Contratos de aluguel terão reajuste de 2,96% este mês

30 de outubro de 2014 por vneto

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) apresentou pequena alta em outubro sobre setembro com variação de 0,28% ante 0,20% e elevação no acumulado de 12 meses de 2,96%. Esta última taxa é a que serve de base para a renovação da maioria dos contratos de aluguel. Desde janeiro, o índice já subiu 2,05%.

O IGP-M é uma das versões do Índice Geral de Preços (IGP). É medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e registra a inflação de preços desde matérias-primas agrícolas e industriais até bens e serviços finais.

Os três componentes do IGP-M apresentaram avanços com destaque para o índice de Preços ao Produtor amplo (IPA) com aumento médio de 0,23% ante 0,13%. Essa variação relativa aos preços no setor atacadista reflete em grande parte a elevação no subgrupo alimentos in natura (de -6,39%) para 0,12%).

Também teve influência a cotação de algumas commodities (produtos primários com cotação no mercado internacional) como, por exemplo, o café em grão (de 3,36% para 7%); o minério de ferro (de -5,46% para -4,97%) e aves ( de 2,36%) para 3,97%). No mesmo período, ocorreram decréscimos em relação aos bovinos (de 3,82% para 2,03%); suínos (de 10,75% para 4,22%) e mandioca (de 10,52% para 4,22%).

O IGP-M teve ainda o efeito do aumento de preços no varejo com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) passando de 0,42% para 0,46%. A maior pressão foi exercida pelos alimentos que ficaram em média 0,63% mais caros ante  alta de 0,4%. Só as hortaliças e os legumes subiram de -6,85% para 2,36%.

O terceiro componente da taxa- o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC)  – atingiu 0,20%, ante 0,16%. Essa alta corresponde a materiais, equipamentos e serviços ( de 0,34% para 0,43%). No período, não houve alteração nos valores cobrados pela mão de obra.

==

Fonte: Agência Brasil

Governo vai prorrogar Refis para reforçar caixa e cumprir compromissos de fim de ano

29 de outubro de 2014 por vneto

Na tentativa de reforçar o caixa para cumprir os compromissos dos últimos meses do atual mandato, o governo do Estado vai prorrogar até 28 de novembro o prazo para parcelamento de débitos fiscais relacionados com o ICM e o ICMS . A informação é do secretário de Tributação, José Airton, em entrevista na manhã desta quarta-feira ao Jornal da 96 FM. O Refis terminaria nesta sexta-feira, dia 31. Um novo decreto deve ser

Para estimular o pagamento, o governo oferece dispensa até o limite de 95% do valor das multas e de 80% dos juros. O desconto diminui de acordo com o parcelamento. No prazo máximo, que é de 60 meses, o devedor terá redução de 65% no valor da multa e de 50% nos juros. A parcela mínima é de R$ 200.

O governo tem R$ 3 bilhões inscritos na dívida ativa (para cobrança judicial) e mais R$ 800 milhões que estão sendo cobrados administrativamente. O desconto de 95% é para pagamento à vista. Os débitos podem ser parcelados em 5, 15, 30, 40 e 60 meses.

Na entrevista, o secretário defendeu a adoção de um sistema de cobrança mais eficiente. “Todas as esferas tem problemas com essas dívidas. Municípios, estados e União não tem um bom sistema de cobrança. É preciso que haja um sistema mais eficiente para evitar esses Refis continuados.”

Ele disse ainda que a arrecadação do governo do Estado vem crescendo. “Temos crescidos anualmente cerca de 8%, sempre em relação ao ano anterior. O grande problema desse desequilíbrio financeiro é o Fundo de Participação, que vem caindo e afeta também os municípios.”

José Airton atribui a queda da arrecadação a medidas adotadas pelo governo federal para manter o mercado e proteger os empregos, como por exemplo, na indústria automotiva, através da redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). “Era preciso, naquele momento, firmar um pacto para evitar o prejuízo aos estados.”

==

SAIBA MAIS

O que é
Concessão de benefício de redução de juros e multas para pagamento a vista ou parcelamento de débitos fiscais relacionados ao ICM e ao ICMS.

