Diversos

Rio: Perícia confirma que incêndio começou em gerador do hospital

Da Agência Brasil

Os peritos da Polícia Civil constataram hoje (14) que o incêndio que matou 11 pessoas na última quinta-feira (12) no Hospital Badim, no Rio de Janeiro, começou no gerador de energia da unidade. Eles estiveram hoje no subsolo do prédio incendiado e recolheram peças do equipamento.

Segundo os peritos, é preciso, no entanto, esperar que a empresa responsável pela manutenção dos geradores retire uma peça específica do equipamento. Essa peça será levada ao laboratório do Instituto de Criminalística Carlos Éboli, da Polícia Civil, e analisada, para que se conheça a causa do incêndio.

“Sabemos que o problema foi no gerador. Vai ser feito um estudo mais aprofundado para saber a manutenção e como se deu esse problema, que gerou o incêndio”, disse o delegado responsável pela investigação, Roberto Ramos, da Delegacia da Praça da Bandeira (18ª DP).

Segundo ele, ainda não é possível apontar responsáveis pelo incêndio e será preciso colher depoimentos. “Inicialmente, nossa preocupação era constatar essa perícia de maneira eficaz. Pessoas serão ouvidas na segunda-feira”, afirmou. “Vamos ouvir todo mundo que for necessário para as investigações”.

Geral

Incêndio em hospital no Rio causa mortes

Da Agência Brasil

O incêndio que atingiu na noite de ontem (12) o Hospital Badim, na zona norte do Rio de Janeiro, deixou pelo menos dez mortos, segundo o Corpo de Bombeiros. Os bombeiros já concluíram o trabalho de busca por vítimas dentro da unidade particular de saúde.

Havia mais de 100 pacientes no local, no momento do acidente, e 90 deles tiveram que ser transferidos para outros hospitais. Durante a retirada, vários pacientes chegaram a ser acomodados na própria rua.

Eles foram transferidos para os hospitais Israelita Albert Sabin, Municipal Souza Aguiar, Copa Dor, Quinta Dor, Norte Dor, Caxias Dor e São Vicente de Paulo.

Quatro bombeiros também passaram mal durante a operação de combate ao incêndio e resgate de vítimas e foram encaminhados para o hospital dos bombeiros.

A Rua São Francisco Xavier, em frente ao hospital, que estava interditada para a retirada dos pacientes e o trabalho dos bombeiros, foi liberada ao tráfego agora de manhã.

Política

Câmara aprova continuidade do processo de impeachment do Prefeito do Rio de Janeiro

Da Agência Brasil

A comissão processante de impeachment da Câmara Municipal do Rio de Janeiro aprovou, nesta sexta-feira (26), a continuidade do processo contra o prefeito Marcelo Crivella, acusado de irregularidades em contratos de publicidade em pontos de ônibus e relógios de rua, que teriam dado prejuízo superior a R$ 8 milhões.

Por 2 votos a 1, os vereadores decidiram que o processo deve prosseguir.

Votaram pela continuidade do processo os vereadores Willian Coelho (MDB) e Luiz Carlos Ramos Filho (Podemos). Votou contra o vereador Paulo Messina (PRB), que deixou a Secretaria da Casa Civil de Crivella e reassumiu sua vaga na Câmara de Vereadores para reforçar a base de apoio da prefeitura.

Agora a comissão dará sequência aos depoimentos e continua com as investigações sobre existência de interesse público na prorrogação do contrato de publicidade.

PoderPolítica

“Não há como a decisão da prisão passar pelo crivo do Legislativo”, afirma Erick Pereira sobre prisão de deputados do RJ

O jurista e doutor em direito constitucional Erick Pereira, opinou à CBN sobre a prisão de dez deputados estaduais do Rio de Janeiro. Na opinião de Erick, a decisão busca evitar os abusos e excessos que já foram praticados.

Já sobre a prisão temporária, ele afirma que ela não impede que os candidatos que foram eleitos tomem posse no próximo ano, apenas se houver desdobramentos das investigações contra eles.

