Arquivos da Categoria ‘Comentário’

Parnamirim pode entrar na rota do futebol

24/09/2010 às 09:10 por Marcos Lopes
Ainda dá tempo prefeito! Mãos à obra!

Ainda dá tempo prefeito! Mãos à obra!

O prefeito de Parnamirim, Maurício Marques,  está perdendo tempo e deixando escapar uma rara oportunidade de colocar o municipio no contexto do futebol profissional, a partir da demolição do estádio Machadão.

Não entendo o por quê da prefeitura não fazer uma parceria com o Potiguar, proprietário do estádio Tenente Luis Gonzaga, transformando-o no estádio alternativo que o futebol necessita.  Parnamirim seria o centro do futebol a partir de  2011 para o Estadual e para o Brasileiro, das séries B ou C, no caso do América, e D com o Alecrim.

Ainda é tempo de Maurício Marques abrir os olhos e marcar um gol de placa. Ele tem que entender que o futebol paga impostos, gera empregos diretos e indiretos e mais ainda, vai gerar uma mídia espontânea para Parnamirim, que não tem como ser calculada.

Torcedor do América está no limite

18/09/2010 às 06:00 por Marcos Lopes

Salvador – BA – O torcedor do América está vivendo um inferno astral na atual temporada, que caminha para um desfecho que, embora muitos não admitam está desenhado com cores vivas, na medida em que o time está abrindo um fosso cada vez mais profundo em relação aos que estão fora da zona de rebaixamento.

Com a vitória do Ipatinga ontem – goleou o São Caetano – o América caiu para a lanterna e, mais do que nunca se obriga a vencer o Icasa logo mais no Machadão. Faltou ao América até agora, uma reação convincente como teve o Duque de Caxias que fez um primeir turno muito ruim e hoje é o oitavo colocado.

Ainda estão em jogo 51 pontos no Brasileiro. O América precisa começar a reação hoje contra o Icasa, jogo complicado nem tanto pela qualidade do adversário, mas pela pressão que existe sobre o time rubro. A distância do América para o primeiro colocado fora da zona de rebaixamento, é de 10 pontos.

O torcedor chegou ao limite.

Clubes precisam buscar alternativas para contratações

17/09/2010 às 07:00 por Marcos Lopes

Já falei várias vezes sobre a necessidade da abertura de horizontes na hora das contratações para ABC e América, e vejo que mesmo tardiamente, os clubes estão acertando, teoricamente estão acertando.

Alguns torcedores questionam a origem dos reforços, mas é preciso entender que o fato do cara estar disputando a Série D, não invalida a qualidade técnica do jogador. Eu defendo que ABC e América devem mesmo trabalhar de forma mais incisiva em outros mercados, e começar a sentar uma base para 2011, o que aliás, o ABC já está fazendo. O trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Departamento de Futebol do alvinegro está no caminho certo, com o superintendente, Ricardo Moraes viajando para olhar jogos e já iniciando contatos para a próxima temporada. O caminho é esse mesmo, e o América deve seguir por ai.

Eu não sei com que intensidade o torcedor tem acompanhado a Série D, mas ali tem jogadores de qualidade, como Patrick do Mixto, Charles atacante do América de Manaus, Célio Codó do Sampaio. Eu não sei com que intensidade dirigentes de ABC e América tem acompanhado a Série D, mas é um filão a ser explorado para começar uma base para o ano que vem.

O ABC – já falei – está fazendo um trabalho muito bom visando a próxima temporada. O América precisa de mudanças radicais no futebol, a começar pela contratação de um superintendente que possa trabalhar na prospecção de valores, e mais, precisa dar uma repaginada forte no trabalho das bases.

Não sei qual foi o cardápio de um almoço entre o vice-presidente do América, Clóvis Emidio e Gilberto de Nadai, na ultima quarta-feira, mas  sei que Nadai é um nome qualificado e que poderia retomar o trabalho que começou e que foi interrompido no futebol do América.

