O setor de Food Service foi um dos mais impactados pela pandemia em 2020. Com medidas restritivas que incluíam o fechamento de lojas e a impossibilidade de clientes presenciais, muitas empresas tiveram que se reinventar para manter as portas abertas.

O cenário também teve impacto nas empresas que trabalham junto a restaurantes, bares e comércios alimentícios, como a ACOM Sistemas, empresa curitibana que desenvolve sistemas de gestão e tem o ERP EVEREST – destinado a bares e restaurantes – como o seu “carro chefe”.

Eduardo Ferreira, CCO da ACOM, conta que a perspectiva para o ano de 2020 pré-pandemia era a das melhores possíveis. Em fevereiro, a empresa já tinha batido as metas do primeiro trimestre e as prospecções feitas com novos clientes indicavam um ano promissor.

“O boom da automatização, buscado em todos os setores, finalmente tinha chegado com força ao (setor) de alimentação. Estávamos no melhor trimestre da história da ACOM, e de repente, em março, estourou a pandemia. Tivemos que congelar muitas vendas que estavam engatilhadas e paralisar projetos em andamento”, conta Eduardo.

Comentários do Facebook

Deixe um comentário