Várias são as soluções para o enfrentamento da escassez de água. Algumas delas bem conhecidas, como perfurações de poços, cisternas rurais, barragens, adutoras e canais, mas existe outra solução que passa exatamente pela tecnologia de ionização atmosférica.

Esse processo químico-físico utilizado em países que vivia sofrendo com a falta d’água em países como Israel, México, Rússia e Cuba, conseguiu corrigir o baixo volume dos seus rios e reservatórios, decorrente das poucas precipitações pluviométricas. Situação semelhante ao semiárido nordestino.

Para evitar o colapso d’água, esses países investiram numa tecnologia de ponta, que induz a precipitação de chuva. “É bem verdade, que isso só foi possível, depois de estudos realizados e que garantiria importantes vantagens, principalmente nos aspectos econômico, social e político”, disse o vereador Leleu Fontes, que pretende defender a implantação de projeto semelhante no Rio Grande do Norte.

“Lutarei para sensibilizar as autoridades políticas do estado, mas antes é preciso estimular a discussão, convocando a sociedade acadêmica, civil e a população, para começar discutir o assunto e brevemente realizar uma grande audiência pública, com profissionais especialistas no tema. E lutarei para que nenhum nordestino ou animal venha a morrer de sede”, disse Leleu.

Comentários do Facebook

Os comentários estão fechados.