Política

Justiça manda apurar vazamentos de processo em sigilo envolvendo Ricardo Motta

O desembargador Glauber Rego determinou a apuração da eventual prática de infrações penais e administrativas referentes ao vazamento de informações sigilosas ao processo que envolve o investigado, deputado Ricardo Motta.

O desembargador destaca que em dois momentos os fatos noticiados tiveram repercussão na seara processual, o primeiro quando inviabilizou a eficácia de medidas cautelares deferidas em segredo de justiça e, por fim, quando usadas como um dos fundamentos da suspensão da função pública do investigado.

O relator do processo determinou ainda que esta decisão seja informada, por meio de ofícios, ao Conselho Nacional do Ministério Público, à Corregedoria-Geral do MPRN, ao procurador-geral da República e ao procurador-geral de Justiça do RN, com vistas à apuração da eventual prática de infrações penais e administrativas.

Política

Defesa de Ricardo Motta questiona afastamento sem condenação 

Do advogado Thiago Cortez, responsável pela defesa do deputado afastado Ricardo Motta (PSB): 

“A defesa do Deputado Ricardo Motta, mesmo respeitando, adotará todas as providências judiciais necessárias para reformar a decisão monocrática proferida pelo Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte.

É inconcebível que um Deputado Estadual eleito democraticamente pelo povo do Rio Grande do Norte, seguindo todos os mandamentos da Constituição Federal, seja sumariamente afastado de seu cargo antes de qualquer condenação”. 

Política

Justiça determina afastamento de Ricardo Motta do mandato de deputado estadual

O desembargador Glauber Rêgo, do Tribunal de Justiça do RN, determinou o afastamento do mandato do deputado estadual Ricardo Motta pelo prazo de 180 dias.

A suspensão do parlamentar do exercício do cargo eletivo é o deferimento de pedido feito pelo Ministério Público Estadual.

Conforme a decisão, o deputado fica proibido durante este período de utilizar os serviços fornecidos pela Assembleia Legislativa, embora sem prejuízo de sua remuneração.

Ele também está proibido de acessar e frequentar as dependências da Assembleia Legislativa; de manter contato com testemunhas de acusação e com os colaboradores que firmaram acordo com o MP e, ainda, de se ausentar da Comarca de Natal por período superior a 15 dias sem informar à Justiça.

A decisão será publicada na edição do Diário da Justiça Eletrônico (DJe) de hoje (8), previsto para às 20h.

Na decisão, o relator do processo observa que “no caso concreto, considero que foram demonstrados a materialidade e os indícios da autoria delitiva e/ou de participação do Deputado investigado (fumus comissi delicti) no esquema de desvio de verbas públicas no âmbito do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – IDEMA, que importou no gigantesco prejuízo ao erário estadual de mais de R$ 19.000.000,00 (dezenove milhões de reais), mediante liberação de pagamentos, por meio de ofícios, cujas despesas correlatas inexistiam, e que supostamente foi o beneficiário de uma quantia aproximada de R$ 11.000.000,00 (onze milhões de reais), representando 60% (sessenta por cento) dos valores rastreados na operação Candeeiro”.

O integrante da Corte de Justiça potiguar reforça que “a suspensão do exercício da função pública do parlamentar, em si, não significa, nem de longe, um adiantamento do mérito da acusação.

Política

Ricardo Motta: “Sou vítima de denúncias orquestradas e inverdades com o intuito de me submeter a um linchamento moral”

O deputado estadual Ricardo Motta (PSB) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa durante a sessão plenária desta quarta-feira (31), para falar sobre as acusações que lhe são atribuídas nas Operações Dama de Espadas e Candeeiro. O parlamentar afirmou que não há qualquer fato que desabone a sua conduta como parlamentar e cidadão. No pronunciamento, o parlamentar também externou sua confiança na Justiça e disse estar seguro que, ao final do processo, restará provada sua inocência.

“Nada do que vem sendo propagado envolvendo o meu nome procede. Por respeito à história iniciada por meu pai, Clóvis Motta, que dá nome a este plenário, digo, com toda a convicção da minha alma e da minha consciência tranquila. Com uma vida pública de 30 anos e no exercício do sétimo mandato parlamentar, subo a esta tribuna hoje para dar uma satisfação, em primeiro lugar, à sociedade potiguar”, declarou o deputado.

