complexo da rampa 2
NordesteRNTurismo Cultural

Complexo Cultural da Rampa será inaugurado hoje

O histórico Museu da Rampa será inaugurado nesta quinta-feira (27), às 16h. O local passou do completo abandono a um complexo cultural estruturado para receber centenas de turistas e recontar a importância da participação de Natal nos rumos da Segunda Guerra Mundial. Uma atração turística que promete mudar também a fisionomia daquele pedaço esquecido da cidade.

O Complexo vai abrigar de museus, memorial (área para exposições temporárias e permanentes), auditório para 126 pessoas, bar temático, espaço para estacionamento de 85 carros, lojas de souvenir e píer para contemplação do pôr do sol do Rio Potengi, considerado um dos mais belos do Brasil e pouco explorado até mesmo pela população local por falta de uma área propícia.

A Rampa para hidroaviões no Rio Potengi foi ponto obrigatório para aviadores que atravessavam o Atlântico Sul entre as décadas de 1920 e 1940. Mais tarde, durante o conflito mundial, sua posição estratégica, situada no “cotovelo” da América do Sul, abrigou a maior base militar dos EUA fora daquele país, se tornando a pista de pouso mais movimentada do mundo para aeroplanos e hidroaviões durante o período.

A data de 29 de janeiro de 1943 é marcada na história de Natal pelo encontro entre o presidente americano durante a Segunda Guerra, Franklin Delano Roosevelt, e o presidente brasileiro Getúlio Vargas. Na ocasião, eles celebraram, na Rampa, a Conferência do Potengi, transformando o local em base militar americana e selando a participação dos EUA no conflito, que resultaria na vitória dos Aliados contra o nazifascismo dos Países do Eixo.

O Complexo da Rampa contempla, ao todo, 28 projetos independentes, desde paisagismo, concepção visual e acústica, até questões de patrimônio histórico, museologia e restauração. A área construída corresponde a 13 mil m², com destaque para o Memorial do Aviador, dotado de recepção, bilheteria, auditório, espaço em homenagem aos aviadores e promoção de eventos culturais, área de administração e instalações sanitárias.

Além dos novos equipamentos, o projeto também conservou as evidências históricas da edificação, com recuperação das estruturaras degradadas e reconstrução das que estavam em colapso, contribuindo para a preservação da memória da cidade. O projeto arquitetônico é assinado pelo arquiteto potiguar Carlos Ribeiro Dantas. A obra foi viabilizada por meio de convênio com o Ministério do Turismo e investimento de quase R$ 7,6 milhões e contrapartida do Estado correspondente a aproximadamente R$ 1 milhão.

Baia-Formosa (2)
DicasRNTurismo Cultural

Inscrições abertas para o Festival de Cinema de Baía Formosa

Estão abertas as inscrições para a 9ª edição do Festival Internacional de Cinema de Baía Formosa (Finc) em três mostras competitivas. Além do Concurso de Curtas-Metragens de 15 minutos com temática livre e do tradicional Festival de Curtas de 1 minuto, que este ano tem a temática ‘Mulheres’, a novidade é a mostra competitiva, também de 1 minuto, com a temática Pérolas do RN, com objetivo de promover as belezas naturais do Estado potiguar.

As inscrições permanecem abertas até 10 de novembro e podem ser feitas pelo site www.fincbf.com , onde se encontra também o regulamento completo. Uma curadoria será responsável pela seleção dos melhores em cada categoria. O Finc acontece nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, com telão instalado na Baía e acesso livre ao público. A programação completa ainda será divulgada, mas conta também, além das mostras de filmes, com oficinas gratuitas.

finc-2017-002

PÉROLAS DO RN

Os vídeos de 1 minuto, filmados em qualquer plataforma digital, podem retratar novos ou já conhecidos recantos turísticos do Rio Grande do Norte. Os dez selecionados serão exibidos durante os dois dias do Finc, também serão veiculados no site da Setur RN, no canal 100 da Cabo Telecom e ainda no mais importante festival de cinema independente da Europa, o Off Camera 2019, promovido na Polônia. E o autor dos três melhores será premiado com fins de semana em hotéis do RN e passeio de buggy.

MULHERES E MOSTRA POTIGUAR

Assim como a categoria Pérolas do RN, os vídeos de 1 minuto com temática sobre Mulheres (apta à exibição pública e sem manifestações partidárias, religiosas, racistas ou de gênero) e com a Mostra de filmes de até 15 minutos terão seus dez melhores vídeos exibidos no Festival de Cinema Off Camara, na Polônia, durante a mostra especial de cinema brasileiro, e o autor dos filmes vencedores em cada categoria também participará do festival, com todas as despesas pagas e acesso a toda uma programação voltada ao cinema e ao turismo da capital polonesa, a Cracóvia.

Fábio Marconi/Salvador Destination
BahiaNacionalNordesteTurismo Cultural

O que fazer em Salvador: Tour histórico-cultural por onde o Brasil começou

Salvador é uma nova cidade, tenho que falar pra vocês. Estive na capital baiana pela última vez em 2015, de passagem para Ilha de Itaparica, mas conheci mesmo Salvador em 2011. Se você a conheceu nessa época, como eu, recomendo fortemente: VOLTE!

A cidade está definitivamente preparada para receber o turista nesse segundo semestre de 2017: limpa, organizada, passando uma sensação de segurança com muitos guardas na rua, receptiva, com excelentes hotéis, preço super acessível e pronta para oferecer o que a gastronomia baiana tem de melhor.

Voltei a salvador na semana passada, a convite da Salvador Destination, e vou colocar em forma de dicas para vocês tudo que consegui ver, absorver e desfrutar na cidade. Acompanhe o blog nos próximos dias para saber tudo!

