Responsáveis por atos de vandalismo não terão acesso ao Frasqueirão

29/07/2015 às 18:01 por Marcos Lopes

O ABC emitiu nota de repúdio aos atos de vandalismo ocorridos depois do confronto com o Ceará, e afirma que os responsáveis pelo vandalismo já não terão acesso ao Frasqueirão na partida contra o Bahia. O destaque em negrito é do blog.

NOTA DE REPÚDIO

O ABC Futebol Clube repudia qualquer ato de violência contra o patrimônio da instituição e da integridade física de atletas e funcionários. Nesta terça-feira (28), logo após a partida contra a equipe do Ceará/CE, pelo Campeonato Brasileiro da Série B, vândalos e marginais travestidos de torcedores invadiram o Centro de Treinamento do clube, quebraram vidros de carros de atletas e diretores, constrangeram e ameaçaram atletas e funcionários e foram contidos ao tentar invadir o vestiário.

A direção do clube tomará todas as medidas necessárias para defender o seu patrimônio físico, atletas, comissão técnica, funcionários e imprensa. Atendendo recomendação do Comando da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, após reunião realizada no clube nesta quarta-feira (29), fica definido, por tempo indeterminado, que os treinos do futebol profissional serão fechados, exceto para a imprensa, e a Central de Atendimento ao Sócio atenderá exclusivamente na ABC Store (Av. Prudente de Morais). Além disso, os responsáveis identificados pelos atos de vandalismo já não terão acesso ao jogo desta sexta-feira (31), além de serem denunciados a polícia à medida que forem sendo identificados nominalmente.

As decisões punem o verdadeiro torcedor, que acompanha o dia a dia do ABC e sempre tem nos apoiado. Destes que são a grande maioria esperamos compreensão e paciência. São medidas extraordinárias e temporários em defesa do clube.

O ABC registrou boletim de ocorrência dos incidentes, solicitará investigação criminal e apoio à Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social para iniciar as diligências, para identificação e punição dos culpados.

Desde a época da Vila Olímpica e nos quase 10 anos do Complexo Sócio-Esportivo Vicente Farache, pela primeira vez o ABC será obrigado a garantir segurança armada, eletrônica e monitoramento por câmeras para zelar por seu patrimônio.

A partir de agora, é garantir a tranquilidade para a comissão técnica e atletas trabalharem e buscarem os resultados que o ABC precisa.

Protestar em campo, nas arquibancadas, é um direito do torcedor que tem toda razão, pelos maus resultados no Campeonato Brasileiro. Mas, acima de tudo, estão a paz, o respeito e a segurança do patrimônio.

O ABC acredita que fatos como estes exigem uma profunda análise e uma rigorosa investigação por parte da Polícia, para que não se repitam.

 

A DIRETORIA

ASA representa os clubes da Série C na Comissão Nacional de Clubes

29/07/2015 às 16:20 por Marcos Lopes

Por aclamação, o ASA,  foi escolhido para ser o representante da Série C na Comissão Nacional de Clubes. Em reunião realizada nesta quarta-feira na sede da CBF, com presidentes e representantes dos clubes da competição, ficou definido que o dirigente se juntará aos companheiros de Série A e Série B, além daquele que for escolhido na Série D, neste projeto inovador da entidade, que ficou composto da seguinte maneira:

Os cinco clubes da Série A: Atlético Mineiro, Corinthians, Grêmio, Fluminense e Atlético Paranaense. Os dois da Série B, ABC e Atlético GO e o ASA pela Série C.

Paulinho Freire representou o América, em reunião que foi aberta pelo presidente da FNF, José Vanildo.

América contrata Léo Gago

29/07/2015 às 11:12 por Marcos Lopes

Leo-Gago1-750x330A diretoria de futebol do América confirmou a contratação do volante Léo Gago, que estava  disputando o Campeonato Brasileiro da Série B pelo Bragantino.

Com 32 anos, Léo Gago tem passagens por vários clubes de destaque do Brasil. Já foi bicampeão brasileiro da Série B, com Palmeiras e Coritiba, e  passou também por Grêmio e Vasco. Em 2014, defendeu o Bahia no Brasileirão. No início deste ano, chegou a negociar seu retorno para o Coritiba e logo depois Avaí, mas não chegou a um acordo e acabou acertando com o time de Bragança Paulista.

Na semana passada, o clube rubro contratou o goleiro Renan Rocha, do Atlético Paranaense e que disputou o Paulistão pelo Botafogo.

Assessoria Comunicação/América

 

Alberi hospitalizado

29/07/2015 às 11:00 por Marcos Lopes

Vejo no twitter que Alberi, eterno ídolo do ABC está internado no Hospital Ruy Pereira, correndo risco de amputação de parte de uma das pernas.

O ex-jogador tem diabetes.

A hora de mobilizar diretoria e torcida em favor de quem deu tantas alegrias e conquistas ao ABC.

Arena das Dunas não reconhece novo nome e negocia naming rights

29/07/2015 às 10:31 por Marcos Lopes

No último dia 15 de julho foi aprovada a renomeação da Arena das Dunas, passando a ser nomeada Arena das Dunas Marinho Chagas.

 

A Arena das Dunas é equipamento público explorado por parceiro privado, tendo em seu plano de negócios a exploração do direito de nomeá-lo (naming rights). O resultado econômico eventualmente alcançado pela exploração desse direito é partilhado entres os parceiros público e privado.

 

Assim, existe mútuo benefício entre o Estado do Rio Grande do Norte e a concessionária na maximização dos resultados dessa exploração, além de todas as demais possibilidades de geração de receita do equipamento.

