Política

FIERN repudia atos extremos do MST e CUT que atrasou homenagem a Rogério Marinho

FIERN | 08.11.2019

NOTA

A FIERN, respeitando o debate democrático, reprova os atos extremistas que tentaram impedir e tumultuaram hoje, 08/11/19, a realização da sessão especial da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, em homenagem ao ex-deputado Rogério Marinho, secretário especial da Previdência e Trabalho do governo federal. A manifestação, que atingiu não apenas o homenageado, mas também os convidados da ALRN, que tiveram dificuldades de acesso ao local da homenagem, se notabiliza pela intolerância. O diálogo e a convivência respeitosa entre os contrários são valores dos quais não podemos abrir mão, sob pena de nos perdermos como sociedade plural e verdadeiramente afeita aos princípios democráticos. Ademais, o deputado Rogério Marinho tem uma história de luta pelo Rio Grande do Norte que merece respeito.

Amaro Sales de Araújo, presidente da FIERN

Política

Rogério Marinho é homenageado na Assembleia pelo serviços prestados ao Brasil

Na tarde desta sexta-feira (8), o deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB) prestou homenagem, em sessão solene na Assembleia Legislativa, secretário especial da Previdência Social, Rogério Marinho, pelos Serviços prestados ao Rio Grande do Norte e ao Brasil.

A solenidade ocorreu no plenário Clóvis Motta e foi comandada pelo presidente da Casa, deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB).

“Estou tendo uma oportunidade de conhecer melhor nosso país e entender as dificuldades que enfrentamos e as raízes dessas questões. Eu sempre quis ser político e a vida me deu a oportunidade de estar aonde estou para colocar em prática tudo que eu acho que é importante para o Brasil. Eu quero um país melhor para meus filhos e netos, e acho que estamos fazendo trabalhos importantes para o Brasil e fazemos isso com muito amor”, destacou Rogério Marinho.

Como deputado federal, Rogério foi o relator da Reforma Trabalhista e incentivou o Metrópole Digital da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Tem entre seu legado de trabalho o Pró-Sertão no interior, que gera milhares de empregos.

IMG_0237

Política

Com violência, MST e CUT fazem protesto e provocam atraso em homenagem a Rogério Marinho

Um grupo de manifestantes formado por sindicalistas, Movimento dos Sem Terra e por membros da Central Única de Trabalhadores (CUT) protestou na manhã desta sexta-feira (08) na Assembleia Legislativa, provocando atraso na homenagem ao ex-deputado Rogério Marinho, atual Secretário da Previdência do Ministério da Economia.

Os manifestantes jogaram ovos e água nos policiais, que foram obrigados a usar spray de pimenta.

Protesto

Política

Em reunião com ministros do Brics, Rogério Marinho defende liberdade sindical

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, defendeu nesta quinta-feira (19) um sistema sindical com maior liberdade, representação e equilíbrio para trabalhadores e empresários. Em discurso na abertura da Reunião de Ministros do Trabalho e Emprego do Brics, em Brasília, ele reforçou a necessidade de um Estado menos burocrático e com maior segurança jurídica para todos.

“Convivemos com uma legislação de mais de 70 anos, que impede a liberdade sindical. Esse é um problema que reconhecemos e estamos debruçados sobre ele”, disse Marinho, ao abrir as discussões da reunião com ministros e vice-ministros de Emprego e Trabalho dos países do grupo. O Brics é formado por África do Sul, Brasil, China, Índia e Rússia.

Uma das medidas tomadas pelo governo brasileiro foi criar o Grupo de Altos Estudos do Trabalho (Gaet), que entre os temas de discussão está a liberdade sindical. “Criamos um grupo para discutir o tema a fim de que tenhamos um sistema com normas mais claras, com mais representação, necessário para o equilíbrio na relação entre quem emprega e quem trabalha” explicou.

Política

Rogério Marinho cotado para assumir a Secretaria Especial da Receita Federal

Cada vez mais em alta, o potiguar Rogério Marinho, que foi o relator como deputado federal da Reforma Trabalhista e articulou a Reforma da Previdência, está cotado – segundo a imprensa nacional – para assumir o cargo de secretário especial da Receita Federal, no lugar de Marcos Cintra, demitido por determinação do presidente Jair Bolsonaro.

