Relatório do Banco Mundial mostra como a pobreza foi reduzida no Brasil

23 de abril de 2015 por vneto

Entre 2001 e 2013, o porcentual dos brasileiros vivendo em extrema pobreza caiu de 10% para 4%.

E de 1990 a 2009, cerca de 60% dos brasileiros passaram a um nível de renda maior.

Ao todo, 25 milhões de pessoas saíram da pobreza extrema ou moderada. Isso representa uma em cada duas pessoas que saíram da pobreza na América Latina e no Caribe durante o período.

Os números são de um relatório do Banco Mundial - Prosperidade Compartilhada e Erradicação da Pobreza na América Latina e Caribe – segundo o qual o Brasil conseguiu praticamente erradicar a extrema pobreza, e o fez mais rápido que os países vizinhos.

Os autores lembram que até 1999 os índices de extrema pobreza no país e no resto da região eram parecidos, em torno de 26%.

Foi em 2012 que se observou uma redução maior no percentual brasileiro: 9,6%, ante os 12% regionais.

Também chamam atenção os indicadores de mobilidade social nesse período. Atualmente, os do Brasil ficam em terceiro lugar na região, atrás do Chile e da Costa Rica.

O bom desempenho brasileiro se explica por três motivos.

Primeiro, pelo crescimento econômico a partir de 2001, bem mais estável que o registrado nas duas décadas anteriores.

Segundo, pelas políticas públicas com foco na erradicação da pobreza, como Bolsa Família e Brasil sem Miséria.

Terceiro, pelo mercado de trabalho nacional: no período da pesquisa, aumentaram as taxas de emprego e o percentual de empregos formais (60% em 2012).

O relatório ainda aponta a evolução do salário mínimo, que fortaleceu o poder de compra dos brasileiros.

Mais informações sobre o relatório clique   AQUI

..

Fonte: Banco Mundial

RN: 11,7 mil beneficiários melhoram de vida e deixam o Bolsa Família

22 de abril de 2015 por vneto

O ciclo de revisão cadastral 2014 mostrou que das 35,6 mil famílias potiguares inscritas no Bolsa Família que deviam participar do processo de atualização de dados do Cadastro Único no estado, 11,7 mil informaram aumento de renda.

Em todo o país, 436,2 mil famílias tiveram a mesma situação registrada.

Deste total no Rio Grande do Norte, 5,6 mil famílias superaram o valor mensal de R$ 154 por pessoa, que dá direito ao Bolsa Família.

Isto significa que elas saíram da pobreza e, por isso, não receberão mais o benefício, de R$ 170 em média.

As demais 6,1 mil declararam ganhos acima da faixa da extrema pobreza, caracterizada por renda mensal de até R$ 77 por pessoa da família. Nesse caso, começarão a receber um valor menor do Bolsa Família.

A revisão cadastral de 2014 teve a maior participação histórica entre os beneficiários. Cerca de 31,2 mil famílias – 87,6% do total que precisava atualizar seus dados – compareceram nos Centros de Referência da Assistência Social e nos postos de atendimento do Bolsa Família nas cidades potiguares, durante o ano de 2014 até o dia 20 de março último.

As 4,4 mil famílias que não fizeram a atualização terão o benefício cancelado já a partir deste mês. Muitas não atualizam as informações no Cadastro Único porque também melhoraram de vida e não precisam mais do Bolsa Família.

No entanto, caso voltem a precisar do complemento de renda e estejam enquadradas nos limites de renda do programa, elas têm 180 dias a partir da data do cancelamento para pedir a reversão às prefeituras.

Com informações do Ministério do Desenvolvimento

Turistas estrangeiros deixaram 548 milhões de dólares no Brasil em março

22 de abril de 2015 por vneto

O gasto dos turistas estrangeiros no Brasil cresceu em março, na comparação com igual período de 2014.

Os visitantes foram responsáveis por acrescentar 548 milhões de dólares à economia. Em março do ano passado, deixaram no país  535 milhões de dólares.