Política

PF prende 10 deputados estaduais no Rio de Janeiro

Do G1

A Polícia Federal prendeu 20 pessoas em um desdobramento da Operação Lava Jato na manhã desta quinta-feira (8). Dos 22 mandados de prisão, 10 são contra deputados estaduais do Rio de Janeiro. Entre os alvos da Operação Furna da Onça está Affonso Monnerat, secretário de governo de Luiz Fernando Pezão (MDB). O governador não é investigado. As investigações apontam que os envolvidos recebiam propinas mensais que variavam de R$ 20 mil a R$ 100 mil – além de cargos.

Três dos parlamentares foram presos no ano passado: Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi. O deputado estadual Chiquinho da Mangueira foi preso por volta das 7h25 desta quinta-feira; André Corrêa, seu colega de Alerj e ex-secretário de Meio Ambiente, às 8h10.

A investida, desta vez, mira esquema de compra de apoio político de parlamentares. O alvo é o grupo político da base do MDB do ex-governador Sérgio Cabral, que comanda o estado há mais de 10 anos. O nome da operação é referência a uma sala de reuniões localizada ao lado do plenário da Alerj onde deputados se reúnem para rápidas discussões antes das votações.

De acordo com as investigações, a organização criminosa, chefiada pelo ex-governador Sérgio Cabral, pagava propina a vários deputados estaduais, a fim de que patrocinassem interesses do grupo criminoso na Alerj.

O “mensalinho” era resultado de sobrepreço de contratos estaduais e federais. De forma ilícita, os parlamentares eram beneficiados ainda com o loteamento de cargos em diversos órgãos públicos do estado, como o Detran, onde poderiam alocar mão de obra comissionada ou terceirizada.

A força-tarefa afirma que o esquema continuou mesmo após as operações do ano passado.

Os investigados devem responder, na medida de suas participações, pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.
Policiais federais cumprem mandados de busca e apreensão no Palácio Guanabara, sede do Executivo Fluminense, e no anexo da Alerj.

Alguns dos alvos são:
Affonso Monnerat, secretário estadual de Governo;
André Correa (DEM), deputado estadual e ex-secretário estadual de Meio Ambiente, preso na Barra;
Chiquinho da Mangueira (PSC), deputado estadual reeleito, preso na Barra;
Coronel Jairo (MDB), deputado estadual não reeleito;
Edson Albertassi (MDB), deputado afastado – já preso em Bangu;
Jorge Picciani (MDB), deputado afastado – já em prisão domiciliar;
Leonardo Jacob, presidente do Detran;
Luiz Martins (PDT), deputado estadual reeleito;
Marcelo Simão (PP), deputado estadual não reeleito;
Marcos Abrahão (Avante), deputado estadual reeleito;
Marcus Vinícius Neskau (PTB), deputado estadual reeleito;
Paulo Melo (MDB), deputado afastado – já preso em Bangu;
Vinícius Farah (MDB), ex-presidente do Detran, eleito deputado federal;

A operação foi determinada por desembargadores da 1ª Seção Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) e se debruça também sobre a atual gestão do governo estadual, apesar de não haver citação direta ao governador Luiz Fernando Pezão.

Política

Corpos de vereadora do Rio e motorista que foram mortos a tiro são enterrados

*Informações do G1

Os corpos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, assassinados nesta quarta-feira (14), no Estácio, Zona Norte do Rio, foram enterrados por volta das 18h sob forte emoção de amigos e de familiares.

O corpo de Marielle chegou por volta das 17h30 ao Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, Zona Portuária. Já o corpo do motorista Anderson Gomes, foi enterrado no Cemitério de Inhaúma, na Zona Norte. Os cortejos aconteceram no mesmo horário.

Marielle e Anderson foram velados por cerca de 1h30 na Câmara de Vereadores do Rio.

Despedidas
Antes do enterro de Marielle, a família e amigos se reuniram em oração na entrada do cemitério. Ao lado do caixão a família rezou um Pai Nosso e amigos aplaudiram e gritaram palavras de ordem: “Marielle Franco, presente agora e sempre”. O cortejo até o local do sepultamento foi acompanhado apenas pela família e amigos.

Em Inhaúma, o cortejo de Anderson também foi acompanhando pela família e amigos. A mulher dele, Ágatha Arnaus Reis, estava muito emocionada e permanceu todo o tempo ao lado do caixão. Ela rezou baixinho e se despediu do marido com um beijo. Na hora do sepultamento, orações e aplausos.

