O turismo regional está sendo o primeiro retomar as atividades. Dentro do segmento que muito perdeu nestes seis meses de pandemia. E, eu estou aproveitando para conhecer cada vez mais lugares ou voltar aos destinos que gosto nesta reabertura da economia gradual e controlada.

Aproveitei o feriado de 07 de Setembro e fui para Cerro Corá, a Suíça do Seridó, distante 190 km de Natal.

TANGARÁ: Minha dica é sair de Natal cedo, 13h, no caminho recomendo duas paradas, uma é para comer o tradicional pastel de Tangará são vários na beira da estrada. Eu parei no Pastel Veneza que fica do lado direito antes do primeiro posto de gasolina. Meus sabores preferidos são o de carne moída, carne de sol na nata e queijo. Pra quem gosta de refrigerante recomendo uma Coca-Cola bem geladinha. Eu fui na água de coco.

SANTA CRUZ: A segunda parada que eu recomendo é em Santa Cruz para visitar a estátua de Santa Rita de Cássia, maior estátua religiosa do mundo. Santa Rita é a padroeira da cidade e considerada a Santa das causas impossíveis. Já estive lá diversas vezes, dessa vez não parei, mas apreciei e agradeci.

Ah, a ela está de máscara, achei muito bacana.

CERRO CORÁ: A primeira coisa que fiz antes mesmo de sair de Natal foi contratar o guia Genilson José para fazer as trilhas da cidade. Uma das curiosidades são as pedras, elas possuem formatos de vários animais, outra coisa que chama a atenção é de como a natureza faz para que pedras gigantescas fiquem suspensas umas nas outras.

Marcamos com o Guia na praça principal, às 8h, de lá fomos no nosso próprio carro até os pontos turísticos, o primeiro foi Serra Verde, o percurso inteiro de carro são aproximadamente 13 km e as trilhas são pequenas, variando de 600 a 900 metros.

É importante levar água, lanche, ir de roupa de academia, tênis e boné.

Em Cerro Corá ao todo são seis trilhas, eu fiz duas a SERRA VERDE onde a gente ver a Pedra do tubarão, do cachorro, do elefante e escrituras rupestres.

E a SERRA PRETA fiquei impressionada com a árvore barriguda, sua circunferência pode chegar a 2 metros e é oca por dentro e por fora cheia de espinhos. Quando ela chega aos 2 metros de circunferência seus espinhos começam a cair.

As casas de pedras e as formações que lembram um vulcão são bem interessantes, as fotos ficam lindas.

Os dois percursos duram em média 4 horas.

ONDE SE HOSPEDAR:

Eu fiquei na casa de amigos. Foi momento de confraternizar. Cozinhamos, fizemos tábuas de frios e queijos que super combina com o clima. Churrasco, galinha, arroz carreteiro, moqueca e uma moranga com furtos do mar.

Mas fui conhecer o Hotel Colina dos Flamboyants. Achei um charme, fica em frente a um lago que tem pedalinho, na área externa do hotel tem várias áreas instagramáveis como essa casa de taipa mobiliada que coloquei no álbum.

CLIMA

O que não pode faltar é vinho, pela manhã cedinho a temperatura varia entre 16 e 17 graus. Durante o resto do dia é sol.

A tardinha por volta das 17h volta a esfriar variando de 20 a 17 graus.

PÔR DO SOL

Fomos ver o Pôr do sol do Restaurante Mirante, muito lindo. Como é rapidinho corra para não se atrasar.

Contato do guia:

@genilsonjose926 ( Instagram)

Fone: (84) 99840-6657