 

A despeito de nutrimos evidente respeito pela carreira do atleta profissional de futebol Marinho Chagas, a utilização dessa modalidade de homenagem à sua trajetória desportiva impõe um ônus que, se não inviabiliza, certamente diminui o valor da propriedade de naming rights.

Leonardo Dantas
OFICINA COMUNICAÇÃO CORPORATIVA – A Agência do Nordeste.

Vandalismo e violência no Frasqueirão

29/07/2015 às 09:33 por Marcos Lopes

image

O que aconteceu ontem no Frasqueirão depois do jogo sem dúvida que é reflexo da má campanha que o ABC vem fazendo no Brasileiro, mas é verdade que foi potencializado pelo grupo de oposição que atua 24 horas por dia nas redes sociais.

A ação de vandalismo cometida ontem por torcidas organizadas – não foi o to torcedor comum – e manipuladas precisa ser investigada e os culpados identificados e punidos pelo clube e logicamente por dano ao patrimônio de terceiros.

O ABC precisa tomar providências urgentes para isolar aquele espaço e garantir aos profissionais do clube, dirigentes, conselheiros e imprensa que possam transitar e trabalhar com tranquilidade naquele setor. Ontem, aquele grupo de torcedores de membros de  organizadas foi com a intenção de “pegar” mesmo jogadores ou dirigentes, não encontrando partiu para a depredação do patrimônio.

Criaram um clima nas redes sociais onde conseguiram manipular membros de torcidas organizadas que agem sem nenhuma responsabilidade e de forma criminosa, é mais ou menos como acontece nos protestos de rua, onde os mentores insuflam mas não vão para as ruas. Aqui, ficam nos teclados e alguns membros de organizadas fazem o trabalho sujo, de quebrar e agredir, em um verdadeiro caso de polícia.

O torcedor comum, o sócio que está chateado com a campanha do clube, protestou nas arquibancadas, vaiou, xingou, pediu a cabeça de jogadores e dirigentes mas dentro de um padrão aceitável para quem tem um mínimo de civilidade.

O clima está tenso no ABC, concordo que em boa parte pelos maus resultados e proximidade com a zona de rebaixamento, mas também pelo ambiente que vem sendo fomentado nas redes sociais, em uma guerra escancarada pelo poder no clube.

A foto é do automóvel do diretor de futebol do ABC, Marcelo Abdon. Além do carro dele, o de Kayke e de Gilvan também foram danificados. Do que adianta o MP punir torcida organizada proibindo a entrada de camisas e símbolos se os membros das facções estavam lá? Torcidas organizadas a manipuladas agiram ontem de forma criminosa no Frasqueirão depois da derrota do ABC para o Ceará.

O próximo protesto vai ser como? Incendiando automóveis? Apedrejando profissionais?Invadindo o vestiário?

Série B: A um ponto da zona de rebaixamento

29/07/2015 às 07:54 por Marcos Lopes

calssib

Torcedores depredam carro de atacante e dirigente

28/07/2015 às 22:33 por Marcos Lopes

image

Automóvel do atacante Kayke, depredado por grupo de torcedores que teve acesso ao estacionamento onde ficam os veículos de jogadores, dirigentes e conselheiros.

Outro veículo danificado foi o do diretor de futebol do ABC, Marcelo Abdon.

Este tipo de protesto não resolve, é  criminoso.

ABC 0 x 1 Ceará: Análise de Toninho Cecílio

28/07/2015 às 21:55 por Marcos Lopes

No comando de Toninho Cecílio, o ABC a segunda partida no Brasileiro, agora por 1×0 para o Ceará, e o treinador avaliou assim o jogo e o resultado: “A gente jogou para ganhar, mas dentro do que planejamos tivemos o domínio completo e o controle no primeiro tempo. Voltamos para o segundo tempo com a mesma estrutura tática, e no único vacilo, na única falha de posição tomamos o gol. O resultado não veio mas não fizemos um jogo horroroso, o futebol não permite recuo neste momento e vamos trabalhar,chamo para mim a responsabilidade. No segundo tempo a gente começou a ficar menos com a bola, mas ainda com controle do jogo, a gente estava bem posicionado e no único erro o Uilian chegou batendo. Fizemos um jogo dentro do nível da Série B, mas claro que não estou satisfeito com o resultado, hoje agradeci aos jogadores pela entrega, quando não fizerem assim eu cobro dentro do vestiário”.

ABC perde mais uma no Frasqueirão

28/07/2015 às 21:34 por Marcos Lopes

O ABC fez um bom primeiro tempo, embora no começo tenha encontrado dificuldades para furar a marcação compacta do Ceará. Time de Toninho Cecílio melhorou muito a partir da entrada de Rafinha no lugar de Rafael Oliveira que saiu lesionado, e foi de Rafinha a chance mais clara de marcar de voleio com a bola tocando no travessão. Leonardo Luis entrou bem na zaga, e ao lado de Neto, Fabinho Alves, Edno e Rafinha foram os destaques da primeira parte do jogo. Preocupação do Ceará foi em se defender e jogar por uma bola, tanto que Saulo não teve trabalho.

O segundo tempo do ABC foi completamente diferente do primeiro, com o time de Toninho Cecílio, caindo de produção e permitindo que o Ceará que veio fechado, conseguisse chegar ao gol com Uiliam Correia.

Não foi o Ceará que cresceu no segundo tempo, e sim o ABC que caiu, e tem razão Kayke que disse ao repórter Marco Lira “não adianta botar dez atacantes se não tem quem faça a bola chegar.Jogamos muito mal”.

Depois do gol do Ceará, parte da torcida protestou na arquibancada cantando o hino do clube de costas para o gramado.