Na avaliação de especialistas e representantes do setor, o aumento de gastos se deve às oportunidades geradas pela visibilidade conquistada pelo país com a Copa do Mundo, ao calendário favorável de feriados e à cotação do dólar que, apesar da queda nas últimas semanas, se mantém próxima dos R$ 3.

Para o professor de economia da Universidade de Brasília (UnB), Roberto Piscitelli, os efeitos do dólar na balança do turismo não ocorrem de maneira imediata, já que as viagens – e especialmente aquelas para o exterior – costumam ser planejadas com meses de antecedência.

“Os dados de março podem ser o primeiro sinal de que os viajantes estão trocando viagens do exterior para o Brasil, mas é preciso aguardar o resultado dos próximos meses para poder afirmar que estamos diante de uma tendência”, diz.

De acordo com um estudo do Ministério do Turismo, os destinos locais mais procurados por estrangeiros que viajam a lazer são Rio de Janeiro, Florianópolis (SC), Foz do Iguaçu (PR), São Paulo e Búzios (RJ).

Fonte: Ministério do Turismo

Volume de financiamentos de automóveis leves no RN acumula alta de 0,6% no ano

22 de abril de 2015 por vneto

O financiamento de veículos no Rio Grande do Norte atingiu 6.873 unidades em março, entre novos e usados.

Os dados incluem automóveis leves, motos e pesados.

As vendas financiadas de automóveis leves superaram os números dos outros modelos de veículos, novos e usados, e representaram 70% do total financiado no estado em março, com 4.800 unidades.

No ano, o volume de financiamentos de autos leves acumula alta de 0,6%, em relação ao mesmo período de 2014.

O levantamento é da Unidade de Financiamentos da Cetip, que opera o maior banco de dados privado de informações sobre financiamentos de veículos do país, o Sistema Nacional de Gravames (SNG).

Do total de veículos financiados no RN, em março, também foram comercializados 1.939 motos e 133 veículos pesados.

Nos três primeiros meses do ano, foram financiados 19.472 veículos, entre autos leves, motos e pesados, queda de 2,2%, na comparação com o mesmo período do ano passado.

No Nordeste foram realizados 96.119 financiamentos em março.

A região se manteve na liderança na venda financiada de motos no País e somou 33.136 unidades.

Além disso, o Nordeste ficou em terceiro lugar nas vendas financiadas de automóveis leves, com 59.879 unidades comercializadas, atrás do Sudeste e do Sul.

No Brasil, os veículos financiados somaram 497.622 unidades em março, entre automóveis leves, motocicletas, pesados e outros.

O volume representa uma alta de 24,7%, em relação a fevereiro, e de 7,7%, na comparação anual.

Desse total, 228.358 foram de veículos novos e 269.264 foram de usados.

Tarifas de energia no Rio Grande do Norte sobem 9,57% nesta quarta-feira

21 de abril de 2015 por vneto

O anúncio foi feito na semana passada, mas não custa lembrar.

A partir desta quarta-feira (22) entra em vigor o reajuste médio de 9,57% nas tarifas de energia elétrica da Cosern, concessionária que tem hoje 1,3 milhão de clientes no Rio Grande do Norte.

Os consumidores atendidos em Baixa Tensão, que representam mais de 99% dos clientes da empresa porque inclui os residenciais, terão aumento médio de 7,41%.

Já para os consumidores Industriais e Comerciais de médio e grande porte, atendidos em Alta Tensão, o reajuste será de 14,41%, em média.

Além dos valores de tarifas autorizados pela Aneel, são cobrados ainda os impostos (ICMS, PIS e COFINS) e as Bandeiras Tarifárias.

Conforme definido pela administração municipal, também é cobrada na conta de energia a Contribuição de Iluminação Pública (CIP), tributo repassado pela Cosern diretamente para as prefeituras municipais, que são as responsáveis pelos serviços de projeto, implantação, expansão, operação e manutenção das instalações de iluminação pública.

