Por unanimidade, os juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidiram, durante a sessão de hoje, manter o mandato da deputada estadual Gesane Marinho (PMN), rejeitando o pedido de cassação da direção nacional do PDT, formulado depois da migração da parlamentar do PDT para o PMN, em setembro do ano passado.

O advogado Paulo de Tarso Fernandes usou a justificativa, de que, caso o pedido do PDT fosse aceito, o mandato seria entregue ao primeiro suplente da coligação, e não ao do partido, enfraquecendo o argumento da legenda de que a detenção do mandato de Gesane garantiria o mesmo número de representantes na Assembleia Legislativa.