O que pode ser parcelado
Débito constituídos ou não, inclusive os espontaneamente denunciados pelo contribuinte, se estiverem com atraso superior a sessenta dias inscritos ou não na Dívida Ativa do Estado, inclusive ajuizados oriundo de imposto retido por substituição tributária

O que não pode ser parcelado
Objeto de parcelamento anterior, em curso decorrente de operações ou de prestações que a legislação tributária estadual expressamente vedar referente ao adicional de dois pontos percentuais relativos à alíquota de ICMS (FECOP) débitos inscritos na dívida ativa, que tenham sido objeto de Refis anterior; débitos oriundos de imposto devido na forma do Simples Nacional-DAS (pode parcelar apenas a diferença de alíquota).

Emprego na construção civil sobe 0,28% em setembro

27 de outubro de 2014 por vneto

O nível de emprego na construção civil cresceu 0,28% na comparação com o mês anterior. As contratações com carteira assinada chegaram a cerca de 10 mil. Os dados são de pesquisa elaborada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com isso, ao final de setembro o número de trabalhadores do setor somava 3,528 milhões.

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, quando o setor empregava 3,571 milhões, a pesquisa indica queda de 1,22%. Entre janeiro e setembro de 2014, o índice apresentou alta de 0,41%, com a criação de 14,5 mil vagas. Entre as cinco regiões do país, apenas o Centro-Oeste apresentou resultado negativo no período.

Segundo o presidente do SindusCon-SP, José Romeu Ferraz Neto, “a queda do nível de emprego na construção, na comparação com setembro de 2013, deveu-se principalmente à menor atividade do segmento imobiliário, em consequência da desaceleração da atividade econômica como um todo”.

 

==

Fonte: Agência Brasil

Ford lança KA 1.5 e versão mais barata custa R$ 40,3 mil

22 de outubro de 2014 por vneto

A Ford inicia a venda do Novo Ka 1.5, completando a linha de compactos globais depois do lançamento da versão 1.0. O modelo hatch tem preços a partir de R$ 40.390 e supera seus concorrentes diretos em performance e economia de combustível.

O motor Sigma 1.5 16V Flex é um dos mais potentes da categoria, com 110/105 cv, e tem torque de 146/143 Nm, respectivamente com etanol e gasolina. Além disso, é o mais econômico de sua classe. Ostenta o selo A de eficiência do Inmetro: faz 7,9 km/l com etanol e 11,5 km/l com gasolina na cidade e 9,5 km/l com etanol e 13,6 km/l com gasolina na estrada.

O Novo Ka 1.5 conta com três versões – SE, SE Plus e SEL. A versão de entrada vêm com ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas, chave tipo canivete com controle remoto, limpador e desembaçador traseiro, indicador de troca de marcha, ajusta de altura da direção, abertura elétrica do porta-malas e som MyConnection com Bluetooth, USB e MyFord Dock para encaixe do celular ou GPS, além de airbag duplo e freio ABS completo.

A versão SE Plus acrescenta sistema SYNC com CD e MP3-player, conexão Bluetooth e USB, comandos de voz, controles de áudio e telefone no volante, AppLink e Assistência de Emergência, além de vidros elétricos traseiros.

A topo de linha SEL tem ainda controle eletrônico de estabilidade e tração (AdvanceTrac), assistente de partida em rampas (HLA), rodas de liga leve 15″, pneus verdes 195/55, faróis de neblina, computador de bordo, alarme volumétrico, ajuste de altura do banco do motorista, grade dianteira com aplique cromado e lanternas traseiras escurecidas.

Escola Agrícola de Jundiaí lança edital para contratar professores de cursos técnicos

21 de outubro de 2014 por vneto

A Escola Agrícola de Jundiaí, Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) abriu Edital de inscrição Nº 23/2014 para o Processo Seletivo Simplificado de credenciamento temporário de professores para atuação nos cursos técnicos. São oferecidas 326 vagas distribuídas em 24 municípios para atuação nos próximos semestres dos cursos em andamento, em diferentes turnos de trabalho.

As inscrições gratuitas podem ser realizadas até 31 de outubro, das 08h às 12h e das 14 às 16 horas, exclusivamente, na Secretaria da Coordenação Pronatec, localizada na direção da Escola em Macaíba-RN, telefone 3342-4803. Os candidatos podem concorrer até cinco (5) vagas deste edital, devendo entregar um processo de inscrição (documentação/envelope) para cada vaga proposta.

