BODE NA CABEÇA

 

B67FB779-F307-4DD6-BDAE-FDF3B1F478E2
El Aquelare, Sabá das Bruxas (1798) – Francisco de Goya – Museu Lázaro Galdiano, Madri


Esgotadas as personalidades com méritos para  títulos de cidadania, nossos lídimos representantes nas casas legislativas descobriram um novo caminho que os levam à mídia.

Sem denúncias de rachids.

Sem operações batizadas.

Nem  voltaram das férias e já foi aberta  a temporada de caça aos bens imateriais a ser reconhecidos.

Tudo começou com a simplória e deliciosa Ginga com Tapioca, receita original e criativa de Dona Dalila, mantida pelos herdeiros e por quem aprendeu com ela, a atrair visitantes e turistas para o velho mercado da Redinha.

A declaração de patrimônio cultural do povo potiguar deu em tudo que é noticiário. Dos blogs  e da imprensa escrita, falada, televisada e gratuita.

Menos no The New York Times.

O festejado jamegão apareceu até no balanço do ano, entre as maiores realizações do primeiro ano, do primeiro governo feminino de origem popular.

Na poeira do badalado sucesso, vieram o Pastel de Tangará, o Grude de Extremoz, o Caldo de Cana de Ceará Mirim, e o último, de pau e flandre, o Catavento de Macau.

Segundo fonte fidedigna, um raro assessor parlamentar que em dupla pandemia, cumpre expediente presencial, os processos que conferem as mesmas honrarias ao Caranguejo-Uçá da Penha e ao Muçum de Goianinha, estão em tramitação, passando pelas diversas comissões da Assembleia.

Tendo perdido o protagonismo regional com a estatização da The Natal and Nova Cruz Brazilian Railway Limited, a rainha do agreste continua  deixando passar a oportunidade de ouro para entrar novamente nos trilhos do progresso.

Iguaria típica, consumida nas barracas das feiras e mesas mais lordes da burguesia, a carne guisada de bode merece todas as honrarias e o galardão conferido às outras comunas.

Educado na Inglaterra, herdeiro de grande fortuna, cartola da federação de futebol por décadas, João Cláudio de Vasconcelos Machado, falecido há 43 anos, foi imortalizado como cronista esportivo.

No tempo em que os times da capital costumavam jogar pelo interland, ao lado do narrador Roberval Pinheiro, foi muitas vezes hóspede do Nova Cruz Hotel.

Nos microfones do Curruchiado, na resenha esportiva do meio-dia da Rádio Cabugi, campeã do Ibope quando o instituto nem existia, foi o maior divulgador da gastronomia servida na mais luxuosa estalagem da região do Baixo Curimataú-Bujari.

Em Cabaceiras, no cariri paraibano, a Festa do Bode Rei,  atrai turistas de todo canto, e é o principal motor do seu desenvolvimento.

E se Mario Vargas Llosa não cobrar direitos autorais, muito em breve, as atenções do mundo todo poderão estar voltadas também para nosso Rio Grande do Norte e sua agresteira Fiesta del Chivo.

Sem Trujillo.

Só está faltando, um deputado atuante. E antenado.

***

(Abordado inicialmente em 17/12/2019, o assunto está de volta a este território, na esperança de sensibilizar algum nobre parlamentar para a justa e cultural causa, que continua à espera de um patrono)

AA502BCA-4B91-48E2-A990-A6146D883917
O Homem Enfeitiçado (1798) – Francisco de Goya – Galeria Nacional, Londres

 

Domicio Arruda

Aprendiz de Cronista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.