Política

Styvenson pede auditoria do TCU sobre salários da CAERN e diz que a estatal acumula prejuízo de R$ 51 milhões

Segue a polêmica do senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) e a Companhia de Água e Esgoto do Rio Grande do Norte (CAERN).

O senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) enviou ofício ao Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo auditoria na Companhia de Água e Esgoto do Rio Grande do Norte (CAERN) devido ao acumulo de prejuízo e o pagamento de altos salários a um grupo de servidores.

A empresa tem participação societária da União, o que justifica a ação do TCU.

Styvenson Valentim mostrou que a estatal de águas e esgoto potiguar acumulou, em 2018, prejuízo de mais de R$ 9 milhões e, no primeiro trimestre de 2019, acumulou outros R$ 3 milhões negativos. Em 15 meses, a soma das perdas chega a R$ 12 milhões. “Aí me pergunto: e os diretores recebem altíssimos salários para gerir prejuízo? Numa empresa com praticamente 90% dos custos sustentados com o dinheiro dos cidadãos do RN, se justifica tamanho desequilíbrio na folha de pagamento? E embora o presidente receba em torno de 20 mil reais, tenho aqui uma pesquisa simples no Portal da Transparência da CAERN que mostra que apenas uma recebeu, este ano, R$ 623.324,45 centavos. Em agosto, o valor bruto dela foi R$ 91.532,84 centavos. Ainda bem que só são seis diretores, contando o presidente. Já pensou se fossem mais diretores?”, indagou Styvenson. Essa funcionária deixou o posto de diretor em novembro.

“São mais de 51 milhões de prejuízos acumulados desde 2015”, disse.

O senador também revelou dados oficiais que mostram os prejuízos das estatais do Rio Grande do Norte em 2018, num total de R$ 57 milhões.

Entre as que mais deram prejuízo, estão a CAERN, com quase R$ 10 milhões de perdas; a DATANORTE com R$ 20 milhões e a CEASA, com mais de R$ 14 milhões de prejuízos.
“A CAERN tem toda a condição para ter lucro, e tendo, merece sim remunerar bem seus colaboradores, mas com a receita que ela mesmo produzir, por sua atividade.

Agora, a empresa se mantém com o “dinheiro da viúva”, como dizem sobre os recursos públicos, e ainda comete esse tamanho abuso? Porque para mim é abuso”, afirmou.

Política

Estudantes carentes poderão ter passaporte gratuito

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) colocou em votação, nesta semana, o Projeto de Lei PL 861/2019 que trata da emissão gratuita de passaporte para estudantes. O senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) foi o responsável pela relatoria do projeto e votou favorável, com uma emenda que visa privilegiar os estudantes que realmente precisam.

Para o relator, não é justo que a coletividade, através de seus impostos, pague as taxas dos documentos para estudantes que tenham condições financeiras de arcar com os custos.

“Não é uma restrição. A emenda é favorável a todo o projeto, só pedi que seja levada em consideração a condição financeira dos estudantes, para que seja privilegiado quem realmente não pode pagar o custo da emissão do documento”, defendeu o senador potiguar.

Política

Styvenson recebe alta hospitalar e já foi ao Senado

A Assessoria do senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) informa que, diante do quadro clínico estável e controlado, o parlamentar recebeu alta no início da tarde desta quinta-feira (03) e já retornou às atividades no Senado Federal, embora tenha recebido atestado médico de três dias.

Política

Styvenson alerta para casos de suicídio e automutilação entre policiais

O senador Styvenson Valentim (Pode-RN) alertou esta semana para um fenômeno silencioso e que deve ser objeto de políticas públicas urgentes por parte do Estado: o suicídio e a automutilação de policiais civis e militares.

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostrou que em 2018 mais policiais foram vítimas de suicídio do que assassinados no horário de trabalho. Foram 104 casos. Os casos de automutilação não são registrados oficialmente.

“Por ser capitão da PM eu convivi com uma classe que não procura ajuda para não parecer fraca. A gente precisa achar essas pessoas. Se formos esperar eles procurarem o serviço, vamos perder muito tempo e eles podem perder a vida. Eu liguei para testar o 188 e passei 27 minutos para ser atendido. Se a pessoa já está impaciente, como vai esperar tanto tempo?”, questionou Styvenson.

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) realizou na quarta-feira (18) audiência sobre automutilação e suicídio. Atento ao aumento do número de suicídios no Rio Grande do Norte, principalmente entre policiais, o senador Styvenson Valentim (Pode-RN) fez vários questionamentos aos especialistas convidados para debater o tema.

Política

Styvenson testa força ao promover encontro estadual do partido

O senador Styvenson vai testar sua força política no Estado do Rio Grande do Norte, ao realizar o primeiro encontro do Podemos.

A reunião com os presidentes municipais será no dia 06 de setembro, no auditório do hotel Monza, em Natal, e deve reunir representantes de todas as cidades do estado.

