48881460738_e757cd5eb2_c

Quem votou no presidente Bolsonaro, mesmo enxergando seu  despreparo para  o cargo, costumava justificar a escolha por duas razões; melhor adversário anti-PT e a escolha de Paulo Guedes para Economia, o chamado Posto Ipiranga desde a época da campanha.

Depois, na transição, o orgulho do voto ganhou volume com a indicação do super ex-juiz Sergio Moro para o Ministério da Justiça.  Esta última, sabemos, caiu por terra com sua saída traumática com inalcançáveis reflexos.

Agora, um dado que aponta para um desgaste anunciado, a aérea de Economia. O brasileiro não está nada satisfeito com os resultados postos até aqui. Com o desconto da pandemia, claro.

Segundo a pesquisa XP/IPESPE,  o números de brasileiros que avalia a economia no caminho errado saltou de 52% para 57%.

Já os que veem a economia no caminho certo passaram de 32% para 28%.

De acordo com a pesquisa, 23% dos entrevistados consideram o governo Bolsonaro como o maior responsável pela situação econômica atual, ante 20% do levantamento anterior e 18% de 24 de abril. 14% culpam fatores externos, ante 13% e 15% das divulgações anteriores.

Na pesquisa atual, 9% veem o governo de Michel Temer (2016-2018) como o maior responsável pela situação atual, 12% consideram o governo Dilma Rousseff (2011-2016) e 25% consideram o governo Lula (2003-2010).

 

Comentários do Facebook

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Que o problema econômico do Brasil não começou agora, sabemos. O que eu, particularmente, não sabia é que o Posto Ipiranga erra.

    Temer pelo menos tirou o PIB de -3 ou -2 para 1,2+, mas ninguém diz isso.

    Já podem chamar o Mourão?

Deixe um comentário