Ricardo Motta disse que o seu nome foi envolvido em “denúncias prematuras, orquestradas com o intuito de submetê-lo a um linchamento moral, com exposição diária de inverdades e da pior forma possível, a conta gotas”. O parlamentar contou que, após oito dias consecutivos de “ataques” à sua pessoa, ele quis romper o silêncio, mesmo contrariando o entendimento dos seus advogados.

O deputado reiterou o seu compromisso com os melhores interesses do Rio Grande do Norte, agradeceu os eleitores e as inúmeras manifestações de apoio e orações e encerrou seu pronunciamento parafraseando o jurista Miguel Reale Júnior: “Muitas vezes, a apuração não é dirigida para apurar a verdade, mas para obter condenações a qualquer custo”.

O pronunciamento do deputado Ricardo Motta foi aparteado pelos colegas Kelps Lima (Solidariedade), Larissa Rosado (PSB), Raimundo Fernandes (PSDB), José Adécio (DEM), José Dias (PSDB), Gustavo Carvalho (PSDB), Nélter Queiroz (PMDB), Fernando Mineiro (PT), Vivaldo Costa (PROS), Gustavo Fernandes (PMDB), Jacó Jácome (PSD) e Souza Neto (PHS).

Ricardo Motta se diz vítima de orquestração e inverdades - Foto: João Gilberto

Ricardo Motta se diz vítima de orquestração e inverdades – Foto: João Gilberto

Política

MP pede afastamento de Ricardo Motta 

O Ministério Público Estadual solicitou o afastamento do deputado estadual Ricardo Motta (PSB), denunciado na Operação Candeeiro e Dama de Espadas, que apuram respectivamente, desvios no IDEMA e Assembleia Legislativa.

A decisão caberá ao desembargador Glauber Rêgo, que já negou o pedido do MP para uma condução coercitiva do parlamentar. 

O advogado Thiago Cortez, responsável pela defesa de Motta, não vê motivos para o afastamento. 

Política

Ministério Público oferece nova denúncia contra Deputado Estadual Ricardo Motta por envolvimento na Dama de Espadas

Da Assessoria do Ministério Público Estadual

O Procurador-Geral de Justiça do Ministério Público do Rio Grande do Norte, Rinaldo Reis Lima, ofereceu denúncia contra o ex-Presidente da Assembleia Legislativa do RN, Deputado Ricardo Motta, acusando-o de chefiar, entre 2011 e 2015, a organização criminosa que desviou recursos públicos do parlamento estadual mediante a inserção fraudulenta de “servidores fantasmas” na folha de pagamento do órgão legislativo.

A partir do compartilhamento de evidências probatórias originárias da Operação Dama de Espadas, deflagrada pela Promotoria de Justiça do Patrimônio Público da capital em agosto de 2015, e após a superação de obstáculos jurídicos para o início da investigação de autoridades com prerrogativa de foro implicadas nos fatos, foi instaurado, em abril de 2017, o devido Procedimento de Investigação Criminal no âmbito da Procuradoria-Geral de Justiça, o qual descortinou os crimes agora denunciados em desfavor do parlamentar.

Conforme a peça inicial acusatória, o Deputado Ricardo Motta já era beneficiário do esquema de desvio de recursos públicos referido entre 2006 e 2011, mas foi a partir desse último ano, quando se torna Presidente da Casa Legislativa, que ele passa à condição de chefe do esquema anteriormente existente, comandando, doravante, os demais integrantes e executores das fraudes que beneficiaram a si e a terceiros.

A denúncia agora oferecida pelo Procurador-Geral de Justiça se refere especificamente à conduta de chefe da organização criminosa que desviou recursos da Assembleia Legislativa entre 2011 e 2015, bem como à conduta de ter desviado recursos públicos do Poder Legislativo em benefício de Rita das Mercês Reinaldo (ex-Procuradora-Geral da Assembleia Legislativa e integrante do esquema criminoso) no valor atualizado de R$ 1.108.704,85 tendo por referência apenas o exercício de 2011.

Conforme consta na peça encaminhada ao Poder Judiciário pelo Procurador-Geral de Justiça, o grupo criminoso – chefiado pelo Deputado Ricardo Motta durante o exercício de sua Presidência e integrado por Rita das Mercês Reinaldo, Marlúcia Maciel Ramos de Oliveira, Rodrigo Marinho Nogueira Fernandes, Luiza de Marillac, Paulo de Tarso Fernandes, Oswaldo Ananias Pereira Júnior e Ana Paula de Macedo Moura – agia mediante a inserção de servidores “fantasmas” na folha de pagamento da Assembleia Legislativa, pelo saque em dinheiro dos valores correspondentes aos pagamentos, via cheque salário, desses “fantasmas”, tudo com a facilitação da agência do banco Santander instalada na sede do Poder Legislativo, e posterior apropriação do dinheiro subtraído pelos respectivos beneficiários, estando as condutas de cada um dos integrantes da organização criminosa minuciosamente descrita e comprovada.

