O PT do RN se dividiu nas manifestações que ocorreram ontem (15) contra o contingenciamento de recursos para as instituições federais.

FB

Em Natal, a governadora Fátima Bezerra compareceu na companhia do secretário Fernando Mineiro, do vice-governador Antenor Roberto (PCdoB), além do militante do PSOL, Guilherme Boulos, que disputou a Presidência da República em 2018.

Em Brasília, os parlamentares federais do RN marcaram presença: o senador Jean-Paul Prates e a deputada federal Natália Bonavides.

Jean Paul

Política

PT nacional mergulhado

O PT nacional tem optado fazer um silêncio como se estivesse mergulhado nas águas profundas.

Será desestimulado ou preocupado com o futuro?

Política

Nas eleições 2018, PT se alia a partidos que apoiaram impeachment de Dilma

Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – Apesar do discurso de que Dilma Rousseff foi vítima de um “golpe”, o PT se aliou em 15 Estados a partidos que apoiaram o impeachment da presidente cassada em 2016 e integraram o governo Michel Temer. Levantamento feito pelo Estado mostra que o PT será cabeça de chapa ao governo nas eleições 2018 em seis Estados em coligações com partidos que foram favoráveis ao impedimento. Na mão inversa, outros nove candidatos a governador de siglas que votaram pelo afastamento de Dilma vão ter o apoio do PT.

Desses nove, há filiados ao MDB, PSD, PTB, PR e Rede. Outros quatro são do PSB, partido que em 2016 orientou voto favorável ao afastamento da presidente cassada. Agora, porém, o PSB – que sempre foi um aliado histórico dos petistas – fechou acordo nacional com o PT para não apoiar formalmente nenhum candidato à Presidência.

A neutralidade do PSB isolou outro postulante ao Palácio do Planalto que disputaria votos no campo de esquerda, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT). Na prática, o PT espera uma adesão à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato, ou a seu possível substituto, o ex-prefeito Fernando Haddad, por parte da maioria dos diretórios do PSB.

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), negou que haja contradição entre as conveniências eleitorais do partido e o discurso da direção. “Não há (contradição) porque estamos deixando claro que eles têm de apoiar Lula. Em todos esses casos, tem apoio a Lula e uma autocrítica inclusive.”

O PT terá seis candidatos próprios a governador com chapas amplas, integradas por partidos que foram ou ainda permanecem aliados a Temer: Marcus Alexandre (Acre), Rui Costa (Bahia), Camilo Santana (Ceará), Wellington Dias (Piauí), Fernando Pimentel (Minas Gerais) e Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte).

O caso do Ceará é emblemático. A contragosto da cúpula, o PT local rifou a candidatura à reeleição do senador José Pimentel para não atrapalhar os planos do presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB), candidato à reeleição. Os partidos vão se aliar informalmente, num acordo que também envolve palanque para Ciro Gomes, ex-governador do Estado, e seu irmão Cid Gomes, o outro candidato ao Senado na chapa.

Pimentel. Em Minas Gerais, a presença de Dilma como candidata a senador é apontada como um óbice à aliança do MDB local com o governador Fernando Pimentel, pré-candidato à reeleição. “Ela não quer perto dela nenhum golpista. Em Minas, eles foram sempre acolhidos pelo governo do Pimentel, mas todos os deputados federais voltaram contra ela no impeachment”, disse o deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG). “A diferença é histórica. O MDB é, na sua essência, golpista.” Mesmo assim, o PR, da base de Temer e nacionalmente coligado ao tucano Geraldo Alckmin, aliou-se ao petista.

Em Sergipe, o governador Belivaldo Chagas (PSD) disputará a reeleição com Eliane Aquino (PT) como candidata a vice. O partido do ministro Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia) abandonou Dilma na véspera do impeachment e logo aderiu a Temer, mantendo uma representação ministerial – Kassab era ministro das Cidades de Dilma. À época, Chagas era filiado ao MDB e vice do ex-governador Jackson Barreto, candidato a senador. Eles foram contrários ao impeachment, quando a oposição se articulava no Congresso.

O PT também faz parte da coligação do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB). O posicionamento do MDB pelo afastamento de Dilma teve o voto do pai dele, o então presidente do Senado, Renan Calheiros (MDB-AL). O senador, porém, articulou a manutenção dos direitos políticos de Dilma na sessão que sacramentou a cassação de seu mandato. O PT chegou a romper com Renan Filho, mas a postura do senador em oposição a Temer e os votos de ambos declarados a Lula selou uma reaproximação. Os Calheiros rechaçam apoiar o candidato do MDB a presidente, Henrique Meirelles. “O Renan teve um reposicionamento nessas questões que interessam ao campo progressista e popular”, disse Gleisi.

‘Prioridades’. Em Mato Grosso, o senador Wellington Fagundes (PR), que votou favoravelmente ao impeachment, mas contra a suspensão dos direitos políticos de Dilma, conseguiu uma aliança com o PT para disputar o governo do Estado. A coligação inclui também, entre outros, PMN, PROS e PRB.

Segundo o presidente do PT estadual, deputado Valdir Barranco, como não foi possível fechar um acordo que reunisse siglas de centro-esquerda, o partido teve de pensar em “suas prioridades”. “A política está em permanente mudança. Neste momento, a melhor tática é essa. Sem o ‘chapão’, não teríamos cociente eleitoral para eleger deputados.” / COLABORARAM TÉO CURY, RICARDO GALHARDO, JONATHAS COTRIM, KATNA BARAN, KLEBER NUNES, FILIPE STRAZZER e ANA BEATRIZ ASSAM

Política

PT não descarta ampliar aliança no RN com outros partidos além do PCdoB e PHS

Ontem (01), o diretório estadual do Partido dos Trabalhadores aprovou a indicação de aliança proporcional com PHS e PC do B.

