Conselho Monetário Nacional mantém TJLP em 5% ao ano

29 de setembro de 2014 por vneto

Pelo oitavo trimestre consecutivo, a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) foi mantida em 5% ao ano, o menor nível da história. O índice, usado nos financiamentos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), foi definido hoje (29) pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

A cada três meses, o CMN fixa o nível da taxa para o trimestre seguinte. O conselho é composto pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Miriam Belchior, e pelo presidente do Banco Central, Alexandre Tombini.

De junho de 2009 a maio de 2012, a TJLP permaneceu em 6% ao ano. A taxa foi reduzida para 5,5% em junho de 2012 e para 5% em dezembro do mesmo ano, como medida de estímulo à economia.

Criada em 1994, a taxa é definida como o custo básico dos financiamentos concedidos ao setor produtivo pelo BNDES. De acordo com o Ministério da Fazenda, o valor da TJLP leva em conta dois fatores: meta de inflação, atualmente em 4,5%, mais o risco Brasil, indicador que mede a diferença entre os juros dos títulos brasileiros no exterior e os papéis do Tesouro norte-americano, considerados o investimento mais seguro do mundo.

==
Fonte: Agência Brasil

IGP-M fecha setembro abaixo das expectativas

29 de setembro de 2014 por vneto

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), calculado pela FGV, encerrou o mês de setembro com alta de 0,20%, contra 1,5% no mesmo mês de 2013. Este resultado surpreendeu os analistas financeiros, que em média esperavam uma alta maior, de 0,34% no índice de preços.

A volta do IGP-M ao campo positivo, após meses de variação negativa, foi puxada pela alta nos preços no atacado, calculados pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que tem peso de 60% na composição final dos IGPs.

Neste mês, o IPA avançou 0,13%, contra queda de 0,45% no mês anterior. Tal aumento foi influenciado tanto pela alta nos produtos agropecuários (de -0,93% para 0,10%) quanto nos produtos industriais (-0,27% para 0,14%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) também apresentou avanço, saindo de 0,02% em agosto para 0,42% em setembro. O único índice que desacelerou foi o Índice Nacional da Construção Civil (INCC), que representa 10% do IGP e caiu de 0,19% em agosto para 0,16% neste mês. Com este resultado em setembro, o IGP-M acumula alta de 1,76% no ano e 3,54% no acumulado de 12 meses.

Agroamigo do BNB supera R$ 1 bilhão em contratações este ano

29 de setembro de 2014 por vneto

Maior programa de microfinança rural da América do Sul, o Agroamigo acaba de atingir a marca de R$ 1 bilhão em contratações somente este ano. Ao todo, o programa, criado em 2005 e operacionalizado em parceria com o Instituto Nordeste Cidadania e o Ministério do Desenvolvimento Agrário, realizou 278,9 mil financiamentos desde o início de 2014.

No mesmo período no ano passado, o Agroamigo havia contratado aproximadamente R$ 743 milhões. O desempenho atual representa um crescimento de 34,5% nas aplicações na área de atuação do Banco.

Os clientes do Agroamigo contam com orientação e acompanhamento de assessores de microcrédito, capacitados para identificar e estimular o desenvolvimento de atividades produtivas agropecuárias e não agropecuárias em zonas rurais da área de atuação do Banco. O trabalho tem beneficiado milhares de agricultores familiares enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Para o Diretor de Negócios, Paulo Sérgio Rebouças Ferraro, o resultado é reflexo “da importância dos agricultores familiares para a Região, o que determinou a criação pelo Banco do Agroamigo, experiência pioneira de microcrédito para a área rural. Ao longo desses 9 anos de existência, o Agroamigo já atendeu 1,3 milhões de agricultores com financiamentos no valor total de R$ 5,4 bilhões”, afirmou.

Segundo ele, na posição de julho, a carteira do Agroamigo contava com 843.695 clientes, com saldo de R$ 2,25 bilhões.

===
Fonte: Banco do Nordeste

Negociações falham e bancários confirmam greve a partir de terça-feira

28 de setembro de 2014 por vneto

Após uma nova rodada de negociações entre a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), os bancários decidiram manter a greve prevista para começar na próxima terça-feira (30). Na reunião de sábado, os bancos elevaram o índice de reajuste de 7% para 7,35% para os salários e de 7,5% para 8% para os pisos, segundo a Contraf.

