portugal
Em 2020, o número de brasileiros vivendo em Portugal bateu o recorde e atingiu mais de 180 mil residentes, o que representa quase 28% dos estrangeiros no país, segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). E a tendência é que esse número aumente ainda mais. Isso porque existe uma estimativa de que mais de 30 milhões de pessoas no Brasil descendem de judeus e não sabem ou, ainda, não comprovaram que têm direito à cidadania. “São os chamados cristãos-novos, famílias que foram obrigadas a se converter ao cristianismo no período da Inquisição”, explica o advogado israelense Itay Mor, fundador do Clube do Passaporte, empresa especializada no assunto e com sede no Brasil e que, desde 2017, já auxiliou milhares de pessoas no processo de cidadania.

Sobrenomes como Oliveira, Pereira, Mendes, Costa, Correia, Fernandes, Rodrigues, Santos, Silva, Fonseca e muitos outros são passíveis de terem origem judaica e, dessa forma, podem ser elegíveis para a nacionalidade portuguesa. “Alguns dados apontam que os judeus chegaram a representar 20% da totalidade da população portuguesa. Na época colonial, a maioria desses novos cristãos migraram para o Brasil”, conta Mor.

De acordo com a atual lei portuguesa, qualquer descendente judeu da época da Inquisição, independentemente se este tenha se convertido ao cristianismo ou conseguido fugir para outros países, tem direito à cidadania. A comprovação de ascendência, no entanto, pode ser uma tarefa não muito fácil para quem não manteve os laços com a comunidade judaica. “Por isso, cada vez mais brasileiros têm nos procurado e temos tido muito sucesso na comprovação nos processos, visto que a nossa pesquisa é realizada por genealogistas especializados, de forma muito aprofundada e pode chegar até a 15ª geração. Além do direito à cidadania, gera-se um estudo genealógico familiar fantástico!”, afirma Gabriel Ezra Mizrahi, sócio e cofundador do Clube do Passaporte no Brasil.
Sobre o Clube do Passaporte
Empresa especializada na obtenção da cidadania portuguesa, atua no Brasil, Israel e Portugal. Conta, desde 2017, com uma equipe multidisciplinar internacional que têm ajudado brasileiros no processo de cidadania portuguesa, sendo boa parte pela via sefardita, que abrange todos os cristãos-novos – milhões de brasileiros cuja origem é, muitas vezes, completamente desconhecida. Além disso, o escritório assessora empresários de qualquer descendência que queiram investir no país ibérico de diversas formas, como por meio do chamado Golden Visa.

Deixe um comentário