Semana endiabrada para o desembargador Dilermano Motta

desembargador dilermano mota

A semana começou “endiabrada” para o desembargador Dilermano Motta que foi o pivô de uma confusão na padaria Mercatto, neste domingo. Nas redes sociais não se fala em outra coisa. A discussão começou quando um cliente resolveu defender um garçom que estaria sendo mal tratado pelo magistrado. Vídeos circulam pelos grupos de WhatsApp e no You Tube mostrado a confusão na padaria. O cliente, exaltado, diz que o desembargador não poderia humilhar o funcionário. A polícia foi chamada ao local por Dilermano, mas os presentes defenderam o cliente e ninguém foi preso. O magistrado disse à jornalista Thaisa Galvão que irá procurar os canais competentes.
“Eu sou um servo de Deus, tenho 61 anos, sou honrado. Não sou julgador de mim mesmo, sou parte. Então quem vai falar sobre isso são os profissionais competentes”, declarou Dilermando Motta.

Confira o vídeo postado no You Tube: http://www.youtube.com/watch?v=DNHOpaYbOx8

55 thoughts on “Semana endiabrada para o desembargador Dilermano Motta

  • 30 de dezembro de 2013 em 08:36
    Permalink

    O pior que no Brasil um Desembargador faz o que quer e todos os outros Magistrados fecham os olhos.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 09:11
    Permalink

    Ilmo. Desembargador, todos somos servos de Deus, porém isso não nos dá o direito de rebaixar, humilhar ou destratar o próximo. Ato grandioso de humildade seria, o senhor assumir a culpa e reconhecer que errou. Todos sabemos que os canais competentes, os quais o senhor se refere, têm seus pares à frente, e , provavelmente, tentarão de de todas as formas querer reverter a situação a seu favor. Trocando em miúdos: recorrerá ao famoso corporativismo tão comum na Justiça brasileira.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 10:20
    Permalink

    Isso é o retrado da prepotência dos que possui o poder,nosso Judiciário já teve muita sujeira este ano e agora este magistrado desequilibrado que é à cara do nosso Judiciário.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 10:24
    Permalink

    Esse é o mal dos homens. Usa o poder e a religião como arma, prepotência e arrogância, em nome do POBRE PODER, para humilhar os que vivem de salario nesse país. Esse desembargador tá mais para LÚCIFER, do que pra Cristo. IDIOTA!!!!!

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 10:34
    Permalink

    Século 21, e a gente ainda ouve o “sabe com quem está falando”. É de lascar.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 10:38
    Permalink

    Infelizmente existem pessoas arrogantes que se acham o dono do mundo, são por essas atitudes imbecis que demonstram o verdadeiro carater desse senhor “honrado” de 61 anos (desembargador Dilermano). É uma pena! Revoltante isso.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 10:44
    Permalink

    Sinceramente espero que os canais competentes julguem de forma imparcial e que a sociedade não se cale. O que mais impressiona não é o fato isolado, mas a quantidade expressiva de situações semelhantes que apeteceram na internet com o mesmo personagem. Lembrar que o funcionário público se presta a servir a sociedade sem distinção nenhuma. Oxalá que o magistrado não seja da laia de uns outros. Vamos torcer por isso e por notícias boas do nosso judiciário.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 10:48
    Permalink

    21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

    Mateus 7:21

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 10:59
    Permalink

    Ele foi um arrogante e pior ainda a corja que anda com ele que critica o rapaz que “se meteu”, graças a Deus ainda existe gente como esse rapaz que não suportou calado a arrogância e sabor de superioridade calado.
    Que ele pare é de usar a palavra de Deus em nome de suas atitudes preconceituosas.
    Quando chamamos a polícia SE ela vier é depois de horas e horas de espera ai por causa de um chilique burguês apareceram 4 viaturas, os valores da sociedade estão invertidos.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 11:00
    Permalink

    Nós não precisamos de um “magistrado” igual a esse. Eu sempre me perguntei, para que serve um Desembargador, para que pagar tão caro para ter esses senhores cheios de mordomias para fazer absolutamente nada? São arrogantes, deseducados, grosseiros, preguiçosos e bem pagos. Defendo uma ampla reforma constitucional, com foco no judiciário e essa classe deve ser extinta definitivamente, entre outras. Já temos tribunais demais e produção negativa. Avalie, quantos professores, enfermeiros, policiais seriam pagos com o salário de um “desembargador”.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 11:01
    Permalink

    Evangélico, desembargador, pré-potente e arrogante! Esse é o tipo de gente que integra o pode judiciário?! Por que dos três poderes esse é o único imune a vontade do povo?!