O processo seletivo será conduzido por uma Comissão de Seleção nomeada pelo Diretor Geral da Escola Agrícola de Jundiaí e constará de uma única fase de caráter classificatório através da análise documental entregue. O resultado parcial será divulgado no dia 12 de novembro e o final a partir do dia 17 de novembro.

Mais informações

http://www.eaj.ufrn.br/pronatec/selecoes2014.html

Carne, cerveja e energia elétrica puxam inflação para o alto

21 de outubro de 2014 por vneto

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) teve variação de 0,48% em outubro e ficou 0,09 ponto percentual acima da taxa de setembro (0,39%), segundo informações divulgadas na manhã desta terça-feira (21). Com isso, o resultado do ano foi para 5,23%, acima da taxa de 4,46% do mesmo período de 2013. Nos últimos 12 meses, o IPCA-15 situou-se em 6,62%, a mesma variação dos 12 meses imediatamente anteriores (6,62%), já que o IPCA-15 de outubro de 2013 também situou-se em 0,48%.

Alimentação e Bebidas (de 0,28% em setembro para 0,69% em outubro), com impacto de 0,17 ponto percentual, junto a Habitação (de 0,72% para 0,80%), com 0,12 p.p., somaram 0,29 p.p. e foram responsáveis por 60,42% do IPCA-15 do mês.

Em outubro, os preços dos alimentos continuaram a subir e foram para 0,69%, após registrarem 0,28% em setembro. A alta foi influenciada pelas carnes, que ficaram 2,38% mais caras e tiveram o mais elevado impacto individual no mês, com 0,06 p.p. Além das carnes, outros itens apresentaram aumentos significativos em seus preços, a exemplo da cerveja (3,52%), do frango (1,75%) e do arroz (1,35%).

No grupo Habitação, os destaques foram as contas de energia elétrica, com alta de 1,28%, e o gás de cozinha, com 2,52%. Na energia elétrica, o maior resultado foi o de Goiânia (15,54%), onde as tarifas tiveram reajuste de 19,00% em 12 de setembro. Em Brasília (5,99%), o reajuste foi de 18,88% em vigor desde 26 de agosto. Nas demais regiões, as variações no item decorrem de alterações no PIS/PASEP/COFINS.

Além do grupo Alimentação e Bebidas e do grupo Habitação, Vestuário (de 0,17% para 0,70%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,30% para 0,37%) e Despesas Pessoais (de 0,31% para 0,40%) também mostraram aceleração nas taxas de crescimento de setembro para outubro.

Nas Despesas Pessoais (de 0,31% para 0,40%), o item empregado doméstico, com 0,73%, merece destaque, tendo em vista que as informações de rendimentos da Pesquisa Mensal de Emprego – PME das regiões metropolitanas de Porto Alegre e Salvador não estiveram disponíveis para os cálculos dos índices de julho, agosto e setembro, o que levou à adaptação da metodologia.

==
Fonte: IBGE

Conab volta a vender milho a preço subsidiado para o RN

17 de outubro de 2014 por vneto

A Companhia Nacional de Abastecimento voltou a realizar venda de milho ao Rio Grande do Norte através da Operação Especial do Programa de Vendas em Balcão. A medida foi retomada na sexta-feira, data de publicação no Diário Oficial da União da portaria que reconhece situação de emergência pela seca em 152 municípios potiguares.

O programa beneficia pequenos criadores de aves, bovinos, ovinos, caprinos e suínos, com cadastro na Conab, nos municípios do Rio Grande do Norte em situação de emergência decretada junto à Secretaria Nacional da Defesa Civil. Os beneficiários podem adquirir até 3 mil quilos por mês, ao preço de R$ 23,10 por saca de 60 quilos.

De acordo com o Superintendente Regional da Conab do RN, João Maria Lúcio, quase 6 mil toneladas de grãos de milho estão disponíveis para a venda. “Temos estoque carregado nas unidades de Assu, Caicó, Currais Novos, Natal (Caiapós) e Umarizal, e estamos esperando a chegada de mais 852 toneladas que embarcaram nesta semana para reforçar os armazéns de Natal (Lagoa Nova e Caiapós), Caicó e Currais Novos”, disse.

