Atacante detalha oferta de suborno na Copinha: “R$ 2 mil para perder o jogo”

12/01/2018 às 04:31 por Pedro Neto

O Estanciano se despediu da Copa São Paulo de Futebol Júnior com um saldo bem negativo. Além de três derrotas em três jogos, a campanha do time sergipano ficou manchada por uma polêmica sobre suposta manipulação de resultados envolvendo presidente, técnico e jogadores. Um dos atletas revelou que recebeu uma oferta de R$ 2 mil para perder a estreia contra a Itapirense.

O episódio, que se passou em Itapira, sede da equipe no torneio, causou um racha interno. Incomodado com a situação, o técnico Ricardo Pereira pediu demissão antes do segundo jogo (diante do Fortaleza) e acusou o presidente Sidney Araújo de tentar vender a primeira partida, intermediando o contato dos supostos empresários com ele próprio e depois com três atletas.

Já Sidney, que foi jogador de Botafogo e do Cruzeiro nos anos 80, negou qualquer ligação com o esquema e pediu afastamento do cargo para se defender das acusações. Apesar do revés por 3 a 2 para a Itapirense, como desejavam os aliciadores, todos, do presidente aos jogadores, garantem ter recusado a proposta que partiu de duas pessoas que seriam ligadas a um site estrangeiro de apostas.

O caso veio à tona depois que vazou um áudio gravado pelo atacante Daniel da conversa com os aliciadores (ouça um trecho no vídeo acima). Em entrevista exclusiva ao repórter Caio Maciel, da EPTV, afiliada da Rede Globo, Daniel falou pela primeira vez sobre o assunto e detalhou a história.

– A gente estava no hotel e soube que dois empresários queriam falar com a gente. Descemos, entramos no carro e começamos a conversar. Eles disseram que tinha proposta do time da China, que levaria a gente para lá. Mas em um momento começou a falar de pagamento para entregar o jogo. Nesse momento, comecei a gravar. É um momento difícil, dá um aperto na gente, que fica com medo, e fica ruim para o clube também.

Segundo o camisa 9 do Estanciano, duas pessoas que se diziam ligadas a um grupo chinês – uma delas de nome Tiago – ofereceram a ele e mais dois atletas (André e Caio) R$ 2 mil a cada para perder da Itapirense, além de R$ 500 por pênalti cometido.

Além do dinheiro para os jogadores, a dupla chegou a oferecer R$ 7 mil para o técnico Ricardo Pereira, mais passagens aéreas para ver a filha, e R$ 30 mil para o clube. Diretor de futebol do Estanciano, Janilton Oliveira, mais conhecido como China, descarta a participação de qualquer profissional do clube no episódio.

– Nosso time nunca entregou e nunca entregaria comigo no comando. Até tem um áudio meu gravado, que se existisse a possibilidade de isso aconteceria, a equipe abandonaria a partida, receberia punição e explicaria o motivo. A dignidade do homem não se compra com cinco, sete ou 15 mil reais.

Ainda de acordo com China, os aliciadores sumiram da cidade de Itapira depois do insucesso de subornar os jogadores e o técnico do Estanciano.

– Eles disseram que eram cariocas e representavam um grupo chinês. Primeiro se apresentaram como empresários, depois, com os atletas, admtiram que trabalhava com apostas, que todo mundo ganhava dinheiro e que era interessante eles fazerem também. É uma situação que precisa ser apurada pelos órgãos competentes.

Em contato com a produção do Globo Esporte de Sergipe, o presidente afastado Sidney Araújo disse que recebeu denúncias que o esquema estava acontecendo no clube e resolveu testar o técnico e os jogadores.

O caso já chegou ao conhecimento da Federação Paulista de Futebol, que tem um Comitê de Integridade para investigar supostas manipulações de resultados. Ricardo Pereira também disse que, antes de voltar para o Sergipe, fez uma denúncia sobre o ocorrido à Polícia Federal.

Em campo, o Estaciano perdeu para Itapirense (3 a 2), Fortaleza (3 a 2) e Volta Redonda (2 a 0). Fora das quatro linhas, a derrota foi ainda maior, com o nome envolvido numa polêmica que vai totalmente na contramão do sonho da garatoda.

– Não é coisa de gente honesta. O Estanciano é um clube carente, que necessita de ajuda, mas em nenhum momento precisamos disso para mostrar futebol. Temos meninos que estão sonhando e trabalhamos com honestidade e humildade – concluiu Daniel.

Fonte: Globo.com

Do Blog: Nenhuma novidade. Apenas confirma o que eu sempre digo nas minhas redes sociais. Se, os torcedores soubessem de fato como funciona o futebol não iriam a campo. Simples assim.

As oportunidades são como o pôr do sol. Se você esperar demais, vai perdê-las.

