BRA_RioVermelho
BahiaNacionalNordestevida noturna

O que fazer a noite em Salvador: Rio Vermelho e Santo Antônio Além do Carmo

Depois de falar sobre dois roteiros diurnos para serem feitos na capital baiana, o #Partiu traz hoje duas opções imperdíveis para quem quer curtir a noite na cidade. Boêmia, cerveja gelada e boa comida de boteco baiano podem ser encontradas em dois bairros que já citamos por aqui: Rio Vermelho e Santo Antônio Além do Carmo.

RIO VERMELHO

Tradicionalmente conhecido pela grande concentração de bares, música e pessoas, o Rio Vermelho é há muitos anos O LOCAL para sair à noite em Salvador. Turistas e moradores locais se misturam na região e tem até uma disputa boa entre os melhores acarajés da cidade. Dinha, Regina e Cyra são as baianas que disputam a fama. Minha dica é: prove os três e escolha você mesmo!

acaraje

A revitalização realizada recentemente pela atual gestão municipal, conferiu a infraestrutura necessária ao Largo de Santana, para que os comerciantes locais pudesse garantir a diversão dos frequentadores noite a dentro.

25_01_15_Rio Vermelho_foto Valter Pontes_AGECOM12

A grande novidade é a Praça Caramuru, inaugurada em 2016 e que ocupa o antigo “Mercado do Peixe”, como o local era conhecido há mais de 50 anos. O espaço agora reúne 11 restaurantes e oito quiosques com cardápios variados. A praça ganhou ainda uma área para shows e apresentações culturais e estacionamento.

01_04_2016_Mercado do Peixe_Rio Vermelho_Foto_Jefferson Peixoto_Agecom 4

SANTO ANTÔNIO ALÉM DO CARMO

2016-06-29_Prefeito ACM Neto_Inauguracao Praca Santo Antonio_Santo Antonio Alem do Carmo_Foto Max Haack_Agecom_1Outro polo de concentração dos boêmios da cidade é o bairro de Santo Antônio Além do Carmo, localizado do ladinho do Pelourinho, próximo a Igreja do Carmo. Hoje, os dois bairros são divididos pela rua… e é facil de perceber as diferenças entre os dois.

IMG_1404

No Santo Antônio as antigas casas tombadas como patrimônio da humanidade pela UNESCO abrigam hoje charmosas galerias de arte, cafés, restaurantes e bares. A região se tornou um reduto de boa gastronomia e atrai turistas e moradores de todas as partes da cidade.

Minha sugestão é que vá no fim da tarde e conheça o Cafelier. Um café e atelier, como bem sugere o nome, super charmoso e bem decorado com uma vista estonteante do pôr do sol na Baía de Todos os Santos. Sente, relaxe, tome um café e espere a noite cair. Então você pode escolher entre os tantos bares e restaurantes localizados no largo e nas ruas adjacentes.

IMG_1490
#Curiosidade As casas desse bairro e de vários outros bairros de Salvador foram construídas viradas de costas para o mar. Hábito trazido pelos colonizadores portugueses.

Na região, de forma geral, os valores são menos acessíveis do que no Rio Vermelho por causa da grande quantidade de restaurantes refinados.

O #Partiu esteve em Salvador no mês de julho a convite da Salvador Destination.

Siga o #Partiu nas redes sociais: Facebook | Instagram. Email: larissa@tribunadonorte.com.br.

Itapuã Salvador Bahia panorâmica
BahiaNacionalNordeste

O que fazer em Salvador: Tour de praias

Dando continuidade à série de matérias sobre Salvador, a primeira capital do Brasil, viagem que fiz a convite da Salvador Destination, hoje vamos falar nas praias da cidade e nos circuitos de Carnaval. Papel e caneta na mão pra anotar as dicas que vem por aí! Mas também serve tirar print no celular e mandar o link da matéria pra um amigo no WhatsApp. Tá tudo liberado!