Contratações: ABC e América miram no mesmo alvo

15/09/2010 às 06:00 por Marcos Lopes

ABC e América focaram no futebol pernambucano e paraibano, e  atiraram praticamente no mesmo alvo, fazendo algumas inversões interessantes.

O ABC no começo da semana tentou contratar Gilberto Matuto. O América chegou na frente.

Há mais ou menos 10, 12 dias, o América tentou a contratação do atacante Leandrão, que estava em litigio com o Sport. Não deu certo, e ele acabou sendo contratado pelo ABC.

O volante Pio, entrou em uma lista de jogadores que foram oferecidos ao América, que preferiu apenas a contratação de Vavá. O ABC fechou com Pio.

Das contratações feitas pelo América – Vavá, Everton e Gilberto Matuto – só o primeiro vinha jogando como titular. Matuto revezava com  Osmar – contratado pelo ABC – e Everton disputou o Paulista pelo Sertãozinho e estava apenas mantendo a forma.

O atacante Leandrão, não era titular do Sport. Estava apenas treinando no Leão, diferente de Pio e Osmar que vinham jogando e chegam bem na foto.

A dura escalada no futebol brasileiro

14/09/2010 às 06:00 por Marcos Lopes

Se o torcedor observar a tabela de classificação da Série C, vai encontrar alguns times que já foram grandes lutando para retomar um lugar de destaque no cenário nacional, que só é garantido a partir da Série B.

Vejam que o Juventude por exemplo, agoniza à beira do rebaixamento para a temida quarta divisão, de onde não conseguiram fugir times tradicionais como Santa Cruz e Remo, que hoje  são  espectros do que um dia foram como forças vivas do futebol brasileiro. Esses dois clubes só não fecharam as portas pela força extraordinária das torcidas.

Clubes como os que já citei, mais o Criciúma, Fortaleza, Paysandu, ABC, CRB e Caxias,  hoje pagam o alto preço de administrações que não foram competentes para montar estruturas sólidas no futebol profissional. Se deixaram levar por velhos hábitos, pela mesmice, pela falta de visão e deixaram um fardo muito pesado para os que  assumiram posteriormente.

Sair da Série C talvez nem seja o mais dificil para muitos dos times que estão na briga pelo acesso. Muito mais dificil é permanecer na Série B que se torna cada vez mais elitizada, exigindo investimentos cada vez mais  consistentes. Quem não tiver essa visão vai bater e voltar, como o ABC por exemplo, que subiu em 2007 e caiu dois anos depois, tendo escapado por pouco da queda já em 2008.

E o América, que por dois anos seguidos escapou do rebaixamento na bacia das almas – 2008 foi o 15º e, em 2009 o 16º – está sentindo na pele o que acabei de afirmar, do quanto é dificil permanecer na Segundona, que hoje pode ser encarada como uma divisão de luxo. Estar na Série B, significa figurar entre os 40 melhores times do país.

O futebol não assassina niguém

10/09/2010 às 12:11 por Marcos Lopes

O assassinato de um rapaz de 21 anos, morto a tiros reacende a discussão sobre a violência que tem como pano de fundo o futebol.

Arthur Fellype da Fonseca, 21 anos, foi assassinado na noite desta quinta-feira, na rua Pinherais, no bairro de Neópolis. O jovem estava assistindo ao jogo de futebol dentro de um bar quando foi surpreendido por três homens e atingido por tiros de armas de fogo. A rivalidade entre torcidas organizadas pode ter motivado o crime.

Do blog – Se comprovada a tese da Policia, que ele foi vitima da rivalidade entre facções de torcidas organizadas, é mais uma demonstração que os caras usam o futebol, o nome, e as cores de times  para justificar  acertos de contas.

Não é o futebol o fator que motiva esse tipo d e crime. O futebol é apenas – repito – um pano de fundo para encobrir a bestialidade de alguns seres humanos.

