Economia

Zenaide, Hermano, George Soares e Kelps participam de audiência pública sobre Refinaria em Guamaré

A Câmara Municipal de Guamaré, por proposição do vereador Eudes Miranda, realizou uma audiência pública para debater a questão do rebaixamento à categoria da Refinaria Clara Camarão.

Representante da Petrobras reafirmou que os investimentos não serão reduzidos.

A deputada federal Zenaide Maia (PR), participou da audiência, assim como os deputados estaduais Hermano Morais (PMDB), Kelps (SDD) e George Soares (PR).

Economia

Em audiência pública, Petrobras reafirma que mudança na Refinaria Clara Camarão não vai gerar demissões nem reduzir investimentos

A única alteração que ocorrerá na Refinaria Potiguar Clara Camarão será a transferência do seu gerenciamento para a diretoria de exploração e produção, deixando a diretoria de refino e gás natural.

Os investimentos previstos não serão suspensos, todos os empregos serão preservados, as operações serão mantidas e continuarão a ser produzidos todos os derivados de petróleo de hoje.

A garantia foi reafirmada pelo gerente-geral da Petrobras na unidade operacional Rio Grande do Norte – Ceará, Tuerte Amaral Rolim, em audiência pública realizada na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado Federal, presidida pela senadora Fátima Bezerra (PT) e que contou com as participações dos senadores José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB), além dos deputados federais Antônio Jácome (Podemos), Beto Rosado (PP), Felipe Maia (DEM), Rafael Motta (PSB) e Zenaide Maia (PR).

Antes do diretor da Petrobras se pronunciar, o presidente do Sindicato das Empresas do Setor Energético do Estado do Rio Grande do Norte e suplente da senadora Fátima Bezerra, Jean-Paul Prates, enumerou uma série de questionamentos sobre as alterações que a Petrobras está realizando na Refinaria Clara Camarão. “Não quero correr o risco de ser alarmista, nem de usar o tema politicamente, mas, sim, fazer um alerta para que o Estado não seja pego de surpresa e possa se antever a decisões ruins, como a venda de campos marginais e o fechamento de plantas terrestres”, declarou.

DSC_5249

DSC_5164

Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) realiza audiência sobre investimento e estrutura da Petrobras no RN. Em emprenunciamento, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN). Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Economia

Petrobras garante a bancada potiguar e Prefeito de Guamaré que Refinaria Clara Camarão não será rebaixada

A polêmica em torno do rebaixamento da refinaria Clara Camarão ganhou novos contornos após reunião entre senadores e deputados da bancada federal do Rio Grande do Norte com representantes da Petrobrás, nesta terça-feira (7), ocorrida em Brasília, no gabinete do senador José Agripino (DEM).

O representante da Petrobras garantiu a manutenção dos empregos. “Clara Camarão é significativa dentro da nossa organização e continuará a desempenhar o papel que já realiza. Não haverá demissões nem diminuição de investimentos”, garantiu Leandro.

Participaram da reunião, além de Agripino, o senador Garibaldi Filho (PMDB), os deputados federais Felipe Maia (DEM) e Walter Alves (PMDB) e o prefeito de Guamaré, Hélio (PMDB).

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Economia

Garibaldi e Walter Alves lutam contra rebaixamento da refinaria Clara Camarão

O senador Garibaldi Alves Filho e o deputado federal Walter Alves, ambos do PMDB-RN, participaram, na manhã de hoje (6), de uma reunião com o prefeito de Guamaré, Hélio Miranda, e vereadores da cidade. A pauta do encontro foi a luta dos parlamentares federais para barrar a decisão da Petrobras de rebaixar a refinaria Clara Camarão.

“Essa é uma decisão que afeta negativamente a economia do Rio Grande do Norte. Não podemos aceitar que a Petrobras efetue o rebaixamento da refinaria de forma unilateral, sem que haja qualquer diálogo. Vamos lutar para que o anúncio do rebaixamento seja revogado”, explicou Walter Alves.

Durante reunião, Walter informou que vai solicitar empenho de toda a bancada federal potiguar no intuito de agendar uma reunião com a presidência da Petrobras. “Nesse momento, é preciso união de esforços para evitar esse prejuízo para nosso estado”, disse o deputado.

walter comitiva de Guamaré

Economia

Rafael Motta solicita informações a Petrobras sobre Refinaria Clara Camarão

A notícia da devolução da Refinaria Potiguar Clara Camarão (RPCC), em Guamaré, à Diretoria de Exploração & Produção da Petrobras e a possibilidade de redução na produção bem como de empregos fez com que o deputado federal Rafael Motta (PSB) solicitasse informações a Petrobras a respeito da situação da Refinaria no Rio Grande do Norte.

O Requerimento de Informação (RIC) 3273/2017 foi protocolado na quarta-feira (1º) na Secretaria-Geral da Mesa (SGM) da Câmara dos Deputados e visa obter da Petrobras esclarecimentos a respeito desta devolução da Refinaria e quais os planos da empresa para o Rio Grande do Norte.

Além disso, esta decisão da Petrobras acarreta na mudança de classificação da RPCC para “Ativo Industrial de Guamaré“ e um dos principais impactos é a sua exclusão do Plano Estratégico e das discussões da Diretoria de Refino e Gás Natural.