Cintra queria recriar a CPMF. Incomodado, Bolsonaro preferiu a demissão do auxiliar, o que evitou um desgaste ao Governo.

A função de secretário especial da Receita Federal agrega ainda a de articular da Reforma Tributária. Por isso, surge o nome de Rogério.

Política

Marinho: “Reforma da Previdência pode recuperar confiança na economia”

Da Agência Brasil

O secretário especial de Trabalho e Previdência do Ministério da Economia, Rogério Marinho, disse hoje (20) que a reforma da Previdência é necessária para recuperar a confiança na economia do país e assim, haver retomada do crescimento. Ele chamou de “catástrofe” o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços do país, abaixo de 1% nos últimos 4 anos.

“Não será a reforma do sistema previdenciário que vai gerar emprego, renda e oportunidades no Brasil. Mas alguma coisa se quebrou nesse país que foi a confiança das pessoas e isso temos a obrigação como sociedade de remontarmos. Essa confiança é essencial para a previsibilidade, a segurança jurídica”, disse, em audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

“Acredito que o Brasil está em um momento de inflexão. Temos muitos problemas, muitas diferenças, muitas desavenças até. Mas, certamente, há uma situação que nos une que é o desejo de melhorar o país”, argumentou.

Marinho afirmou que não há registro anterior de tanta demora para a retomada do crescimento econômico do país, mesmo quando houve a quebra da bolsa de Nova York de 1929, problemas da década de 80 ou cíclicos da economia mundial que afetaram o país. “Há quatro anos estamos crescendo a menos de 1%. Não existe registro na nossa histórica econômica dos últimos 100 anos de uma catástrofe dessa proporção”, enfatizou.

Marinho disse que, após a tramitação da proposta de reforma na Câmara dos Deputados, a previsão de economia com as mudanças será de R$ 933,5 bilhões em 10 anos. No último dia 7, a Câmara dos Deputados concluiu a votação da reforma e o texto seguiu para o Senado.

O secretário destacou que o sistema atual de Previdência “é injusto porque poucos ganham muito e muitos ganham pouco e ele é insustentável ao longo do tempo”. Ele citou dados demográficos para explicar a necessidade da reforma. Segundo ele, o Brasil está envelhecendo muito rapidamente. Em 1980, o número de pessoas em idade ativa (15 a 64 anos) em relação a cada idoso (a partir de 65 anos) era 14. Essa relação caiu para 11,5, em 2000 e a previsão é que chegue a 7 em 2020 e a 2,35 em 2060.

Política

Rogério vai repetir a dose

Importante na condução das articulações para a Reforma da Previdência, o Secretário Especial do Ministério da Economia, Rogério Marinho, deverá ter o papel de número 1 pela aprovação da Reforma Tributária.

Semana passada, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), citou o nome de Marinho ao falar de coordenação da reforma.

Política

Rogério Marinho recebe a visita de Ezequiel e Gustavo Carvalho

O secretário Especial de Previdência Social, Rogério Marinho, recebeu nesta terça-feira (13), em seu gabinete no Ministério da Economia, o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, e o deputado estadual Gustavo Carvalho, ambos do PSDB.

Muito além de uma visita de cortesia ao tucano potiguar.

Um gesto simbólico e de respeito ao ex-presidente Estadual da legenda, que hoje é reconhecido nacionalmente.

Discutiram a Reforma Tributária, o Pacto Federativo e a reforma do Estado que será feita no Brasil.

E Ezequiel parabenizou Rogério “pelo grande trabalho”.

Política

Ministro Rogério Marinho

Nos corredores do poder, em Brasília, o assunto corre livre, leve e solto.

Quando terminar a tramitação da Reforma da Previdência, o potiguar Rogério Marinho deverá ter um Ministério para chamar de seu.

A menos que ele não queira.

Rogério está bem na fita.

Política

Projeto Super Marinho

A boa desenvoltura do potiguar Rogério Marinho como secretário especial de Previdência e Trabalho, fez o presidente Jair Bolsonaro e o Ministro Paulo Guedes pensarem em transformar o tucano em um super secretário.

É o que diz o blog do Vicente no Correio Braziliense.

Estará no radar dele depois da aprovação em segundo turno da reforma da Previdência a reforma tributária e a desoneração das folhas de pagamento.