“Queremos ter uma radiografia de como está a liderança do Podemos em cada município.  Vamos construir um partido sólido e pronto para avançar nas eleições 2020 com ética e total transparência. Só vai ficar no Podemos quem realmente estiver comprometido em fazer uma política limpa, livre de qualquer tipo de corrupção”, ressaltou o senador.

Eu acredito na força da mulher para construir essa nova política limpa, eficiente e transparente que o Brasil precisa. O Podemos no RN vai investir na participação feminina. Queremos que as mulheres sejam maioria no partido”, finalizou o senador.

Política

Nísia Floresta será reconhecida como heroína da pátria

A Comissão de Educação Cultura e Esporte (CE) deve votar nas próximas semanas o relatório do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) que deu parecer favorável ao Projeto de Lei 1397/2019, do senador Styvenson Valentim (Pode-RN) onde propõe a inscrição do nome da educadora e poetisa potiguar Nísia Floresta no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria.

“Gostaria de agradecer pelo reconhecimento da importância de Nísia Floresta que, num momento conturbado como no século XIX, teve coragem para liderar o movimento feminista e abolicionista, escrevendo vários livros e sendo referência na luta pela igualdade de gêneros. Ela inclusive deixou um livro para a sua filha cujo título é: Conselho para as Mulheres. Não só o Rio Grande do Norte, mas o Brasil ganhará muito em conhecer mais sobre a história desta grande mulher”, observou o senador potiguar.

O relatório já foi lido na CE pelo senador Eduardo Girão (Pode-CE), que enfatizou a história da educadora, poetisa e defensora dos direitos das mulheres, dos índios e dos escravos, e uma das mais conhecidas filhas do Rio Grande do Norte. “Tive a oportunidade de conhecer o município potiguar que leva o nome da nossa futura heroína e me chamou atenção o acolhimento do povo. Hoje estou tendo a honra de ler esse relatório que revela não haver nenhuma dúvida do merecimento de Nísia Floresta. Parabenizo o senador Styvenson pela proposição e o senador Renan pelo relatório favorável”, disse o senador cearense.

Política

(Vídeo) Styvenson afirma: “Eu nunca pedi votos”

O senador Capitão Styvenson (Podemos) divulgou um vídeo nas redes sociais, depois de tantas críticas recebidas por ter votado contra o decreto das armas, que terminou revogado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), que vai apresentar uma nova proposta.

Em tom arrogante, Styveson não titubeou:

“Eu nunca pedi votos”

 

Política

Styvenson esvazia o Podemos no RN

O senador Capitão Styvenson se filiou e assumiu a Presidência do Podemos no RN.

Até aí, tudo bem, pelo fato do mandato de senador.

O problema é que o senador chegou…chegando.

Está colocando assessores e pessoas de sua confiança no diretório, sem conseguir agregar aos antigos filiados.

Vai culminar na saída de mais de 50 vereadores da legenda, dentre outras lideranças pelo interior.

Detalhe: Styvenson se elegeu pela Rede Sustentabilidade, com quem teve divergências pontuais antes mesmo da campanha, e com a legenda atingida pela cláusula de barreira, optou por se filiar ao Podemos.

Política

Styvenson fará debate sobre Reforma da Previdência em Natal

O senador Styvenson Valentim (Pode-RN) anunciou nesta quinta-feira (09) que fará uma mesa redonda, em Natal, no próximo dia 31 de maio, sobre Reforma da Previdência. Foram convidados o senador Jean Paul Prates (PT-RN), o secretário especial da Previdência Social, Rogério Marinho e o ex-ministro da Previdência Social, Carlos Gabas.

O objetivo é levar aos potiguares argumentos contrários e favoráveis que permitam avaliar as mudanças previstas na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019.

“Decidi levar a discussão ao meu estado por considerar essa reforma um dos mais importantes do momento. Abri mão da aposentadoria parlamentar, e assim como eu, existem políticos que são justos e honestos. Hoje temos 13 milhões de desempregados. É muito sério isso. Eu não sou contra a reforma, tem de ter mesmo essa mudança. Mas como foram criados tantos excessos e assistencialismo sem poder pagar essa conta? Se vai capitalizar a previdência, como será feito isso? Quando falamos em aposentadoria especial para militar, não falamos em privilegio. Os policiais precisam ser respeitados, ter melhores equipamentos. Eu sei da dificuldade, todo dia morre policial. No meu estado nem o décimo terceiro receberam ainda”, observou Styvenson Valentim.

Política

Styvenson assina mais uma vez a CPI da Lava Toga

O senador Styvenson Valentim (PODE-RN) assinou uma vez mais, na terça-feira (19), o requerimento para a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF) e tribunais superiores.

Conhecida como CPI da Lava Toga, as investigações são uma proposta do senador Alessandro Vieira (PPS-SE) que protocolou o pedido com o apoio de outros 29 senadores.

Styvenson foi o único senador do RN a assinar o requerimento.