“O Comando Nacional dos Bancários considerou a nova proposta insuficiente não somente do ponto de vista econômico, mas também porque ignora completamente as demais reivindicações da pauta de reivindicações da categoria”, informou a categoria, em nota.

Os trabalhadores pedem reajuste salarial de 12,5% e piso salarial de R$ 2.979,25, entre outras reivindicações, como fim das metas, consideradas abusivas, combate ao assédio moral e isonomia de direitos para afastados por motivo de saúde.

A greve começa exatamente na semana que concentra o grosso do pagamento de salários dos trabalhadores da iniciativa privada, do serviço público e dos aposentados e pensionistas da Previdência Social. O período concentra também mais da metade dos pagamentos de cartão de crédito e de serviços como água, luz e telefone.

==

Fonte: Agência Brasil

Kaspersky aponta principais descobertas de golpes utilizando boleto

26 de setembro de 2014 por vneto

O blog recebeu este alerta emitido pela equipe da Kaspersky Lab e o publica na íntegra para chamar atenção dos internautas.

A popularidade dos boletos no Brasil fez com que cibercriminosos apostassem, cada vez mais, em golpes utilizando este sistema de pagamento. Através dos ataques aos boletos bancários a “gangue do boleto” tem afetado a vida de muitas empresas, empresários, consumidores, e dado muita dor de cabeça para todos.

Analistas da Kaspersky Lab descobriram uma série de ataques envolvendo falhas em dispositivos de redes – especialmente modems ADLS e roteadores domésticos – além do uso massivo de servidores DNS maliciosos, falsos boletos, injeção de código nos navegadores no estilo do SpyEye, uso de extensões e plugins maliciosos e muita, muita criatividade; tudo isso permitiu ao cibercriminoso brasileiro roubar muito dinheiro, mesmo de pessoas que não possuem cartão de crédito ou uma conta de internet banking. Essa é a nova preocupação dos bancos e das instituições financeiras no país.

O malware de boleto utiliza uma técnica chamada “web injection”, a mesma usada pelo trojan bancário europeu SpyEye. Além de importar a técnica do golpe, os criminosos brasileiros utilizam a infraestrutura dos cibercriminosos do Leste Europeu para hospedar o vírus de boleto e os C&C (centro de comando e controle) e uma criptografia nos arquivos descarregados (payloads), com a mesma cifragem usada pelo Trojan Zeus Gameover.

Mais evidências desta cooperação foram encontradas pelos pesquisadores da Kaspersky Lab em fórums underground de lingua russa/ucraniana, onde os criminosos buscam novos trojans, crimeware e kits de ataques contra caixas eletrônicos e dispositivos PoS. O primeiro resultado dessa cooperação se dá em trojans mais avançados como esse que ataca boletos bancários.

Rentabilidade
O golpe por meio de boletos tem se mostrado bastante rentável para os cibercrimonsos e por isso os que criavam Trojans bancários, passaram a atuar com este tipo de fraude. Além do lucro pelo dinheiro roubado das vítimas, os fraudadores brasileiros vendem o “kit boleto” (malware + painel) no Facebook por cerca de R$500.

Vivemos atualmente uma verdadeira avalanche desses trojans, todos usando a mesma técnica. Muitas empresas foram afetadas – e já existem casos aonde os prejuízos de uma única empresa chegam a mais de R$ 150 mil reais. Associação de Lojistas e até mesmo o próprio Governo já emitiram alertas para consumidores sobre os boletos fraudulentos alterados por esses trojans.

Ataques
O vírus de boleto está preparado para capturar trafego SSL e mudar os boletos mesmo que sejam gerados em paginas HTTPS. Para isso, os cibercriminosos brasileiros atacam modems ADSL e roteadores domésticos, mudando os DNS para direcionar para páginas falsas que irão gerar boletos fraudulentos.

Alguns ataques contra roteadores domésticos estão usando malvertising, ou seja, o criminoso compra uma campanha publicitaria e publica os scripts maliciosos em sites populares como o Estadão.

Recentemente encontramos mais de 30 servidores DNS maliciosos usados nesses ataques. Ao combinar esse ataque com supostos anúncios comerciais o cibercriminoso ganha o poder de comprometer sites populares, potencialmente atingindo milhões de pessoas através de sites legítimos.