Estado

Governo Federal decreta intervenção na Segurança do Rio de Janeiro

Da coluna do Estadão

O presidente Michel Temer decidiu decretar intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro. O Exército irá assumir a segurança pública do Estado, com responsabilidade sobre as polícias, bombeiros e a área de inteligência, inclusive com poder de prisão de seus membros. O interventor será o general Walter Braga Neto. Ele, na prática, vai substituir o governador do Rio na área de segurança pública.

A decisão, segundo apurou a Coluna, contou com o aval do governador do Rio, Fernando Pezão (MDB).

Pela Constituição, cabe ao presidente do Congresso, Eunício Oliveira (MDB-CE), convocar sessão para que as duas Casas Legislativas aprovem ou rejeitem a intervenção em dez dias. O decreto, que será assinado amanhã, tem validade imediata.

Enquanto a intervenção vigorar, não pode haver alteração na Constituição. Ou seja, nenhuma Proposta de Emenda Constitucional pode ser aprovada. É o caso da reforma da Previdência, que começa a ser discutida na próxima segunda pela Câmara.

A Coluna apurou que uma ideia é decretar a intervenção e suspender seus efeitos apenas por um dia para votação das mudanças nas regras da aposentadoria.

A decisão foi tomada em reunião tensa, que acabou neste momento entre o presidente Temer, ministros e representantes do Congresso, no Palácio da Alvorada.

Na mesma reunião, o presidente Temer bateu o martelo sobre a decisão de criar o Ministério da Segurança Pública. A proposta partiu do presidente do Senado.

A Coluna apurou que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), precisou ser convencido da decisão. Ele se queixou de que não foi convidado a participar de reuniões sobre a crise na segurança desde o início. Maia teria se irritado fortemente com o ministro da Justiça, Torquato Jardim. Maia foi inicialmente contra a intervenção no Rio, mas foi avisado de que ele seria responsabilizado publicamente pela crise na segurança do Estado e acabou cedendo.

O decreto com os termos da intervenção será publicado nas próximas horas. O texto foi preparado durante a reunião no Alvorada.

A intervenção é prevista no artigo 34 da Constituição, que diz: “A União não intervirá nos Estados nem no Distrito Federal, exceto para manter a integridade nacional…” Segundo o artigo 60, parágrafo primeiro, “a Constituição não poderá ser emendada na vigência de intervenção federal, de estado de defesa ou de estado de sítio”.

Política

Governador do Rio tem mandato cassado pelo TRE

Por Lauro Jardim, em ‘O Globo’:

O TRE do Rio acaba de cassar o mandato da chapa do governador Luiz Fernando Pezão e do vice Francisco Dornelles. Por 3 votos a 2, o tribunal considerou os argumentos do MP. Fernanda Tórtima, que ontem pediu vista do processo, hoje se declarou impedida de julgar o caso.

A ação trata da produção de material irregular de campanha, sem prestação de contas. Segundo a Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro, foram omitidos gastos de mais de R$ 10 milhões na última campanha de Pezão.

Mesmo que com a derrota no TRE, Pezão pode apelar ao TSE.

Estado

Justiça do Rio decide que Governo do Estado deve pagar aos servidores até o 3º dia útil de cada mês

A Justiça do Rio de Janeiro voltou a bloquear as contas do governo do Estado para pagamento de salários atrasados dos servidores referentes ao mês de agosto; até esta terça-feira (6) apenas 74% dos salários tinham sido depositados, descumprindo a determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) de efetuar os pagamentos até o terceiro dia útil do mês seguinte.

Imagine se a Justiça do RN decidir fazer o mesmo por aqui, onde o pagamento do salário de agosto do funcionalismo só vai terminar em 17 de setembro.

Política

Candidato Flávio Bolsonaro passa mal durante debate no Rio

*Com informações do G1:

Sete candidatos à Prefeitura do Rio participaram, na noite desta quinta-feira (25), do primeiro debate em televisão da disputa municipal, realizado pela TV Bandeirantes, no Rio de Janeiro. Foram ao Teatro Oi Casa Grande, no Leblon, Zona Sul da cidade, Alessandro Molon (Rede), Carlos Osorio (PSDB), Flávio Bolsonaro (PSC), Índio da Costa (PSD), Jandira Feghali (PCdoB), Marcelo Crivella (PRB) e Pedro Paulo Carvalho (PMDB).

