Árbitro brasileiro é nome forte para final da Copa da Rússia

09/07/2018 às 15:09 por Marcos Lopes

Dentre os 12 árbitros que ainda seguem na lista da Fifa para os últimos jogos da Copa da Rússia, está o do brasileiro  Sandro Meira Ricci.

O brasileiro já apitou três partidas na Copa: Croácia 2 x 0 Nigéria, pela primeira rodada do grupo D; Dinamarca 0 x 0 França, pela terceira rodada do Grupo C; e a partida entre Rússia 2 x 2 Croácia, pelas quartas de final, em que o árbitro foi muito bem e se candidatou de vez como nome para apitar a decisão no próximo domingo.

 

 

3 Comentários para “Árbitro brasileiro é nome forte para final da Copa da Rússia”

  1. ISIDORIO disse:

    Que legal ML! logo que o Brasil caiu fora ,pode ser ele mesmo o escolhido.

  2. João Maria Sátiro de Barros disse:

    UMA COPA SÉRIE “C”.

    A copa do mundo de 2018, por ora, se apresenta como uma COPA DO MUNDO Série “C”, em virtude da falta das grandes seleções mundiais nas Semifinais. Digo grandes SELEÇÕES, as ditas GRANDES DE VERDADE. São elas Brasil, Alemanha e Itália, juntas ganharam 65% dos títulos mundiais, o restante, 35% foram divididas entre a seleção Jurássica, neste caso Uruguai, que ganhou quando a bola era “quadrada” (duas copas) e as cinco restantes foram divididas entre a Seleção das mutretas (Argentina) duas copas roubadas e as “conjunto unitário” Inglaterra, França e Espanha.
    2018, poderemos ter uma bicampeã nova em cena ou uma conjunto unitário, sendo que dessa vez, poderemos ter a Croácia ou a Bélgica como possíveis ganhadoras. Torço pela CROÁCIA, com seu belo futebol, já que a Bélgica joga, apenas, em um eixo de quatro bons jogadores. O resto é o resto né?
    A nós, BRASILEIROS E O NOSSO BRASIL VERDE E AMARELO, faltou um pouco de malícia nas jogadas divididas e um jogador que desequilibra em todas as circunstâncias e em qualquer torneio do mundo: CHAMA-SE CASEMIRO, “THE MONSTER”. Com ele em campo aquele galego do cabelo de palha de milho não teria visto a cor da bola.

  3. Marcos disse:

    A maior conquista , foi a copa na Tailãndia , onde todos ganharam a vida , onde todos os povos se uniram em um único “time” e um só propósito que era salvar os meninos dos JAVALIS SELVAGENS. Os socorristas que na verdade são verdadeiros anjos de luzes , foram os artilheiros , jogadores mais importantes e ganhadores da bola de ouro da solidariedade. Estes sim nos enchem de orgulho e que devem e sempre serão aplaudidos onde chegarem. E aqueles que não duvidam no coração e na mente , podem sim transportar montanhas de lugar . A lição ficou para aqueles que querem encontrar a paz . Busque o autodomínio , o controle de si mesmo . Essa é arma mais poderosa para a conquista da vitória.
    As mães dos meninos pareciam confiar mais na fé , não ouvi falar em mãe blasfemando , desmaiando ou gritando . Uma cena como Maria , mãe de Jesus , aos pés da Cruz , respeitando e mantendo a fé em Deus pai.
    Viva os Javalis Selvagens.

    Marcos Luiz Bulhões