Além disso, a Kaspersky Lab descobriu que diversos ataques estão distribuindo extensões maliciosas do Google Chrome que estão hospedadas na loja oficial do navegador. O vírus de boleto muda o software do navegador para que ele trabalhe no “modo desenvolvedor” que permite a instalação de qualquer extensão – sem levar em conta a sua origem.

A Kaspersky Lab fez o “sinkhole” de um domínio usado numa campanha maliciosa e, em apenas três dias, os analistas da empresa coletaram 612 mil requests ao domínio. Cada request tinha como objetivo de alterar uma linha digitável de boleto.

“A gangue do boleto está cada vez mais atrevida. Atualmente eles até compram links patrocinados no Google e em outros buscadores para divulgar sites falsos que supostamente emitem segunda via ou recalculam boletos”, alerta Fabio Assolini, analista de vírus da Kaspersky Lab para o Brasil.

Antonio Gentil faz palestra para alunos no interior do RN

26 de setembro de 2014 por vneto

A Primeira Turma do Programa Economia Pessoal, da Junior Achievement, em Campo Grande, cidade o Médio Oeste Potiguar, tem cerimônia de formatura neste sábado (27), às 18h, na Praça da Igreja Matriz Nossa Senhora de Sant’Ana.

Filho da cidade, o empresário Antonio Gentil, da Gentil Negócios, fará palestra para os formandos sob o tema “A viagem dos sonhos”, abordando empreendedorismo e história de vida. Gentil também é mantenedor e presidente de Honra do Espaço Cultural Cleto Souza, naquele município.

A Junior Achievement é uma associação educativa sem fins lucrativos, mantida pela iniciativa privada, cujo objetivo é despertar o espírito empreendedor nos jovens, ainda na escola, estimulando o seu desenvolvimento pessoal, proporcionando uma visão clara do mundo dos negócios e facilitando o acesso ao mercado de trabalho.

Fundada em 1919, nos Estados Unidos, a Junior Achievement é a maior e mais antiga organização de educação prática em negócios, economia e empreendedorismo do mundo. Está presente em 120 países e, no Brasil, possui unidades em todos os Estados e no Distrito Federal.

No Brasil, já foram beneficiados 3,3 milhões de alunos e 120 mil voluntários envolvidos.

Chesf interliga eólicas no Rio Grande do Norte

26 de setembro de 2014 por vneto

Com investimento de R$ 190 milhões, a Extremoz Transmissora do Nordeste (ETN) energizou, nesta semana, as subestações de Ceará Mirim II, de 500/230kV e a de João Câmara III 500/138kV, ambas com potência de 900MVA, além da linha de transmissão Ceará Mirim II/João Câmara III, de 500kV. A ETN é uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), da qual a Chesf é sócia. O empreendimento visa escoar a produção de centrais eólicas, num total de 828 MW, localizadas no Rio Grande do Norte.

“O empreendimento é um importante reforço ao sistema elétrico. A Chesf vem dando sua contribuição para o acréscimo da energia eólica na matriz energética brasileira, através de suas obras de transmissão”, afirmou o presidente da Chesf, Antônio Varejão.

Até 31 de outubro está prevista a entrada em operação da linha de transmissão Ceará Mirim II/Extremoz II, 230 kV, e entrada de linha, nas subestações de Ceará Mirim II e Extremoz II. Com todas essas instalações, a ETN está possibilitando a conexão de 30 parques eólicos ao Sistema Interligado Nacional.

==
Fonte
Ascom Chesf

Empresários defendem política agressiva de captação de voos para enfrentar concorrência

25 de setembro de 2014 por vneto

Os empresários do setor de turismo voltam a bater na mesma tecla: O Rio Grande do Norte precisa implementar, de forma urgente, uma política agressiva de captação de voos e recomposição de sua malha aérea para ter condições de competir com seus vizinhos.

O apelo foi feito na manhã desta quinta-feira (25) pelo coordenador da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio, George Gosson, que está em São Paulo participando da ABAV Expo Internacional de Turismo, maior feira do setor da América Latina.

Em uma série de postagens no microblog twitter, Gosson voltou a defender a redução da carga tributária do querosene de aviação para atrair novos voos para Natal e incrementar a indústria do turismo, uma das principais fontes de emprego e de renda do Estado. “O RN perdeu muito tempo e oportunidades por não ter tomado esta medida quando a propusemos ao Governo, há pelo menos dois anos.”