O QUE FAZER EM SALVADOR

Farol da Barra Salvador Bahia

Saí do hotel em que estava hospedada, o Sheraton, localizado em uma região bem central da cidade, com fácil locomoção para todos lugares. Nesse segundo dia fomos conduzidos novamente pelo Lourenço, da Grou Turismo (minha indicação de receptivo na cidade).

O Sheraton fica bem na frente da Praça Dois de Julho, então a nossa primeira aula de história aconteceu bem na saída do hotel. Todo mundo sabe que a independência no Brasil foi conquistada no dia 7 de setembro de 1822. O que nem todo mundo sabe é que depois disso a Bahia ainda lutou e muito pra conquistar sua própria independência e se livrar do domínio português.

Praça dois de julho salvador bahia

Depois de muita guerra, no dia 2 de julho de 1823, enfim a liberdade foi conquistada com o apoio da marinha, do exército e de uma ajuda primordial dos próprios cidadãos baianos, que participaram ativamente do processo. Então a Praça 2 de julho representa exatamente essa exaltação a força do povo baiano.

Passamos de van pela famigerada Avenida Sete de Setembro, onde estão localizados os apartamentos com metro quadrado mais caro de Salvador. Entre as celebridades que moram por ali está Ivete Sangalo rainhadoBrasil, que, segundo fiquei sabendo, sempre dá as caras na janela do prédio e tira selfies com os fãs quando está na acadêmia.

Ivete Rainha Salvador bahia

Nosso guia nos contou que todo ano, no dia do seu aniversário, os fãs trazem bolos, presentes, balões e fazem a festa na calçada da frente do prédio. Eles passam boa parte do dia esperando porque sabem que uma hora Ivete vai descer e vai falar com eles surradecarisma.

Depois de uma passada rápida pela avenida e uma boa olhada nos casarões bem conservados que ainda são mantidos com suas arquiteturas originais, desembarcamos na melhor praia da cidade: A Praia do Porto da Barra, protegida pelo Forte de Santa Maria.

Praia de Porto da Barra Salvador Bahia

De lá fomos caminhando até o Farol da Barra e aí registro uma das minhas maiores admirações com a cidade. Em 2011, quando conheci Salvador, fiquei hospedada bem pertinho do Farol, então essa foi a região que mais desbravei na época.

Press trip Salvador BahiaHoje ela está totalmente diferente do que conheci. A prefeitura da cidade realizou uma grande obra da região e transformou a rua em uma grande Orla. Você não pode caminhar em toda a extensão a semana inteira, mas todo final de semana o tráfego de carros é interrompido e a rua é tomada pela população da cidade que ganhou uma ótima opção de lazer.

Orla da barraPasseamos de carro pelas praias de Ondina, Rio Vermelho, Amaralina e Itapuã. Fizemos algumas paradas para fotografias, mas a coisa que mais me chamou atenção nesse percurso foi a limpeza da cidade. Não se via um papel na rua, os canteiros estavam bem pintados, as gramas verdes, os coqueiros ornando com a “decoração” que parece planejada a dedo.

Tiramos fotos com a estátua de Jorge Amado, sua amada Dona Zélia e seu famoso cachorrinho Fadul, na Praça de Santana, e também da Casa de Iemanjá, de onde partem todas as oferendas no dia 2 de Fevereiro (data de comemoração de seu dia). Ambos os locais ficam no bairro do Rio Vermelho, que é o bairro mais badalado da noite soteropolitana. Mas isso é assunto mais pra frente.

Jorge Amado Rio Vermelhor Salvador Bahia

De lá seguimos para Itapuã, onde conhecemos a Casa de Vinicius de Moraes, hoje transformada em um hotel com restaurante excelente! Esse também é para um próximo post onde vou dar dicas de “Onde comer” na sua estádia em Salvador.

Mar Brasil Hotel Itapuã Salvador Bahia

CIRCUITOS DE CARNAVAL EM SALVADOR

Carnaval em Salvador Bahia

Nesse tour passamos pelos principais circuitos do Carnaval de Salvador. Se você quer um dia passar o Carnaval na cidade, se liga nas dicas pra ir preparado e não se perder.