ABC e América na Série B

09/09/2010 às 14:00 por Marcos Lopes

Vou abordar um tema aqui que talvez muitos não concordem – não posso cobrar razão dos radicais –  mas vamos lá. O momento que os dois maiores clubes do Rio Grande do Norte estão atravessando dentro do Campeonato Brasileiro, não é bom. Muito pior para o América, é verdade, mas também não é de tranquilidade para o ABC.

Uma queda do América e a permanência do ABC na Série C, são ingredientes para uma receita que pode ser fatal para o futebol potiguar. Hoje, com o América na Série B, ainda estamos no cenário do futebol brasileiro. Isso precisa ser reforçado com o acesso do ABC – se possivel também com o do Alecrim – e nunca torcer para a queda de um ou pela permanência de outro na C. Não é questão de preferência por um ou por outro. É questão de sobrevivência da estrutura do futebol e dos maiores clubes do estado.

E vou além.  Com a manutenção do América e o acesso do ABC, a partir dai, os dois clubes devem caminhar juntos para buscar investimentos e uma fatia maior do quinhão comercial da competição.

O ciclo de Leandro Campos

06/09/2010 às 12:43 por Marcos Lopes

Não sei de que forma o ABC está avaliando o quadro, mas penso que o ciclo de Leandro Campos está encerrado no comando do time alvinegro.  Pelo investimento que foi feito no futebol,  e pela qualidade técnica do elenco, a situação do ABC na competição era para ser completamente diferente.

Leandro Campos não consegue fazer o time desenvolver taticamente e tem uma verdadeira adoração pela velha retranca de guerra, que é um arma para ser usada  como exceção, nunca como regra. Já faz algum tempo que o time não tem vem jogando bem, sempre dependendo exclusivamente de uma ou outra jogada individual.

Falta qualidade tática, o que é uma atribuição específica do treinador.

Na hora de avaliar o trabalho de Leandro Campos, deve ser considerado não apenas o aspecto técnico e tático. É preciso avaliar o nível de prejuízo que uma eventual desclassificação pode acarretar para o ABC.

Agora é começar fazer o dever de casa

18/08/2010 às 11:52 por Marcos Lopes

Curitiba – PR – Não tem como negar que a situação do América ainda é dificil em nível de classificação no Brasileiro. Com 12 pontos o time rubro continua necessitando de mais 33 ou 34 pontos para garantir manutenção na Segundona do ano que vem.

Mas também ninguém pode negar que o time vinha demonstrando desde aquele jogo contra o Bragantino, um crescimento técnico mas sem atingir o objetivo principal de vitórias. Ontem, o time jogou bem e venceu, somou três pontos e agora precisa reverter em casa.

O time precisa voltar a vencer no Machadão já a partir do jogo contra o Figueirense, e ai sim pode começar a armar um efetivo processo de reabilitação.

Contra o Paraná – independente da fragilidade do adversário – o América jogou bem, venceu e convenceu. O Figueirense é bem mais qualificado que o Paraná e mesmo no Machadão, o grau de dificuldades tende a ser maior.

Mas a vitória de ontem foi importante. O América jogou bem.

Jogo contra o Vila Nova não tem nada de fácil

14/08/2010 às 18:00 por Marcos Lopes

Quem ninguém imagine um jogo fácil daqui a pouco no Machadão. A situação do Vila Nova, dentro e fora de campo,  e a filosofia de jogo do técnico Roberto Cavalo são fatores que podem complicar o desenvolvimento da partida.

O Vila vem fechado e tentando jogar nos erros do América, que vive também um momento dificil em nível de classificação. O fato das duas equipes brigarem diretamente na zona de rebaixamento é outro componente que pode tornar o jogo dificil, especialmente para o América que joga em casa.

Eu penso que justamente pela situação do Vila Nova é que o jogo de logo mais não pode ser visto como fácil. Dizer que o América é favorito, é outra coisa.