EconomiaTurismo

Fecomércio informa novos voos da TAM e Azul para o RN

Em release encaminhando à imprensa, a Fecomércio RN trouxe declarações de representantes das empresas Azul e Latam, anunciando novos voos para o Rio Grande do Norte.

A governadora Fátima Bezerra reconheceu a participação fundamental da Fecomércio para a conquista.

“Esse novo decreto é fruto do debate franco, transparente e democrático com as entidades do trade turístico, com a participação fundamental da Fecomércio, com as companhias aéreas, com o setor empresarial de uma maneira geral e com representantes da Inframerica”, afirmou Fátima.

A representante da Latam, Tatiane Viana, disse que vê com bastante otimismo este Decreto, já que a publicação traz uma grande competitividade para o setor. “Independentemente disso, a partir de agosto, nós vamos iniciar uma mudança no voo Brasília-Natal, e as pessoas poderão ir e voltar no mesmo dia. E por causa do Decreto, a Latam está revendo e estudando toda a sua malha aqui no estado para fortalecimento das nossas operações”, disse Tatiane, lembrando que hoje a companhia opera 41 frequências semanais.

Já a Azul Linhas Aéreas, que mantém 4 voos regulares diários, chegando a 14 nos finais de semana por causa de voos fretados, explicou que o incentivo de redução do querosene de aviação, que já existe em outros 20 estados do país, é muito importante, já que representa mais de 40% dos custos de um voo.

“A partir de setembro colocaremos um quinto voo. Já estamos programando para colocarmos uma ligação com Campinas (SP) no fim do ano, provavelmente com o Airbus A320; e a partir de 2020 nós já estaremos em fase bem adiantada de estudos para fazer a ligação entre Natal e Belo Horizonte (MG). Quanto aos acréscimos de voos nós estamos sempre acompanhando a procura, estamos oferecendo melhores condições, e a redução do ICMS faz com que a gente abasteça mais no estado do RN, que a gente faça nossos planos e que aumente a nossa participação no mercado’, completou o representante da Azul, Ronaldo Veras.

Política

Rosalba estava certa

No Governo de Rosalba Ciarlini foi negado pleito de setores do trade turístico para reduzir a alíquota do ICMS sobre o consumo de querosene de aviação.

A então governadora foi muito criticada na época quando não concedeu o benefício.

Interpretaram até questões políticas em meio a negativa.

Hoje, quando vemos o Estado perder R$ 32,7 milhões para as empresas aéreas em virtude da redução do imposto, sem ter nenhuma contrapartida, temos a certeza de que Rosalba estava certa. Agiu corretamente.

Natal tem as passagens aéreas mais caras do Brasil. E ainda perdemos voos.