Alem de decidir que os comunistas vão indicar o pré-candidato a vice-governador.

E o Partido dos Trabalhadores também já decidiu que o segundo candidato ao Senado na chapa que terá a senadora Fátima Bezerra (PT) como candidata ao Governo, será pleiteado pelo próprio PT.

À noite, por meio das redes sociais, Fátima não descartou uma ampliação do arco de alianças.

Política

PT no RN debate Segurança Pública

O Partido dos Trabalhadores (PT-RN) reuniu, neste sábado (30), militantes, especialistas e trabalhadores/as da área de Segurança Pública para debater um dos temas que mais impactam a vida dos potiguares.

Ao abrir o debate, a senadora Fátima Bezerra (PT), pré-candidata ao Governo, alertou para o número alarmante de assassinatos de policiais no RN. “Estes profissionais deveriam estar cumprindo a missão de proteger, mas estão sendo mortos, vítimas da mesma violência que sofre a população”, lamentou.

Reestruturando o sistema

O seminário contou com a presença da advogada Izabel Figueiredo, consultora e pesquisadora da área que já atuou em diversos estados brasileiros e nas gestões Lula e Dilma. Ela contou sobre experiências que deram certo no país, como o Pacto pela Paz, em PE, e defendeu que a sensação de segurança precisa caminhar junto à diminuição dos índices de violência.

Izabel alertou que é preciso romper com a ideia de que a política de Segurança Pública é apenas de gerenciamento de crise.

Ranking de homicídios

O especialista em Segurança Pública Ivênio Hermes, do Observatório da Violência no RN (Obvio), fez um comparativo entre o número de assassinatos ocorridos entre 2011 e 2014 e de 2015 até agora. O primeiro período registrou 5.760 mortes, enquanto o segundo já marca 7.012 crimes.

Ele destacou que a Polícia Civil do RN tem um déficit de 72% no quadro pessoal, prejudicando as investigações dos crimes.

Política

Fábio Dantas pode terminar se aliando ao PT

Como o blog informou anteriormente, dois pré-candidatos ao Governo cumpriram agenda separaras ontem (11) em João Câmara: Fátima Bezerra (PT) e Fábio Dantas (PSB).

O detalhe é que Fábio Dantas, ao saber que Fátima estava no município, foi ao encontro da senadora para lhe cumprimentar no ato #LulaLivre. E levou a esposa-deputada Cristiane Dantas (PPL) e o deputado federal Rafael Motta (PSB).

A atitude de Fábio Dantas em ir cumprimentar Fátima é a prova da porta aberta para uma aliança.

Fábio Dantas, que rompeu com o governador Robinson Faria (PSD), de quem é vice, para tentar viabilizar sua candidatura ao Governo, continua dialogando também com o PSDB.

Mas o PSDB segue no Governo Robinson e dialogando também com o pré-candidato Carlos Eduardo (PDT).

E Fábio Dantas pode terminar caminhando em direção ao palanque de Fátima levando o PSB e podendo ser candidato ao Senado.

Fátima e Fábio Dantas: cumprimento de concorrentes ou aliados?

Política

PT discute diretrizes de programa de governo para o RN

O diretório do Partido dos Trabalhadores do Rio Grande do Norte se reuniu neste sábado (5), em Natal, para debater as diretrizes do plano de Governo para o RN no período de 2019 a 2022 e para definir as fases seguintes à elaboração da proposta.

A pré-candidata ao governo, senadora Fátima Bezerra, destacou que a a proposta deve ser pautada na seriedade, responsabilidade, “chamando a sociedade a contribuir junto às diretrizes já iniciadas”.

As diretrizes prevêem que o próximo passo será aprofundar o debate interno com os aliados, academia, movimentos sociais, especialistas e a sociedade em geral para a construção do programa que apresentará à população.

Ao final, o diretório aprovou, via resolução, a prioridade das candidatutas de Lula, presidente; Fátima, governadora; e Zenaide, senadora; e a construção de uma chapa proporcional competitiva que recupere a cadeira na Câmara Federal e amplie os assentos na Assembleia Legislativa.

Política

Durante discurso de Mineiro, Ricardo Motta presta solidariedade em nome do PSB do RN ao ex-presidente Lula

O deputado estadual Fernando Mineiro (PT) fez discurso agora há pouco na sessão ordinária da Assembleia Legislativa, em defesa do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que está preso na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, após ser condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

De repente, eis que o deputado Ricardo Motta (PSB) pediu um aparte.

Para prestar solidariedade em nome do PSB potiguar ao ex-presidente Lula.

É o sinal de que PSB e PT poderão terminar juntos na sucessão estadual?

Política

Fátima diz que PT e PHS caminharão juntos

A senadora Fátima Bezerra, o deputado estadual Fernando Mineiro e o presidente estadual do PT, Júnior Souto, foram os representantes do partido na filiação da deputada federal Zenaide Maia e do ex-prefeito de Parnamirim, Maurício Marques, ao PHS.

Em discurso no plenarinho da Assembleia Legislativa, Fátima disse que PT e PHS caminharão juntos: “Estou aqui com muita alegria para prestigiar a filiação dos meus amigos Zenaide, Maurício e de tantos outros, ao PHS. Eu tenho muita satisfação de estar aqui ao lado de vocês, de saber que caminharemos juntos”.

Fátima é pré-candidato ao Governo e Zenaide é pré-candidato ao Senado.