Tão importante quanto a harmonização entre a comida e o vinho é a combinação entre o vinho e a garrafa em que é envasado. Cada tipo de vinho exige uma garrafa própria, adequada às características do produto e que mantenha sua qualidade.  Na maior parte do mundo, não há regras sobre formatos, capacidade ou tipos de fechamento. Mas, em algumas regiões, especialmente na França, os produtores são obrigados a seguir normas governamentais, mantendo um padrão único.

Uma das maiores fabricantes de embalagens de vidro para bebidas e alimentos no mundo, com fábricas em 11 países, três delas no Brasil, em Porto Ferreira (SP), Jacutinga (MG) e Campo Bom (RS), a Verallia produz os mais variados modelos de garrafas de vinho, atendendo às demandas do mercado nacional.  Seguindo a tendência mundial de qualificação e diferenciação dos produtos, a empresa conta com a Selective Line, linha de garrafas Premium que garante sofisticação e reforça a percepção de qualidade da bebida.

Confira abaixo como é cada tipo de garrafa que chega a sua mesa:

Bordeaux – Essa garrafa tem corpo reto e ombros bem delineados para segurar os sedimentos do vinho. É produzida nas versões verde, para vinhos tintos, e transparente, para os brancos e rosés.

Borgonha – Os ombros são mais suaves e menos marcantes. Essa garrafa também é utilizada para vinhos brancos e tintos.

Champagne e espumante – O vidro é mais espesso para suportar a pressão do gás. A cor padrão é verde, mas existem variações em branco, principalmente para espumantes rosés, de forma a destacar a cor da bebida, e em âmbar.

Reno – Originária do Vale do Reno, na Alemanha, essa garrafa é mais fina do que as francesas, mas tem o pescoço comprido. É mais utilizada para vinhos brancos, especialmente os feitos com uvas riesling.

Porto – Além de envasar o tradicional vinho português que lhe dá o nome, essa garrafa é utilizada em outras variedades de vinhos doces, como o Jerez e o Madeira. Seu formato é bastante diferenciado das demais, sendo mais baixa e mais larga, com ombros praticamente quadrados.

 

Comentários do Facebook

Deixe um comentário