Os encargos setoriais e tributos representam 36,4% da composição da tarifa.

..

SAIBA MAIS
Participação no consumo residencial
ELETRODOMÉSTICO
Geladeira 22%
Lâmpadas compactas 19%
Ar-condicionado 11%
Aparelho de TV 10%
Freezer 5%
Ferro elétrico 3%
Lava Roupa 1%

..
LÂMPADAS
Gasto médio mensal

Incandescente 60W
R$ 5,48%

Fluorescente compacta 15W
R$ 1,37

LED 7W
R$ 0,64

UERN retoma entendimentos para implantação do CTsal

20 de abril de 2015 por vneto

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) reiniciou os contatos com os governos federal e estadual para a implantação do Centro de Tecnologia do Sal.

Com a mudança de dirigentes nos órgãos governamentais, a instituição entende que é necessário retomar o projeto que se encontra nas duas esferas de poder.

O reitor Pedro Fernandes já esteve com o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Norte, Paulo Roberto Cordeiro, e na semana passada, tratou do assunto com o Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo.

O professor Pedro Fernandes lembrou que em 2013, o então ministro Marco Antonio Raupp havia assegurado R$ 1,5 milhão para a construção do CTsal e que existe uma emenda de R$ 1 milhão do ex-deputado Betinho Rosado, além de equipamentos no valor de R$ 500 mil adquiridos, através da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (FAPERN).

O reitor pediu apoio do novo ministro para o projeto explicando que a implantação do CTSAL-RN tem como objetivo desenvolver pesquisas que visam agregar valor ao sal produzido no Estado e também servirá de ponto de apoio para as empresas de produção e beneficiamento do sal do Rio Grande do Norte, prestando informação sobre a qualidade do produto. “Queremos compor forças com a indústria salineira que é uma das nossas principais atividades econômicas do Estado”, pontuou o reitor.

O reitor também esteve em Brasília, com o deputado Beto Rosado, de que recebeu apoio para o Centro de Tecnologia do Sal.”Nossa região produz 97% do sal marinho. Precisamos agregar cada vez mais valor a essa riqueza que temos”, afirmou o parlamentar.
O reitor disse esperar que com essa nova mobilização, o CTsal seja concretizado, convocando mais uma vez os produtores para reforçar a defesa do projeto.

..
Fonte: Ascom UERN

Curso aponta caminhos para melhorar arrecadação municipal

20 de abril de 2015 por vneto

Autonomia municipal, receitas tributárias, receitas não-tributárias, transferências da União, Simples Nacional.

Estes são alguns dos temas do Curso de Administração da Receita Municipal, que será ministrado pelo consultor, advogado, economista e auditor fiscal aposentado da Receita Federal, Alcimar de Almeida Silva.

O curso será realizado de 24 a 26 de abril, na cidade de Areia, na divisa da Paraíba com o Rio Grande do Norte.

As inscrições custam R$ 250 por inscrição individual e R$ 200 para grupo de dois inscritos.

Esses valores não incluem a estadia na pousada (Villa Real) onde o curso será realizado.

O curso é destinado a prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, procuradores, secretários municipais de finanças, tributação e correlatos, ocupantes de cargos e funções nas áreas fiscal e tributária dos municípios.

Segundo Alcimar, além da questão da autonomia municipal, o curso tem como objetivo identificar fontes de receitas e sugerir a adoção de medidas para melhorar a arrecadação nestes tempos em que os prefeitos estão puxando o freio de mão para se adequar ao que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal.
..
Mais Informações
(84)9985-8007
(84) 99749047
aasconsultoria@bol.com.br

Henrique: É hora de fortalecer o turismo no Rio Grande do Norte

20 de abril de 2015 por vneto

Ceará e Pernambuco já estão bastante desenvolvidos, a Bahia está muito na frente de todos. Agora é a vez de fortalecer o Rio Grande do Norte, que tem um grande potencial para crescer neste setor que gera milhões de emprego e renda e é responsável por quase 4% do Produto Interno Bruto nacional.