Será uma espécie de ‘secretário das reformas econômicas’.

Política

Rogério Marinho comemora aprovação da Reforma da Previdência

O secretário Especial da Previdência, Rogério Marinho, acompanhou no plenário da Câmara dos Deputados a votação da Reforma da Previdência, que elaborou, articulou e viu ser aprovada.

Rogério, aliás, votou junto com Onyx Lorenzoni, que foi exonerado do Ministério da Casa Civil só para votar a reforma e retornará nos próximos dias.

Política

Rogério Marinho cada vez mais forte

Secretário de Previdência do Ministério da Economia e braço direito do Ministro Paulo Guedes, o ex-deputado Rogério Marinho (PSDB) está cada vez mais forte.

Segundo a Veja, após a provação da Reforma da Previdência, Marinho deverá assumir um Ministério.

Essa é vontade do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Política

Rogério Marinho vai modificar item da Reforma da Previdência a pedido de Michelle Bolsonaro

O Antagonista

Jair Bolsonaro mandou Rogério Marinho rever um ponto da reforma previdenciária que trata da pensão para deficientes.

Ele atendeu a um pedido de Michelle Bolsonaro:

“Pedidos de uma primeira-dama geralmente são irrecusáveis e inadiáveis também, nós já passamos para o Rogério Marinho esta questão e tenho certeza que ele vai atender a um pedido da primeira-dama.”

Política

Rogério Marinho na Veja com Paulo Guedes

O Ministro da Economia Paulo Guedes é a capa da Veja desta semana em uma reportagem especial sobre a Reforma da Previdência.

Quem também é destaque na reportagem é o ex-deputado federal do RN, Rogério Marinho (PSDB), Secretário Especial da Previdência, que foi o relator da Reforma Trabalhista na Câmara dos Deputados.

Política

Previdência: texto alternativo foi ruído de comunicação, diz Rogério Marinho

Da Agência Brasil

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, classificou como ruído de comunicação as informações de que haveria um texto alternativo apresentado por parlamentares para a reforma da Previdência.

“Não há nenhuma dificuldade, o que houve foi um ruído de comunicação. O próprio presidente [da Comissão Especial de Reforma da Previdência] Marcelo Ramos deu uma segunda declaração nesse sentido, dizendo que as alterações que poderão ocorrer serão em cima do projeto apresentado pelo governo, como sempre foi no parlamento”, afirmou hoje (20), ao chegar ao Ministério da Economia.

Marinho disse que o governo dará apoio ao relatório da comissão se forem mantidos os princípios da proposta que são idade mínima para aposentadoria, regras de transição, igualdade entre os sistemas dos servidores públicos e dos trabalhadores privados e menor contribuição para quem ganha menos e maior para quem ganha mais.

“Se o relatório for na linha do que acreditamos, evidente que haverá apoio do governo pelo relatório. O que nos interessa é o impacto fiscal e a preservação da linha mestra que foi apresentada dentro do projeto enviado ao parlamento”, disse, referindo-se à previsão de economia de mais de R$ 1 trilhão em dez anos.

“É normal que quando se entrega um projeto com essa complexidade ao parlamento e é constituída uma comissão especial que alterações sejam feitas”, enfatizou.

Sobre a possibilidade de adoção de medidas de compensação, caso a reforma produza menor economia de gastos que a esperada pelo governo, Marinho disse que o protagonismo agora é do Congresso Nacional.

“O relator [Samuel Moreira, PSDB-SP] tem dito que sua determinação é de apresentar um texto que respeite os pressupostos que eu disse anteriormente e com impacto fiscal relevante, que é o que interessa para o país. Não adianta termos esse processo de desgaste, de negociação com o parlamento e com a sociedade brasileira para não termos impacto que signifique uma tranquilidade para o país, pelo menos, nos próximos 20 anos. Esse é o momento em que o protagonismo está com o Congresso Nacional”, argumentou.

Política

Rogério Marinho no lugar de Onyx Lorenzoni

De ‘O Antagonista’

Entre deputados governistas e integrantes da equipe econômica, corre o desejo de que Rogério Marinho, se aprovada a reforma da Previdência, ocupe o lugar de Onyx Lorenzoni na liderança da articulação política do governo.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil