Quando se investe nas bases…

11/10/2018 às 09:33 por Pedro Neto

Melhorar as categorias de base e descobrir novos talentos, ou seja, dar fluidez ao caixa e atrair investidores.

Buscar jovens promessas fez o Mirassol, time que integra a primeira divisão do Campeonato Paulista, investir R$ 6 milhões na construção de um CT numa área de 1,5 mil m².

O dinheiro para a construção faz parte da verba da venda do atacante Luiz Araújo ao Lille, da França.

Formado no Mirassol e comprado pelo São Paulo, o atacante foi negociado com o time francês em junho de 2017 por € 10,5 milhões (R$ 38 milhões).

O São Paulo, dono de 70% dos direitos do atleta, ficou com R$ 26,6 milhões.

O restante (R$ 11,4 milhões), correspondente a 30%, foi para os cofres do time do interior paulista.

O ABC enxergou isso e só este ano vendeu dois atletas e emprestou seis.

É assim que tem que ser.

A vida é uma série de colisões com o futuro, não é uma soma do que temos sido, e sim do que desejamos ser.” (José Ortega y Gasset)

 

1 Comentário para “Quando se investe nas bases…”

  1. Guedes Bezerra disse:

    Apesar de ainda não ter marcado, desde que deixou o ABC, o atacante Dalberto retornou ao Mirassol depois de disputar, sem sucesso, algumas partidas da Série B por Londrina e Sampaio Correa. Atualmente, tem ficado no banco durante as partidas da Copa Paulista.