O Procurador da República, Ronaldo Sérgio Chaves, afirmou nesta quarta-feira (1), que a ex-governadora Wilma de Faria será investigada pela Polícia Federal, no escândalo de suposto recebimento de propinas por parte de empresas que prestavam serviço a Secretaria Estadual de Saúde Pública, durante o seu Governo.

A decisão se deu pelo fato de Wilma ter sido citada por vários depoentes na Operação Hígia.

Já estão envolvidos no escândalo, segundo os depoimentos, vários familiares da ex-governadora, como Lauro Maia (filho), Ana Cristina de Faria (filha) e Fernando Faria (irmão).

Os comentários estão fechados.