NacionalRN

Nísia Floresta vai ganhar roteiro turístico

A conclusão das obras de recuperação da estrada que liga a praia de Barra de Tabatinga à BR 101 provocou a Secretaria Estadual de Turismo e a EMPROTUR, responsável pela promoção turística do RN, a idealizarem um roteiro para evidenciar as belezas praianas e a cultura de Nísia Floresta.

A ideia do roteiro é explorar diferentes modalidades turísticas incluindo restaurantes, vendas de artesanatos, apresentações culturais e a história do município, até chegar às praias e suas várias possibilidades de turismo, como prática de esportes náuticos, de aventura, lazer e belezas naturais

Nísia Floresta abriga as praias de Pirangi do Sul (Pirambúzios), Búzios, Tabatinga, Camurupim e Barreta. Ainda nos seus limites estão a Lagoa do Bonfim e do Carcará, e mais uma dezena de outras lagoas.

A Secretaria não divulgou quando será lançado o roteiro, mas quando o #Partiu era ainda uma coluna no caderno TN Família da Tribuna do Norte, publicamos uma matéria sobre as belezas e o potencial turístico da cidade. Que tal rever e montar a sua própria rota?

NÍSIA FLORESTAS, PRAIAS E LAGOAS

nisia floresta

Dionísia Gonçalves Pinto, mais conhecida pelo seu pseudônimo, Nísia Floresta Brasileira Augusta, nasceu no Rio Grande do Norte em 12 de outubro de 1810 e fez história como a “mais notável mulher de letras do Brasil”. Pela sua importância como educadora, jornalista, escritora e precursora do abolicionismo e do feminismo no Brasil, foi reconhecida pela pequena Vila de Papari, onde nasceu, que passou a se chamar Nísia Floresta, em 1948, em sua homenagem. É a pequena cidade, a cerca de 40 km de Natal, que o #Partiu vai desbravar essa semana.

O passeio por Nísia Floresta começa na Igreja Matriz Nossa Senhora do Ó, localizada na região central da cidade. Construída de 1715 a 1735 em estilo barroco, o pequeno templo com faixada simples, surpreende com seus altares imponentes e adornos dourados. O nome inusitado é uma homenagem à Nossa Senhora, que tinha seu nome sempre precedido por um “Ó” de admiração. “Ó virgem santa, ó Nossa Senhora”. A igreja é famosa por ter sediado a primeira Campanha da Fraternidade do mundo, em 1963, e possui inclusive uma placa de reconhecimento enviada pelo papa Bento XVI. O local preserva praticamente toda a estrutura do período de sua construção e passa, atualmente, por uma restauração.

Foto: Júnior Santos

Foto: Júnior Santos

Da frente da igreja, é possível observar a próxima parada do roteiro: o famoso baobá tombado pelo Patrimônio Histórico da cidade. Existem muitas lendas e muita contradição a respeito de sua plantação. A história que circula pela cidade é que um navio negreiro, vindo da África, teria naufragado na praia de Camurupim e apenas um escravo teria sobrevivido. O homem teria plantado as sementes de baobá em agradecimento pela sua vida que foi poupada. No próprio local há uma placa informando que a árvore foi plantada em 1877 por Manoel Moura Júnior; mas há relatos do historiador Luís da Câmara Cascudo que já indicavam a existência centenária da planta ainda no século XIX.

Em seguida, uma parada no mausoléu de Nísia Floresta. A escritora faleceu em 1885 na França, onde morou por vários anos, e teve seus restos mortais trazidos ao brasil em 1954, quando o presidente Café Filho assumiu e atendeu ao pedido de intelectuais da época, de que seu corpo fosse trazido para ser enterrado em sua cidade de nascimento. Nísia foi uma das primeira mulheres do Brasil a escrever artigos em jornais. Percorreu os estados de Pernambuco, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, atuando como educadora em colégios e escrevendo artigos sobre a condição feminina no Brasil e a liberdade dos escravos. Se mudou para a França aos 39 anos, onde permaneceu até o seu falecimento.

16295474_1345896998795279_1721931532_n

Foto: Júnior Santos

A Estação Ferroviária de Papary foi fundada em 1811 pela empresa americana Great Western. Se deve a ela o nome “Parary”, com o y, americanizado. A estação foi criada como um entreposto de ligação entre o Rio Grande do Norte e a Paraíba, e era responsável pelo escoamento de cana-de-açúcar e pelo transporte de pessoas. A cana era a grande fonte de renda da região na época. Estima-se que existiam 23 engenhos no município de Nísia. Atualmente a estação de trem está tombada pela Fundação José Augusto e abriga um restaurante de comida típica.

É impossível falar do município de Nísia Floresta sem citar as suas belas praias e lagoas. O município é um reduto de balneários de água doce que emergem do lençol freático e estão acessíveis o ano inteiro. Entre as praias, destaque para Tabatinga, que possui um dos mais belos mirantes do estado, de onde se avistam golfinhos e tartarugas, em qualquer época do ano, devido ao difícil acesso de pessoas às regiões próximas as falésias.

Está vindo para Natal e precisa de dicas de Turismo? Acesse www.vivanatal.com.br