Curiosidade: Caso você não saiba, Dodô e Osmar foram os inventores da guitarra baiana e do trio elétrico do carnaval baiano. Então os circuitos de Carnaval recebem os seus nomes em homenagem.

 

Circuitos de Carnaval em Salvador: Circuito Dodô ou Barra Ondina

Com uma bela vista que encanta a todos os foliões, o circuito Dodô liga as praias da Barra e Ondina. O trajeto é considerado novo, pois, apareceu recentemente, marcando o crescimento da folia e a evolução da festa em termos de qualidade e estrutura. É nele que estão os melhores camarotes e as maiores atrações do evento.

Circuitos de Carnaval em Salvador: Circuito Osmar ou Campo Grande

A festa no Osmar ou Campo Grande é realizada dentro da cidade e passa pela Avenida Sete, Praça Castro Alves e Avenida Carlos Gomes. O encerramento é realizado no Corredor da Vitória. O percurso tem aproximadamente 4 km e 5 horas de duração.

Circuitos de Carnaval em Salvador: Circuito Batatinha ou Pelourinho

No Circuito Batatinha a folia acontece nas praças e no famoso Pelourinho. A ideia de festejar o Carnaval no local veio do Projeto Pelourinho Dia e Noite e um dos objetivos do circuito é reviver carnavais passados e apresentar um ambiente mais familiar. Concursos, desfiles, marchinhas e fanfarras são as principais atrações.

Por hoje é só, pessoal!

Mas fiquem ligados que ainda vem dicas noturnas, gastronômicas e de hospedagem em Salvador.

Até a próxima!

Fábio Marconi/Salvador Destination
BahiaNacionalNordesteTurismo Cultural

O que fazer em Salvador: Tour histórico-cultural por onde o Brasil começou

Salvador é uma nova cidade, tenho que falar pra vocês. Estive na capital baiana pela última vez em 2015, de passagem para Ilha de Itaparica, mas conheci mesmo Salvador em 2011. Se você a conheceu nessa época, como eu, recomendo fortemente: VOLTE!

A cidade está definitivamente preparada para receber o turista nesse segundo semestre de 2017: limpa, organizada, passando uma sensação de segurança com muitos guardas na rua, receptiva, com excelentes hotéis, preço super acessível e pronta para oferecer o que a gastronomia baiana tem de melhor.

Voltei a salvador na semana passada, a convite da Salvador Destination, e vou colocar em forma de dicas para vocês tudo que consegui ver, absorver e desfrutar na cidade. Acompanhe o blog nos próximos dias para saber tudo!

O QUE FAZER EM SALVADOR CENTRO DE SALVADOR

O QUE FAZER EM SALVADOR

No meu primeiro dia em Salvador eu não poderia deixar de fazer o roteiro turistão: Mercado Modelo, Elevador Lacerda, Praça da Sé, Centro Histórico como um todo. Peguei o Salvador Bus na frente do meu hotel, no bairro de Campo Grande, região central da cidade e desci na parada seguinte, o Mercado Modelo. Daí em diante toda a programação do dia foi a pé. Prepara a perna e vamo comigo!

IMG_1212O Mercado Modelo foi construído em 1861 para funcionar como Casa da Alfândega. Até hoje o local mantém a arquitetura neoclássica original mesmo depois de ter sofrido dois incêndios (1969 e 1984). Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o espaço abriga dezenas de boxes que vendem de fitinhas do Bonfim a roupas e artigos para casa. Por lá, a regra é pechinchar por causa dos preços altos praticados por alguns lojistas. Além da feira do artesanato, o mercado tem como atrativo as rodas de capoeira que movimentam a parte de trás da construção aos sábados.

O QUE FAZER EM SALVADOR MERCADO MODELO

Do Mercado modelo para o Elevador Lacerda vamos andando, é praticamente só atravessar a rua. Não peguei fila pra subir pelo elevador e paguei a bagatela de 15 centavos. A máquina transporta aproximadamente 28 mil pessoas por dia. Infelizmente o elevador não é panorâmico. Quando ele foi inaugurado, em 1873, era o único elevador urbano do mundo, com 63 metros de altura. Hoje é um dos principais cartões postais da cidade, mas seu propósito de construção era realmente ser um transporte público, ligando a Praça Cairu, na Cidade Baixa, e a Praça Tomé de Sousa, na Cidade Alta.