Os fatos que fundamentaram a denúncia ora oferecida são os mesmos narrados na 1ª denúncia da operação Dama de Espadas pela Promotoria de Justiça do Patrimônio Público da capital, oferecida em 18 de abril passado à 8ª Vara Criminal da comarca de Natal (Processo nº 0104223-76.2017.8.20.0001), sendo que nesta nova ação penal o Procurador-Geral de Justiça imputa ao Deputado Ricardo Motta a chefia da organização criminosa e a responsabilidade pelos recursos desviados em favor de Rita das Mercês e seus familiares no ano de 2011, o primeiro ano da Presidência da Casa Legislativa pelo referido parlamentar.

As provas reunidas para fundamentar a denúncia contra o deputado Ricardo Motta incluem, dentre outros elementos, as evidências coletadas com as colaborações premiadas de Richardson Macedo Bernardo e Gutson Johnson Giovany Reinaldo Bezerra, firmadas com o Ministério Público Estadual e o Ministério Público Federal.

Ao final de sua peça acusatória, o Procurador-Geral de Justiça Rinaldo Reis requer a condenação do Deputado Ricardo Motta pelos crimes de integrar Organização Criminosa (art. 2º caput c/c §§ 3ºe 4º, inciso II, todos da Lei 12.850/2013, com pena de reclusão de 3 a 8 anos, mais agravante pela chefia do grupo e incidência da causa de aumento de pena de 1/6 a 2/3 decorrente da participação de funcionário público na organização); e Peculato (art. 312 caput c/c art. 327, § 2º, do Código Penal, 89 vezes, com pena de reclusão de 2 a 12 anos).

A ação penal em comento foi registrada no Tribunal de Justiça do RN sob o n.º 2017.005002-1, sendo relator o Desembargador Glauber Rêgo.

Para conferir a íntegra da denúncia, clique aqui.

Política

Advogado de defesa de Ricardo Motta emite nota sobre denúncia do MP

Nota do advogado Thiago Cortez, responsável pela defesa do deputado estadual Ricardo Motta:

“A defesa técnica do deputado estadual Ricardo Motta afirmou que somente irá se manifestar quando tiver acesso à íntegra da denúncia e às eventuais provas. De antemão, a defesa não reconhece como verdadeiras quaisquer eventuais menções relacionadas ao deputado”.

Política

MPRN oferece denúncia contra Deputado Estadual Ricardo Motta

Da Assessoria do Ministério Público Estadual

O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte, por meio de seu Procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima, ofereceu denúncia ao Tribunal de Justiça em desfavor do Deputado RICARDO MOTTA, acusando-o de, entre janeiro de 2013 a dezembro de 2014, ter desviado, em proveito próprio e de terceiros, R$ 19.321.726,13 (dezenove milhões, trezentos e vinte e um mil, setecentos e vinte e seis reais e treze centavos) em prejuízo do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – IDEMA.

Conforme restou demonstrado por investigações realizadas pela Procuradoria-Geral de Justiça a partir de desdobramentos da operação Candeeiro, deflagrada pela Promotoria de Defesa do Patrimônio Público da capital em 2015, o denunciado era o chefe de organização criminosa integrada também por GUTSON JONHSON GIOVANY REINALDO BEZERRA, então Diretor Administrativo do IDEMA, CLEBSON JOSÉ BEZERRIL, que chefiava a Unidade Instrumental de Finanças e Contabilidade (UIFC) da autarquia, JOÃO EDUARDO DE OLIVEIRA SOARES, EUCLIDES PAULINO DE MACEDO e ANTÔNIO TAVARES NETO, a qual foi montada para desvio de recursos públicos em benefício tanto do parlamentar quanto dos demais componentes do grupo.

No curso do procedimento investigatório, a Procuradoria-Geral de Justiça realizou acordo de colaboração premiada com GUTSON JONHSON GIOVANY REINALDO BEZERRA e VILMA REJANE MACIEL DE SOUSA, os quais esclareceram todo o funcionamento do esquema de desvio de recursos do IDEMA e seu principal beneficiário, o denunciado RICARDO MOTTA, estando suas versões amplamente corroboradas nas evidências probatórias reunidas e que dão amparo à acusação formalizada ao Tribunal de Justiça potiguar.