3 Comentários para “Atacante detalha oferta de suborno na Copinha: “R$ 2 mil para perder o jogo””

  1. RICARDO TMV disse:

    ISSO AÍ, COM O PASSAR DO TEMPO, VAI ACABAR COM OS ESPORTES

    QUALQUER JOGADOR OU DIRIGENTE, OU TREINADOR, PODE FAZER DINHEIRO NISSO

    POR EXEMPLO, QUALQUER JOGADOR PODE APOSTAR QUE ELE MESMO VAI LEVAR CARTÃO AMARELO, OU VERMELHO

    SE PODE APOSTAR QUANTOS CARTÕES TERÃO NO JOGO, VERMELHO OU AMARELO, SE HAVERÁ PÊNALTI, QUANTOS ESCANTEIOS, QUANTOS LATERAIS, QUANTAS FALTAS, SE TAL TIME VAI TOMAR GOL NO JOGO OU NÃO, E TANTAS OUTRAS FORMAS DE MANIPULAÇÃO IMPERCEPTÍVEL E IMPOSSÍVEL DE SE PROVAR

    MANIPULAR RESULTADO DE JOGO, VENCEDOR, PLACAR, É MAIS COMPLICADO PORQUE PRECISA DO TIME TODO OU DE BOA PARTE DELE

    MAS ESSAS MANIPULAÇÕES QUE EU LISTEI, SÃO COISAS QUE PODEM SER FEITAS INDIVIDUALMENTE POR CADA JOGADOR, SOZINHO, ISOLADAMENTE. POR EXEMPLO. INCLUSIVEM PODEM COLOCAR SEUS PARENTES E AMIGOS PRA FAZER AS APOSTAS NAQUILO. QUALQUER MENINO BUXUDO DE 18 ANOS CONSEGUE JOGAR EM DEZENAS DE SITES DE APOSTAS, INCLUSIVE DEPOSITANDO POR BOLETO BANCÁRIO E SACANDO OS LUCROS DIRETO PRA CONTA BANCÁRIA

    SEMPRE EXISTIRAM ESSAS COISAS DE MANIPULAÇÃO, HÁ DÉCADAS, A TAL “MÁFIA DAS APOSTAS”, MAS GERALMENTE ERA LÁ PRAS BANDAS DOS ESTADOS UNIDOS, EUROPA E PRINCIPALMENTE ÁSIA

    AGORA, COM O CRESCIMENTO DESSE RAMO (APOSTAS ESPORTIVAS) NA AMÉRICA DO SUL E PRINCIPALMENTE NO BRASIL, OS CASOS VÃO AUMENTANDO E VEZ OU OUTRA VÃO SURGIR NOTÍCIAS COMO ESSAS. ACHO QUE PRA 1 QUE NÃO ACEITA E DEDURA (COLOCANDO EM RISCO A PRÓPRIA VIDA), DEVE TER UNS 200 QUE ACEITAM

    ISSO FAZ NÓS, AMANTES DOS ESPORTES, PERDERMOS UM POUCO DO PRAZER DE ASSISTIR

    QUASE DIARIAMENTE ASSISTO ESPORTES AMERICANOS E POSSO COMPROVAR FORTES INDÍCIOS DE “ENTREGAS PROPOSITAIS” EM FINAIS DE JOGOS, EM ESPECIAL DE BASQUETE. NO TÊNIS TEM DIRETO ESSAS NOTÍCIAS, POR SER ESPORTE INDIVIDUAL E “FÁCIL DE MANIPULAR” (COMPRAR O JOGADOR)

    É TRISTE

    MAS É UMA REALIDADE E A TENDÊNCIA É PIORAR, PRINCIPALMENTE NO NOSSO PAÍS QUE É O MAIS CORRUPTO DA FACE DA TERRA

  2. Crítico Realista disse:

    Excelente colocação:
    Se os torcedores soubessem da verdade abandonariam.
    O que ainda sustenta esse circo de mentiras e ilusões é um ingrediente chamado paixão.
    Na real, as pessoas sabem que tudo se resolve nos bastidores pois ninguém é menino buxudo. Só sendo muito idiota para acreditar que tudo se resolve dentro das quatro linhas.
    Desde aquele episódio na longíqua copa de 1962 no Chile, quando Garrincha foi expulso na semi final, mas pode jogar na decisão devido a uma manobra até hoje não esclarecida, que o futebol é um circo onde o torcedor que deveria ser a platéia, serve de palhaço.
    E além de tudo, o mundo cão do futebol está se transformando num território de apostas paralelas, contando com um mercenarismo cada vez mais atuante.
    Juiz bota preço por marcação de falta ou penalidade máxima. Empresário impõe a escalação do seu pupilo nos clubes ( ou até em copa do mundo, vide Guerrero recentemente…) presidente de clube superfatura contrato de atleta para ficar com uma parte.
    Enfim, uma podridão só.
    E no Brasil então…um calendário desumano, onde até o atleta se confunde por qual competição vai entrar em campo. O torcedor afastado do estádio por falta de condições financeiras e horários absurdos.
    Mas, como todo dia saem de casa um sabido e um otário, enquanto existir um besta berrando agarrado no alambrado, vai ter um sabido ganhando dinheiro as custas dele!

  3. ventura disse:

    Tem um passarinho que canta pra mim todo dia que se investigarem guarani x ABC na série C vão achar coisa parecida, pra quem entende desse meio de apostas, sabe que a improvavel classificação do guarani para a final custaria uma baita cotação.