Ainda segundo João Lúcio, a publicação do documento veio em um momento importante. “Esperávamos apenas esse reconhecimento da emergência para continuarmos as vendas e tentar, pelo menos, amenizar os efeitos da seca que vem prejudicando principalmente as pequenas criações no nosso estado”, disse.

Henkel abre inscrições para oitava edição do “Innovation Challenge”

17 de outubro de 2014 por vneto

Líder global em marcas e tecnologias nas áreas de Adhesive Technologies, Beauty Care e Laundry & Home Care, a Henkel, inicia a oitava edição do Henkel Innovation Challenge, desafio internacional que tem o objetivo de recrutar estudantes de 28 nacionalidades para apresentarem ideias visionárias relacionadas a produtos e tecnologias sustentáveis.

Com o slogan “Criar. Aprender. Crescer”, os estudantes têm a oportunidade de assumir o papel de gestor de desenvolvimento de negócios na empresa. Os interessados podem registrar suas ideias inovadoras até o dia 10 de dezembro, por meio do site www.henkelchallenge.com. Para entrar na competição internacional, os interessados precisam formar uma dupla e criar um projeto para uma das três unidades comerciais: Adhesive Technologies, Beauty Care ou Laundry & Home Care.

A tarefa é identificar as tendências de mercado e desafios para 2050 e desenvolver ideias que estão de acordo com a estratégia de sustentabilidade da Henkel. As duplas devem convencer um júri composto de gestores da Henkel e os melhores participarão da final internacional que será realizada em Viena, em 2015.

A equipe vencedora receberá uma passagem para qualquer lugar do mundo no valor de 10.000 Euros. As equipes em segundo e terceiro lugar também receberão vale viagem. As três equipes terão a oportunidade de se encontrar pessoalmente com o CEO da Henkel, Kasper Rorsted, e apresentar seus conceitos de inovação.

IGP-10 registra estabilidade de preços em outubro

16 de outubro de 2014 por vneto

O Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) ficou em 0,02% em outubro, taxa inferior às observadas no mês anterior (0,31%) e em outubro de 2013 (1,11%). Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o IGP-10 acumula taxas de inflação de 2,04% no ano e 2,93% em 12 meses.

A queda da taxa foi puxada principalmente pelos preços no atacado, que tiveram deflação de 0,16% em outubro, ante uma inflação de de 0,35% em setembro. O custo da construção civil também deu sua contribuição ao recuo do IGP-10, ao cair de uma taxa de inflação de 0,15% em setembro para uma de 0,14% em outubro.

No varejo, no entanto, a inflação teve alta, ao passar de 0,26% em setembro para 0,48% em outubro. O IGP-10 é calculado com base em preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.

Já o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) teve inflação de 0,49% na segunda semana de outubro. A taxa é inferior aos 0,51% registrados na primeira semana do mês, segundo a Fundação FGV

O recuo da taxa foi puxado principalmente pela inflação mais moderada no grupo de despesas educação, leitura e recreação. Os itens desse grupo tiveram aumento de preços de apenas 0,04% na segunda semana de outubro. Na semana anterior, a inflação havia sido 0,45%.

Também tiveram quedas na taxa os grupos transportes (que caiu de 0,49% para 0,38%), comunicação (de 0,92% para 0,67%) e despesas diversas (de 0,16% para 0,14%).

Financiamentos de veículos crescem 10% em setembro

14 de outubro de 2014 por vneto

Os financiamentos de veículos no Brasil em setembro somaram 564.515 unidades, sendo 275.257 unidades novas e 289.258 usadas. O volume representa uma alta de 10% em relação ao último mês de agosto e de 5,4% na comparação com setembro de 2013. No acumulado do ano, foram financiados 4,651 milhões de veículos, 6,6% inferior ante o mesmo período em 2013.

O levantamento é da Cetip, que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base integrada de informações que reúne o cadastro das restrições financeiras.

Os dados mostram que a alta do mês foi puxada pelos financiamentos de automóveis leves usados, que apresentaram um crescimento de 14,5%, na comparação com o ano passado, e de 6,7%, frente a agosto. Já em relação aos autos leves novos, o levantamento apontou queda de 2,3%, na comparação anual, e alta de 15,9% ante o mês de agosto.