O QUE FAZER EM SALVADOR CENTRO DE SALVADOR

O QUE FAZER EM SALVADOR

No meu primeiro dia em Salvador eu não poderia deixar de fazer o roteiro turistão: Mercado Modelo, Elevador Lacerda, Praça da Sé, Centro Histórico como um todo. Peguei o Salvador Bus na frente do meu hotel, no bairro de Campo Grande, região central da cidade e desci na parada seguinte, o Mercado Modelo. Daí em diante toda a programação do dia foi a pé. Prepara a perna e vamo comigo!

IMG_1212O Mercado Modelo foi construído em 1861 para funcionar como Casa da Alfândega. Até hoje o local mantém a arquitetura neoclássica original mesmo depois de ter sofrido dois incêndios (1969 e 1984). Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o espaço abriga dezenas de boxes que vendem de fitinhas do Bonfim a roupas e artigos para casa. Por lá, a regra é pechinchar por causa dos preços altos praticados por alguns lojistas. Além da feira do artesanato, o mercado tem como atrativo as rodas de capoeira que movimentam a parte de trás da construção aos sábados.

O QUE FAZER EM SALVADOR MERCADO MODELO

Do Mercado modelo para o Elevador Lacerda vamos andando, é praticamente só atravessar a rua. Não peguei fila pra subir pelo elevador e paguei a bagatela de 15 centavos. A máquina transporta aproximadamente 28 mil pessoas por dia. Infelizmente o elevador não é panorâmico. Quando ele foi inaugurado, em 1873, era o único elevador urbano do mundo, com 63 metros de altura. Hoje é um dos principais cartões postais da cidade, mas seu propósito de construção era realmente ser um transporte público, ligando a Praça Cairu, na Cidade Baixa, e a Praça Tomé de Sousa, na Cidade Alta.

O QUE FAZER EM SALVADOR ELEVADOR

No desembarque saímos direto na Praça Municipal. À minha direita o histórico Palácio Rio Branco, à esquerda a sede da Prefeitura (em um estilo arquitetônico moderno que destoa totalmente de tudo ao redor), à frente a Câmara dos Vereadores e atrás a belíssima vista da Bahia de Todos os Santos, parada obrigatória para fotografias. Saque a câmera e o celular porque essa é a hora de fazer a foto mais clássica da sua viagem.

WhatsApp Image 2017-08-10 at 11.42.12

Caminhar é a palavra de ordem agora! Compre uma garrafinha de água para amenizar o calor soteropolitano e caminhe pelo Centro Histórico apreciando a arquitetura, a espiritualidade e toda história presente naquele lugar. É impossível não fazer uma volta ao passado!

Curiosidade: Reza a lenda que Salvador tem 365 igrejas, uma para cada dia do ano. Mas na realidade a cidade tem 374 igrejas católicas registradas.

Na Praça da Sé um minimercado de artesanatos muito bem organizado e seguro. Fui sutilmente abordada por um guarda municipal que me orientou a segurar bem o celular e não exibir joias de valor. Não me senti assustada, me senti segura com a abordagem educada e bem preparada do guarda. Sabemos que toda cidade grande tem seus problemas de insegurança e ninguém pode andar por aí sem cuidado. Salvador é igual. Mas quero deixar registrado que me senti muito protegida na cidade em todos os momentos.

O QUE FAZER EM SALVADOR PRAÇA DA SÉ

No Centro Histórico tem muito que se ver, mas recomendo como parada obrigatória a Igreja e Convento de São Francisco, decorada com mais de 800 quilos de ouro. A construção é uma das mais ricas expressões do Barroco brasileiro, inclusive tombada pelo Iphan e classificada como uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo.

O QUE FAZER EM SALVADOR IGREJA DE SÃO FRANCISCONa entrada uma incrível pintura em 3D cheia de curiosidades. Painéis de azulejo portugueses originais decoram todas as paredes do claustro do convento, cada um deles conta uma história diferente. A sensação de deslumbramento foi impossível de controlar quando entrei na capela-mor, dedica a São Francisco de Assis. Ainda bem que existem fotografias pra gente conseguir mostrar um pouquinho do que vê para outras pessoas.

O QUE FAZER EM SALVADOR IGREJA DE SÃO FRANCISCO
Dica: não deixe de fazer esses passeios com um guia. Meu grupo foi acompanhado pelo Lourenço, da Grou Turismo, uma agência de receptivo em Salvador e foi totalmente diferente da primeira vez que fui a cidade e a conheci por conta própria.

Depois do Convento de São Francisco caminhamos em direção ao Largo do Pelourinho, onde foi gravado o famoso clipe do Michael Jackson. Nessa região estão localizados alguns locais que merecem a sua atenção e visitação: A Fundação Casa de Jorge Amado, uma ONG que preserva, pesquisa e divulga os acervos bibliográficos do escritor; o Museu da Gastronomia Baiana, primeiro museu da América Latina totalmente dedicado à gastronomia e, no mesmo prédio, o Restaurante do Senac, que é também a nossa dica de onde comer depois de todo esse passeio.

ALMOCO SENAC

Comida baiana autêntica, excelentes atendimento e preço: R$56 para comer a vontade com direito a muita moqueca, vatapá, acarajé, caruru, sobremesa e mais! São mais de 40 pratos tipicamente baianos. Endereço: Largo do Pelourinho, 13 – Comércio | Fone: (71) 3321-5502 | Horário: 11:30 às 15:30.

Por hoje ficamos por aqui com essa sugestão de roteiro histórico cultural em Salvador.

Fique de olho no blog que amanhã voltamos com mais conteúdo sobre a primeira capital do Brasil.