Segundo a denúncia, o colaborador GUTSON e CLEBSON, após receberem a autorização para movimentar as contas da autarquia livremente, passaram a expedir ofícios à agência do setor público do Banco do Brasil, realizando transferências de vultosas quantias depositadas em contas do IDEMA – utilizadas para receber a arrecadação de taxas ambientais – para contas ocultas, desconhecidas dos órgãos de controle e fora da contabilidade oficial da entidade pública.

 Na sequência, os valores transferidos seguiam das contas ocultas para contas de diversas empresas, mais especificamente J E DE O SOARES ME, M D S DE LIMA SERVIÇOS ME, ANTÔNIO TAVARES NETO – ME ou “TJ RENT A CAR”, RAMON ANDRADE B. F. SOUSA – ME ou “BOSS EMPREENDIMENTOS”, A MACEDO MAFRA – ME ou “AF LOCADORA”, CONCEITO RENT A CAR e FABÍOLA MERCEDES DA SILVEIRA ME ou MERCEDES LOCAÇÕES, sendo, então, sacados e repassados aos beneficiários do esquema.

 Num momento posterior (a partir do segundo semestre de 2013 até o final de 2014), as transferências passaram a ser realizadas, sempre por ofícios assinados pelo colaborador GUTSON e por CLEBSON e dirigidos à agência do setor público do Banco do Brasil, diretamente às empresas vinculadas ao esquema, sendo posteriormente sacados em benefício dos envolvidos.

 Ainda de acordo com o que restou apurado, o Deputado RICARDO MOTTA recebeu 60% dos recursos comprovadamente desviados no esquema denunciado, sempre diretamente do colaborador GUTSON JONHSON GIOVANY REINALDO BEZERRA, e em espécie, o que importa no montante aproximado de R$ 11.000.000,00 (onze milhões de reais). Esses valores foram repassados pessoalmente pelo colaborador ao parlamentar em diversos locais durante o período de duração dos desvios, como no próprio prédio da autarquia estadual, no anexo da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, no escritório de advocacia R & R, na residência do denunciado e em outros locais públicos, como no lado de fora de um hospital da cidade, no final de 2014, após o deputado ter sido atendido na unidade hospitalar.

 Em função dos fatos narrados na denúncia, o Procurador-Geral de Justiça pediu a condenação do Deputado RICARDO MOTTA nas penas dos artigos 312 do Código Penal (crime de Peculato, com pena de reclusão de 2 a 12 anos); 1º, caput, e §4º da Lei 9.613/98 (crime de Lavagem de Dinheiro, com pena de 3 a 10 anos de reclusão, e incidência da causa de aumento de pena de um a dois terços, pela prática reiterada ou por meio de organização criminosa); e art. 2º, caput e § 4º, inciso II, da Lei nº 12.850/2013 (crime de Constituição de Organização Criminosa, com pena de reclusão de 3 a 8 anos, e incidência da causa de aumento de pena de 1/6 a 2/3 decorrente da participação de funcionário público na organização).

 A ação penal iniciada contra o Deputado RICARDO MOTTA foi registrada sob o n.º 2017.005000-7, e tramita perante o Pleno do TJRN sob a relatoria do Desembargador Glauber Rêgo.

 Para conferir a íntegra da denúncia, clique aqui.

Política

Robinson e Ricardo Motta tem almoço marcado em Brasília

O Governador Robinson Faria (PSD) e o deputado estadual Ricardo Motta (PSB), serão novamente aliados. 

Após o deputado federal Rafael Motta (PSB), filho de Ricardo, ter integrado missão do Governador à China e também ter trazido a ONU para investir em projetos com o Governo do Estado, a aproximação ocorrerá entre Robinson e o próprio Ricardo. 

Ambos tem almoço marcado na Capital Federal nesta quarta-feira (22). 

Política

Ricardo Motta apresenta projeto para identificação de crianças e adolescentes em hoteis

O deputado estadual Ricardo Motta (PSB) apresentou projeto de lei com o objetivo de tornar obrigatória a identificação de crianças e adolescentes pelos hoteis, pousadas e similares em todo o Rio Grande do Norte. A intenção é coibir a prática de pedofilia e auxiliar as autoridades policiais em caso de investigações.

O Estatuto da Criança e do Adolescente define em seu artigo 18 a responsabilidade da sociedade para com os menores: “É dever de todos zelar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer de tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor”.

