Política

Ricardo Motta homenageia Ticiano Duarte na Assembleia

O deputado Ricardo Motta (PROS) homenageou o jornalista Ticiano Duarte, falecido no último dia 1º de agosto, na praia de Pipa, onde participava de Festival Literário. O parlamentar usou a tribuna do plenário da Assembleia Legislativa para falar sobre a história de vida do escritor e político norte-rio-grandense.

“O universo político, jornalístico, literário e humano do Rio Grande do Norte perdeu uma de suas mais luminosas inteligências com a morte brusca de Ticiano Duarte. Homem de fino trato, de gestos nobres, incapaz de uma indelicadeza com quem quer que fosse. Ticiano Duarte conquistou o respeito dos que concordavam e discordavam dos seus pontos de vista”, disse o deputado em seu pronunciamento.

Ricardo Motta ainda lembrou de Ticiano como exemplo cívico. Na ditadura, ele foi editor do Jornal Tribuna do Norte, foi enquadrado pela Lei de Segurança Nacional e não continuou lutando, segundo o deputado. Ele também lembrou da amizade com seu pai, o ex-deputado Clóvis Motta e do escritor Ticiano Duarte, de livros como “No Chão dos Perrés” e “Pelabuchos” e do artigo “A Solidão dos Vencidos”, que narra a visita do então ministro, João Goulart.

“Depois de perdermos Agnelo Alves, perdemos Ticiano, homem plural. Algum dia, nesta terra de tantas omissões, alguém haverá de dizer: quanta falta faz Ticiano”, concluiu Ricardo Motta.

z

Política

Garibaldi homenageia Ticiano Duarte no Senado

Como senador do Rio Grande do Norte, venho lamentar a perda desse jornalista, advogado, escritor e homem que tanto marcou a vida cultural, a vida política e a vida social do Rio Grande do Norte”. A morte de Ticiano Duarte, ocorrida no último sábado (9), na praia de Pipa, foi tema de pronunciamento feito pelo senador Garibaldi Filho na noite desta segunda-feira (11).

“Ticiano tinha acabado de fazer sua participação em um festival literário que estava sendo realizado naquela praia, quando se deu o seu falecimento, vitimado por uma parada cardíaca”, informou Garibaldi Filho. No Festival Literário de Pipa (Flipipa), Ticiano Duarte dividiu uma mesa com Willigton Germano e Woden Madruga. O assunto foi o centenário do ex-prefeito de Natal Djalma Maranhão.

  

Diversos

Garibaldi emite nota pelo falecimento do amigo e conselheiro Ticiano Duarte

Nota do Senador Garibaldi Filho:

Perdi um grande amigo e conselheiro. Uma pessoa conciliadora, que foi secretário e colaborador de diversos governos, inclusive o meu.

Como jornalista foi corajoso e destemido quando dirigiu a Tribuna do Norte, nos anos da ditadura. Sempre defensor das liberdades e das instituições democráticas.

Conheci Ticiano Duarte ainda na infância, na década de 60, quando ele fundou junto com Aluízio Alves a Cruzada da Esperança. Ele era um intelectual, membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras e líder maçônico. O Rio Grande do Norte fica mais pobre.

Diversos

Em nota, organização do Festival Literário de Pipa lamenta o falecimento de Ticiano Duarte

Nota da organização da FLIPIPA:

É com profundo pesar que o Festival Literário da Pipa – FLIPIPA – lamenta o falecimento do jornalista, professor e escritor Ticiano Duarte, ocorrido nesta madrugada de sábado (8).

A exemplo de edições anteriores do FLIPIPA, Ticiano Duarte participou dos debates literários deste ano sempre trazendo grandes conhecimentos de sua longa trajetória como jornalista e suas experiências no mundo político e da literatura . Ticiano foi um grande parceiro e entusiasta do FLIPIPA desde a primeira edição.

Ontem (7), Ticiano participou ao lado de Woden Madruga e Willington Germano da mesa em homenagem ao centenário do gestor, educador e ex-prefeito de Natal Djalma Maranhão.

Inclusive encerrou o debate declamando o único poema que Djalma Maranhão escreveu no seu exílio no Uruguai detalhando a saudade de sua terra Natal.

Em nome de Dácio Galvão, curador do FLIPIPA e toda a equipe de produção e amigos que Ticiano fez nestes seis anos de Festival Literário, nossos mais sinceros sentimentos aos familiares desta grande figura da história potiguar que nos deixou.

  Ticiano participando ontem (07) do Festival Literário de Pipa

Diversos

Jornalista Ticiano Duarte morre quando participava do Festival Literário de Pipa

Jornalista, advogado e Imortal da Academia Norte-Riograndense de Letras, Ticiano Duarte, 84 anos, faleceu na madrugada deste sábado (08), em Pipa, quando participava do Festival Literário, vítima de um mal súbito. 

Ticiano foi delegado do Ministério do Trabalho no Rio Grande do Norte, auditor do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e editor desta Tribuna do Norte. Um grande historiador e pesquisador. 

Os horários do velório e sepultamento ainda serão divulgados. 

Foto: Canindé Soares