Da Exame.com:

A Petrobras terminou 2015 com um prejuízo de R$ 34,84 bilhões, graças à queda nos preços dopetróleo, aumento do risco do Brasil e valorização do real frente ao dólar no ano, segundo balanço divulgado pela companhia agora à noite.

O impairment (deteriorização) de ativos e de investimentos foi de R$ 49,7 bilhões no mesmo período e as despesas de juros e perdas cambiais ficaram em R$ 32,9 bilhões.

Segundo o presidente da companhia,  em coletiva de imprensa realizada no início da noite desta segunda-feira, os resultados não podem ser analisados isoladamente.

“Temos que comemorar e reconhecer uma série de esforços e avanços no período”, afirmou Ademir Bendine. “Com eles, a empresa demonstra mais uma vez transparência para com o resgaste de sua credibilidade no mercado”.

No ano, a Petrobras realizou investimentos de R$ 76,31 bilhões, volume 12% menor em relação ao ano anterior. O endividamento líquido caiu 5%.

A companhia destacou que no período alcançou um fluxo de caixa livre positivo de R$ 15,62 bilhões, comparado ao negativo de R$ 19,55 bilhões em 2014.

A revisão de portfólio, redução de fluxo de investimentos e custos foram os motivos atribuídos a melhoria do indicador, que se mantinha no vermelho desde 2007.

O ebitda, indicador de eficiência do negócio, subiu 25% de um ano para o outro – era de R$ 59,1 bilhões, em 2014, e foi para R$ 73,9 bilhões, em 2015, com um salto da margem de 18% para 23%.

“Temos hoje uma margem ebitda que é quase o dobro da média das maiores companhias de petróleo do mundo”, afirmou um dos diretores.