A constatação é do ministro do Turismo, Henrique Alves, que na manhã desta segunda-feira (20) foi entrevistado no Jornal da 96 FM.

Na entrevista, Henrique disse que um dos primeiros passos é a união do Estado para lutar pelo projeto da TAM Linhas Aéreas, que na semana passada anunciou planos de implantar o primeiro centro de conexões de voos domésticos e internacionais no Nordeste, o chamado “hub”.

Três capitais estão no radar da TAM: Natal, Recife e Fortaleza. O investimento inicial é de 1,3 bilhão de dólares, cerca de R$ 4 bilhões pelo câmbio atual.

==

Para saber mais sobre hub aeroportuário, clique AQUI

==

O ministro citou números que mostram a importância do turismo para o País. Disse que vai trabalhar para trazer mais turistas estrangeiros. No ano passado foram apenas 6 milhões.

Sobre o RN, ele disse que duas coisas são urgentes: melhorar a segurança pública e ampliar a qualificação da mão de obra. “Quando você vai ao exterior vê a qualidade do serviço prestado. Precisamos qualificar bem a mão de obra para atender ao turista nacional e estrangeiro.”

Na entrevista, Henrique também falou sobre política. Defendeu a aliança do PMDB com o PT, considerou justa a luta dos peemedebistas por mais espaço no governo e classificou como descabida a proposta de impeachment da presidente Dilma Rousseff, defendida pela oposição.

“Faz parte do jogo político desgastar o governo, mas querer, a esta altura do campeonato, o impeachment da presidente, sem nenhuma configuração constitucional, não há como. O mais ilustre tucano, o presidente Fernando Henrique Cardoso, sequer analisa esta hipótese. Não há razão para propor o impeachment da presidente.”

Reajuste do preço da gasolina em Natal está abaixo de inflação

19 de abril de 2015 por vneto

O preço da gasolina em Natal teve aumento de 20% entre janeiro de 2012 e março deste ano.

O levantamento foi feito pelo blog com base em dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Em Janeiro de 2012, o litro da gasolina vendida na capital do Rio Grande do Norte custava, em média, R$ 2,756.

Em março de 2015, depois de três reajustes autorizados pelo governo, o litro era vendido a R$ 3,307.

Neste período, a inflação oficial, medida pelo Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA-IBGE) foi de 23,84%.

No mesmo período, a taxa Selic, que serve de base para definição dos juros no mercado, subiu 33,87%.

O Rio Grande do Norte tem uma frota de 1.061.291 veículos automotores, dos quais 546.240 (51,47%) movidos unicamente à gasolina e 344.858 (32,49%) bicombustíveis (gasolina e etanol).

Apesar de ter ficado abaixo da inflação, donos de postos dizem que os preços atuais (R$ 3,30 a gasolina comum) é o limite, na atual conjuntura brasileira, com os consumidores endividados, reduzindo os gastos com combustível.

Rio Grande do Norte ultrapassa barreira dos 2 GW de potência eólica

17 de abril de 2015 por vneto

O Rio Grande do Norte ultrapassou, nesta quinta-feira, a marca de 2 GW de potência eólica instalada em seu território.

O feito se deu com a entrada em operação comercial de 18 unidades geradoras, somando 29.160 MW do parque eólico Morro dos Ventos II, de propriedade da empresa CPFL Renováveis S/A, instalados no município de João Câmara, região do Mato Grande.

Com isso, o RN chega a uma potência instalada de 2.020,157 MW. São 1.133 turbinas eólicas distribuídas por 75 usinas em todo o Estado.

Essa marca é alcançada menos de 1 ano da quebra da barreira de 1 GW, que se deu em maio de 2014 e apenas três anos após o Brasil ter atingido a mesma marca, em 2012.

“O Rio Grande do Norte é o primeiro estado a ultrapassar a barreira dos 2GW eólicos, o que nos coloca em uma posição ímpar. Além disso, temos a maior matriz eólica estadual do Brasil”, diz o diretor de energia eólica do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE), Milton Pinto, reforçando que atualmente 80% da energia consumida no Estado vem de fontes eólicas.