O levantamento também apontou que, em setembro deste ano, os financiamentos de automóveis de passeio com até três anos e de quatro a oito anos de uso apresentaram um crescimento de 10,7% e de 22,6%, respectivamente, em relação ao mesmo mês de 2013, e somaram 93 mil e 130 mil unidades financiadas, respectivamente. Já os financiamentos de carros novos tiveram uma redução de 2,7%, na comparação anual, e somaram 179 mil unidades.

CARROS

AGU contesta pedido de pagamento de 14º e 15º salários a procuradores da Repúbica

14 de outubro de 2014 por vneto

A Advocacia-Geral da União (AGU) apresentou, na Justiça do Distrito Federal, ação que contesta pedido da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) para pagamento do 14º e 15º salários aos membros da categoria, nos mesmos moldes recebidos pelos deputados federais e senadores. Dentre os argumentos, os advogados da União defendem que a solicitação da entidade não tem qualquer amparo legal, pois foi baseada em norma revogada.

A Associação alega que em obediência aos princípios da isonomia de vencimentos, nos termos da Lei nº 8.448/1992, os procuradores da República teriam direito ao recebimento das diferenças remuneratórias das mesmas parcelas concedidas aos parlamentares, até a regulamentação do Decreto Legislativo nº 210/2013.

Na ação, a Procuradoria-Regional da União da 1ª Região (PRU1), unidade da AGU, questiona que além de não ter base jurídica, o pedido também encontra diversos óbices na Constituição Federal, que proíbe a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies remuneratórias para o efeito de vantagem pessoal do serviço público.

Segundo os advogados, a entidade associativa tem conhecimento de que fundamentou seu pedido em dispositivo legal revogado desde a publicação da Emenda Constitucional nº 19/1998 e da Lei nº 10.593/2002. A Lei nº 8.448 foi publicada em julho de 1992 para regulamentar os artigos 37, inciso XI e 39, parágrafo 1º da Constituição.

Para a AGU, o direito de ação deve ser utilizado como um instrumento para resolução de conflitos e afirmação de direitos assegurados pelo ordenamento jurídico, e “não como um meio ardiloso com fins contrários aos preceitos que devem guiar uma relação processual, como a lealdade e a boa-fé”.

A PRU1 pediu a condenação da Associação por litigância de má-fé, demonstrando que uma entidade associativa formada por procuradores da República tem conhecimento jurídico suficiente para saber que um dispositivo legal foi revogado. “Logo, basear um pedido em legislação sabidamente revogada é uma atitude desleal, induz o juízo a erro, e assoberba a Justiça com pedidos contrários à ordem jurídica”.

==
Fonte: AGU

 

Cachaças potiguares fazem sucesso na Festa do Boi

13 de outubro de 2014 por vneto

Bebida que é cara do Brasil, a cachaça ganha novas versões e utilizações, como a cachaça em sachês e os licores harmonizados com frutas. Esses são alguns dos produtos que estão disponíveis para degustação do público no Espaço Negócios Rurais do Sebrae, na 52ª Festa do Boi. No estande Cachaças Potiguares os visitantes têm a oportunidade de experimentar gratuitamente as variedades da bebida produzidas pelos engenhos do Rio Grande do Norte.

São diversos tipos, como a cachaça prata, gold, envelhecidas em barris de umburana e amarelo-cetim, um dos poucos estados do país a produzir esse tipo de cachaça. Os rótulos que participam do espaço são Extrema, Engenho Mucambo, Original e Samanaú, que compartilham a mesma ideia de que é preciso desmistificar o consumo da bebida e o melhor caminho para isso é a união das empresas.

Nesta terça-feira (14), será lançada a Carta Cachaças Potiguares, às 19h. A carta reúne os quatro produtores potiguares de cachaça. O objetivo desse trabalho é apresentar a bebida, formas de harmonização e ressaltar a qualidade dos produtos produzidos no Rio Grande do Norte. O público também poderá entender melhor como utilizar essa bebiba. Estão previstas três oficinas de degustação, que serão realizadas nos dias 14, 16 e 18, das 19h às 20h.

Na feira, a marca Original lança a “Saqueta”, cachaça envasada em pequenos sacos especiais. A comercialização da bebida desta forma é pioneira no Brasil. Esse tipo de produto já é vendido na Europa, mas para uísque e vodca.

==
Fonte: Agência Sebrae