Política

Sandra Rosado: “O Estado precisa se posicionar contra o desmonte da Refinaria Clara Camarão”

Coube a vereadora de Mossoró, Sandra Rosado (PSB), cobrar do Governo do Estado uma posição contra a decisão da Petrobras transformar a Refinaria Clara Camarão em Ativo Industrial.

“Esse fato atinge em cheio a cadeia de petróleo potiguar. Não se pode aceitar o fim da refinaria passivamente. O Governo do Estado e a bancada federal precisam se posicionar oficialmente contra mais esse desmonte”, afirma Sandra.

Economia

Refinaria Clara Camarão é diminuída e passa a ser apenas um ‘Ativo Industrial’

O nosso combalido Rio Grande do Norte acaba de sofrer mais uma perda: da Refinaria Clara Camarão, em Guamaré, que perde o ‘status’ e passa a ser apenas um Ativo Industrial.

Segundo Jean-Paul Prates, Presidente do Sindicato das Empresas do Setor Energético do Estado do Rio Grande do Norte (SEERN), foi oficializada internamente a devolução da Refinaria Potiguar Clara Camarão (RPCC) para a Diretoria de Exploração & Produção que passará a se chamar “Ativo Industrial de Guamaré”.

“Esta decisão significa, em poucas palavras, que a Refinaria Potiguar Clara Camarão, do alto de suas sucessivas conquistas de aumento de capacidade, aprimoramentos técnicos, investimentos em expansão e gestão técnica e comercial especializada, deixará de ser considerada uma REFINARIA. Portanto, ficará totalmente excluída do Plano Estratégico e das discussões da Diretoria de Refino e Gás Natural (anteriormente denominada Refino e Abastecimento)”, afirma Jean-Paul.

Para Jean-Paul, a perda do status significa o fim da refinaria: “Isso é decretar a morte da nossa refinaria, assim como se decretou recentemente a suspensão das atividades de perfuração terrestre em todo o País e o fechamento da planta de biodiesel de Guamaré – sem que houvesse qualquer entendimento ou conversa com os líderes políticos e empresariais do nosso Estado, que, durante décadas, promoveu, com prioridade, incentivos fiscais, licenças e parcerias sócio-ambientais com a empresa para ajudar a viabilização de seus projetos”.

A Refinaria Potiguar Clara Camarão (RPCC) recebeu recentemente da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a autorização para passar a processar 45 mil barris por dia de petróleo com possibilidade de expansão em curto prazo para 66 mil barris por dia de capacidade. Passou assim à frente da Refinaria de Manaus (REMAN) quanto a capacidade de processamento. Uma conquista importante para o RN e que deveria ser comemorada como consolidação de uma jornada que pode levar à revitalização do setor de petróleo no Estado, se devidamente trabalhada. A nova capacidade representa a possibilidade de refinar quase 80% da produção de petróleo atual de toda a Bacia Potiguar (que inclui campos no Rio Grande do Norte e no Ceará), podendo rapidamente se atingir a autossuficiência em refino no Estado.

“Sem a Refinaria de Guamaré, como refinaria, não há como se pensar no futuro do setor de petróleo no Rio Grande do Norte. Seremos relegados a um província decadente e insignificante, e gradualmente a atividade se reduzirá a números meramente simbólicos, tanto de produção quanto de empregos e resultados sociais e econômicos”, finaliza Jean-Paul, que foi Secretário de Estado de Energia do Governo Wilma de Faria.

Refinaria Clara Camarão

Política

Hermano clama por união da classe política para evitar rebaixamento da Refinaria Clara Camarão

Nota sobre o rebaixamento da Refinaria Clara Camarão pela Petrobras

A Petrobras anuciou que rebaixará, a Ativo Industrial, a Refinaria Clara Camarão – instalada no município de Guamaré – que, segundo a própria estatal, bateu recorde mês passado na produção de Querosene de Aviação: foram produzidos 19.841 metros cúbicos do combustível, comprovando a viabilidade técnica e financeira da única refinaria do Nordeste que produz o QAV.

E mais: recentemente a Refinaria Clara Camarão recebeu da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis (ANP), a autorização para passar a processar 45 mil barris por dia de Petróleo, com possibilidade de expandir para 66 mil barris em curto prazo, passando, assim, inclusive, à frente da Refinaria de Manaus.

Desta forma, a Petrobras (que lucra explorando o nosso solo há anos) não pode tomar uma decisão desta natureza, de forma unilateral, pois implicará negativamente na economia não só do município de Guamaré, mas na economia de todo o Estado e na vida do povo potiguar.

Se concretizando tal medida, possivelmente haverá redução de investimentos no Rio Grande do Norte, uma vez que o Estado ficará totalmente excluído do plano estratégico e das discussões da Diretoria de Refino e Gás Natural.

Neste momento de dificuldade que atravessamos, é importante que o Governo do Estado do Rio Grande do Norte se posicione e que, toda a classe política, assim como as entidades representativas da cadeia produtiva e em especial a nossa bancada federal, se una em defesa dos interesses do nosso combalido Rio Grande do Norte.

Hermano Morais. Deputado Estadual.