O valor de 2,02 GW produzidos no RN supera vários países europeus como Grécia, Bélgica e Noruega, se equiparando aproximadamente a Irlanda e Áustria.

Sozinho, o RN supera também o montante de potência instalada de todos os países da América do Sul juntos, com exceção do Brasil.

Atualmente, a capacidade eólica nacional instalada é de 5.841 MW, de acordo com dados da Aneel.

..
Fonte: Assessoria Cerne

Tesouro refaz previsão e FPM terá queda em abril

17 de abril de 2015 por vneto

Sabe aquela previsão, lá atrás, de que em abril o Fundo de Participação dos Município teria um aumento de 12% em relação a março?

Março, que já havia caído quase 30% em relação a fevereiro?

Pois bem!

O Tesouro Nacional divulgou na manhã desta sexta-feira (17) a estimativa de repasse para o trimestre abril/maio/junho.

Em abril, em vez dos 12%, uma ligeira queda de 0,7%.

Na ponta do lápis, repasse de R$ 525 mil para os pequenos municípios do Rio Grande do Norte.

Valor bruto, sem os descontos da Educação (20%), da Saúde (15%) e do Pasep (1%).

Em maio dá uma recuperada, em função do prazo final para pagamento da cota única ou da 1ª parcela do Imposto de Renda e em junho volta a cair.

O Boletim do Tesouro Nacional não esclarece se a queda de 21% nos repasses de junho já leva em conta aquele 0,5% a mais no rateio do dinheiro do Fundo de Participação, aprovado no Congresso.

O Fundo de Participação, que é compartilhado com os governos estaduais e prefeituras, é formado por dois tributos: Imposto da Renda e Imposto sobre Produtos Industrializados.

Com a indústria em crise e as montadoras de automóveis dando férias coletivas, a arrecadação do IPI caiu consideravelmente do final do ano passado para cá.

As sucessivas quedas no FPM reforçam a luta de prefeitos pela aprovação de um novo pacto federativo.

..
ESTIMATIVA TRIMESTRAL

Abril (-0,7%)
Maio (+44%)
Junho (-21%)

..

ATUALIZAÇÃO

No meio da tarde, o Tesouro divulgou o fator de correção da segunda cota de abril do FPM.  0,3884.

..

Rio Grande do Norte movimentará R$ 65,8 milhões no feriado de Tiradentes

17 de abril de 2015 por vneto

O feriadão da próxima semana deve atrair 44,5 mil viajantes e registrar uma movimentação econômica extra de R$ 65,8 milhões no Rio Grande do Norte.

A estimativa é do Ministério do Turismo.

“As viagens domésticas representam cerca de 90% da economia da indústria de viagens e turismo no país. Os feriados são uma oportunidade para o setor gerar negócios, empregos e renda para as cidades”, afirma José Francisco Lopes, diretor do Departamento de Estudos e Pesquisas do Ministério do Turismo.

O impacto econômico dos seis feriados nacionais deste ano no Rio Grande do Norte é estimado em R$ 440,8 milhões.

As folgas prolongadas – geradas pelo calendário de 2015 – vão motivar 298 mil viagens para o estado, com destaque para o feriado de 12 de outubro, que deverá registrar a maior movimentação financeira (R$ 81,4 milhões) e de viagens (55 mil).

Os destinos turísticos dos nove estados da Região Nordeste devem acrescentar 3,17 milhões de viagens à região nos feriadões-2015.

O impacto econômico no turismo nordestinos dos seis feriados avaliados é estimado em R$ 4,2 bilhões, o equivalente a 22,3 % da movimentação financeira prevista para os 26 estados e o Distrito Federal no mesmo período.

Foram excluídos o Carnaval, a Semana Santa, o Natal e o Réveillon, feriados estendidos, porém previstos todos os anos.