O consumo da manga pode ser in natura ou render sobremesas, geleias, pratos salgados e sucos. Ainda pode integrar saladas salgadas e doces, cortadas em cubinhos, tornando as refeições mais nutritivas. Ao se deparar com as diversas opções no mercado, fica difícil escolher qual é a melhor opção para as suas necessidades. Por isso, trouxe algumas dicas para não errar na compra. Confira abaixo:

Manga Kent e Keitt: a manga Kent é grande, com bastante polpa e sabor adocicado. Tem poucas fibras e é uma opção bem docinha. Geralmente, é consumida in natura, pois é uma das opções mais caras no mercado. Já a Keitt é mais fibrosa, então, cuidado para não confundir. Essa variedade tem casca verde, mesmo madura e pode compor salada de frutas, por exemplo.

Manga Palmer: com preço acessível, a fruta tem caroço pequeno e polpa. Sua coloração quando madura é avermelhada, com sabor extremamente doce e quase sem fibras. Ideal para compor sucos, saladas de folhas ou de frutas.

Manga Tommy: é fácil de encontrar, possui mais fibras comparadas às outras opções e um sabor menos intenso. Sua vantagem é ser resistente e mais em conta. Quando madura, fica amarela alaranjada. Rende bons sucos e sorvetes de frutas.

Manga Rosa e Espada: ambas são bem fibrosas, mas com um sabor delicioso, ótimas opções para sucos e saladas de frutas. A primeira variedade tem a cor de seu nome, já a segunda tem um formato mais alongado e casca verde quando madura.

Para escolher corretamente a fruta, cheire-a. Caso apresente o aroma doce, está pronta para ser consumida. Às vezes, a manga pode apresentar pontos ou pintas marrons, o que é normal. Vale também apertar um pouquinho e, caso esteja mole, provavelmente está passada.

Gostou das dicas?

Comentários do Facebook

Deixe um comentário