A empresa que iniciou nesta quarta-feira (13) o serviço de fornecimento de mão de obra do SAMU de Caicó, esclareceu a Secretaria Estadual de Saúde sobre a falta de médico registrada pela manhã.

“Hoje, 13 de maio de 2020, a Contratada iniciou os serviços junto ao SAMU 192 RN, em virtude do contrato administrativo firmado nos autos epigrafados. 02. Ocorre que, por causa superveniente, absolutamente alheia à vontade ou ingerência desta empresa, o médico designado para exercer suas atividades no SAMU da região Seridó, informou, às 5 horas da manhã de hoje, que não poderia assim proceder, pois teria sofrido ameaças de que seria demitido do município no qual presta serviços, se iniciasse as atividades junto à Releecun”, diz trecho da nota.

Veja aqui a íntegra da nota da empresa RELEECUN SERVIÇOS EIRELI EPP enviada ao Secretário Estadual de Saúde.