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 11:06
    Permalink

    Como um … desse usa o nome de Deus, e ainda fala que é Seu servo? Ele é um … sem vergonha.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 11:29
    Permalink

    Olha só a cara do homem que se diz: “Eu sou servo de Deus”. Tem muita gente por aí se dizendo servo de Deus e não passam de verdadeiros representantes do diabo. Reflita na sua postura desumana, rapaz. Só porque o rapaz era um empregado e você queria humilha-lo. E onde fica sua ética profissional, representante da lei e da justiça? Repense os seus atos, senhor!!!!

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 11:32
    Permalink

    Me pergunto a que servo esse senhor serve….

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 11:34
    Permalink

    Me pergunto a que Deus esse senhor serve….

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 11:44
    Permalink

    No RN juiz se acha deus, desembargador tem certeza. Lamentável, resquícios de um país autoritário e colonial.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 11:53
    Permalink

    Esses que se autointitulam cristãos são os que menos praticam a humildade e compaixão pelo próximo.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 12:07
    Permalink

    Servo de Deus o que rapaz. Não coloque o nome de Deus em vão. Vale uma denúncia no CNJ pela atitude desse coronel.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 12:15
    Permalink

    o desembargador provou publicamente que nao esta preparado para assumir o cargo que ocupa deixando os brasileiros mal visto mundialmente e deve ser substituido emediatamente em nome do povo honesto,competente e equilibrado do nosso brasil

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 12:16
    Permalink

    Agora fala em nome de Deus,me diga não é Jesus q diz que temos q tratar bem aos que sao inferiores a nos,num e Jesus q fala em amor….Meu senhor ,qual a sua diferença para nos simples mortais

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 12:23
    Permalink

    Aí está mais uma vítima dessa maldita droga chamada “poder”. Coitadinho dele.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 12:24
    Permalink

    Como desembargador deveria dar o exemplo e não humilhar ninguém, ainda por cima em local público,aos olhos e ouvidos de todos. Humilhar pessoas em locais públicos é punido por lei, é constrangimento, e ele não cumpriu com suas obrigações, muito feio, um desrespeito à democracia.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 12:30
    Permalink

    o desembargador provou para todo o mundo que nao esta preparado para exerce as suas fucoes e deve ser aposentado imediatamente pela honra do povo brasileiro

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 12:39
    Permalink

    Lamentável o fato de um homem relacionado à justiça se comporte de maneira prepotente e preconceituosa como a atitude deste sujeito. As pessoas que estavam presente tem o dever de sair em defesa desse cidadão que, revoltado com a situação, passou a defender com fervor o profissional agredido. Esse tal de Dilermano não merece nenhum pronome de tratamento quiçá ser tratado pelo nome. É uma pena que as emissoras de tv não se mobilizem pra mostrar o ocorrido. Expor esse sujeito ao ridículo é o mínimo que se pode fazer.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 12:47
    Permalink

    Se o Senhor Desembargador se considera servo de Deus deveria no mínimo praticar sua cristandade, humildade, porém preferiu mostrar a sua condição de autoridade, de superioridade para humilhar o prestador de serviço que não pode fazer distinção entre clientes; Santo Deus, quanta hipocrisia.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 13:05
    Permalink

    Os humilhados serão exaltados! As criatura de Deus, tem que se comportar com humildade, como jesus se comportou, sendo Luz do mundo!!

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 13:09
    Permalink

    ELE TALVEZ MANDE PRENDER TODO MUNDO DA PADARIA!!!!!! É O DITADOR!!!!!! acha que vivemos no periodo medieval…. Servos x senhores…. ISSO AI É FALTA DE LIMITES PRA ESSE DESEMBARGADOR, QUANDO ISSO ACONTECE A JUSTIÇA PERDE, O POVO PERDE!!!!

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 13:14
    Permalink

    O desembargador pensa que o serviço público é a continuação da casa dele. E, pelas circunstâncias, parece que é, pois facilmente conseguiu mobilizar várias viaturas para atendê-lo. Para completar a lambança, ele foi dizer que é servo de Deus. Que desculpa mais esfarrapada.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 13:53
    Permalink

    acho curioso que quando um cidadão é assaltado, a policia nunca pode fazer nada. mas quando este senhor acionou a policia, quatro viaturas apareceram prontamente. fica a dúvida de para quem a polícia deste estado serve.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 14:23
    Permalink

    Servo de Satanás…

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 14:27
    Permalink

    Fato lamentável por parte de alguém que deveria zelar pelo bom exemplo, educação e sabedoria, é a prova de que alguns magistrados não tem a menor condição de estar no cargo que ocupa, quanto mais julgar e dar um veredicto.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 14:29
    Permalink