O QUE FAZER EM SALVADOR ELEVADOR

No desembarque saímos direto na Praça Municipal. À minha direita o histórico Palácio Rio Branco, à esquerda a sede da Prefeitura (em um estilo arquitetônico moderno que destoa totalmente de tudo ao redor), à frente a Câmara dos Vereadores e atrás a belíssima vista da Bahia de Todos os Santos, parada obrigatória para fotografias. Saque a câmera e o celular porque essa é a hora de fazer a foto mais clássica da sua viagem.

WhatsApp Image 2017-08-10 at 11.42.12

Caminhar é a palavra de ordem agora! Compre uma garrafinha de água para amenizar o calor soteropolitano e caminhe pelo Centro Histórico apreciando a arquitetura, a espiritualidade e toda história presente naquele lugar. É impossível não fazer uma volta ao passado!

Curiosidade: Reza a lenda que Salvador tem 365 igrejas, uma para cada dia do ano. Mas na realidade a cidade tem 374 igrejas católicas registradas.

Na Praça da Sé um minimercado de artesanatos muito bem organizado e seguro. Fui sutilmente abordada por um guarda municipal que me orientou a segurar bem o celular e não exibir joias de valor. Não me senti assustada, me senti segura com a abordagem educada e bem preparada do guarda. Sabemos que toda cidade grande tem seus problemas de insegurança e ninguém pode andar por aí sem cuidado. Salvador é igual. Mas quero deixar registrado que me senti muito protegida na cidade em todos os momentos.

O QUE FAZER EM SALVADOR PRAÇA DA SÉ

No Centro Histórico tem muito que se ver, mas recomendo como parada obrigatória a Igreja e Convento de São Francisco, decorada com mais de 800 quilos de ouro. A construção é uma das mais ricas expressões do Barroco brasileiro, inclusive tombada pelo Iphan e classificada como uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo.

O QUE FAZER EM SALVADOR IGREJA DE SÃO FRANCISCONa entrada uma incrível pintura em 3D cheia de curiosidades. Painéis de azulejo portugueses originais decoram todas as paredes do claustro do convento, cada um deles conta uma história diferente. A sensação de deslumbramento foi impossível de controlar quando entrei na capela-mor, dedica a São Francisco de Assis. Ainda bem que existem fotografias pra gente conseguir mostrar um pouquinho do que vê para outras pessoas.

O QUE FAZER EM SALVADOR IGREJA DE SÃO FRANCISCO
Dica: não deixe de fazer esses passeios com um guia. Meu grupo foi acompanhado pelo Lourenço, da Grou Turismo, uma agência de receptivo em Salvador e foi totalmente diferente da primeira vez que fui a cidade e a conheci por conta própria.

Depois do Convento de São Francisco caminhamos em direção ao Largo do Pelourinho, onde foi gravado o famoso clipe do Michael Jackson. Nessa região estão localizados alguns locais que merecem a sua atenção e visitação: A Fundação Casa de Jorge Amado, uma ONG que preserva, pesquisa e divulga os acervos bibliográficos do escritor; o Museu da Gastronomia Baiana, primeiro museu da América Latina totalmente dedicado à gastronomia e, no mesmo prédio, o Restaurante do Senac, que é também a nossa dica de onde comer depois de todo esse passeio.

ALMOCO SENAC

Comida baiana autêntica, excelentes atendimento e preço: R$56 para comer a vontade com direito a muita moqueca, vatapá, acarajé, caruru, sobremesa e mais! São mais de 40 pratos tipicamente baianos. Endereço: Largo do Pelourinho, 13 – Comércio | Fone: (71) 3321-5502 | Horário: 11:30 às 15:30.

Por hoje ficamos por aqui com essa sugestão de roteiro histórico cultural em Salvador.

Fique de olho no blog que amanhã voltamos com mais conteúdo sobre a primeira capital do Brasil.