Segundo Gosson, os resultados da desoneração, adotada no Ceará, são impressionantes. Como exemplo citou os novos voos internacionais para Miami (TAM), Buenos Aires (Gol) e Bogotá (Avianca), “além do aumento de voos nacionais de todas estas companhias com destino a Fortaleza.”

Além do Ceará, a Paraíba também já adotou esta mesma medida com resultados positivos. E Gosson reforça o alerta: “E o mais alarmante, a informação mais preocupante para o RN, é que Pernambuco já se encontra em fase avançada para implementar esta mesma medida.”

O governo do Estado alega não ter condições de abrir mão de receitas neste momento em que há dificuldades até para pagar a folha do funcionalismo público em dia e aposta na adoção de outras medidas para fortalecer o setor.

Para Gosson, com essa visão, o Rio Grande do Norte entrou numa espiral negativa: “menos voos, preços maiores, menos turistas. Necessário esforço para quebrar este ciclo.”

Ao dizer que o setor vai cobrar, por escrito, compromissos dos candidatos ao governo do Estado com o turismo, Gosson lembra que “a guerra fiscal entre estados deixou de ser apenas para atração de indústrias. Passa, prioritariamente, pela captação de novos voos.”

Petrobras abre processo seletivo para preencher 663 vagas

24 de setembro de 2014 por vneto

A Petrobras divulgou edital para novo processo seletivo público (PSP-RH 2014.2), com o objetivo de preencher 663 vagas. Do total, 575 vagas são para cargos de nível médio e 88 vagas para cargos de nível superior. As inscrições estarão a partir desta quinta-feira (25) e vão até 20 de outubro e serão realizadas somente pelo site da Fundação Cesgranrio (http://www.cesgranrio.org.br). O valor das inscrições é de R$ 40,00 para cargo de nível médio e R$ 58,00 para nível superior. As provas objetivas estão previstas para acontecer em 07/12/2014.

Dentre os cargos que exigem nível médio, os com maior número de vagas disponíveis são Técnico(a) de Operação Júnior, com 151 vagas, e Técnico(a) de Manutenção Júnior – Mecânica, com 61 vagas. O maior número de vagas para cargos que exigem nível superior é para Engenheiro(a) de Equipamentos Júnior – Mecânica, 23 vagas, seguido por Engenheiro(a) de Petróleo Júnior, com 21 vagas.

A garantia de remuneração mínima para cargos de nível médio é de R$ 2.821,96 e, para cargos de nível superior, de R$ 7.501,06. A Petrobras oferece previdência complementar (opcional), plano de saúde (médico, hospitalar, odontológico, psicológico e benefício farmácia), além de benefícios educacionais para dependentes, entre outros.

O processo seletivo terá validade de seis meses, podendo ser prorrogado por igual período. O edital completo, com quadro de cargos, polos de trabalho, localidades, vagas, cidades de provas, requisitos e remuneração pode ser consultado nos sites da Petrobras (www.petrobras.com.br) ou da Fundação Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br).

 

 

 

 

 

 

 

 

Crédito agrícola cresce 19% em julho e agosto

24 de setembro de 2014 por vneto

Os recursos aplicados no crédito rural do País para agricultura empresarial em custeio, investimento e comercialização atingiram R$ 29,137 bilhões, nos meses de julho e agosto deste ano, o que corresponde a 19% do total programado para o ano safra 2014/2015, de R$ 156,139 bilhões. O valor consta no Plano Agrícola e Pecuário (PAP) anunciado em maio deste ano pelo governo federal.

“As contratações do crédito agrícola nesses dois primeiros meses somaram R$ 22,9 bilhões e seguem em ritmo forte, superando em 27% os meses de julho e de agosto da temporada anterior. Isto demonstra ambiente tranquilo e de confiança, tanto dos agentes financeiros quanto dos tomadores de crédito, os agricultores”, disse o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller.

As contratações para o médio produtor, no âmbito do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) subiram 27% em relação ao ciclo agrícola anterior, alcançando R$ 2,474 bilhões nesses dois meses para os recursos para custeio. Já para operações de investimento, o programa aplicou R$ 563,6 milhões, ou seja, 17% a mais que igual período do ano passado. O Pronamp, ao todo, conta com R$ 16,105 bilhões para a safra atual.

