Fred Menezes/Paulo Tarcisio

16/10/2017 às 04:15 por Pedro Neto

Na última eleição, para presidente do ABC, Fred Menezes e Paulo Tarcísio, foram hostilizados várias vezes pelos aliados do então candidato, Judas Tadeu.

Isso pelo fato dos dois declararem seus votos ao ex-candidato da situação.

Pois muito bem.

Passados quase 2 anos da eleição, hoje,o atual presidente do ABC só conta praticamente com o apoio dos dois citados, ou seja, Fred Menezes e Paulo Tarcísio.

Alguns outros que o apoiavam pularam do barco.

Outros hoje tem vergonha de dizer que apoiaram o presidente.

Já outros estão recolhidos em casa.

Fred Menezes e Paulo Tarcísio, mostrando caráter e dignidade, estão ao lado do presidente, provando,  mais uma vez, que, o mundo gira.

E, rápido.

Se os dois não estivessem ao lado de Judas Tadeu agora, acredito eu, que, o presidente estaria falando apenas com o espelho.

É como digo sempre, soberba, arrogância e prepotência, devem ser guardadas no fundo do poço.

Humildade e gratidão ainda são palavras, e gestos, bonitos.

Que deveriam ser usados por muitos que não sabem o seu significado.

Parabéns a Fred Meneses e Paulo Tarcísio pela grandeza que estão tendo com quem, várias vezes, foi apenas rancor e ingratidão.

3 Comentários para “Fred Menezes/Paulo Tarcisio”

  1. DETO SINCERO disse:

    QUE TANTO ÓDIO É ESSE DO ABC F.C. MEU DEUS, QUE COMENTARISTA TENDENCIOSO DEVE ESTAR GANHANDO MUITO JABÁ NO TIME DE VERMELHO.

  2. KARLA VILAR disse:

    devemos nos unir todos verdadeiros torcedores agora o presidente ver quem e quem .

  3. Realista disse:

    É importante ter conselheiros dispostos a ajudar o clube independente de quem esteja na Presidência, como fazem Fred Menezes, Paulo Tarcísio e outros.

    Em 2013 Leonardo Arruda participou do Departamento de Futebol do clube na gestão do Presidente Rubens e em 2014 Judas Tadeu também participou do Departamento de Futebol do clube, ambos ajudando o Vice de Futebol do clube daquela época.

    São exemplos que devem ser seguidos, mas infelizmente alguns abecedistas deixaram de ajudar o clube em 2016 e 2017 porque o candidato deles não foi eleito.