No segundo bloco, os candidatos responderam, respeitada ordem de sorteio, a perguntas diferentes enviadas em vídeo por telespectadores da emissora e selecionadas pela direção do programa. O bloco foi encerrado quando o candidato Flávio Bolsonaro, na sua vez de responder a uma pergunta, reclamou queda de pressão, sendo amparado pelos candidatos Jandira Feghali e Carlos Osorio. Ele não participou mais do debate. Ao final, o jornalista Sérgio Costa, que mediou o encontro, informou que Bolsonaro foi levado para o hospital, era submetido a exames e passava bem.

CotidianoDiversos

Além de passar por chuva de granizo, avião que seguia do Rio para Natal foi atingido por raio

Do G1:

O avião da TAM que precisou retornar ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, depois de passar por uma tempestade de granizo teve o radar meteorológico danificado momentos antes. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (9) pela companhia aérea.

Os passageiros do voo JJ3307, que seguia do Rio para Natal, com escala em Fortaleza, passaram por um grande susto neste domingo (8). Logo depois de decolar do Aeroporto Tom Jobim, o avião teve que voltar e fazer um pouso de urgência. O avião decolou pouco depois das 17h.

Em nota, a TAM informou que a aeronave foi atingida por um raio momentos depois da decolagem, o que danificou o radar meteorológico. Foi adotado procedimento para retornar ao aeroporto. “No trajeto, passou por uma área de turbulência e granizo que não foi detectada pelo radar danificado”, esclareceu a companhia aérea.

Foto: Reprodução TV Globo

(null)

CotidianoDiversos

Tempestade de granizo amassa avião com destino a Natal

Do G1

Passageiros de um voo da Tam que seguiam do Rio para Natal, no Rio Grande do Norte, passaram por um grande susto neste domingo (8). Logo depois de decolar do Aeroporto Tom Jobim, o avião teve que voltar e fazer um pouso de urgência. As informações são do Bom Dia Rio.

O avião decolou pouco depois das 17h. O voo 3307 seguia para Natal com escala em Fortaleza. Poucos minutos depois, segundo a empresa, a aeronave passou por uma área de turbulência e uma tempestade de granizo forçou o piloto a voltar. Ele precisou fazer um pouso de emergência.

Segundo a Tam, depois do pouso, às 18h01, a aeronave passou por manutenção corretiva e houve a troca de avião para realizar a rota Galeão – Fortaleza, que partiu às 21h04. Os passageiros com destino a Natal foram reacomodados no voo JJ3438 (Galeão – Natal), que decolou às 21h01. A empresa acrescentou que os passageiros receberam a assistência necessária.

(null)

Sem categoria

FestNatal será lançado no Rio de Janeiro

Será na próxima segunda-feira (24), no Restaurante La Fiorentina, frequentado por artistas desde a década de 50 no Rio de Janeiro, que o presidente do FestNatal, vereador Júlio Protásio, acompanhado da prefeita de Natal Micarla de Sousa e do cineasta Valério Andrade, receberá atores, diretores e cineastas para a apresentação da programação do Festival de Cinema de Natal, edição 2011.

No encontro que será chamado de reunião dos Amigos do Festival, serão entregues os troféus aos premiados que não puderam comparecer à cerimônia de encerramento em Natal na edição passada.

Júlio Protásio

Sem categoria

Robinson Faria também no Rio de Janeiro. Pra quê?

O Estado está quebrado…falido…cheio de dívidas.

Além da governadora Rosalba Ciarlini, do secretário chefe do Gabinete Civil, Paulo de Tarso Fernandes e da jornalista Aglair Abreu (comitiva necessária), o vice-governador Robinson Faria quis porque quis acompanhar a chefe do Executivo, na audiência da Petrobrás e na visita a sede da Rede Globo de Televisão, no Rio de Janeiro.

Só para gerar mais despesas ao Estado…ou não?

Além de ser somente vice-governador, Robinson é secretário de Recursos Hídricos. Nada haver com a Petrobrás.