Chiquinho Scarpa tem título de conde e estilo de vida idem.

Uma figuura social, que nos tempos áureos das danceterias chiques de SP e RJ, abafava na noite e era sempre notícia. Coluna social tinha sempre Chiquinho.

Podiam falar tudo de Chiquinho, às vezes cafona no vestir e esnobe nos papos deslumbrados, mas nada tira dele a realidade: é descendente de um dos casais mais tradicionais e chics da alta paulistana, que viveram os tempos dourados com todo o requinte inimaginável.

Foram riquíssimos e diferenciados no quesito elegância máxima, e Chiquinho sabia disso… davam festas e jantares black-ties e recepcionavam quem de bacana aterrissassem por SP, sejam jetsetters, sheiks, empresários, atrizes do cinema, gente do showbiz, e etc-etc.

E desde que os pais faleceram, Chiquinho tenta vender sua mansão, uma propriedade de mais de 2 mil metros quadrados, em pleno jardins. Na verdade um quarteirão, que engloba as casas das irmãs Fátima e Renata Scarpa, em frente a Praça Nicolau Scarpa.

E agora, novamente, Chiquinho foi notícia de que quer vender a sua mansão, pois “se tornou muito cara e trabalhosa para os dias atuais“.

Fato que evidencia que até pra quem tem dinheiro (sim, Ele ainda tem, mesmo que diferente dos bons tempos), ostentar se tornou proibitivo. O tempo atual requer mudanças e adaptações a uma nova realidade, com menos, sem gastos proibitivos.

E nisso Chiquinho tem razão, pra que um homem sozinho mora numa super mansão, pra quê, se pode morar muito bem em uma casa muito menor, aconchegante e com conforto?

Ele e quem já teve muita grana já sabem que com dinheiro não se brinca. Isso os novos tempos e as mudanças vêm dizendo todos os dias.

Siim, quem se habilitar, o lance inicial é na faixa dos 60 milhões de reais.

Resumo da história: ostentar se tornou proibitivo!

Chiquinho Scarpa nos jardins de sua mansão paulistana

Chiquinho Scarpa nos jardins de sua mansão paulistana com sua lendária Cacatua

439c364a-5d6e-404e-8f51-e248465fcb42

Comentários do Facebook

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Bebeto, nunca tive dinheiro para saber se com dinheiro não se brinca, mas no meu liseu, com a falta de dinheiro não se brinca.

    “Noves fora” a provocação, ostentar é coisa de gente pobre que finge que sabe ser rico, ou gente rica que não sabe o que é ser rico, com elegância e naturalidade. Rico que é rico, não força ostentação.

    Na ostentação forçada, irreal, reina a clara falta de costume, de naturalidade. Só o que vemos por aí, dos que querem ser digital influencer e dos que acham que são, no final para comer e beber “como os ricos fazem”.

    • Bebeto Torres
      Responder

      Observanatal, Você deve ser um(a) que tem dinheiro, pois sabe das coisas… é isso mesmo!!
      Ostentar é feio, como deslumbre também.
      E, hoje, ter dinheiro não habilita ninguém a ter posturas inapropriadas, pois o mundo gira.
      Abraço!

Deixe um comentário