Entre os programas na modalidade investimentos, os financiamentos destinados ao Programa de Sustentação do Investimento (PSI-BK) contabilizaram R$ 2,363 bilhões para a aquisição de máquinas agrícolas dos R$ 5,5 bilhões programados pelo PAP 2014/2015.

O Programa de Construção e Ampliação de Armazéns (PCA) totalizou R$ 1,204 bilhão as operações internalizadas do Banco do Brasil e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Já o Programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono) respondeu por R$ 425,1 milhões, 77% a mais em relação a aplicação da safra 2013/2014 (R$ 240 milhões).

==

Fonte: Mapa

 

Deputado critica projeto do orçamento do Estado para 2015

23 de setembro de 2014 por vneto

O deputado José Dias (PSD) criticou nesta terça-feira (23) o projeto de lei do Orçamento Geral do Estado para 2015. Na sua avaliação, faltaram critérios técnicos da equipe do governo para elaborar o projeto que estima a receita e fixa a despesa do Estado. A mensagem do governo chegou à Casa e após ser lida tramita nas comissões temáticas.

“O OGE traz um crescimento real do PIB [ Produto Interno Bruto], mas não estima um crescimento da receita e isto ao meu ver não tem relação com qualquer lógica financeira. Foi enviada apenas para cumprir tabela”, criticou o parlamentar.

Da forma como foi elaborado – observou o parlamentar – o orçamento não será executado racionalmente. “Esse é um instrumento obrigatório, mas não existem aí critérios técnicos, matemáticos ou financeiros nesses cálculos”.

O projeto estabelece uma receita total estimada em R$ 12,3 bilhões, sendo R$ 10,67 bilhões do orçamento fiscal; R$ 1,5 bilhão do orçamento da seguridade social e R$ 672 milhões da receita total, definida como receita intraorçamentária por se tratar de operações entre os órgãos.

A despesa está fixada no mesmo valor da receita: R$ 12,3 bilhões dos quais R$ 8,7 bilhões são orçamento fiscal e R$ 3,6 bilhões da seguridade social. Com relação às fontes de financiamento oriundas das empresas públicas e das sociedades de economia mista, o projeto prevê a arrecadação de R$ 551 milhões.

==
Ascom ALRN

Refis da Crise impulsiona arrecadação federal em agosto

23 de setembro de 2014 por vneto

O Refis da Crise, programa de renegociação de dívidas de contribuintes com a União, impulsionou o caixa do governo em agosto num cenário de baixo crescimento econômico. Segundo dados divulgados hoje pela Receita Federal, a arrecadação federal somou R$ 94,378 bilhões no mês passado, alta de 5,54% em relação a agosto do ano passado descontada a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O desempenho da arrecadação em agosto reverteu a desaceleração ocorrida nos últimos cinco meses. Nos oito primeiros meses do ano, as receitas da União somam R$ 771,7 bilhões, aumento de 0,64% acima do IPCA em relação ao mesmo período de 2013. Até julho, a arrecadação acumulada em 2014 registrava alta real de 0,01%.
A arrecadação federal, em agosto, foi recorde para o mês apenas por causa do parcelamento especial. Sem a reabertura do Refis da Crise, a arrecadação teria queda real (considerando o IPCA) de 2,43% no mês passado em relação a agosto de 2013.

A menor lucratividade das empresas acarretou a queda real da receita de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), cuja arrecadação diminuiu 1,66% nos oito primeiros meses do ano considerando a inflação oficial.

Das principais categorias de tributos, somente a receita previdenciária registra alta no ano. Por causa da formalização do mercado de trabalho, as contribuições previdenciárias acumulam alta real de 1,89%.

As desonerações também contribuíram para o baixo crescimento da arrecadação em 2014. Segundo a Receita Federal, o governo deixou de arrecadar, com medidas de redução de tributos, R$ 67,199 bilhões, de janeiro a agosto, 36,9% a mais que no mesmo período do ano passado.

Os principais fatores que ampliaram a renúncia fiscal foram a inclusão de setores na desoneração da folha de pagamento, a redução a zero dos tributos federais sobre a cesta básica e a desoneração de nafta e álcool.

==

Fonte: Agência Brasil