“O projeto de lei tem o intuito de ampliar a rede de proteção às crianças e adolescentes, ao exigir a sua correta identificação quando hospedados em hotéis, pousadas, albergues e similares. Iniciativas semelhantes foram adotadas por legisladores dos estados do Paraná e Rio de Janeiro, os quais inspiraram o presente projeto de lei. Ao propor o registro desses hóspedes menores de idade, cremos estar contribuindo para dificultar as agressões, além de facilitar a investigação policial em casos de crimes cometidos contra crianças e adolescentes no estado do Rio Grande do Norte”, afirmou o deputado estadual Ricardo Motta.

Foto: João Gilberto

z

Política

Mesmo sendo do PSDB, José Dias articula apoio de Robinson para Rafael Motta

Uma articulação está em curso nos bastidores liderada pelo deputado estadual José Dias, que mesmo sendo do PSDB, não vai apoiar Márcia Maia (PSDB) na disputa pela Prefeitura de Natal, e sim o deputado federal Rafael Motta (PSB).

Dias está escalado para levar o apoio do Governador a Rafael Motta.

Neste momento, Rafael e Ricardo estão no gabinete de José Dias reunidos.

Política

Henrique Alves, Ricardo Motta e Gustavo Fernandes prestigiam aniversário de Poti Neto em São Gonçalo do Amarante

O vice-prefeito de São Gonaclo do Amarante, Poti Neto, pré-candidato a prefeito pelo PMDB recebeu amigos, familiares e autoridades em comemoração ao seu aniversário de 30 anos, neste sábado (21), na casa do vereador de São Gonçalo do Amarante, Alexandre Cavalcanti.

O Ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, prestigiou a festa, que ainda contou com a presença dos deputados estaduais Gustavo Fernandes e Ricardo Motta.

O senador Garibaldi Alves e o Deputado Federal, Walter Alves, justificaram suas ausências em função de viagem, mas gravaram vídeos parabenizando o aniversariante.

Poti Neto agradeceu à todos os presentes e, em especial, ao povo de São Gonçalo que lhe reservou atenção e carinho nesta data.


Política

Ricardo Motta solicita benefícios para crianças com microcefalia

O deputado estadual Ricardo Motta apresentou requerimento solicitando ao Governo do Estado adotar providências no sentido de orientar e intermediar o acesso dos cuidadores de crianças com microcefalia nascidas e residentes no Estado do Rio Grande do Norte para acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), conforme previsto pelo INSS.

O parlamentar solicitou ainda que o Executivo proceda estudo no sentido de verificar a possibilidade de implantar no âmbito do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Rio Grande do Norte (Ipern) benefício semelhante.

Foto: João Gilberto  

PoderPolítica

MP afirma que faltam provas contra Ricardo Motta na acusação de Gutson Reinaldo 

O Ministério Público, através do promotor Paulo Batista Lopes, do Patrimônio Público, tem questionado a acusação de Gutson Reinaldo, apontado como mentor do esquema que desviou R$ 19 milhões do IDEMA-RN, contra o deputado estadual Ricardo Motta (PROS-PSB). 

Em contato com a imprensa, o promotor afirmou que em nenhum momento da investigação apareceu o nome de Motta: “Nem nas quebras dos sigilos bancário e telefônico”. 

“Até o momento o senhor Gutson não entregou nada que possa incriminar o deputado Ricardo Motta”, ressaltou o promotor. 

PoderPolítica

Deputado Ricardo Motta repudia declaração de ex-diretor do IDEMA: “Não fui responsável por sua indicação, nomeação, tampouco pelos seus atos”

Por meio de nota, o deputado estadual Ricardo Motta (PROS-PSB) se manifestou acerca das declarações dadas pelo ex-diretor administrativo do IDEMA, Gutson Reinaldo, que lhe acusou de ter se beneficiado do esquema no órgão.

Segue a íntegra da nota do deputado estadual Ricardo Motta:

“Venho a público manifestar meu repúdio diante de noticiário sobre declaração de ex-diretor do Idema citando de forma espúria e sem provas o meu nome.

Nada do que foi dito é verdade. Nada, absolutamente, nada.

Por isso, tomarei as medidas cabíveis para que este absurdo não fique impune.

Não fui responsável por sua indicação, nomeação, tampouco pelos seus atos e jamais aceitarei a calúnia cometida contra a minha pessoa.