    É, esse povo ( mandantes da lei ), se acham mais poderosos do que DEUS, sempre estão com a
    razão, depentendo de estarem certo ou não. COITADO DESSE GARÇOM.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 14:30
    Permalink

    É, esse povo ( mandantes da lei ), se acham mais poderosos do que DEUS, sempre estão com a
    razão, dependendo de estarem certo ou não. COITADO DESSE GARÇOM.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 14:32
    Permalink

    O Desembgbera que deveria ter ido preso pq nao e humilde e prepotente e ainda tem corajem de falar em Deus, ome se aposente pq o se é a escória de colarinho branco

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 14:45
    Permalink

    Não estava lá para dizer o que houve, mas a reação “exagerada” do cidadão em defesa do garçom, alem do fato de todos os clientes que lá estavam terem ficado do lado destes, deixa a entender que o tal desembargador tem realmente culpa no cartorio. Infelizmente temos que viver ainda em um pais que reza a cartilha do “voce sabe com quem está falando”? Que isso sirva de ponta pé inicial para uma varrida e reciclada nos senhores que se dizem defensores da justiça.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 14:47
    Permalink

    Sim, servo de Deus, onde o senhor frequenta ou pensa que se orienta espiritualmente está distorcendo os ensinamentos ou o senhor andou perdendo aulas. Porque no video o senhor se comporta como uma pessoa sem o mínimo de respeito ao ambiente. Um local onde pessoas vão com a família, com amigos em busca de confraternização. Numa época de natal, e de esperança de tempos melhores. Se este é o seu ensinamento. Prefiro nem saber qual a sua congregação. Quanto ao seu cargo. Você é um servidor público. Não saia por ai se beneficiando para suas frustrações. Tudo poderia ser contornado se não fosse tamanha incapacidade de sua parte. Não pelo cargo, mas pela sua média idade. Já deveria ter outro modo de resolver essas picuinhas..

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 15:08
    Permalink

    É e ainda tem gente que critica a Ditadura, triste alguem receber poderes,sem esta devidamente preparado para isso.E o peor é ainda chamar tres carros com policiais para prender,qd quem deveria ser preso era ele.O Dr. Dilermando.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 16:19
    Permalink

    Conheço o Des. Dilermando Motta há anos e não me consta que o mesmo seja pessoa dada a esse tipo de ação. Essa história precisa ser muito bem esclarecida.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 16:28
    Permalink

    Também sou evangélico, e não tenho direito algum de humilhar ninguém, e não adianta querer se esconder atrás de nenhuma religião, o verdadeiro cristão reconhece o erro e tenta consertar, se ainda for possível. O incrível é a competência das autoridades no envio de 4 viaturas, enquanto em outros casos, se muito for é uma viatura.
    A verdadeira justiça só a Deus, a dos homens é…..

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 17:08
    Permalink

    Que coisa feia! Ainda usa o nome de Deus em vão para sensibilizar as pessoas depois de ter cometido essa barbaridade? Tem honra do que fez contra o garçom?
    Em pleno século 21, autoridades como essa ainda insistem em utilizar os meios da ditadura militar para passar por cima da vida dos outros. Mesmo estando errado, manda chamar a polícia para prender a vítima.
    A gente vê tanto negro sendo injustiçado pelo mundo, sem chances para ser alguém na vida… e aparece esse “cheio de bagagem” e comete um ato desse.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 17:34
    Permalink

    Esse senhor ja th quem o conhece sabe que ele gosta de usar e abusar de sua autoridade.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 18:23
    Permalink

    Imagine se não fosse “Um servo de Deus” É brincadeira, são dessa natureza os exemplos que a nossa juventude respira. Fazer o que? Alguém pode dar jeito?

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 18:26
    Permalink

    É estranho? e muito triste que um desembargador que tem por obrigação zelar pela justiça! E o que é mais grave, quando este senhor se diz evangélico. Dr. Desembargador Dilermando Motta? Vossa Excelência tem o repudio do povo do nosso Estado. Para DEUS cometesse um sacrilégio em grau de dupla função contra o filho do homem e o seu próprio filho. Calce as sandálias da humildade, a humildade e a inteligência suprema do homem. Neste instante o ato mais sublime de Vossa Excelência é pedir desculpas aquele que com o suor do seu trabalho, ganha dignamente o seu sustento, sem ter direito a auxilio palito e nenhuma regalia em função da função, cor ou religião. Lembro-me da parábola do bom samaritano e do fariseu. Estou triste e muito triste. Rogo ao grande mestre JESUS para lhe colocar um pouco de humildade e amor ao próximo como a nós mesmos. Fica com DEUS e faça uma reflexão.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 18:44
    Permalink

    esse dilermano e desse jeito mesmo ja passei por uma u milhação com ele a serviço da empresa q trabalho no condominio onde ele mora.tem q meter o pau nesse cara mesmo ele acha q tem um rei na barriga.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 18:48
    Permalink

    Pela cara desse Desembargador já dá para notar que ele não tem razão, esse pessoal sempre penssa que são o dono do mundo – ESSA EMPRESA DEVE PROCESSAR ESSE CIDADÃO

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 19:06
    Permalink

    Este desembargador e um cagao.No minimo foi nomeado nas coxas por ser puxa saco de algum politico.Cagao ele e mulherzinha dele.Cagao.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 19:19
    Permalink

    Num país miserável, do 3º mundo, como PINDORAMA, uma pessoa dessas, imbuído do PODER, acha q é MAIOR E MELHOR do q os outros, e pode achincalhar quem ele qr, só pq o outro ñ teve as mesmas oportunidades q ele teve!
    Cadê a Lei, q ñ o prende, pq ele é da justiça? Nessa terra das palmeiras, cadeia sempre foi e será p/ os 3 P: Preto, Pobre e Puta!!!!
    E assim, a nave vai!!!!

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 19:30
    Permalink

    Dificil comentar sobre algo sem ser testemunha ocular.
    Dificil entender o empresario querer passar a mão na cabeça do garçon, que pelos fatos narrados errou, e gritar contra uma pessoã certamente aparentando mais anos do que ele, magistrado ou não. Com certeza, o que posso dizer, é que por experiença direta, o Des.Dileramndo Mota é uma das pessõa mais integra e honesta que faz parte Tribunal de Justiça em Natal.
    Pode se lamentar o acidente, mas o merito e as qualidades ficam.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 19:36
    Permalink

    Se por um pequeno problema se é que existiu este desequilibrado age desta maneira, imagine se fosse um grande problema. Isto vem tornar público as pessoas que fazem parte da dita justiça brasileira.ISTO É UMA VERGONHA.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 19:42
    Permalink

    O cara conseguiu 4viaturas para se mostrar e pagar mico enquanto eu fui assaltada e ñ cheigou uma viatura p pegr o bandido …esse Janota mala devia ser preso…esse estudou p ser babaca .

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 20:14
    Permalink

    ESTE é o exemplo que a NOSSA JUSTIÇA BRASILEIRA trata todos os casos que passam nas mãos deste DESEMBARGADORES. Eles se acham os DEUSES. Decidem a VIDA de todas as pessoas que passam pela suas DECISÕES. INDEPENDENTEMENTE da JUSTIÇA,são seres HUMANOS que são falhos como todos nós. DECIDEM igualmente como com a SITUAÇÃO apresentada neste caso. DEPENDE do HUMOR do JUIZ/DESEMBARGADOR no momento do julgamento. ESTAMOS à mercê deste PODER que é da JUSTIÇA, ou da INJUSTIÇA. COITADOS DE NÓS.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 20:16
    Permalink

    O senhor Dilermano pode procurar os canais competentes, mas quem foi desumano com o garçom, foi este (ele) desembargador.Disse ele que, se o garçon não o atendesse , jogaria o copo na cara dele.Portanto:quem faltou com respeito foi o desembargador.
    Dou os parabéns Ao senhor que lá estava, na Mercatto, que viu toda a cena e que defendeu o mais humilde.Eu faria a mesma coisa! Estamos cansados de ver pilantras dessa qualidade, vestidos de paletó e gravata, faltarem com respeito ao próximo!

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 20:25
    Permalink

    O que podemos ver nessas imagens é o desrespeito de uma pessoa, que pelo visto, sempre utiliza o “poder” de um cargo, para assim humilhar as pessoas que o rodeiam. E ainda, para se defender, utiliza-se da imagem de evangélico, para assim, dizer que é um homem de bem… perdão “Desembargador”, o inferno está cheio de pessoas, como vossa senhoria.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2013 em 20:38
    Permalink

    A minha mãe tinha pouco estudo, mas ela sempre falava: “Um analfabeto prepotente é aceitável, mas nunca um letrado”. É verdade o diploma potencializa a ignorância. O cidadão é pago pela sociedade para protegê-la, ai faz um papelão desses. Tem que ser punido, caso contrário a manhã ela vai querer fazer pior.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.