Que ele responda por suas práticas, sem tentar macular a honra alheia ou maldosamente terceirizar delitos que cometeu, numa desesperada e leviana manobra para transformar quem nada tem com o caso, em boia de salvação do seu naufrágio moral.

Estive, estou e estarei à disposição da Justiça. Em sete mandatos de deputado estadual jamais foi encontrada qualquer irregularidade em minha vida pública. Estou, muito mais, com a paz, a serenidade e a firmeza inabalável da consciência tranquila”.

PoderPolítica

Gutson revela em depoimento que políticos eram beneficiados em esquema no IDEMA e cita deputado estadual

A semana começa tensa nos meios políticos com o depoimento prestado à Justiça por Gutson Johnson Giovany Reinaldo Bezerra, ex-diretor administrativo do IDEMA – Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente.

Gutson é apontado como mentor pelo Ministério Público Estado de um esquema que desviou R$ 19 milhões do órgão ligado ao Governo do Estado. Ele é filho da ex-procuradora-geral da Assembleia Legislativa, Rita das Mercês, que também foi presa em 2015 sob acusação de envolvimento na Operação Dama de Espadas.

Em depoimento nesta manhã, Gutson revelou que 60% do dinheiro desviado do IDEMA eram para políticos, e citou o deputado estadual Ricardo Motta (PROS-PSB), afirmando que o parlamentar lhe procurou justificando que precisava de “R$ 8 milhões ou R$ 10 milhões” para pagar dívidas feitas durante eleições.

Política

Ricardo Motta escreve artigo sobre a experiência exitosa da Assembleia Legislativa na inclusão de jovens com Síndrome de Down no Mercado de Trabalho

Artigo do deputado estadual Ricardo Motta:

“Durante muitos anos, a luta de pais, professores e especialistas no que se refere a crianças com Síndrome de Down esteve relacionada à inclusão no sistema regular de ensino. Neste aspecto, muito se avançou desde então. Porém, o que se observa ainda nos dias de hoje é uma dificuldade de absorção de jovens e adultos no mercado de trabalho.

Diante dessa realidade, em 2011, primeiro ano à frente da presidência da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, em parceria com a Associação Síndrome de Down do Rio Grande do Norte e a Associação de Pais e Pessoas com Deficiência, de Funcionários do Banco do Brasil e da Comunidade (APABB), lançamos o projeto de inclusão de jovens com Síndrome de Down nos quadros do Legislativo.

A Assembleia Legislativa foi, portanto, pioneira no Brasil e mantém até os dias de hoje três jovens com a síndrome em seu quadro de pessoal. A inclusão de Manuela Araújo, Filipe Medeiros e Kalina Falcão tem servido de exemplo para outras instituições. A experiência exitosa mostra que é plenamente possível a integração ao mercado de trabalho.

Os três estão vinculados ao Cerimonial da Casa, trabalham na recepção a convidados em solenidades e também como assistente no plenário durante as sessões ordinárias.

É preciso avançar mais. E o respeito é a palavra-chave. A experiência da Assembleia Legislativa é uma demonstração clara disto. Iniciativa relativamente simples e que se tornou um marco entre os grupos que atuam em defesa da causa no Rio Grande do Norte.”

Política

Rafael e Ricardo Motta se filiam ao PSB nesta quinta (03)

Prego batido, ponta virada.

O deputado federal Rafael Motta e o deputado estadual Ricardo Motta vão se filiar ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) nesta quinta-feira (03), em Brasília.

No Rio Grande do Norte, o partido atualmente é presidido pela ex-governadora Wilma de Faria, que está se recuperando de uma cirurgia em São Paulo, no Hospital Sírio Libanês.

Após Wilma retornar ao Estado, os deputados vão se reunir com a ex-governadora para discutir as questões estaduais e municipais.

No Estado, o PSB também conta com outros dois deputados estaduais: Márcia Maia e Tomba Farias.

E Wilma é a atual vice-prefeita de Natal.

z

Ricardo e Rafael Motta com o saudoso Eduardo Campos, que foi líder do PSB, em passagem pelo Rio Grande do Norte

Política

Deputado Ricardo Motta é o aniversariante do dia

O aniversariante do dia no meio político do Rio Grande do Norte é o deputado estadual Ricardo Motta (PROS), presidente da Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa, Casa que presidiu entre 2011 e 2015.

Comemora a data em família.

Ricardo é pai do deputado federal Rafael Motta (PROS).

Foto: Arquivo

z

Ricardo Motta, com a esposa Katalyna e Luana e os filhos Clóvis Neto e Rafael